Acadêmicas de Administração da Ufam são premiadas em congresso nacional

Artigo sobre a Síndrome de Burnout em profissionais de saúde foi eleito o melhor trabalho na área de Comportamento Humano nas Organizações do Congresso de Administração, Sociedade e Inovação (Casi)

As estudantes de Administração Maria Gabriela e Fabíola Oliveira com a orientadora, professora Maria da Glória GuimarãesAs estudantes de Administração Maria Gabriela e Fabíola Oliveira com a orientadora, professora Maria da Glória GuimarãesDe autoria das estudantes do curso de Administração da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Fabíola Lima de Oliveira e Maria Gabriela Chagas de Freitas, o trabalho intitulado “Os efeitos da Síndrome de Burnout na vida de trabalhadores que atuam na linha de frente em hospitais públicos na Cidade de Manaus/BR” é uma análise sobre os efeitos do estresse crônico nos profissionais de saúde.

O distúrbio, também conhecido como síndrome do esgotamento profissional, caracteriza-se pela tensão emocional e pelo estresse crônico que são causados por condições de trabalho físicas, emocionais e psicológicas desgastantes. A sensação de esgotamento é refletida em atitudes negativas como agressividade, mudanças bruscas de humor, irritabilidade, ansiedade e depressão, por exemplo.

“Todo profissional cujo trabalho exige contato direto e intenso com as pessoas pode apresentar a síndrome, por causa do estresse que essa interação causa”, conta Fabíola Oliveira, do 8º período de Administração. “Um enfermeiro, por exemplo, atende várias pessoas por dia, em diferentes estados físicos e emocionais. Isso vai acumulando para o profissional, que também é um ser humano, submetendo-o a um alto nível de estresse”, ilustra a aluna.

Maria Gabriela, que está no 6º período do curso, completa: “Tanto estresse afeta o desempenho do profissional, o que pode resultar em um atendimento ruim para os pacientes, afetando toda a organização. Como futuras administradoras, quisemos entender como o estresse impacta o comportamento dos trabalhadores e, consequentemente, a gestão de um hospital público”.

As alunas fizeram uma pesquisa tendo como sujeitos recepcionistas, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos de quatro hospitais públicos da capital amazonense. Segundo o levantamento, praticamente 100% desses profissionais apresentaram sintomas da Síndrome de Burnout.Artigo foi premiado durante o Casi em dezembro de 2016; trabalho era o único de alunos de graduação entre os concorrentesArtigo foi premiado durante o Casi em dezembro de 2016; trabalho era o único de alunos de graduação entre os concorrentes

Premiação

A orientadora do trabalho, professora doutora Maria da Glória Vitório Guimarães, acredita que a premiação se deve à boa revisão bibliográfica do artigo e a relevância do tema na atualidade. “Trata-se de um assunto que está sendo bastante discutido no mundo científico. Profissionais de várias áreas tentam entender melhor como funciona a síndrome, o que a desencadeia e os efeitos dela. As pessoas que apresentam essa síndrome precisam de cuidados especiais para continuar trabalhando”, explica a professora.

O artigo foi apresentado na área temática “Comportamento Humano nas Organizações” durante a última edição do Casi, em dezembro de 2016. O congresso de Administração, que propicia um espaço de diálogo entre universidades, sociedade e organizações, é um dos mais importantes do país. O trabalho era o único de alunos de graduação entre os concorrentes.

“Foi uma surpresa ter nosso artigo indicado e tão bem recebido, principalmente porque estávamos competindo com trabalhos de pós-graduação”, conta Fabíola. “Como esse foi o primeiro congresso a que submetemos um trabalho, estamos bastante felizes com o reconhecimento”, finaliza.