Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimos Eventos > Ufam e UFRGS realizam exposição 'Coacatu Por Supuesto', no dia 26 de abril
Início do conteúdo da página

Ufam e UFRGS realizam exposição 'Coacatu Por Supuesto', no dia 26 de abril

Publicado: Quinta, 25 de Abril de 2024, 11h03 | Última atualização em Quinta, 25 de Abril de 2024, 11h07 | Acessos: 543

No dia 26 de abril de 2024, às 19h, inaugura, na Galeria Manoel Santiago no Palacete Provincial, em Manaus/AM, sob a curadoria de Daniela Viviana Di Bella, a exposição coletiva 'Coacatu Por Supuesto', do grupo de pesquisa 'Objeto e Multimídia' do PPGAV.

O grupo de pesquisa OM-LAB (UFRGS) vem, ao longo dos anos, atuando através de ações poéticas em espaços urbanos com o intuito de ativá-lo. Entre as suas principais estratégias está o deslocamento como ato de reposicionar o sensível e perceber o entorno escolhido como meio propositivo para pensar e executar trabalhos objetuais em seu campo expandido.

Em uma tarde de verão, em roda de conversa, os artistas escolheram a palavra 'coacatu' (Tupi-Guarani), que significa “bom tempo, dia claro” e acrescentaram a esta o termo em espanhol 'por supuesto', que significa “com certeza”, para pensar de forma propositiva a acepção dessas palavras em relação às percepções sobre os lugares que elegemos estar e coabitar.

Conscientes que nem sempre o dia é de “bom tempo” e “com certeza” para o nosso planeta, os artistas propuseram-se, nesta exposição, a realizar deslocamentos físicos e mentais de “mala e cuia (mesmo que permaneçam no mesmo lugar)” entre o sul (Porto Alegre-RS) e o norte (Manaus-Amazonas) do Brasil, seja posicionados a partir de Sirius ou próximo ao chão, dentro do espaço urbano ou mergulhados na floresta, com o intuito comum de pensar a mutação climática ( talvez irreversível! ) do nosso planeta, conforme afirma Bruno Latour
em seus escritos sobre Gaia.

'Coacatu Por Supuesto' é como um sussurro de esperança, um alerta frente às evidências da irracionalidade humana que não só descuida, mas pratica a destruição do seu espaço de pertencimento, a Terra.

Participam desta exposição os artistas do grupo de pesquisa OM-LAB, Alexandre De Nadal, Ana Janaína Perufo, Catiuscia Dotto, Elaine Stankiwich, Gabriela Paludo Sulczinski, Iran Jorge da Silva, Manoela Furtado, Maximílian Rodrigues, Nina Eick, Pedro Ferraz, Rafael de Oliveira, Tetê Barachini, Thiago Trindade e Will Figueiredo e os artistas convidados Alberto Semeler, Caroene Neves, Priscila Pinto e Sebastião Alves.

registrado em:
Fim do conteúdo da página