Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Notícias Destaque > Reitor e vice-reitora garantem sede própria do PPG em Antropologia Social  
Início do conteúdo da página

Reitor e vice-reitora garantem sede própria do PPG em Antropologia Social  

Publicado: Quarta, 24 de Novembro de 2021, 11h05 | Última atualização em Quarta, 24 de Novembro de 2021, 14h00 | Acessos: 453

Por Sebastião de Oliveira

Equipe Ascom

O reitor, professor Sylvio Puga e a vice-reitora, professora Therezinha Fraxe receberam na tarde desta terça-feira, 23, no gabinete da reitoria, discentes e docentes do Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS), em reunião híbrida, cujo objetivo principal foi definir sede própria do Programa.     

A Pró-Reitora de Gestão de Pessoas (Progesp), Vanusa Firmo e o diretor do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), professor Raimundo Nonato Pereira, participaram da reunião.

Além dos representantes da Administração Superior, estiveram presentes os professores Flavia Melo e Thiago Mota Cardoso, coordenadora e vice-coordenador do PPGAS, respectivamente, o presidente da Associação dos Pós-Graduandos da Ufam (APG), Edinaldo Ferreira da Costa, o representante do Colegiado Indígena do PPGAS, Jaime Diakara (Povo Dessana), dentre outros que participaram de forma presencial e remota.

Exposição

Durante exposição, o diretor do IFCHS, professor Raimundo Nonato, apresentou dificuldades de funcionamento dos programas de pós-graduações para alocação de professores e alunos, e enfatizou sobre a importância do PPGAS para seu funcionamento pleno quanto as estruturas física e pessoal.

A coordenadora do PPGAS, professora Flavia Melo, disse que dado as circunstancias apresentadas pelo diretor do IFCHS, a coordenação do programa se deslocou para a Biblioteca Setorial Sul em comum acordo junto à direção. Ela enfatizou que durante sua gestão, foi tirada aquela configuração de coordenação de pós-graduação, integrando mais dois professores do programa para o gerenciamento e fortalecimento das ações que fez com que o programa não parasse seu funcionamento.  

Em relação à estrutura física, a docente compreende que soluções definitivas têm sua importância na administração e de que decisões desse tipo não ocorrem em médio prazo; mas a iniciativa teve como objetivo encontrar espaço adequado, minimizando problemas enfrentados pelo programa.  

O reitor, professor Sylvio Puga disse que o diálogo é primordial para resolução de problemas de maneira que os encaminhamentos possam desencadear ações que priorizem o funcionamento do programa, e que estas venham a ser realizadas com tranqüilidade.

Sylvio Puga cita a Biblioteca Central (BC) e a Prefeitura do Campus Universitário (PCU) como as protagonistas dessas ações que serão iniciadas a partir do ano que vem, e garante a alocação do Programa no IFCHS.   

Encaminhamento

Após ouvir todas as reivindicações dos envolvidos, Sylvio Puga solicita a vice-reitora, professora Therezinha Fraxe, dá o  encaminhamento necessário: alocação do Programa no prédio do ICHS onde terá espaço definitivo e um técnico administrativo para atender as demandas do programa. Após anunciar o encaminhamento, a professora disse que a reunião terá a Ata de Reunião envolvendo todos os participantes, e será publicado no SEI.    

Histórico       

O Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Amazonas (PPGAS-Ufam) conta com cursos de Mestrado e Doutorado, constituindo-se como um importante e estratégico centro de formação da região Norte do Brasil. O PPGAS surgiu a partir da histórica reivindicação da Ufam e, particularmente pela recomendação da Associação Brasileira de Antropologia (ABA) e da Comissão “Culturas, Línguas e Povos da Amazônia Legal”, criada pela representação da área de Antropologia e Arqueologia na CAPES.

Efetivamente, o Programa foi criado a partir de uma demanda induzida da CAPES, tendo contratado, em 2006, nove doutores em Antropologia e um doutor em Linguística, além de outros investimentos para sua implantação. Com a chegada desses novos docentes, oriundos de diferentes instituições de formação e regiões geográficas do Brasil, foi criado, na Ufam, o Departamento de Antropologia, pelo qual se juntaram outros três professores da área, lotados no Departamento de Ciências Sociais. Além destes, somaram-se, para a formação do corpo docente do PPGAS, outros professores da UFAM e de outras instituições de Manaus e de fora do Amazonas, a exemplo do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (INPA), da Universidade Estadual do Amazonas (UEA), do Museu Nacional do Rio de Janeiro (MN/UFRJ) e da Universidade de São Paulo (USP).

Assim, o Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da UFAM foi criado no ano de 2007, tendo sua primeira turma de Mestrado ingressada no ano de 2008, e a do Doutorado em 2010. O corpo docente do Programa, nos primeiros anos de sua fundação, contou com 15 (quinze) professores permanentes. Entre novos credenciamentos e descredenciamentos, ao longo desses quase 10 (dez) anos de existência, o programa conta, atualmente, com 18 (dezoito) professores, dos quais 15 (quinze) são permanentes e 3 (três) colaboradores. Todos os docentes do programa encontram-se diretamente envolvidos em atividades de pesquisa, articuladas com seus orientandos e dinamizadas através de mais de uma dezena de núcleos e laboratórios de pesquisas, formados com base nas diferentes linhas de pesquisa do Programa.

A partir de 2010, num gesto inédito entre os programas de pós-graduação em antropologia no Brasil, o PPGAS/UFAM deu início ao seu plano de ação afirmativa, assegurando vagas para indígenas em seu processo de seleção. Não apenas para cumprir com “justiça social”, mas incorporando em seu interior as diferenças epistemológicas, a participação indígena tem se revelado promissora e dando notabilidade ao Programa, que passou a ser referência no Brasil no que diz respeito a política de inclusão intelectual na formação em antropologia.

Situado no coração da Amazônia, o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social consolida-se como um importante centro de formação de profissionais na área de antropologia, contribuindo assim para a melhor compreensão de sua complexa realidade sociocultural e as transformações necessárias para o desenvolvimento da produção intelectual da região. Articulado com importantes centros nacionais e internacionais, o PPGAS tem conduzido muito de suas pesquisas em estreita participação dos atores locais, contribuindo dessa maneira para uma maior simetria na produção do conhecimento na Amazônia.

Antes vinculado ao Museu Amazônico, o Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) integrou-se, a partir desse ano de 2017, ao recém-criado Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCHS), sediado no setor sul do campus central da UFAM, na cidade de Manaus.

registrado em:
Fim do conteúdo da página