l Jornada de Folkcomunicação discute folclore na Amazônia

 
Por Juscelino Simões
Equipe Ascom

Vice-reitor da Ufam, Jacob Cohen, participou da Jornada de FolkcomunicaçãoVice-reitor da Ufam, Jacob Cohen, participou da Jornada de FolkcomunicaçãoA I Jornada de Folkcomunicação do Amazonas reuniu durante dois dias, 9 e 10, no auditório Rio Solimões, no Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (IFCHS), pesquisadores, estudantes de graduação, pós-graduação e demais interessados para discutir a importância dos estudos folkcomunicacionais na região Amazônica.

A mesa de abertura do último dia do evento teve a participação do vice-reitor da Ufam, Jacob Moysés Cohen, do diretor da Faculdade Informação e Comunicação (FIC), Allan Rodrigues e da presidente da Rede Folkcom, a professora da Faculdade de Tecnologia de São Paulo, Eliane Mergulhão.

O evento foi organizado pelo Grupo de Pesquisa em Comunicação, Cultura e Amazônia (Trokano) e pela Rede Folkcom e teve dois momentos: na segunda e terça-feira, dias 6 e 7, ocorreu no Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ), em Parintins, e ontem e hoje, 9 e 10, na FIC, setor Norte do Campus, em Manaus.

A programação contou com minicursos e mesas-redondas. A Jornada é um evento preparativo para a XIX Conferência Brasileira de Folkcomunicação (Folkcom 2018), que será sediada em Parintins, de 25 a 27 de junho de 2018.

Folkcomunicação

Genuinamente brasileira, a Folkcomunicação foi desenvolvida pelo jornalista e pesquisador pernambucano Luiz Beltrão. O marco teórico vem com a publicação do livro ‘Folkcomunicação: a comunicação dos marginalizados’. A teoria estuda  o conjunto de procedimentos de intercâmbio de informações, ideias, opiniões e atitudes dos públicos marginalizados urbanos e rurais, por meio de agentes e meios direta ou indiretamente ligados ao folclore.