Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Ufam oferta primeiro mestrado em Indústria 4.0 da região para turma específica da Suframa. Inscrições entre 11 e 21 de novembro

Publicado: Sexta, 01 de Novembro de 2019, 15h20 | Última atualização em Sexta, 08 de Novembro de 2019, 17h12 | Acessos: 1979

As inscrições ocorrem entre os dias 11 e 21 de novembro, enquanto a prova de seleção, etapa única do processo, ocorre no dia 09 de dezembro, quando serão selecionados 30 mestrandos. Por meio do Termo de Execução Descentralizada, foram destacados 400 mil reais do orçamento da União para financiar o projeto

Na tarde da última quinta-feira, 31 de outubro, o reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professor Sylvio Puga, esteve em reunião com o superintendente adjunto da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), coronel Alcimar Martins, na sede daquela autarquia federal. No encontro, formalizou-se o Termo de Execução Descentralizada (TED), com vistas à oferta do primeiro mestrado com ênfase em Indústria 4.0 da região, a ser ofertado pela Universidade para uma turma específica de 30 servidores da Suframa.

O Edital nº 067/2019 e o formulário de inscrição já estão disponíveis na página da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp). As inscrições para a seleção específica da turma Suframa serão realizadas entre os dias 11 e 21 de novembro. Para se inscrever, o candidato deve enviar os documentos requeridos no item 3.2 do edital ao email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

O exame será realizado em única etapa, que consiste na Prova de Conhecimentos Básicos, de caráter eliminatório, e de inglês, de caráter classificatório. Os candidatos devem ficar atentos ao cronograma, pois não haverá segunda chamada para o exame, independentemente do motivo.

Prova de Conhecimentos

A Prova de Conhecimentos Básicos e Inglês será realizada no dia 9 de dezembro de 2019, das 15 às 18h (horário de Manaus), na Sala 01 do Bloco de Pesquisa e Pós-Graduação da Faculdade de Tecnologia (FT). Enquanto a Prova de Conhecimentos terá peso dois (02), a prova de Inglês terá peso um (01), sendo que, ao marcar uma resposta errada, será eliminada uma resposta certa.

Demanda

“A turma surge a partir de uma demanda da Suframa. O TED, que formaliza a parceria, disponibilizará recursos de 400 mil reais para a manutenção do curso ao longo de dois anos. Em outras palavras, é a Suframa descentralizando recursos da União para que a Ufam execute o mestrado, pois o curso exige uma fonte de financiamento. Este é só o primeiro passo. O TED é assinado por quem envia o dinheiro e por quem recebe e executa”, esclareceu o professor Sylvio Puga, ao frisar o ineditismo do projeto na região Norte. A seleção está prevista para ocorrer ainda neste mês de novembro, e a turma deverá ter início ainda em 2019.

“Essa é uma turma específica, de modo que o viés dele é exatamente a aplicação prática, inclusive pela carga significativa do nome. É um curso inédito que a Ufam está ofertando na região, e uma das nossas metas é posicionar a Ufam nesse novo contexto industrial”, ressaltou o reitor. Ele completou: “Estamos trabalhando para qualificar pessoas para atender aos desafios exatamente da Indústria 4.0, que, na realidade, é a quarta Revolução Industrial. Ela muda processos produtivos e uma série de técnicas que nós conhecemos até hoje”.

O superintendente adjunto da Suframa, coronel Alcimar Martins, lembrou que, hoje, as empresas têm a obrigação de investimento em Instituições Públicas, sejam eles de desenvolvimento, de capacitação ou na área de sustentabilidade. “A Lei existe. Atualmente, a Suframa não possui recurso próprio, mas temos como procurar as empresas para apresentar as propostas que nos são trazidas pelos parceiros”, observou o coronel.

Corrida pela modernização

O professor Manoel Cardoso, coordenador da Câmara Técnica da Indústria 4.0 e do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Manaus (Codese), além de apresentar, em síntese, o contexto em que se desenvolve essa realidade industrial do século XXI, também compartilhou experimentos que desenvolve junto a parceiros de diversos setores. Um desses projetos foi o de uma pulseira que possibilita a identificação preventiva de ocorrência de LERDORT (Lesão por esforço repetitivo), doença que acomete muitos trabalhadores que atuam nos setores de montagem industrial, como é o caso do Polo Industrial de Manaus (PIM).

Em complemento, o pró-reitor de Inovação Tecnológica da Ufam (Protec), professor Waltair Machado, mencionou a importância de se firmar parcerias profícuas e permanentes com instituições que contribuam para a formação de experts na área. “Nós já estamos atrasados na corrida para a modernização do nosso parque industrial. Não podemos perder o timing. Qual é o nosso desafio? Precisamos ter um centro de desenvolvimento para acomodar essas necessidades de criação. Ao lado dos recursos humanos, nós precisamos atalhar o caminho e fortalecer as parcerias com as instituições que mais têm avançado nesse setor... Nós precisamos formar os formadores”.

Turma específica

O coordenador da parceria e vice-coordenador do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Ufam, professor Kenedy Vieira, explica que a turma será abrigada na já existente estrutura do PPG, mas terá necessidades próprias. “Nós teremos disciplinas obrigatórias do Programa e as optativas, que são voltadas a essa formação específica. As obrigatórias, que dão o título de mestre em Engenharia de Produção, são cinco; já as optativas, estas sim serão direcionadas à área de Indústria 4.0”, afirmou o docente.

Ainda segundo o professor kenedy Vieira, servidores egressos de todas as áreas do conhecimento poderão participar, já que a ideia é trabalhar com a parte de Gestão. “Muito provavelmente, as aulas terá início no mês de dezembro, logo após ser concluída a seleção, que será em novembro”, destacou ele. Como se trata de uma turma fechada, os critérios de seleção são estabelecidos “conforme as necessidades do cliente”, enquanto o recurso para a manutenção será repassado para a Ufam por deslocamento oriundo do orçamento federal.

Com esse valor, o coordenador da parceria explica que serão atendidos os professores, que terão bolsas para atuarem fora do horário de expediente regular. “Além disso, como os mestrandos precisam publicar seus artigos, existe a necessidade de pagamento dos serviços de tradução, revisão de artigos, além da proposta de melhoria do inglês. Nossa ideia é de que o curso seja ministrado todo em língua inglesa, visando à internacionalização”, adiantou o professor Vieira, destacando a prevalência da pesquisa aplicada nas dissertações: “Podemos dizer que a principal diferença do mestrado profissional é o tipo de pesquisa, que não será básica, mas aplicada. O egresso busca solucionar questões da realidade”.

O professor Marcelo Oliveira, coordenador do PPG em Engenharia de Produção e vice-coordenador do projeto do mestrado junto à Suframa, foi enfático ao tratar da proposta: “Do nosso lado, nós escutamos o que o cliente queria e fizemos todas as adaptações necessárias para possibilitar a oferta dessa turma específica e inédita da melhor forma”.

Conforme argumentou ele, ainda que o PPG exista há muitos anos na estrutura da Universidade, oportunidades como esta propiciam sua constante transformação. “Como todo processo precisa ser atualizado, nós estamos paulatinamente revisando nosso programa e a nossa forma de atuação, sempre buscando atender à demanda da sociedade. Então, a Indústria 4.0 vem trazendo essas provocações, essas mudanças, além de uma reflexão para nós revisarmos as nossas ementas, as nossas ideias, comparar os nossos alunos”, disse ele.

registrado em:
Fim do conteúdo da página