Seleção para o Coral Universitário da Ufam

O Departamento de Artes da Universidade Federal do Amazonas está com inscrições abertas para o Coral Universitário. Os interessados devem procurar a secretaria do Departamento de Artes, no bloco de Artes, setor Norte do campus, no período de 20 de fevereiro a 10 de março, ou por envio de ficha de inscrição para e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. (solicitar a ficha pelo próprio e-mail).

As audições serão realizadas para as quatro vozes do Coro: soprano, contralto, tenor e baixo. As audições individuais ocorrem no dia 14 de março, por ordem de chegada.

A idade mínima para inscrição é de 16 anos, completados até o dia 14 de março. Documentos necessários: cópia simples da carteira de identidade e do CPF. Acesse o edital abaixo. 

Departamentos de Artes: (92) 3305 1181 Ramal 4623.

Alunos de Relações Públicas promovem debate entre profissionais e estudantes

Na última sexta-feira (17) os alunos do 6° período do curso de Relações Públicas realizaram no auditório Rio Solimões, do Instituto de Ciências Humanas e Letras (Ichl) o evento `O assunto é Relações Públicas: O que o RP pode fazer por você?´ - onde reuniu profissionais da área e estudantes com o intuito de expor as atividades da área e o papel das Relações Públicas para as atividades organizacionais.

Participaram como palestrantes convidados os profissionais de Relações Públicas: Mariana Filizola, consultora de comunicação da Fundação Amazonas Sustentável; Danilo Egle, gestor da empresa Comunidados; Ives Montefusco, CEO da Luz com Fuzco e a professora do curso, Célia Carvalho.

“Essa é primeira vez que volto a Universidade depois de formada. O evento é importante para divulgar o que fazemos e engajar mais pessoas na causa que são as Relações Públicas. Esse foi meu objetivo principal, além de mostrar aos calouros, e para quem tem vontade de conhecer, um pouco que já vivi e o número de possibilidades que existe na nossa área”, explica Mariana Filizola, recém-egressa do curso.

Além de acadêmicos de diversas graduações da Ufam, o evento também contou com estudantes de outras instituições de ensino da cidade. Izaias Godinho, 20, estudante do 3° período de jornalismo da Faculdade Boas Novas, participou pela primeira vez. “O evento serviu como incentivo para as pessoas que têm dúvidas quanto ao curso, e sobre o quanto é promissor fazer parte da área da comunicação. Nesse sentido foi muito esclarecedor pois tive uma percepção maior quanto ao mercado de trabalho da área”, pondera Izaias. 

Alunas finalistas de Relações Públicas lançam Museu Virtual do curso

Da esquerda pra direita: Larissa Prado, Dieygla Azevedo, Mariana Pontes, professoras Judy Tavares e Aline LiraDa esquerda pra direita: Larissa Prado, Dieygla Azevedo, Mariana Pontes, professoras Judy Tavares e Aline LiraNesta quarta-feira (15), foi lançado o Museu Virtual do Curso de Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas, o MuseuRP, com o objetivo de apresentar um repositório de informações acadêmicas dos discentes e docentes de  RP da Ufam e comemorar os 40 anos do curso.

O MuseuRP surgiu a partir do trabalho de conclusão de curso das alunas Dieygla Azevedo e Mariana Pontes. Segundo a orientadora do projeto, professora Judy Tavares, as alunas encerram o ciclo na universidade deixando uma importante contribuição acadêmica e social. “É incrível, porque as alunas conseguiram organizar em um espaço virtual informações importantes que não estavam sistematizadas”.

Larissa Prado, egressa do curso e membro da banca avaliadora do projeto, acredita que o resgate da memória institucional do curso, por meio do MuseuRP, contribui com a formação dos profissionais de Relações Públicas. “Como egressa do curso, fiquei muito entusiasmada em contribuir com o projeto, pois acredito que com o MuseuRP é possível resgatar, reviver e conhecer fatos importantes”, considera Larissa.

Para as finalistas Dieygla Azevedo e Mariana Pontes, o projeto foi além da importância acadêmica. “A criação do museu tem uma grande importância para nós, pois, é uma possibilidade de participar e de colaborar com todo o conhecimento adquirido na academia, para um momento histórico do curso, que são os 40 anos de sua existência, deixando a nossa contribuição para a Universidade e para o curso que por nós foi escolhido no início da nossa vida acadêmica”, afirma Dieygla. 

O curso de Comunicação Social – Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas foi criado em 1977, por meio da Resolução nº 005/77 – Consuni, sendo um dos cursos de graduação mais antigos da Região Norte do país. Nesse ano de 2017 o curso completa 40 anos e, diante disso, notou-se a necessidade de criar um espaço de registro do curso que preserve a memória institucional.

O MuseuRP já está disponível e pode ser acessado no endereço museurp.com.br

Seminário de Educação discute pesquisa

Abertura do Seminário de Educação, nesta quarta-feiraAbertura do Seminário de Educação, nesta quarta-feiraO curso de Pedagogia da Faculdade de Educação da Ufam –Faced- promoveu nesta quarta-feira, 15, a abertura do Seminário de Pesquisa em Educação “Rompendo a dicotomia: uma reflexão sobre teoria e prática”. O evento ocorre  até sexta-feira, 17, e discute a relação entre a pesquisa e a prática e sua importância na formação do profissional da educação.  Foi uma abertura marcada por apresentações culturais e pela palestra da professora da Faced, Lucíola Inês Pessoa Cavalcante. A mesa de abertura foi composta pelos coordenadores do Seminário, professores Cláudio Vitório e Jonise Nunes, pela diretora da Faced, professora Selma Baçal e pela coordenadora do curso de Pedagogia, Silvia Nogueira.

O primeiro momento da abertura contou com a apresentação musical de estudante do curso de Artes, que cantou algumas canções de Tim Maia; em seguida um grupo de estudantes do curso de Pedagogia realizou uma performance com a projeção das várias mudanças ocorridas na legislação do Ensino Médio, por conta da recente aprovação no Senado da medida provisória 746; e, finalizando, a apresentação do grupo de dança “Maracatu-Pedra Encantada” (formado por estudantes de diversos cursos). O evento foi organizado por alunos da disciplina “Seminário de Pesquisa”, sob orientação e colaboração de professores do departamento de Pedagogia.

O objetivo é discutir, até sexta-feira,  a importância da Pesquisa para a prática docente, possibilitando uma análise crítica acerca da realidade educacional a partir da socialização das pesquisas realizadas na área de Educação e que vão resultar em mudança de comportamento dos profissionais.

A coordenadora do Seminário, Jonise Nunes, explicou que o evento é resultado das disciplinas Projeto de Pesquisa 1,  Projeto de Pesquisa 2  e  Seminário de Pesquisa. “Depois dos estudantes passarem por essas disciplinas resolvemos fazer um evento para expor os trabalhos. Como a ideia da Universidade é contribuir para a construção do conhecimento, resolvemos organizar o evento e expor a pesquisa ao público. Além da prática, os estudantes aprenderam a organizar um evento (criação da logo, divulgação, busca de patrocínio, entre outras ações), o que vai acrescentar na formação do profissional do ensino”, destacou Jonise Nunes.

“A complexa relação ensino/pesquisa e a realidade em que atua o profissional da educação, cria um entrave no desenvolvimento de possibilidades de melhora do ensino. Pensar um pouco de que forma a pesquisa ocorre na formação e a sua importância na prática profissional é relevante. É claro que temos que considerar a escola básica (campo de nossas pesquisas) com seus problemas de instalações, condições precárias de trabalho e baixos salários dos professores. Como fazer pesquisa com essa realidade? As dificuldades são inúmeras, mas a pesquisa esclarece informações que muitas vezes não aparecem explicitamente e contribui na transformação da realidade, além de formar profissionais críticos”, ressaltou a professora, Lucíola Cavalcante.

A estudante do 7º período do curso de Pedagogia, Cristina Rackel Souza, afirmou que participar da organização do Seminário foi um aprendizado importante em sua formação. Na vida profissional utilizamos essa ferramenta em diversas situações. “Gostei de ter participado da organização do evento. Não é fácil promover um evento deste tamanho. Aprendi várias coisas e isso vai me dar experiência profissional. Quando estiver atuando em uma escola já sei como organizar um evento”, disse a estudante.

     

 

 

 

 

DAEST informa retificação no cronograma do Edital de Auxílio Moradia e Acadêmico

O Departamento de Assistência Estudantil da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (DAEST/Progesp) informa à comunidade acadêmica a retificação do cronograma referente às etapas do Processo Seletivo regido pelo Edital 001/2017, que visa a seleção de discentes para os programas Auxílio Moradia e Auxílio Acadêmico.

As alterações no cronograma são por conta do volume de solicitações de inscrição, que ultrapassaram as expectativas. A orientação é que os discentes participantes dos Programas por meio dos editais 003/2015 (Auxílios Moradia e Acadêmico) e 001/2016 (Auxílio Moradia) continuem com a entrega dos Relatórios de Atividades Acadêmicas, uma vez que os benefícios se estenderão até o mês de março de 2017.

Acesse a retificação do cronograma.

“A pesquisa desenvolve a cognição de docentes”, de acordo com palestrante do Fórum das Licenciaturas

Práxis: Objetivo da formação docente, segundo o professor.Práxis: Objetivo da formação docente, segundo o professor.

A discussão do Fórum das Licenciaturas referente ao primeiro bimestre deste ano ocorreu nesta segunda-feira (13), das 14 às 18 horas, com o tema: “O estágio com pesquisa na formação inicial de professores como desenvolvimento da educação científica”, no auditório Paulo Burnhein, setor sul do Campus. O objetivo do debate é chamar a atenção de docentes e discentes das diversas licenciaturas da Ufam para a importância da prática de pesquisa vinculada às fundamentações teóricas dos cursos, para que sua cognição seja desenvolvida.

O pesquisador e professor Evandro Ghedin, mestre em Educação pela Ufam e doutor pela Universidade de São Paulo (USP) desenvolve o tema do encontro. Segundo ele, a distinção entre teoria e prática se dá em nível meramente formal, iniciada em contexto próprio do capitalismo da II Revolução Industrial, que tem se estendido até os dias atuais. “A relação entre ambas, porém, é de dependência direta, para que sua eficácia seja possível. A Universidade deve se opor ao discurso hegemônico que dita a competição como princípio norteador da formação, ao invés da cooperação”, observa o professor. A argumentação utilizada para sustentar sua tese é regida pelos seguintes pressupostos:

1 – É necessário que a pedagogia seja compreendida como um conjunto de saberes articuladores das ciências da Educação;

2 – A função do estágio é também articuladora interdisciplinar central da formação docente;

3 – Práxis (teoria atrelada à prática) deve ser o objetivo da formação docente;

4 – A formação ocorre em dimensões: ética, por ser esta uma qualidade tipicamente humana; política, visto que a sociedade organiza-se politicamente; estética e epistemológica;

5 – A pesquisa é princípio formativo.

O ponto de partida da migração dos pressupostos apresentados às finalidades da discussão é o processo circular da atividade cognitiva humana, que abstrai conhecimento (teoria) de um acontecimento concreto e, após realizar resignificação, coloca seus conhecimentos em prática e descobre outros.

Sobre a importância da cognição na formação do Educador

Conforme afirma o professor Ghedin, é função primordial da universidade auxiliar na produção de outras formas de percepção que visem a cooperação, o que só é possível com o conhecimento adquirido, para então desenvolver uma inteligência coletiva que recrie outras condições sociais. “Devemos priorizar a formação de processos cognitivos que produzam relações neurológicas duradouras, por ser esta a única maneira de modificar processos e formar uma sociedade melhor”, ressalta. Estudos que dão conta da cognição indicam que 95% das atitudes humanas são determinadas pelos inconscientes pessoal, coletivo e histórico, restando apenas 5% ao consciente, vulnerabilizando assim grande parte da sociedade, que caso não desenvolva a chamada ‘inteligência coletiva’ tende a tornar-se ainda mais atrasada.  Por fim, pontua que em aulas expositivas apreendemos 10% do conteúdo em questão, e ao pesquisar e expor resultados da própria experiência, conseguimos extrair cerca de 80%. “A pesquisa obriga a mobilizar sete ou oito neurônios, essenciais à docência. Este projeto deve ser desenvolvido coletivamente pelos professores e estudantes da universidade”, conclui.

Sobre o fórum das Licenciaturas

Coordenado pela professora Irlane Maia de Oliveira, o Fórum das Licenciaturas, que ocorre bimestralmente com a finalidade de promover o diálogo entre discentes e docentes dos cursos de licenciatura da Ufam, foi fundado em 2010, tendo como ponto de partida o I Encontro Nacional das Licenciaturas. “Avançamos muito até aqui, discutindo temas pertinentes à área da Educação, graças à colaboração mútua de discentes e docentes”, afirmou a professora.  

 

“Festival Ritmo & Movimento” estimula criatividade através da dança

O objetivo da atividade é mostrar o resultado dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos durante o período

Apresentação de dança no estilo Body AttackApresentação de dança no estilo Body AttackDança em Cadeira de Rodas, Ginástica de Academia e Ginástica Rítmica. Esses foram os temas das coreografias criadas e apresentadas pelos alunos do Curso de Educação Física no “VIII Festival Ritmo & Movimento”. O evento foi realizado durante a tarde desta segunda-feira (13) no ginásio professor Geraldo Teixeira, na Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (FEFF), setor sul do Campus.

A coordenadora do evento, professora Lionela da Silva Corrêa, falou sobre a proposta do Festival. Segundo ela, o objetivo é integrar as turmas das diferentes disciplinas do curso e mostrar à comunidade acadêmica o resultado dos trabalhos desenvolvidos durante o período. “A proposta é que eles possam mostrar o produto final daquilo que foi trabalhado durante o semestre, e que, através da dança, também possamos estimular a criatividade e o desempenho dos futuros profissionais da área”, afirmou a professora.

Atividades Motoras para Deficientes foi um dos temas abordados pelos grupos. Supervisionado pela professora Minerva Amorim, a turma, denominada “Sinergia”, destacou coreografia baseada no manejo de cadeira de rodas e na orientação e mobilidade para deficientes visuais. O produto foi inspirado nas ações do Programa Atividades Motoras paraDança em Cadeira de RodasDança em Cadeira de Rodas Deficientes (Proamde) e Programa de Dança e Atividades Circenses e Ginástica (Prodagin), que realizam, respectivamente, atividades para deficientes e oficinas de danças.

O Festival também contou com apoio das professoras Paula de Abreu e Karla de Jesus, das disciplinas “Atividade Física em Academia” e “Metodologia do Ensino da Ginástica Rítmica”, que apresentaram adaptação de ginástica rítmica e coreografia estilo Body Attack. A Ginástica Rítmica enfatiza elementos da modalidade “Mãos Livres”, categoria esportiva que desenvolve a coordenação motora e a percepção corporal de movimentos físicos e estéticos. O Body Attack reúne movimentos de diversos esportes e intensifica a força e a resistência.

O evento foi organizado pelos alunos da disciplina “Planejamento de Eventos” do 4º período de Educação Física.

Nota de falecimento – servidor Hamilton Magalhães da Silva

O Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia de Parintins (ICSEZ-Ufam) informa, com pesar, o falecimento do servidor Técnico de Laboratório do Curso de Comunicação Social/Jornalismo, Hamilton Magalhães da Silva, 37 anos, que exercia suas funções no ICSEZ desde 2014.

A comunidade acadêmica do Instituto se solidariza com a dor dos que com ele conviveram nas esferas profissional e pessoal, rendendo homenagens ao trabalho por ele realizado em sua carreira, e manifesta sinceras condolências à família e amigos por esta inestimável perda.

Ufam homenageia os primeiros servidores a se aposentarem em 2017

Servidores aposentados: anos de dedicação à UfamServidores aposentados: anos de dedicação à UfamA Universidade Federal do Amazonas (Ufam), por meio da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), homenageou os primeiros servidores aposentados de 2017. A cerimônia de reconhecimento pela dedicação à Instituição agraciou sete servidores. A solenidade aconteceu na tarde desta quinta-feira, 9,  no miniauditório da Reitoria.

A homenagem faz parte do programa “Aposentando” do Departamento de Saúde e Qualidade de Vida (DSQV). “A ideia é que possamos fazer deste momento tão significativo na vida do servidor uma homenagem aos anos de trabalho na Ufam”, afirma a pró-reitora Kathya Augusta Thomé Lopes. “É uma atividade com três momentos: o primeiro é a preparação para a aposentadoria, com cursos que oferecem opções de atividades e outras oportunidades para a vida pós-aposentadoria; o segundo é a efetivação da entrega da portaria, junto com uma carta de agradecimento assinada pela reitora e uma caneta personalizada; e, por último, no fim do ano, a entrega de troféus e medalhas aos que se aposentaram no ano corrente”, explica.

A professora Rosa Helena Dias contribuiu com a causa da educação indígena dentro da UniversidadeA professora Rosa Helena Dias contribuiu com a causa da educação indígena dentro da Universidade

Legado

A fala de homenagem aos aposentados ficou a cargo da diretora do Departamento de Planejamento Institucional da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (DPI/Proplan), professora Maria de Meneses Pereira. “Aposentar-se não sinaliza o fim da vida, mas sim o momento de vivê-la. Muitos de nós entramos aqui quando ainda estávamos construindo família e carreira. Agora é o momento de aproveitar o que construímos, com novas opções à frente. Vários aqui têm conhecimentos específicos em áreas extremamente importantes para a sociedade, de forma que nossa contribuição nunca terá fim. A história que deixamos sempre fará parte desta Universidade”, declarou a diretora.

Vera Lúcia Ferreira foi enfermeira no HUGV de 1982 a 2016Vera Lúcia Ferreira foi enfermeira no HUGV de 1982 a 2016

A professora da Faculdade de Educação (Faced), Rosa Helena Dias da Silva, é alguém que entende bem de legado. Da vivência na Ufam, ela destaca a contribuição no compromisso da Universidade com as populações amazônicas, com destaque para os povos indígenas. Rosa participou de reformulações no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), da criação de uma linha específica para a educação escolar indígena e, mais recentemente, da criação da Licenciatura de Formação de Professores Indígenas. “Tive o prazer de coordenar grupos e trabalhar com pessoas que se sensibilizaram com a causa da educação indígena”, relata. “É do que mais me orgulho, além de toda a relação com os colegas, o aprendizado com cada turma de Pedagogia, o conhecimento compartilhado com os alunos e o que eu aprendi com eles. Saber que eu fiz parte de várias conquistas me causa orgulho bom, sem vaidade”, diz a professora.

A enfermeira aposentada do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), Vera Lúcia Guimarães Ferreira, também levará boas lembranças dos anos dedicados à Instituição. “Entrei no HUGV em 1982. Foi a realização de um sonho. O aprendizado e os amigos que fiz lá dentro são coisas que nunca vou esquecer. O que mais me recompensa é saber que pude fazer a diferença na vida dos doentes que atendi. Amei e me dediquei em cada momento. A Ufam e o HUGV foram minha vida. Agora é viver o restante dela”, declarou emocionada.

Os servidores aposentados homenageados foram: José Merched Chaar, Louzamira Feitosa de Araújo, Moacir Tadeu Biondo, Nelson Abrahim Fraiji, Ricardo Torres Santana, Rosa Helena Dias da Silva e Vera Lúcia Guimarães Ferreira. 

PET de Biologia oferece cursinho pré-vestibular gratuito

O PET Cursinho da Ufam abre inscrições, nos dias 13 e 14 de fevereiro, para novos estudantes. Os interessados devem fazer suas inscrições no sítio (site)  pet-biologiaufam.wixsite.com/home.  A confirmação de inscrição será via e-mail até o dia 14.Serão oferecidas 50 vagas e mais 150 para cadastro de reserva.

No dia 15 de fevereiro, os candidatos selecionados devem comparecer pessoalmente para entrega dos documentos e efetivar a matrícula. O não comparecimento acarretará na perda da vagaOs documentos devem ser entregues na sala do PET Biologia, localizado no subsolo do ICB 01, setor Sul, das 8h às 12h e 13h às 19h. O início das aulas está previsto para o dia 6 de março de 2017. As aulas ocorrem de segunda a sexta-feira, das 18h às 21h, no auditório Paulo Bührnheim.

É um projeto criado pelo Programa de Educação Tutorial de Biologia (PET Biologia) da Universidade Federal do Amazonas em 2010 e têm parceria com outros PET’s como o da Matemática, Física, Farmácia, Medicina e Conexões Urbanas. O projeto tem como objetivo oferecer educação gratuita para estudantes da rede pública que pretendem prestar exames de admissão em instituições de ensino superior. 

Contato pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  ou pelos telefones: (92) 99192-3569 (Elzilene) / (92) 99171-9579 (William Santos).

Seminário promove integração e diálogo entre programas de pós-graduação da FCA

Encontro reuniu coordenadores, docentes, discentes e representantes de instituições parceiras para troca de ideias sobre a pós-graduação

Mesa de abertura do I Seminário dos Programas de Pós-Graduação da FCAMesa de abertura do I Seminário dos Programas de Pós-Graduação da FCAA Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Amazonas (FCA/Ufam) realizou entre os dias 7 e 8 de fevereiro o I Seminário dos Programas de Pós-Graduação da Unidade. Além de buscar a aproximação entre os programas, o encontro visou o fortalecimento, consolidação e divulgação dos resultados obtidos pela pós-graduação nos últimos quatro anos.

Segundo o coordenador do Seminário, professor Marciel José Ferreira, o objetivo do evento é propiciar o diálogo entre os docentes e discentes dos quatro PPGs da FCA e entre a Faculdade e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). “Esta é uma interação importante, pois enriquece a formação dos nossos alunos. Estamos em um momento importante para a pós-graduação, que é o ano de avaliação da Capes. A ideia é mostrar os avanços obtidos para além do relatório que é preenchido anualmente. Queremos mostrar como está nossa estrutura física, a situação científica e acadêmica dos programas, os resultados alcançados nos últimos anos. Tudo isso merece ser visto mais de perto”, afirma o professor.

A abertura do evento aconteceu no auditório Samaúma da FCA e teve a presença do pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufam (Propesp), Gilson Monteiro; do diretor da FCA, Marcos Mendonça; do coordenador de Ciências Agrárias I da Capes, Luiz Carlos Federizzi; do representante da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), André Patrochi; da representante do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Lígia Gonçalves; e do coordenador do Seminário, professor Marciel José Ferreira.

Incentivos à Pós-Graduação

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufam, Gilson Monteiro, e o representante da Capes, Luiz Carlos FederizziO pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Ufam, Gilson Monteiro, e o representante da Capes, Luiz Carlos Federizzi

No primeiro dia do Seminário, o pró-reitor Gilson Monteiro palestrou sobre os incentivos institucionais e os avanços dos quatro programas de pós-graduação da FCA: Agronomia Tropical; Ciências Florestais e Ambientais; Ciências Pesqueiras nos Trópicos; e Ciência Animal. O pró-reitor salientou as ações da Propesp, como o incentivo à publicação científica, o reconhecimento da atuação de docentes e alunos e os investimentos em publicações de artigos e livros.

“O mais significativo da realização deste I Seminário é que a FCA pratica algo que nós propusemos quando assumimos a gestão da Propesp: a aproximação da pós-graduação com a Capes e as instituições parceiras. Desde o começo, a FCA se preocupou em unir seus programas para apresentar sua realidade. Consideramos este um avanço importantíssimo. Se não tivermos como apresentar a realidade da nossa pós-graduação, não alcançamos melhorias reais e válidas”, declarou Gilson Monteiro.

Já o representante da Capes, Luiz Carlos Federizzi, falou dos caminhos e desafios da pós-graduação em Ciências Agrárias no país. O coordenador apresentou dados da produção científica no país e destacou a necessidade de uma mudança de paradigma no cenário da pós-graduação brasileira. “Há muitos anos, o foco tem sido na produção de papers, a valorização das bolsas de produtividade. Foi-se criando uma cultura que não é ruim, mas que é demasiada. Precisamos voltar a nos concentrar na formação do aluno, mas uma formação de qualidade, que vá além da técnica e sirva para a vida. É necessário desenvolver mecanismos para tal, que envolva disciplinas formadoras que desafiem os estudantes para uma nova visão crítica”, argumenta o coordenador.

Seminário reuniu docentes e discentes dos quatro PPGs da FCASeminário reuniu docentes e discentes dos quatro PPGs da FCA

Alcançando a graduação

Para o coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal da FCA (PPGCAN), professor Frank Cruz, o Seminário tem efeitos positivos também para os alunos de graduação. “Além de trazer pessoas experientes para a discussão de temas atuais, o Seminário alcança os estudantes de graduação, que são a matéria-prima de futuros processos seletivos da pós-graduação”, diz o coordenador. “Conhecendo o funcionamento dos PPGs agora, o graduado não chega ‘cru’ lá na frente; ele vai entender por que está se submetendo ao processo, o objetivo do programa, que vantagens trará para a formação dele”, explica.

O PPGCAN é um dos programas mais recentes da Ufam, implementado ainda em 2016. Frank Cruz declara a satisfação com o trabalho realizado até agora. “Temos um regimento aprovado, um site bem atualizado, uma segunda turma já selecionada e oferecemos mais de quinze disciplinas da grade obrigatória e optativa. Estamos caminhando bem”, comemora.

Departamento de Matemática divulga abertura de inscrições para a Iniciação Científica

Estão abertas as inscrições para a Iniciação Científica do Programa de Iniciação Científica e Mestrado (Picme) direcionada a universitários que se destacaram nas Olimpíadas de Matemática (medalhistas da Obmep ou da OBM) que têm a oportunidade de realizar estudos avançados em Matemática simultaneamente com sua graduação. Os participantes recebem as bolsas através de uma parceria com o CNPq (Iniciação Científica) e com a Capes (Mestrado).

O Picme é coordenado em nível nacional pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e ofertado por Programas de Pós-Graduação em Matemática de diversas universidades. Na Ufam o Picme é coordenado pela professora Juliana de Miranda, do Departamento de Matemática.

Os alunos poderão se pré-inscrever através do site picme.obmep.org.br até o dia 1º de março para entrada antecipada, e até o dia 24 de abril para entrada regular.

Entrada Antecipada

Nesta primeira etapa somente poderão se inscrever medalhistas da OBMEP e/ou OBM com ingresso no ensino superior no primeiro semestre de 2017 e que cumpram pelo menos um dos requisitos:

  • Ser estudante de graduação na área da Matemática ou;
  • Ter obtido pelo menos quatro medalhas na Obmep ou OBM.

Também poderão se inscrever alunos com entrada anterior a 2017. Os alunos que se encaixarem nas regras acima e que fizerem a inscrição até o dia 01 de março de 2017, havendo disponibilidade de bolsa, poderão ser chamados para início imediato.

Inscrições: até 01 de março de 2017

Resultado: abril de 2017

Início: março de 2017

Entrada Regular

Alunos com entrada no ensino superior em 2017 ou anterior, com pelo menos uma medalha na Obmep e/ou OBM.

Inscrições: até 24 de abril de 2017

Resultado: julho de 2017

Início: agosto de 2017 (ou março de 2018 para alunos com ingresso no segundo semestre de 2017)https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

Mestrado em Psicologia abre inscrições para a modalidade “aluno especial”

O programa de Pós-Graduação em Psicologia (PPGPSI) abre vagas para disciplinas na modalidade aluno especial. Para fazer inscrição é necessário preencher e entregar o formulário (em anexo) na secretaria do PPGPSI no período de 20 a 24 de fevereiro, de 8h às 17h.Também é necessário levar as cópias do diploma e do histórico de Graduação e o currículo da Plataforma Lattes.

Alunos especiais são aqueles que cursam apenas disciplinas optativas da grade curricular do PPGPSI. Para pleitear vaga como aluno especial, o interessado deve ter graduação concluída em qualquer área.

O Programa de Pós-Graduação em Psicologia está localizado na Faculdade de Psicologia, Bloco X, setor Sul do Campus Universitário. O resultado das inscrições é divulgado à medida que o docente responsável por cada disciplina, realize a seleção, em função das vagas que disponibiliza. O contato com os candidatos é feito por email.

As disciplinas ofertadas são:

Risco, Proteção e Vulnerabilidade (PGPSI520) – 3 créditos - Prof.ª Claudia Sampaio  -- segunda-feira das 09h às 12h.

Tópicos Especiais em Psicologia Social, Identidade e Amazônia (PGPSI520) 3 créditos - Prof. Dr. Marcelo Augusto Aguilar Calegare – quarta-feira das 09h às 12h.

Psicodinâmica do Trabalho (PGPSI507) – 3 créditos - Prof.ª Dra. Rosângela Dutra Moraes - quinta-feira das 14h às 17h.

Método Fenomenológico de Pesquisa em Psicologia (PGPSI519) – 3 créditos - Prof. Dr. Ewerton Helder Bentes de Castro - quinta-feira das 18h às 21h.

Tópicos Especiais em Psicologia da Saúde (PGPSI515) – 3 créditos -  Prof. Dr. Nilson Gomes Vieira Filho - terça-feira das 14h às 17h.

Tópicos Especiais em Psicologia I (PGPSI515) – 3 créditos (Linha de Pesquisa: Processos Psicossociais) – Prof.ª Adriana Caldeira - terça-feira das 09h às 12h.

Tópicos Especiais em Psicologia I (PGPSI515) – 3 créditos – (Linha de Pesquisa: Processos Psicológicos e Saúde) - Prof. Dr. Ewerton Helder B. de Castro – segunda-feira das 15h às 18h.

Tópicos Especiais em Psicologia II (PGPSI516) – 3 créditos - Prof. Dr. Ewerton Helder B. de Castro - segunda-feira das 15h às 18h.

Informações pelo e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Confira as regras dos debates entre os candidatos a reitor para o quadriênio 2017-2021

Até o momento, estão confirmados quatro debates, mas ainda há a possibilidade de que a apresentação das propostas dos candidatos ocorra nos demais campi da UFAM, entre os dias 13 e 18 de março.

A Comissão de Consulta à Comunidade Universitária (CCCU) divulga as regras dos debates dos candidatos ao cargo de reitor da UFAM para o quadriênio 2017 – 2021. Estão confirmados quatro debates que oportunizam à comunidade universitária conhecer as propostas e ideias de gestão dos candidatos que pretendem conduzir a UFAM pelos próximos quatro anos.

Cada debate será dividido em quatro blocos. No primeiro bloco haverá a apresentação dos candidatos durante 30 minutos. No segundo bloco, durante 50 minutos, os candidatos abordarão temas propostos e farão perguntas livres entre si relativas aos temas ensino, pesquisa, extensão, concepção de universidade e gestão. O terceiro bloco será dedicado a perguntas da plateia durante 90 minutos e o último bloco será dedicado às considerações finais dos candidatos durante 10 minutos.

O primeiro debate será realizado nesta quarta-feira, 08, a partir das 9h, no auditório Doutor Zerbini da Faculdade de Medicina (FM); o segundo será no dia 10 de fevereiro, às 18h, no Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia de Itacoatiara (ICET). O terceiro debate será no dia 14 de fevereiro, às 16h, no Hall do Instituto de Ciências Humanas e Letras – Setor Norte do Campus Universitário Arthur Virgílio Filho - e o último debate será realizado no dia 20 de março, às 17h, no Auditório Eulálio Chaves – setor Sul do Campus Universitário.

Regras

Uma das regras estabelecidas para o debate é a de que na ausência do candidato(a) a Reitor(a), o(a) candidato(a) a Vice-Reitor(a) poderá representar a chapa. Outra regra importante é alusiva ao candidato que exceder o tempo definido para discurso. O candidato que não cumprir o tempo convencionado para discurso será punido com decréscimo de trinta segundos do tempo na sua próxima exposição. Quanto a direitos de resposta, a Comissão estabeleceu que poderá ser dado direito de resposta àquele(a) candidato(a) que for atingido(a), de forma nominal e ofensiva a sua dignidade e que a solicitação do direito de resposta somente será permitida ao candidato(a) que estiver compondo a mesa. Confira, em anexo, todas as regras dos debates estabelecidas pela Comissão de Consulta à Comunidade Universitária.

Chapas

No último dia 03 de fevereiro, a Comissão de Consulta à Comunidade Universitária homologou as candidaturas de três chapas: a chapa 17 "Juntos pela UFAM", que tem como candidato a reitor o professor Hedinaldo Narciso Lima e como candidata a vice-reitora, a professora Nikeila Chacon de Oliveira Conde; a chapa 31 "Contraponto", com as professoras Arminda Rachel Botelho Mourão e Iolete Ribeiro da Silva, concorrendo aos cargos de reitora e vice-reitora, respectivamente, e a chapa 33 "UFAM: conectada para o futuro", que tem como candidatos os professores Sylvio Mário Puga Ferreira e Jacob Moyses Cohen.

 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Regras debate reitoria UFAM.pdf)Regras Debates[ ]155 kB

Nota de falecimento – servidora Maria da Paixão e Silva

A Universidade Federal do Amazonas (UFAM) informa, com imenso pesar, o falecimento da servidora da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP) Maria da Paixão e Silva, que desenvolvia suas atividades no Centro de Atenção Integral à Saúde (CAIS).

O velório está sendo realizado no prédio do Projeto VIDA ATIVA, ao lado do CAIS, Campus Universitário, Setor Sul. O sepultamento ocorrerá na terça-feira (7) às 10:00 no Cemitério Parque Tarumã.

Revalida 2016 convoca candidatos

A Comissão de Exames e Provas de Revalidação de Diploma Médico Estrangeiro da Faculdade de Medicina da Ufam informa aos candidatos aprovados no Revalida 2016, que deverão comparecer na sala da diretoria da Faculdade de Medicina da Ufam, no dia 13 de fevereiro de 2017, das 9h às 13h, com a documentação exigida (lista abaixo) para dar início ao processo de homologação do resultado de aprovação.          

 

Lista de documentos a serem apresentados pelos candidatos

 

·         Cópia do Resultado Final divulgado por CPF;

·         Cópia do Resultado Final - INEP o CPF;

·         RG ou RNE;

·       Cópia do Certificado de Proficiência na Língua Portuguesa – CELPEBRAS;

·         Cópia do Diploma a ser revalidado, devidamente traduzido;

·         Comprovante de Residência;

·         Procuração por Instrumento Particular (se necessário)

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Docs para Revalida 2016.pdf)Veja Lista de documentos[ ]415 kB

Reitora recebe visita do Embaixador da Hungria e fortalece parcerias

Na manhã desta quinta-feira (2), a reitora da Ufam, professora Márcia Perales Mendes Silva, juntamente com os pró-reitores, professores Gilson Monteiro (Pesquisa e Pós-graduação), Socorro Chaves (Inovação Tecnológica) e o assessor de Relações Institucionais e Interinstitucionais, professor Naziano Filizola, recebeu a visita do Embaixador da Hungria no Brasil, Norbert Konkoly, e a conselheira comercial do escritório consular da embaixada húngara em São Paulo, Zsuzsanna László. 

O objetivo da visita do Embaixador foi conhecer experiências da Ufam nas áreas de ensino-pesquisa-extensão-inovação na região amazônica, fortalecer parcerias, e apresentar novas oportunidades de participação da Ufam em projetos acadêmico-científicos com as universidades húngaras.

Durante o encontro os professores citaram para Norbert algumas pesquisas da Ufam premiadas no Brasil e também em outros países, e a presença da Universidade em outros municípios do Amazonas, por meio dos cinco campi, facilitando o acesso democrático e gratuito da população aos cursos de graduação e pós-graduação. Todas essas ações só foram possíveis por meio das diversas parcerias da Ufam com outras instituições.  

“Temos muitos parceiros. E agora a presença de vocês [Embaixada da Hungria], hoje, é muito importante para Ufam pois abre perspectivas de novas parcerias. Temos todo o interesse em ampliá-las com vocês pois entendemos que sozinho não é possível. Quando conseguimos algum em comum, e convergirmos, muitos se beneficiam desse processo. E é assim que vemos as parcerias. A Ufam defende e trabalha com dois princípios: excelência acadêmica com compromisso social”.

Para o Embaixador, a visita foi satisfatória. “Fiquei muito feliz com essa visita, a primeira para mim, no sentido bilateral. Aqui encontrei um ambiente muito criativo, com muitos projetos sociais e tecnológicos. Então vim fortalecer as relações educacionais e de pesquisa entre a Ufam e as universidades da Hungria. Temos boas relações graças ao Programa Ciências sem Fronteiras. Espero que o intercâmbio de estudantes e professores da Ufam com as universidades da Hungria seja um motor para o desenvolvimento entre nossas gerações com a Amazônia, e a Universidade. Estou aqui para colocar a Ufam mais próxima dos líderes da Hungria”, sublinha Norbert Konkoly.     

“Migrar é um processo de ruptura de mundo”, afirmou a professora Maria Catarina Zanini em palestra sobre migrações

Professora Maria Catarina ZaniniProfessora Maria Catarina ZaniniO Museu Amazônico, em conjunto com o Núcleo de Estudos de Políticas Territoriais na Amazônia (NEPTA) e o Grupo de Estudos Migratórios na Amazônia (GEMA) promoveram nesta manhã de quinta-feira, 2, no ICHL, a conferência “Novas abordagens nos estudos migratórios: questões metodológicas”,  da professora do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Santa Maria -UFSM-, Maria Catarina Zanini. A mesa de abertura contou com a participação do coordenador do grupo GEMA, professor Sidney Antônio da Silva e da professora do Departamento de Ciências Sociais da Ufam, Mariana Galuch.

Um tema que tem sido exposto atualmente com maior freqüência em diversas frentes (acadêmicas, na mídia tradicional, nas redes sociais, entre outras) são os processos migratórios. O tema já é antigo, mas ganhou força nos últimos anos em razão de diversos eventos ocorridos, principalmente na Europa, com desdobramentos trágicos. A compreensão do fenômeno é colocada de forma generalizada e por muitas vezes suas dinâmicas são negligenciadas.  

Conforme a professora Maria Catarina Zanini, o processo migratório é um fenômeno complexo que pode ser visto do ponto de vista micro, macro estrutural, de questões subjetivas ou objetivas e que podem ser compreendidos a partir de alguns aspectos dos deslocamentos. “É um fenômeno muito complexo. Pode ser visto do ponto de vista micro, macro estrutural, de questões mais subjetivas ou mais objetivas. A proposta é apontar algumas metodologias pra que se possa, fazendo recorte de estudo, chegar mais perto de uma compreensão de alguns aspectos deste processo (Como ele se dá? Quais são suas dinâmicas? Por que ocorre? Como está ocorrendo?). É nesse sentido que a mobilidade contemporânea passa a ser compreendida. As dificuldades para entendê-la estão enraizadas no processo histórico das sociedades”, disse a palestrante.

“A importância do tema exposto extrapola o interesse puramente acadêmico por tratar de questões socioeconômicas e culturais atuais, de dimensão global, que exigem tomadas de decisões pelos Estados Nacionais para promoção de justiça social para aqueles que necessitam migrar em busca de seu bem-estar”, destacou a diretora do Museu Amazônico, professora Maria Helena Ortolan.

Os movimentos migratórios contemporâneos têm características fundamentadas nas novas formas do capitalismo. São dinâmicas também das Mesa de abertura da palestraMesa de abertura da palestranovas formas culturais que se dão em nível global. “Não se pode generalizar o que leva uma pessoa a migrar. São diversos elementos que envolvem o processo em todo o mundo. Afirmar que o fator econômico é que leva uma pessoa a se deslocar de lugar para o outro é ingenuidade. A migração sempre é uma perspectiva de melhorar as condições das pessoas e envolve diversos elementos. Migrar é um processo de ruptura de mundo, de processos de identificação. Quem emigra nunca volta o mesmo”, ressaltou a professora Maria Catarina Zanini.  

Curso de Jornalismo do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia da Ufam de Parintins realiza “esquenta” para Semana Acadêmica

A comissão organizadora da 4ª Semana Acadêmica de Jornalismo da Ufam-Parintins promove nesta sexta-feira, 3, às 19h, um “esquenta” para o evento. A atividade vai reunir profissionais locais, que vão expor suas experiências jornalísticas e debater as novas formas de produzir jornalismo, tema oficial da Semana Acadêmica.

O encontro acontece no auditório da Ufam-Parintins e marca a abertura das atividades para a realização da 4ª Semana Acadêmica de Jornalismo do Instituto. Os convidados são os jornalistas Carlos Alexandre (Site Parintins 24 Horas), Márcio Costa (Rádio Clube), Neudson Corrêa (Repórter Parintins, Rádio Alvorada) e Tadeu de Souza (TV Em Tempo).

Com a atividade, os alunos pretendem estimular o interesse da população e dos acadêmicos do curso para o debate sobre a profissão na cidade. “É uma forma de abrirmos um diálogo entre a teoria e a prática da profissão. É importante que a comunidade participe porque é ela quem recebe o resultado do trabalho dos jornalistas, então todo mundo pode participar”, destaca Milanna Ambrósio, estudante e membro da comissão organizadora do evento.

A 4ª Semana Acadêmica de Jornalismo da Ufam-Parintins acontece entre os dias 22 e 25 de março. Jornalistas como Daniella Assayag (TV A Crítica), Mauro Júnior (Amazon Sat), Islla Pessoa (TV A Crítica) e Allan Rodrigues (professor do curso de Jornalismo da Ufam/capital) já confirmaram a presença no evento. Interessados podem acessar a página da semana no Facebook: www.facebook.com/sajornalismoicsez .

Anexos:
Fazer download deste arquivo (cartaz_evento_jornalismo3.png)Veja cartaz[ ]144 kB

Nota de falecimento – professor José Wilson Matias Pinto

A Universidade Federal do Amazonas (UFAM) informa com pesar o falecimento do professor José Wilson Matias Pinto. Graduado em Física na UFAM, Mestre e Doutor em Física pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Professor no Curso de Graduação e no Programa de Pós-graduação, e atual Coordenador do Bacharelado em Física.

O velório ocorre na Rua Emiliano Cavalcante - Bairro Petrópolis, atrás do Corpo de Bombeiros. Seu sepultamento será às 14h do dia 1 de fevereiro de 2017, no Cemitério do Morro da Liberdade.

O Departamento de Física se pronunciou em nota: “Compartilhamos com os seus familiares e amigos a dor em perda de sua amizade sincera, de sua competência e de seus ensinamentos técnicos e humanos. Que as luzes da bondade e da solidariedade continuem iluminando nosso amigo irmão e sua família”.

A UFAM se solidariza com os familiares, colegas e amigos do professor por esta perda lastimável.

Departamento de Matemática divulga o resultado final da seleção de alunos monitores 2017/1

A comissão de monitoria do Departamento de Matemática da Ufam informa que já está disponível o resultado final da seleção de alunos para o Programa de Monitoria 2017/1. O resultado pode ser acessado abaixo, ou diretamente na secretaria do Departamento, localizada no Instituto de Ciências Exatas (ICE), setor norte do Campus. E-mail do presidente da Comissão: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. (professor Jorge Fernandes). 

Notícia relacionada

Monitoria em Matemática 2017/1: departamento divulga o resultado da prova de Avaliação de Conteúdos

 

 

Fórum das Licenciaturas aborda importância do estágio para a educação científica

Marcada para ocorrer no dia 13 de fevereiro de 2017, a primeira atividade do Fórum das Licenciaturas da Universidade Federal do Amazonas, a Assembleia, abordará o tema “O Estágio com pesquisa na formação inicial de professores como desenvolvimento da Educação Científica”.

A programação inclui apresentação sobre o Fórum, realizada pela coordenadora, professora Irlane Maia de Oliveira. O evento terá ainda a participação do professor Evandro Ghedin, mestre em Educação pela Ufam e doutor em Educação pela Universidade de São Paulo, com pós-doutorado também pela USP.

Em sua apresentação, o pesquisador fará um debate sobre a formação do professor no Brasil e as propostas do estágio como oportunidade de desenvolvimento da pesquisa, assim como sua relevância para a formação do professor-pesquisador.

O Programa de Educação Tutorial em Biologia (Pet Biologia) é o organizador da atividade, cuja programação detalhada pode ser conferida a seguir:

- Data: 13/02/2017

- Horário: das 14h30 às 18h

- Credenciamento: das 13h30 às 14h

- Local: a definir

- Palestrante: Professor doutor Evandro Ghedin.

- Horário: das 14h30 às 15h30

- Tema: O estágio com pesquisa na formação inicial de professores como desenvolvimento da educação científica.

- Debate: das 15h30 às 17h30

- Coffee Break: 17h30

- Lançamento do livro “Teorias Psicológicas e suas implicações à Educação em Ciências”.

Monitoria em Matemática 2017/1: departamento divulga o resultado da prova de Avaliação de Conteúdos

A comissão de monitoria do Departamento de Matemática da Ufam informa que já está disponível o resultado da prova de Avaliação de Conteúdos, referente à seleção para o Programa de Monitoria 2017/1. O resultado pode ser acessado abaixo, ou diretamente na secretaria do Departamento, localizado no Instituto de Ciências Exatas (ICE), setor norte do Campus. E-mail do presidente da Comissão: jorge@ufam.edu.br (professor Jorge Fernandes). 

Notícia relacionada: 

Inscrições abertas para monitoria de Matemática

 

 

Reitora e presidente do Tribunal de Justiça visitam instalações da nova sede do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos

O programa institucionalizado da UFAM que realiza atendimentos à comunidade amazonense no âmbito da conciliação e mediação de conflitos na área do Direito das Famílias agora está instalado na Rua José Paranaguá, 200, Centro

A reitora da Universidade Federal do Amazonas, professora Márcia Perales, visitou na manhã desta sexta-feira, 27, as novas instalações do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos, um programa de Extensão da UFAM que é fruto de uma parceria entre a Universidade e o Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas.

Ela estava acompanhada do vice-reitor da Universidade, professor Hedinaldo Narciso Lima. O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Flávio Pascarelli, também participou da visita às novas instalações do Centro.

A visita foi guiada pelo juiz Gildo Alves de Carvalho Filho, supervisor do local, e pela professora Lidiany de Lima Cavalcante, coordenadora geral.

Aprendizado além da dimensão técnica

Para a professora Márcia Perales, a parceria com o Tribunal só fortalece a Universidade. “Quando dois gigantes, como a UFAM e o Tribunal de Justiça, se juntam, a comunidade ganha, pois o aprendizado vai além da dimensão técnica, abrangendo também a dimensão cidadã, política. Nossos programas de Extensão, como o Proamde ou a Casa da Física, demonstram isso e o trabalho permanente da UFAM é este: ajudar na formação não só técnica, mas com compromisso social, que é a marca da instituição de ensino superior público federal e que precisa sempre mostrar serviço diferenciado”, afirmou a reitora.

O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Flávio Pascarelli, elogiou as novas instalações.  “Entendemos que foi uma transferência oportuna porque é um local privilegiado para o que o Centro propõe, que é a solução de conflitos satisfazendo todas as partes envolvidas, evitando a judicialização que, geralmente, costuma ser muito desgastante”, considerou o magistrado.

Benefícios para os usuários

Novas instalações estão no prédio do antigo Arquivo Central da UniversidadeNovas instalações estão no prédio do antigo Arquivo Central da UniversidadeA transferência ocorreu na última segunda-feira, 23. Anteriormente, o prédio abrigava o Arquivo Central da Universidade. Segundo a coordenadora geral, professora Lidiany de Lima Cavalcante, a transferência do Centro de Solução Consensual de Conflitos da Avenida Pedro Teixeira, na Chapada, para o Centro da cidade beneficiou os usuários dos serviços do CentroJudiciário de Solução Consensual de Conflitos.

“Com a nova sede do Polo, resolvemos um problema histórico, pois estávamos em um prédio locado que atendia nossas expectativas, mas nada melhor do que estarmos em casa. Agora estamos muito perto de um grande corredor de ônibus, que torna muito mais fácil o acesso da população amazonense. Ou seja, temos uma estrutura muito boa e poderemos ampliar nossas atividades. Temos um andar pronto com seis salas de audiência, duas salas de atendimento psicossocial e em breve, o andar superior abrigará as salas para atendimento especializado”, ressaltou a professora.

Para o supervisor do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos, juiz Gildo de Carvalho Filho, a parceria com a UFAM promove cidadania plena. “Nessa parceria com a UFAM, nós, do Tribunal de Justiça, temos a oportunidade de entender como é a construção do conhecimento por parte da Universidade e compreendemos que podemos caminhar juntos para dar uma resposta concreta aos usuários dos nossos serviços, promovendo cidadania plena”.

Excelência no Atendimento

Coordenadora geral do Centro de Solução Consensual de Conflitos, professora Lidiany de Lima CavalcanteCoordenadora geral do Centro de Solução Consensual de Conflitos, professora Lidiany de Lima CavalcanteIgor Trindade é um dos estudantes de Direito que faz atendimentos no Centro e considera que o novo local esteja mais adequado para os atendimentos. “Aqui está bem mais amplo, vamos poder atender mais pessoas e na Atermação, que é o nosso pré-atendimento, temos um ambiente mais privativo para que os cidadãos fiquem mais à vontade, pois trabalhamos com famílias, então, sempre tem algum conflito ou algo mais íntimo para ser falado e aqui a infraestrutura está mais adequada para isso”.

Jocinete Farias dos Santos é vigilante e veio desfazer um acordo de guarda compartilhada com o ex-marido. "Sempre sou bem atendida e através daqui consigo resolver assuntos tão complexos para mim. Ainda bem que a população pode contar com esse serviço. Sempre indico para meus amigos em dificuldades", comenta a assistida.

Os telefones do Centro Judiciário de Solução Consensual de Conflitos permanecem os mesmos: 3305-4578/ 99315-5042/ 98245-7390. 

 

IV Semana Jurídica "Ministro Xavier de Albuquerque" aborda temas atuais de direito até esta sexta, 27

Na área jurídica, assuntos como a vigência do Novo Código de Processo Civil - que fará um ano no dia 17 de março - as implicações do Direito Tributário para pessoas e empresas e o jogo processual por trás da Operação Lava Jato são de interesse de alunos e profissionais do direito, e também da população de modo geral. Para debater questões como essas, a Semana Jurídica “Ministro Xavier de Albuquerque” segue até esta sexta-feira, 27, no auditório Belarmino Lins da Assembleia Legislativa do Amazonas, a partir das 18h30.

A Semana é uma promoção do Centro Acadêmico de Direito (CAD) que ocorre há quatro anos. O nome é em homenagem ao único amazonense, egresso da Universidade Federal do Amazonas ainda na década de 1940, que chegou à presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), a mais alta Corte do Judiciário brasileiro.

Na avaliação do primeiro secretário do CAD, Eric Carro, discente do 4º período do curso, os temas foram escolhidos por dois motivos. O primeiro deles é a alta demanda a respeito de certos temas, a exemplo do Novo CPC e do processo penal, enquanto a segunda é a pouca profundidade com que outros assuntos são abordados na academia, como o direito tributário.

“O processo civil é a principal ferramenta do advogado”, disparou o discente. “Ele pode até não saber com clareza sobre o direito material, que são as regras impostas aos cidadãos, mas é primordial que ele saiba como promover o acesso ao poder judiciário”, completou Eric Carro. “O primeiro palestrante é um dos participantes da Comissão que aprovou, no Congresso Nacional, o projeto do Código do Processo Civil vigente desde 2016, Cássio Scarpinella Bueno. É um doutrinador de referência”, comemorou.

Tutela provisória

O primeiro dia foi dedicado à matéria de processo civil, com a palestra “Tutela provisória – acertos e desacertos”, ministrada pelo advogado e vice-presidente do Instituto Brasileiro de Direito Processual (IBDP), professor Cássio Scarpinella. “O mais importante do processo é a tutela jurisdicional, não é o recurso ou a sentença. Antes, algumas faculdades que dedicavam tempo menor na grade para essa disciplina de processo civil só se limitavam a lecionar o processo de conhecimento”, iniciou ele.

“Ação nada tem a ver com direito material. Ação é o agir, pedir a tutela, agir, romper a inércia da jurisdição. A tutela é o que você quer – desfazimento do contrato, não ser protestado, que o filho fique com você no Carnaval. Envolve técnicas que o juiz vai usar. O direito não é algo natural, ele é criado em casas legislativas”, disparou o doutrinador.

Para ele, o CPC trouxe algumas falsas novidades: “O código está passando a limpo a forma de entender as coisas, mas não significa que elas já não existissem antes, ou pelo menos uma parte delas”, disse. A tutela provisória, que é quando o juiz concede um pedido feito pelo autor da ação antes do fim do processo, gera um título executivo. Por sua vez, o título executivo judicial é a certeza de que aquela decisão irá se cumprir na realidade, fora do processo – é a certeza de que haverá o acesso ao direito pleiteado.

“Por exemplo, se alguém pede para ter acesso a um medicamento com urgência, demandando contra o Estado; caso o juiz defira, o autor pode ir até o Estado e cobrar que o Administrador Público dê a ele o remédio. Em outras palavras, o autor já pode executar, sendo dispensada a necessidade de conclusão do processo e publicação da sentença para que ele tenha acesso ao medicamento”, explicou. Nesse caso, é possível dizer que esse direito concedido provisoriamente tem uma instabilidade maior.

Tributário e Processo Penal

O segundo dia de evento, nesta quinta (26) tem enfoque na área tributária, tendo como palestrantes convidados o professor Ananias Ribeiro, docente da Ufam, e o advogado Victor Bastos, com formação e experiência na área de tributos. O tema diz respeito não apenas aos profissionais e estudantes do Direito, mas também de Administração, Economia e, especialmente, Contabilidade.

“É um tema não muito explorado na área acadêmica, apesar de nos acompanhar desde a data do nascimento até a morte”, afirmou o primeiro secretário do CAD. “É uma área de enfoque que chega a ser específica: quem atua com Empresarial, Consumidor, por exemplo, precisa de conhecimentos sobre tributação, inclusive para auxiliar o cliente no planejamento tributário e evitar transtornos em ações judiciais”, completou Eric Carro. Avaliou, por fim, que esse assunto chega a ser polêmico por envolver interesses entre o fisco e o contribuinte, a questão da reforma tributária e a guerra fiscal, em que há muitos interesses em jogo.

E falando em jogo... O terceiro dia é dedicado à Teoria dos Jogos do Processo Penal, desenvolvida pelo juiz de direito e professor, Alexandre Morais da Rosa. O enfoque é a aplicação dessa teoria, na qual cada parte processual, seja o autor da ação ou o acusado ou réu, tem formas de agir que vão, ao longo do processo, constituindo como se dará seu desfecho. “Se você se restringir ao método tradicional, não será possível compreender o que acontece hoje na Operação Lava Jato”, alertou o discente de direito da Ufam ao convidar os interessados a participarem do último dia, 27 de janeiro. A expectativa é de que 200 pessoas participem em cada noite.