Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Atlas ODS divulga indicadores sobre a erradicação da pobreza no Amazonas

  • Publicado: Segunda, 09 de Setembro de 2019, 14h06
  • Última atualização em Segunda, 09 de Setembro de 2019, 14h06
  • Acessos: 354

O Atlas Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) Amazonas apresentou o primeiro boletim informativo relativo aos dados sobre erradicação da pobreza no estado. Os indicadores apontam quais são os municípios do Amazonas que estão mais próximos de alcançar a meta do primeiro ODS estabelecido pela Organização das Nações Unidas (ONU). O Atlas é uma iniciativa da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), por meio do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPGCASA).

O município de Manaus é o mais próximo de atingir o objetivo de erradicar a pobreza com 7%. Entretanto, a capital concentra 20% da população do estado em situação de extrema pobreza. Em segundo lugar, está a cidade de Rio Preto da Eva, região metropolitana, com 15%. Na outra ponta da tabela, estão os municípios de Maraã, Santa Isabel do Rio Negro, Santo Antônio do Içá e Itamarati que apresentam mais de 50% da população em situação de extrema pobreza.

Este indicador é o primeiro definido nos Objetivos e pede que os municípios tenham, até 2030, apenas 3% da população vivendo em condições de extrema pobreza. De acordo com o coordenador geral da pesquisa, professor Henrique dos Santos Pereira, o primeiro boletim perfila os municípios amazonenses a partir de números do Censo 2010.

“Normalmente o trabalho que desenvolvemos no Atlas parte dos dados oficiais, no caso o Censo 2010, para as informações sobre a renda. A partir dos resultados é que nós podemos levantar algumas hipóteses. Esse primeiro indicador se refere aos valores monetários percebidos pela família, então, era de se esperar que municípios com uma maior atividade econômica, ou seja, maior número de empregos, que esse indicador tivesse um melhor desempenho”, explica.

O professor lembrou ainda que o boletim informativo Atlas ODS Amazonas é uma publicação mensal e seguirá a sequência dos 17 Objetivos estabelecidos pela ONU. “A relevância de se avaliar os indicadores é que nós vamos poder acompanhar o desempenho dos municípios amazonenses numa série temporal. Esses dados ficarão à disposição para serem comparados com os resultados que virão no próximo Censo demográfico. Nós poderemos avaliar qual é a distância que os municípios amazonenses estão de alcançarem as metas dos ODS. Nossa expectativa é que no boletim nº 2 continuemos a tratar do ODS 1 que fala da erradicação da pobreza extrema. As questões tratadas serão de faixa etária, gênero, etnia e raça e urbanidade ou ruralidade da pobreza extrema em nosso estado”, enfatiza.

Além das informações sobre os municípios, o boletim informativo conta também com a visão de dois especialistas sobre o assunto, o docente do Departamento de Ciências Sociais da Ufam, Marcelo Seráfico, e a professora de Políticas Sociais, também da Ufam, Elenise Faria Scherer. Para acompanhar todos os boletins é só clicar aqui.

Atlas ODS Amazonas

A iniciativa reúne um conjunto de dados e indicadores sobre os municípios amazonenses, os quais determinam o status das metas presentes em cada um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), definidos pela Organização das Nações Unidas (ONU) até 2030. Foi lançado no dia 31 de maio como produção de uma pesquisa de pós-doutoramento do Programa de Pós-graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (PPGCASA). É coordenado pelo professor Henrique dos Santos Pereira e conduzida pelo bolsista do Programa Nacional de Pós-doutoramento da Capes, Danilo Egle Santos Barbosa.

Mais informações sobre a pesquisa no site Atlas ODS Amazonas.

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página