Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Professora Priscila Pinto expõe "Longe, perto e invisível" na Casa das Artes, nesta quinta-feira, 15

Publicado: Quarta, 14 de Agosto de 2019, 17h42 | Última atualização em Quarta, 14 de Agosto de 2019, 17h48 | Acessos: 283

"Longe, perto e invisível" é o título da exposição da artista visual e professora da Faculdade de Artes da Universidade Federal do Amazonas (Faartes/Ufam), Priscila Pinto, que tem inauguração nesta quinta-feira, 15, na Casa das Artes, localizada na Rua José Clemente, 564, Centro.

De acordo com a docente,  o título da mostra de trabalhos desenvolvidos para essa exposição surgiu da frase There is a world beyond ours, a world that is far away, nearby and invisible , da Xamã Maria Sabina, 1894/1985, que, traduzido, significa  "Existe um mundo além do nosso, um mundo distante e invisível".  A artista disse que "as obras nasceram das percepções entre o visível” e o invisível, daquilo que não se pode ver, mas que se sente com o coração, principalmente na relação com a natureza, nossa Mãe e Mestra mais próxima, da qual pertencemos e não podemos nos separar”.

"A interconexão entre natureza, cultura e espiritualidade forma uma rede de energia, uma trama existencial da qual fazemos parte", comentou a professora. Ela acredita que, dessa maneira, é possível perceber relações de sentido micro e macro, que conecta células e galáxias. "Mas isso vai além do que se pode ver e transcende o plano tridimensional, pois ela é carregada de espiritualidade, por entre tempos e espaços, num diálogo de seres que se comunicam pela Linguagem Universal, independentemente de qual seja sua mediação", disse.

“Assim, é preciso ver além dos olhos, compreendendo que tudo que parece estar tão longe, ao mesmo tempo, está muito perto de nós mesmos, porque o invisível permeia a nossa vida e nos dá um sentido maior de existir. Ao estarmos conectados ao Todo, o que atinge o outro, atinge a nós mesmos. Por isso, é preciso respeitar todas as formas de vida e ter a consciência de que pequenos atos têm suas consequências em todos os planos de existência. Que um novo período de Amor e Luz nos ajude na nossa jornada no Planeta Terra e, diante da imensidão do Cosmos, que possamos sentir Gratidão de estarmos aqui!”, afirmou Priscila Pinto.

Sobre a artista e sua obra

Nascida em Manaus (1978), poeta e professora de arte, Priscila Pinto utiliza diferentes técnicas e mídias artísticas para criar sua visão da interconexão entre a natureza, a cultura e o mundo espiritual. A artista aborda temas ligados à percepção, à memória e ao simbolismo do feminino, combinando bidimensionalidade com tridimensionalidade, no uso de ampla gama de materiais e técnicas, do tradicional ao high tech, principalmente com cores fortes e formas orgânicas.

Seu trabalho visual inclui pintura em várias superfícies, desenho, objetos, instalação, poesia e arte digital no contexto de seus processos e conceitos experimentais, incorporando elementos naturais combinados com materiais sintéticos modernos e imagens digitais impressas numa variedade de mídias. Priscila Pinto completa vinte anos de carreira artística neste ano. Começou a trabalhar como ilustradora e cartunista em 1999, ano em que também publicou seu primeiro poema em livro.

Desde então, participou de cinco exposições individuais e cerca de trinta exposições coletivas, entre as quais, projetos artísticos premiados, além de ter vencido prêmios de poesia e publicado livros. Na exposição LONGE, PERTO E INVISÍVEL, a artista apresenta poemas e escritos, obras inéditas e obras recentemente modificadas, todas dentro do contexto de sua produção artística atual, tendo como temática a natureza e suas relações espirituais.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página