Seletor idioma

Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Artigo sobre pesquisa de mestrandos do PPGCASA é publicado em revista científica
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Artigo sobre pesquisa de mestrandos do PPGCASA é publicado em revista científica

  • Publicado: Quarta, 06 de Outubro de 2021, 15h14
  • Última atualização em Quarta, 06 de Outubro de 2021, 16h27
  • Acessos: 361

Pesquisa avaliou o rendimento acadêmico de estudantes em modalidade de ensino remoto durante a pandemia no ano passado.

Por Juscelino Simões

Equipe Ascom

No início do ano passado o novo coronavírus assolou a humanidade com sua característica intensa de contaminação e letalidade. A população mundial foi afetada rapidamente e precisou mudar seus hábitos cotidianos como uma maneira de conter a intensa propagação do vírus. As consequências foram muitas, não só relacionadas do ponto de vista da saúde das pessoas, com a tragédia em si, mas em vários aspectos. A partir deste quadro, os mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia da Universidade Federal do Amazonas (PPGCASA/Ufam), Xadreque Vitorino Macuácua, Angela Maria Araújo de Lima, Karem Teles Freitas, Lauro dos Santos Santarém Junior, Sídia Maria Ambrósio de Oliveira e o docente do PPGCASA, Henrique dos Santos Pereira (coautor), avaliaram por meio da pesquisa intitulada ‘A avaliação do rendimento acadêmico de estudantes em Modalidade de Ensino Remoto durante a pandemia da Covid-19 em Manaus’, estudantes de graduação e de pós-graduação de universidades públicas e privadas de Manaus. O artigo sobre a pesquisa acaba de ser publicado na ‘Revista de Ensino, Educação e Ciências Humanas (Qualis B2 na área de Ciências Ambientais e Ensino).

O artigo é baseado na pesquisa realizada durante a pandemia da Covid-19 em Manaus em junho do ano 2020 quando a cidade já vivenciava o isolamento social decorrente da pandemia da Covid-19, como parte de projeto em equipe para a disciplina ‘Métodos em Pesquisa Ambiental’. O estudo analisou a relação entre a qualidade do ambiente vivenciada por 62 estudantes maiores de 18 anos, de ambos os gêneros, na cidade de Manaus em condições de isolamento doméstico e seu rendimento acadêmico no ensino remoto, aferidas por autoavaliação. O rendimento escolar foi considerado satisfatório na avaliação dos estudantes entrevistados, exceto no quesito interatividade.

“Esse artigo é baseado em pesquisa realizada em junho de 2020, quando já estávamos vivenciando a condição do isolamento social e do ensino remoto há um semestre. Os resultados mostram que são principalmente os estudantes de graduação, do sexo masculino, que têm o desempenho prejudicado pelas condições não favoráveis de suas ambiências, quando submetidos ao ensino remoto somado ao isolamento doméstico. Além da relevância do tema e os resultados inéditos da pesquisa, em si, considero importante que artigos produzidos por discentes sejam publicados e divulgados em revistas acadêmicas de qualidade”, ressaltou o docente e coautor da pesquisa, Henrique dos Santos Pereira.

Resumo do artigo


Em decorrência da crise sanitária global provocada pela Pandemia de Covid-19, os sistemas dos vários níveis do ensino tiveram que se adaptar rapidamente e de modo precário, substituindo-se a modalidade presencial pela remota, por meio de ferramentas digitais. O presente estudo tem como objetivo analisar a relação entre a qualidade da ambiência vivenciada pelos estudantes em condições de isolamento doméstico e seu rendimento acadêmico no ensino remoto, aferidas por autoavaliação. Tomaram-se como sujeitos da pesquisa estudantes de graduação e Pós-graduação, em uma amostra de conveniência de 62 indivíduos maiores de 18 anos, de ambos os gêneros, na cidade de Manaus, Amazonas. Para coleta dos dados foi utilizado um formulário eletrônico compartilhado por aplicativo de mensagem. Os dados foram analisados por método gráfico e de regressão linear simples e múltipla. As componentes da avaliação da ambiência com piores desempenhos foram o compartilhamento do ambiente de estudo e dos equipamentos, o nível de ruído, a interrupção do sinal de internet e o trabalho simultâneo. O rendimento escolar foi considerado satisfatório na avaliação dos estudantes entrevistados, exceto no quesito interatividade. Resultados indicam que a qualidade ambiência interfere positivamente no aproveitamento, porém essa relação é influenciada pelo nível do curso e pelo gênero, vez que essa relação foi significativa somente para o nível de graduação e para estudantes do gênero masculino. Os desafios provocados pela transição educacional abrupta têm implicações negativas no desempenho e motivação dos estudantes.

registrado em:
Fim do conteúdo da página