Faculdade de Odontologia alia atendimento ao público e formação acadêmica

Mais de 8 mil procedimentos, desde consultas até cirurgias, são realizados ao ano

Desde sua criação, há 34 anos, a Clínica da Faculdade de Odontologia da UFAM promove atendimento à população e formação prática dos acadêmicos não só da graduação, como também da pós-graduação da Faculdade. No ambulatório, são realizados atendimentos odontológicos diversos, todos voltados para fortalecer o ensino, a pesquisa e a extensão.

Consultas através das disciplinas

O ambulatório odontológico da FAO atende ao público de acordo com as disciplinas ofertadas para os alunos. Os dois semestres letivos são destinados a ofertas de disciplinas clínicas, estando distribuídas de tal forma que durante o decorrer do ano letivo, todos os procedimentos básicos estejam sendo executados em algum dos ambulatórios da FAO.

A FAO possui três ambulatórios, contendo um total 53 equipamentos odontológicos, com capacidade para receber turmas de 42 alunos cada. O espaço oferece consultórios completos, munidos de fotopolimerizador, bomba à vácuo, aparelhos de raios-X e de profilaxia (medidas preventivas, como limpeza), e microscópio de uso clínico. Além do ambiente ambulatorial, os alunos utilizam também os laboratórios didáticos para treinamento prévio, contendo 21 unidades de trabalho.  

A prática ambulatorial dos acadêmicos inicia a partir do 4º período da graduação (segundo ano de Faculdade). Eles começam atendendo pacientes com um baixo grau de complexidade, aumentando gradativamente conforme o avanço curricular.

A primeira clínica dos alunos é na disciplina Estomatologia Clínica. Nesta, os pacientes são examinados e diagnosticados preliminarmente pelo aluno. “Ele aprende a diagnosticar as doenças da boca e as necessidades de tratamento do paciente – se vai ser canal, restauração, prótese, ou remoção de uma lesão bucal. Aqui é Estomatologia, a primeira clínica dos acadêmicosEstomatologia, a primeira clínica dos acadêmicosa primeira clínica do usuário. Depois desse diagnóstico, ele [paciente] é encaminhado para as outras disciplinas (clínicas) para iniciar o tratamento”, explica o professor da FAO José Eduardo Gomes Domingues.  

A partir do 5º período, iniciam os procedimentos operatórios em Periodontia, Cirurgia Oral Menor e Cariologia. Gradativamente essas disciplinas vão sendo incorporadas à prática clínica, de forma que o aluno tenha experiência ao longo da Graduação na Periodontia, Dentística, Endodontia, Prótese, Odontopediatria, Pacientes Especiais, Cirurgia Buco-Maxilo-Facial. Porém nunca se desarticulando da Saúde Bucal Coletiva, eixo central da formação do aluno.  

Prática / atendimento

“Os casos mais comuns que chegam aqui são de extrações dentárias, raspagens de tártaro e restaurações de cavidades dos dentes causadas por cáries. Esses são os perfis dos pacientes”, afirma uma das professoras da disciplina, Luciana Mendonça da Silva.

Os acadêmicos atendem em duplas. Cada uma é avaliada por professores e alunos do mestrado. “Avaliamos o estudante desde o momento em que ele recebe o paciente, nos quesitos: postura, tratamento do paciente, conteúdo teórico afinado para o procedimento bucal, material cirúrgico adequado, equipamento de proteção individual. Mas o principal mesmo é o relacionamento dele com o paciente. Isso é bastante considerado”, destaca Luciana.     

Thiago Cestari é um dos alunos do 6º período em Odontologia. Ele atende pacientes dos mais diferentes graus de escolaridade e condições socioeconômicas. Um dos casos mais complexos já atendidos pelo acadêmico foi de um homem de 42 anos, que pela primeira vez tinha ido ao dentista.

Segundo Thiago, seu paciente perdeu os dentes da frente após um acidente. Logo deixou de ter contato social por conta da vergonha. O Estudante, então, realizou todos os procedimentos dentários necessários para que o homem recebesse uma prótese. “É muito gratificante essa experiência de ver uma pessoa confiar em você, e de ter uma vida social novamente.”

O resultado do trabalho da FAO em estreitar o relacionamento acadêmico-paciente nos atendimentos está nas palavras da comunitária Aura Célia. Ela faz tratamento de restauração dentária na Faculdade desde janeiro, e soube dos serviços odontológicos através da propaganda boca a boca.

Segundo Aura, a interação dos acadêmicos com ela tem sido satisfatória em todas as consultas. “Eles [os alunos] te dão todo um carinho. Dizem tudo o que ocorrerá nos mínimos detalhes. Ensinam o modo de escovar os dentes, usar o creme dental. Os professores interagem constantemente com eles. É um serviço de qualidade. Não tenho do que reclamar”.

Programas de pesquisa

Concomitante à formação acadêmica, através do atendimento ao público, estão as pesquisas desenvolvidas no Ambulatório, basicamente vinculadas aos Programas de Iniciação Científica e ao Mestrado em Odontologia. Estão inseridos nas linhas de pesquisas, projetos como o Diagnóstico de Doenças da Boca, Materiais Odontológicos, Endodontia e Dentística.

Recentemente, a FAO convocou pacientes voluntários para participarem de um estudo sobre o uso de agentes clareadores dentais, e seus efeitos quanto a efetividade, sensibilidade, efeito genotóxico sobre tecidos orais, e a qualidade de vida do paciente. As pesquisas ainda estão em andamento.

Extensão

Quando o assunto é atendimento odontológico para além dos muros das clínicas, a FAO é eficiente nas Atividades Curriculares de Extensão (ACE´s). Segundo a diretora da Faculdade, professora Nikeila Chacon de Oliveira Conde, “o Projeto Pedagógico da FAO possui em seu eixo principal a Saúde Bucal Coletiva, na qual são apresentadas aos alunos da graduação as políticas nacionais relacionados ao SUS, e a partir do 6º período a ida dos acadêmicos para as comunidades”.

Sobre as ACE´s, destacam-se os programas `Abrigo Sorridente´, desenvolvido no Abrigo Moacyr Alves – instituição que realiza atividades voltadas para pessoas com deficiência; `Sorriso Esperança´, na Fazenda Esperança; `Viver sem Cárie´, no Bairro Alfredo Nascimento, comunidade Nossa Senhora de Cortona.

Além desses, existem outros que funcionam na FAO, pois dependem de infraestrutura. Mas, quando possível, os extensionistas se deslocam para participar de campanhas de prevenção, como o de `Estomatologia: prevenindo, diagnosticando e tratando´.

No último ano de Faculdade, os finalistas também participam da disciplina Saúde Bucal Coletiva VI, a qual possui, dentre os módulos previstos, a ida dos alunos a comunidades rurais, e ribeirinhas, e aos postos de Saúde da Família do Município.

Em maio de 2016, a FAO completará seu jubileu de ouro com 50 anos de criação do Curso de Odontologia na UFAM.

Localização

As clínicas da Faculdade de Odontologia da UFAM estão localizadas na Avenida Waldemar Pedrosa (antiga Ayrão), 1539, Centro de Manaus. As referências são o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), e o Ambulatório Araújo Lima.  Telefones: (92) 3305-4907/ 4908 / 4917.