Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Simpósio Processos Civilizadores na PanAmazônia abre inscrições e recebe trabalhos até 20 de março  

Publicado: Quarta, 12 de Fevereiro de 2020, 14h48 | Última atualização em Quinta, 13 de Fevereiro de 2020, 09h37 | Acessos: 861

 

Na sua 2ª edição, o Simpósio Processos Civilzadores na PanAmazônia (II SPCPAM) que acontece entre os dias 28 a 30 de abril, tem como objetivo promover um espaço de difusão de conhecimentos, de diálogo, de troca de saberes e experiências, que contribuam para aprofundar a reflexão científica e o debate sobre dinâmicas, processos, estratégias e políticas relacionadas ao universo amazônico. O evento ocorre no Campus da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

As inscrições podem ser feitas neste site e o interessado em submeter trabalhos de pesquisa (artigo, resumo ou banner) tem o prazo até o dia 20 de março.

O SPCPAM nasceu do interesse do Grupo de Pesquisa Processos Civilizadores na PanAmazônia (GPPCPAM), visando informar à comunidade acadêmica quanto a teoria de Norbert Elias – sociólogo alemão – através de um evento de cunho acadêmico, científico e social. O primeiro simpósio foi divulgado nas mídias sociais e sites alcançando um público de 1.700 pessoas do Brasil, Estados Unidos, Itália, México e Colômbia e teve a participação de 107 inscritos, divididos entre ouvintes (57 pessoas) e de 42 trabalhos (50 pessoas) em quatro Grupos de Trabalhos (GTs), nos quais foram discutidos temáticas referentes às Práticas Socioculturais e Processos Sociais na PanAmazônia; Pesquisa social e educação em tempos de (in)certezas: dilemas e perspectivas; Meio Ambiente, Diversidade Cultural e Comunidades Amazônicas; Esporte, Lazer e Educação Física sob a teoria de Norbert Elias.

Nesta edição, o II SPCPA aborda o tema  “Figurações, Interculturalidade e Relação de Poder”, o qual visa dar continuidade e ampliar as discussões no âmbito social, cultural, político, econômico e ambiental no contexto Amazônico e demais países da América Latina. Por estarmos presenciando momentos de tensões em decorrência das grandes massas de imigrantes por todo o mundo que fogem de problemas políticos e de cidadania, diante a essas adversidades, é preciso lidar com a superação dos preconceitos, problemas linguísticos e a hegemonia histórica de alguns grupos sobre outros. Numa perspectiva processual e figuracional, o evento vem contribuir no entendimento de que os seres humanos vivem em redes de interdependências funcionais, pois suas metas e objetivos desencadeiam processos sociais de longo prazo e a Amazônia não escapa disso.

Além da participação efetiva dos integrantes do GPPCPAM, o Simpósio é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM), com o apoio do Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura da Amazônia (PPGSCA), do Instituto de Filosofia Ciências Humanas e Sociais (IFCHS) e da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (Feff)

Durante a programação, o Simpósio apresentará importantes atividades como palestras e mesas-redondas, em que terão a participação de autoridades nesta área de conhecimento como os professores Marilene Corrêa da Silva Freitas (Ufam),  Ademir Gebara, Gláucio Campos Gomes de Matos (Ufam), Maria Beatriz Rocha Ferreira, Tony Honorato e Helso do Carmo Ribeiro Filho.

Nesse sentido, o evento comporá oito GTs, em que o pesquisador poderá consultá-los no edital de abertura do evento no mesmo link de inscrição.

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página