Projeto Pé-de-Pincha comemora 20 anos de manejo sustentável de quelônios na Amazônia

Professores, alunos e voluntários comemoram aniversário com solturas dos animais até abril

Por Ismael dos Santos*
Equipe Ascom Ufam
 

O projeto de Manejo Comunitário de Quelônios (Pé-de-Pinha), da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), comemora 20 anos em 2019. O trabalho envolve diversas comunidades do Amazonas e Pará em prol da conservação e proteção dos Tracajás, Tartarugas e Iaçás da região. O cronograma de solturas 2019, momento em que o projeto entrega para natureza os filhotes ameaçados de extinção, deu início no dia 9 de fevereiro, na primeira comunidade atendida pelo projeto: Aliança, lago do Piraruacá, município de Terra Santa, Pará. Mais de 10 mil quelônios fora soltos nessa localidade somente no início deste ano.

Em 1999 a Ufam, em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e as comunidades ribeirinhas, iniciou um programa de manejo comunitário de Quelônios, o Projeto Pé-de-Pincha. De Terra Santa o projeto se espalhou por mais de 15 municípios e 123 comunidades do Amazonas e Pará, ao longo do Médio Rio Amazonas, Juruá, Negro e Madeira. Às margens desses rios o projeto realizou a soltura de mais de 4,5 milhões de bichos de casco.

Segundo o coordenador geral do projeto, professor Paulo Cesar Machado Andrade, “tudo começou com o sonho e a determinação do senhor Manuelino Bentes e sua família, que procuraram a Universidade para ajudar a conservar esses animais que estavam seriamente ameaçados pelo comércio ilegal de bichos e seus ovos. Ufam e Ibama realizaram, então, a capacitação de agentes ambientais comunitários, que começaram a realizar o monitoramento do lago Piraruacá e a sensibilizar os moradores locais por meio de ações de educação ambiental”.

De acordo com a coordenadora de Educação Ambiental do Pé-de-Pincha, professora Aldeniza Cardoso de Lima, “nestes 20 anos mais de 40 mil pessoas foram envolvidas diretamente nas atividades do projeto, principalmente as escolas dos municípios que participam do projeto por meio dos professores que desenvolvem trabalhos com seus alunos”.

Ainda de acordo com os coordenadores, o Projeto Pé-de-Pincha é um dos maiores programas de conservação comunitária de Quelônios e de voluntariado do mundo, sendo este trabalho reconhecido a nível global com uma publicação importante na revista científica Nature, em novembro do ano passado (Leia mais). Durante esses 20 anos o projeto ajuda na formação de acadêmicos de graduação, mestrado e doutorado em varias áreas do conhecimento.

Cronograma de solturas

A segunda soltura de quelônios ocorreu no dia 14 de fevereiro, na Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Igapó-Açu, município de Careiro Castanho, Amazonas, às margens da BR-319, KM 250, onde mais de 4 mil filhotes de tracajás foram entregues para a natureza (Acesse a matéria veiculada em jornal local). Chegar até à comunidade não foi uma tarefa fácil (Saiba por quê).

Entre os dias 21 de fevereiro e 3 de março o projeto retoma o cronograma em comunidades do Amazonas e Juriti, Pará, esta de 25 de fevereiro a 1º de março (Confira o quadro). Barreirinha, Amazonas, terá solturas entre 2 e 21 de março. Já Itacoatiara, também no Amazonas, 19 de abril.

 

*Com informações do Portal Amazônia sem Fronteiras e Professor Paulo Cesar