Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias > Parceria entre Ufam e Universidade Soka oportunizará intercâmbio estudantil no Japão
Início do conteúdo da página

Parceria entre Ufam e Universidade Soka oportunizará intercâmbio estudantil no Japão

Acessos: 917

Promover o intercâmbio acadêmico e cultural entre estudantes brasileiros e japoneses é um dos cinco objetivos da parceria firmada entre a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e a Universidade Soka, no Japão, por meio de um protocolo de intenções. Na tarde desta terça-feira, 26, o pró-reitor de Extensão, professor Almir Menezes, e a assessora de Relações Internacionais e Interinstitucionais, professora Artemis Soares, receberam dois representantes da instituição japonesa para conhecer a proposta de recepção de estudantes da Ufam e do Instituto Federal do Amazonas (Ufam) na Universidade Soka, a partir de 2025. O processo será organizado por edital de seleção, a ser preparado em etapa posterior.

Conforme explicou o professor Sato Shinjiro, a proposta é receber, a partir do próximo ano, um estudante selecionado entre os acadêmicos da Ufam e do Ifam para estudar no Japão durante 11 meses. “Esse aluno não terá nenhum custo de mensalidade. Ele terá direito a vaga no alojamento internacional dentro da própria Universidade, suas passagens serão custeadas pela Soka, e ele também receberá uma ajuda de custo mensal (bolsa) no valor de 80 mil ienes, o que equivale a cerca de 800 dólares americanos”, detalhou o representante da Soka. Ele citou ainda a possibilidade de escolha de qualquer dos cursos ofertados naquela instituição, nas áreas de Educação, Economia, Administração, Direito, Ciências, Engenharias e Artes. Toda Tatsuki, docente da Soka na Faculdade de Ciência e Engenharia, acompanhou a conversa.

O pró-reitor de Extensão da Ufam, professor Almir Menezes, enfatizou os pontos em comum entre o Amazonas e o Japão, ao contextualizar a concretização desse intercâmbio acadêmico. Rememorou que, desde o início do século XX, o Amazonas e o Pará são os dois estados da região Norte que mais receberam imigrantes japoneses. Além disso, dos cerca de 130 cursos de graduação oferecidos na Ufam, está o de Letras e Literatura Japonesa. O gestor citou ainda três áreas estratégicas para a Ufam, desde as quais é possível estabelecer um diálogo frutífero com a Soka, pela via do intercâmbio acadêmico: ciências ambientais, tecnologia e inovação.

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII) é quem viabiliza, no âmbito da Ufam, todo o trâmite que decorre dessas parcerias. A professora Artemis Soares, agradeceu pela visita e pelas informações prestadas no sentido de expandir os contornos do protocolo de intenções mantido entre as duas universidades desde 2019. “Ficamos muito satisfeitos com as informações prestadas e com as possibilidades de troca que discutimos”, disse ela. De fato, a Ufam também planeja uma contrapartida para recepcionar discentes da Soka no Amazonas. A ideia é fortalecer os laços interinstitucionais, e isso passa pela atuação do Instituto Soka Amazônia, cujo vice-presidente, Milton Fujiyoshi, também participou da reunião. O instituto, entidade co-irmã da universidade japonesa, já formou parceria com a Ufam em projetos locais.

Próximo passo: preparar a seleção

Por conta do calendário da universidade japonesa, a seleção deverá ser finalizada somente em 2025, mas um requisito indicado importante, segundo o professor Shinjiro, é a proficiência em língua inglesa, para o melhor aproveitamento das aulas. Os cursos são majoritariamente lecionados em japonês, mas há disciplinas ofertadas em inglês, viabilizando o melhor aproveitamento para os estudantes que tenham um bom nível de inglês.

“Nós temos um Centro de Língua e Cultura Japonesa na Soka, onde é possível ter um ótimo aprendizado do nosso idioma no período de um ano”, completou o professor Shinjiro acerca da possibilidade de expandir as trocas interculturais entre o Brasil, e particularmente a Amazônia, e o Japão. Atualmente, cerca de 40 brasileiros estudam na Soka, e a proposta, com esse edital, é expandir para que estudantes do Amazonas, da Ufam e do Ifam, tenham essa experiência de intercâmbio com as despesas todas por conta da instituição parceira no Japão.

registrado em:
Fim do conteúdo da página