Acadêmicos apoiam a implantação de coleta seletiva na UFAM

Com a proposta de divulgar a coleta seletiva de resíduos sólidos a ser implantada na UFAM, acadêmicos do curso de Administração realizaram, na manhã desta sexta-feira (22), o Seminário Recicla UFAM, no auditório Rio Amazonas da Faculdade de Estudos Sociais (FES).

Compuseram a mesa de abertura do evento o prefeito do campus universitário, professor Marco Antônio de Freitas Mendonça, a representante do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (CETAM), Odette Gonçalves de Araújo e, representando a empresa Descarte Correto, Cláudia Tavares.

Em sua palestra, Odette de Araújo discorreu sobre a história do lixo. Segundo ela, no início da trajetória humana, a reciclagem se dava de maneira natural, pois o material produzido era essencialmente orgânico. Com o passar do tempo, o ser humano desenvolveu materiais como o plástico, a borracha vulcanizada, e as latas de conserva, os quais trouxeram muitos benefícios, mas também resultaram na maior acumulação de resíduos sólidos uma vez que levam muitos anos para se decompor, prejudicando o meio ambiente e trazendo vários problemas para as grandes cidades. Ainda de acordo com Odette, é importante a UFAM discutir essa temática para que, assim como as universidades fizeram no passado, quando promoveram pesquisas que resultaram em soluções para as demandas da sociedade da época e criaram esses materiais, assim se faça hoje com relação à questão do lixo. “O iluminismo trouxe o início da reflexão científica sobre o lixo produzido pelo homem”, disse Odette.

Cláudia Tavares expôs o trabalho realizado pela empresa Descarte Correto, a qual atua na recuperação do chamado lixo eletrônico (celulares, computadores, geladeiras e etc), realizando consertos quando necessário, e devolvendo ao aparelho a sua utilidade. Cláudia apresentou dados da situação do Brasil no que se refere ao lixo eletrônico. Citou, por exemplo, o relatório ambiental da Organização das Nações Unidas (ONU), segundo o qual, o país é o maior produtor de lixo eletrônico entre os países emergentes, ganhando de China e Índia, que possuem maior população. A palestrante declarou que o maior desafio para que o Brasil possa modificar essa realidade é a cultura, pois a população está entre as que mais consomem os aparelhos eletrônicos. “Precisamos pensar antes de consumir um produto. Precisamos nos perguntar se ele é realmente necessário e até que ponto somos levados pelo simples desejo de consumir,” instruiu Cláudia.

A terceira palestra foi proferida pelo professor da Faculdade de tecnologia da UFAM, João Bosco Ladislau, o qual abordou a efetividade da implantação da coleta seletiva na Universidade a partir da Agenda Ambiental da Administração Pública (A3P), principal projeto direcionado à administração pública quanto à gestão socioambiental. O professor afirmou que é preciso realizar um diagnóstico que descreva a real situação dos resíduos sólidos produzidos pela Universidade. Este deve ser o primeiro passo para que a UFAM efetive não só a coleta seletiva, como também venha a participar da rede de instituições que adotaram a A3P como forma de gerenciamento.  “Promover a responsabilidade socioambiental no âmbito de uma instituição é o principal desafio para quem pretende aderir à A3P”, enfatizou o professor.