Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Residentes de Biologia promovem Feira de Profissões em escola pública de Manaus

  • Publicado: Quarta, 14 de Agosto de 2019, 13h18
  • Última atualização em Quarta, 14 de Agosto de 2019, 17h30
  • Acessos: 177

Orientar estudantes do ensino público de Manaus quanto à escolha da profissão foi o objetivo do evento promovido pelo Programa Residência Pedagógica de Biologia, no sábado, 27 de julho, na Escola Estadual Estelita Tapajós, situada no bairro de Educandos, Zona Sul da capital.

A Feira das Profissões reuniu profissionais de diversas áreas para fornecer informações que subsidiem os jovens na escolha da profissão. Segundo os organizadores, o encontro dos estudantes do 3º ano do Ensino Médio com os seis profissionais convidados serviu para o esclarecimento de dúvidas e para o melhor conhecimento das profissões. “A Feira das Profissões é um processo de diálogo em grupos, nos quais participantes se dividem em diversas mesas-redondas ou rodas de conversas, e conversam em torno de uma pergunta central. No nosso caso, buscávamos mostrar aos estudantes algumas profissões com seus respectivos profissionais, para que os alunos pudessem ter uma proximidade com diferentes realidades acadêmicas futuras”, informa Karoline Menezes, uma das residentes organizadoras.

Andreia Aline Bastos é a preceptora dos residentes da Ufam. Segundo ela, o evento foi muito rico para todos os envolvidos, principalmente para os alunos, já que os profissionais convidados compreenderam os anseios dos estudantes do presente, mostraram os prós e contras das suas profissões, bem como mediaram a aproximação destes com o leque de possibilidades dentro de cada área de atuação. “Como preceptora, percebi entusiasmo e consciência dos residentes, de que esta ação trará resultados futuros muito significativos na maneira de aprender e enxergar o que os alunos desejam para o seu futuro. Percebe-se, portanto, o valor imensurável da vida de um professor na sala de aula todos os dias”, avaliou.

Luciana Frazão é pesquisadora bióloga e participou da experiência. Para ela, momentos como esse são importantes não só por auxiliar os futuros profissionais, mas também por viabilizar a aproximação entre a sociedade e a comunidade científica. ''Ao participar dessa atividade, me vi novamente nessa época em que tantas são as dúvidas a respeito de que carreira seguir. Gostaria muito de ter tido uma oportunidade parecida na minha época, mas já fico feliz em saber que pude ajudar um pouco a esclarecer algumas dúvidas desses alunos. Dentre as perguntas mais frequentes estavam: 1) A diferença entre Biologia e Veterinária; 2) Se bióloga só trabalha com bichos e 3) Por que eu decidi ser bióloga. Foi realmente uma troca de experiências para mim,  que sou bastante favorável à comunicação científica acessível, falar com eles sobre como é ser bióloga e a importância de se comunicar com a sociedade no geral, principalmente quando se trabalha com espécies temidas pelas pessoas, como é o caso das cobras. Penso que mais atividades como essas sejam cada vez mais importante,  de forma a aproximar os pesquisadores da sociedade e esclarecer cada vez mais sobre o que é feito e como é feita a pesquisa dentro das instituições de pesquisa'', declarou.

Franciney de Oliveira Pimentel é aluno do 3º ano 1 e participou da programação voltada especialmente para ele e seus colegas. “O evento foi uma experiência muito bacana, acredito que muitos dos meus colegas que tinham dúvidas sobre o que podem seguir futuramente, agora se sentem mais tranquilos com esse leque de oportunidades que conhecemos. Pude me identificar com alguns profissionais que foram bem incisivos em afirmar que são felizes nas suas áreas e, a partir desse evento, vou me empenhar mais ainda nos estudos para realizar o meu sonho de seguir uma carreira profissional”, disse.

registrado em:
Fim do conteúdo da página