Icomp promove o XIII Simpósio Brasileiro de Segurança da Informação e Sistemas Computacionais

A décima terceira edição do Simpósio Brasileiro de Segurança da Informação e Sistemas Computacionais (SBSeg) começou na última segunda-feira (11) e segue até quinta-feira (14) com objetivo de discutir problemas e soluções para os sistemas de segurança da informação na rede. Temas que tem sido discutidos recentemente como espionagem e segurança em grandes eventos nortearão as atividades.

O SBSeg é um evento científico promovido anualmente pela Sociedade Brasileira de Computação (SBC) através da CEseg - Comissão Especial em Segurança da Informação e de Sistemas Computacionais com objetivo de reunir profissionais, estudantes e pesquisadores da área de segurança da informação para apresentar trabalhos e discutir políticas públicas. Desde 2001, quando foi realizado pela primeira vez, o simpósio ocorre em cidades diferentes a cada edição. A escolha de Manaus para a edição 2013 se deve ao fato de deter um dos maiores laboratórios de segurança do Brasil, localizado no Instituto de Computação (Icomp), na Universidade Federal do Amazonas. Além disso, o Icomp figura entre as três instituições acadêmicas com maior número de publicação de artigos científicos que versam sobre a temática de sistemas de segurança da informação.

Acontece também durante o SBSeg 2013 o Fórum de Segurança Corporativa (FSC) que discutirá temas importantes como espionagem e como garantir a seguridade da rede em período de grandes eventos. "Com a realização da Copa do Mundo no Brasil agora em 2014, vamos ter um grande fluxo de turistas migrando no País, o que implica que a movimentação financeira também será intensa, logo é preciso que nossos sistemas estejam protegidos para evitar fraudes, principalmente, com os cartões de crédito que vão circular", comenta o professor Eduardo Souto, organizador do Simpósio. O FSC inicia na quinta-feira (14) com a participação de Jorge de A. Lambert, do Instituto de Criminalística do Departamento da Polícia Federal que ministrará a palestra Aspectos Forenses da Vigilância Eletrônica e dos Controles de Acesso para a Segurança de Grandes Eventos a partir das 8h.

O Simpósio tem a trilha principal onde ocorre o Workshop de Trabalhos de Iniciação Científica e deAluno do Icomp apresentando seu trabalhoAluno do Icomp apresentando seu trabalho Graduação em que são apresentados os artigos cientificos, novas tecnologias e metodologias. Adeilson Souza, Kaio Barbosa e Eduardo Feitosa, alunos do Icomp, apresentarão trabalho que analisa os assuntos mais comentados no microblog Twitter e identificam spams (termo usado para se referir às mensagens eletrônicas que são enviadas para você sem o seu consentimento — e que, geralmente, são despachadas para um grande número de pessoas). O segundo workshop Gestão de Identidade traz à tona questões como privacidade no uso de identidades digitais: "O worshop sobre Gestão de Identidade vai debater muito sobre a garantia da confiabilidade dos dados da pessoa que navega na Internet. Então, discute se você entrar com informações pessoais nesse site, você tem o direito de saber se é controlado segurança e quem pode ter acesso a esses dados. Outro aspecto que vamos expor é a questão forense computacional. Por exemplo, uma vez que acontece um crime na Internet, como eu rastreio ou tento localizar as pessoas que o cometeram? São pontos importantes dentro da realização do Simpósio e buscamos pensar em diretrizes para manter a segurança da informação na rede porque é algo que está diretamente ligado à sociedade", destaca Souto.


O encontro contou com a participação de convidados internacionais em palestras sobre hardwares e suas implicações. Entre eles estavam George Cox e David Ott (representantes da multinacional da informática Intel) e o professor da Universidade da Carolina do Norte (EUA) Fabian Monrose. O Simpósio Brasileiro de Segurança da Informação e Sistemas Computacionais segue até quinta-feira (14) no Centro de Convenções Studio 5. Confira a programação .

Faculdade de Odontologia otimiza atendimento à comunidade com implantação de software

Novos cadastros iniciam no mês de janeiro de 2014Novos cadastros iniciam no mês de janeiro de 2014

A partir de janeiro de 2014, a Faculdade de Odontologia abrirá à comunidade, o acesso ao sistema de cadastro de novos candidatos interessados em realizarem, gratuitamente, tratamentos odontológicos no Ambulatório da Instituição.

O cadastramento será feito por meio do programa OW.Ensino, o “Sistema de Gestão para o Curso de Odontologia”, adquirido pela FAO no ano de 2010, com recursos da ordem de R$ 80 mil do Programa Nacional de Reorientação de Formação Profissional em Saúde (Pró-Saúde), do governo federal, subordinado ao Ministério da Saúde. Com ele, afirma, a diretora da FAO, professora Nikeila Chacon de Oliveira Conde, a grade curricular atualiza-se e os processos por que passam os pacientes se moderniza, eliminado erros recorrentes de duplicidade, por exemplo.

“O ambulatório da FAO é responsável por promover o atendimento de, aproximadamente, 700 pessoas, mensalmente. Muitas vezes, quando o paciente chegava aqui, havia dos cadastros similares, o que comprometia vagas em duas especialidades distintas e mesmo o acúmulo de material”, explicou. "Não que acabaremos com o Arquivo, até porque não podemos por questões legais, mas conseguiremos organizar aquelas inscrições ativas e ordenar a fila de espera já existente", disse. 

Diretora da FAO apresenta sistema Diretora da FAO apresenta sistema

Ainda de acordo com a diretora, neste mês de novembro e no de dezembro, técnicos do Centro de Processamento de Dados (CPD) da Universidade deverão finalizar a inserção dos nomes dos candidatos pré-existentes e, no mês de janeiro, o endereço eletrônico http://sistemafao.ufam.edu.br/Candidato/Index, estará aberto para o aceite de propensos usuários.

Neste mesmo endereço eletrônico, que libera acesso aos alunos e aos candidatos a paciente, o estudante vai inserir a disciplina que está cursando – equivalente à especialidade pela qual passará o seu paciente – e vai cadastrar o próprio nome e o do paciente a que estiver atendendo. Os dados compilados poderão ser inseridos pelos alunos em computadores, nas ilhas informatizadas, interligados à internet ou mesmo por smartphones. A partir do cadastramento dos dados relativos à consulta, os demais encaminhamentos serão feitos por uma assistente social, que procederá às necessidades de cada candidato, obedecendo às disciplinas (especialidades) ofertadas naquele período, da Faculdade.

Alunos alimentarão banco de dados por centrais informatizadasAlunos alimentarão banco de dados por centrais informatizadas

“Vale salientar que embora o atendimento seja feito por alunos, há sempre o monitoramento de um professor para um grupo de estudantes. Somente a partir do 4º período é que os mesmos passar a clinicar”, informou a diretora da FAO.

Ainda sobre o cadastramento, agora, por parte do usuário, caberá a ele informar no registro on line, o nome completo, data de nascimento, endereço, número de cadastro de Pessoa Física (CPF), gênero, números de telefone para contato e, ainda, se é portador de alguma deficiência física, para que tenha atendimento prioritário.

Na opção de tratamento, a única constante será o de “diagnóstico”, a qual o candidato deverá assinalar. O candidato deverá aceitar os termos, enviar a ficha e aguardar o contato da coordenação do Ambulatório da FAO.

As consultas obedecerão ao número de alunos inscritos em cada especialidade (disciplina) somente durante o período de aulas. Não há atendimentos durante recesso, férias ou eventualmente, greve.

   

Reitora participa do II Seminário de História Militar na Amazônia Brasileira

Composições de artistas amazonenses tiveram destaque na solenidade de abertura do II Seminário de História Militar na Amazônia, que acontece até esta sexta-feira, 14, no auditório Rio Amazonas da Faculdade de Estudos Sociais (FES).

Leia mais...

NAVI abre seleção para bolsa de pesquisa Fapeam

O Núcleo de Antropologia Visual (NAVI/UFAM), ligado ao Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia, abre vaga (01) para bolsa de pesquisa aprovada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM): Amazônia Audiovisual: representatividades contemporâneas.

Leia mais...

UFAM forma primeira turma de servidores especialistas em Administração Pública

FES formou os 35 novos especialistasFES formou os 35 novos especialistas

A Universidade Federal do Amazonas formou, na noite da última sexta-feira, 8, a primeira turma de técnicos especialistas em Administração Pública, com foco na qualidade da prestação de serviços.

A turma, composta, por 35 profissionais, recebeu o diploma durante solenidade promovida no auditório Eulálio Chaves, no setor Sul, da Instituição.

O pró-reitor da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação, professor Gilson Monteiro, representou a reitora, professora Márcia Perales, na ocasião. À mesa também estiveram o diretor da Faculdade de Estudos Sociais, professor Sylvio Puga e os professores que ministraram aulas durante o curso, Maria Emília Abud, do Departamento de Comunicação do Instituto de Ciências Humanas e Letras e os professores da FES, Ana Flávia de Moraes e Moraes e Ricardo Nogueira.

A abertura da solenidade de formatura dos especialistas foi iniciada com o Hino Nacional, tocado em violão e sax pelos acadêmicos de Música da UFAM, Elizeu Castro e Madson Teixeira, também integrantes do Grupo Câmara Puxirum Musical, que apresentariam, ao fim do evento, canções brasileiras.

Mesa composta por pró-reitor, diretor da FES e professoresMesa composta por pró-reitor, diretor da FES e professores

Com a solenidade declarada aberta, o pró-reitor Gilson Monteiro cedeu a palavra a Luiz Carlos Sena, o orador da turma.

Sena destacou que o primeiro desafio imposto ao grupo foi a implementação do curso aos técnicos, uma demanda existente há alguns anos, segundo afirmou. “Depois vieram os desafios pessoais, que eram o de trabalhar e ainda termos a de permanecer na Instituição para estar à noite, mas quando chegamos aonde estamos, o que passamos a buscar é cada vez mais aprimoramento: agora, o que queremos é o mestrado e o doutorado”, finalizou, em meio a aplausos da mesa e da platéia.

O diretor da FES, Sylvio Puga, ratificou o compromisso que cada servidor, seja ele docente ou técnico, tem com a Universidade e a Universidade com o seu servidor. “Não podemos pensar em alimentar o preconceito contra o técnico, estabelecendo apenas a professores o direito de se qualificarem. Certamente, eu vislumbro um horizonte muito melhor para vocês, uma vez que o desejo de vocês por conhecimento não se limita a querer e sim a buscar”, disse.

O pró-reitor da Propesp, Gilson Monteiro, representando a reitora Márcia Perales, afirmou que a Universidade está cada vez mais comprometida com sociedade e com a busca da excelência, principalmente junto ao seu público interno.

“Vocês verão cada vez mais iniciativas como essas, da qual vocês fazem parte historicamente. Transmito a vocês a alegria da reitora em vê-los alcançando mais um importante patamar de suas carreiras profissionais. A UFAM conta com sua contribuição para fazê-la mais preparada para atender aos anseios da sociedade”, salientou.

Durante a solenidade, os novos especialistas homenagearam com rosas vermelhas, as professoras Ana Flávia de Moraes e Moraes, da FES e Maria Emília Abud, do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL). 

Rematrícula do Projeto CEL para 2014-1

A Coordenação do Centro de Estudo de Línguas - Projeto CEL informa aos alunos dos cursos EXTENSIVO e INTENSIVO que o período para rematrícula do primeiro semestre de 2014 inicia dia 13 de novembro de 2013 e segue até o dia 08 de janeiro de 2014.

A rematrícula deverá ser feita em três etapas, descritas a seguir:

1.    O período para retirada da Guia de Recolhimento da União (GRU) na secretaria do Projeto CEL no período de 13 de novembro a 20 de dezembro de 2013.

2.    O período para pagamento da Guia de Recolhimento da União inicia dia 13 de novembro até o dia 30 de dezembro de 2013.

3.    O preenchimento do Termo de Rematrícula na secretaria do Projeto CEL, mediante comprovação do pagamento da taxa de rematrícula, deverá ser feito no período de 13 de novembro de 2013 a 08 de janeiro de 2014.

Para efetivar a rematrícula, o aluno precisa estar adimplente com as parcelas regulares dos semestres anteriores.

INÍCIO DAS AULAS NO CURSO EXTENSIVO (AOS SÁBASOS): 18/01/2014

INÍCIO DAS AULAS NO CURSO INTENSIVO (À NOITE): 27/01/2014

 

Informamos ainda que, conforme calendário acadêmico da Ufam, o Projeto CEL estará em recesso no período de 23 de dezembro de 2013 a 04 de janeiro de 2014.

 

Endereço do Projeto CEL 

Av. Rodrigo Octavio Jordão Ramos, 6.200 – Coroado, Campus Universitário – Bloco Administrativo nº 02 – Pavilhão André Vidal de Araújo – Setor Norte. ICHL/UFAM

Mais informações:

Telefone: 3305-4591

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Lançadas mais três obras publicadas pela Editora da Universidade Federal do Amazonas

O contexto da realidade amazônica a partir de diferentes perspectivas do conhecimento científico foi celebrado com o lançamento de mais três obras publicadas pela Editora da Universidade Federal do Amazonas (Edua) na última sexta (8), no Espaço Cultural da loja Bemol, no Manauara Shopping.

Os aspectos da educação profissional na região Norte, uma nova configuração para o debate acerca da floresta amazônica e os motivos para a evasão de homens amazonenses no Serviço Social foram os temas que fundamentaram mais três publicações da Edua em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam) e lojas Bemol. O lançamento dos livros reflete a preocupação da Ufam em incentivar e divulgar a produção acadêmica nas diferentes faculdades da Universidade.

Resultado das inquietações de Carlos Costa sobre a baixa quantidade de homens cursando Serviço Social ou que migraram para outros cursos de graduação e diante da alta quantidade de impostos que o Amazonas teve que pagar no período áureo da borracha, onde o movimento separatista do sul do País usava a justificativa de que o Estado era um apêndice econômico para o Brasil o livro “O caminho não percorrido” desmitifica a ideia de que a carreira historicamente construída para mulheres não é predileção do sexo masculino por questões econômicas e não por unicamente por preconceito como se pensa até os dias de hoje. “Com a implantação da Zona Franca, os homens abandonaram o curso e a carreira na assistência social para ir às fábricas e manter o sustento da família. Temos outros fatores como baixos salários, jornada de trabalho indefinida que também influenciaram negativamente na situação. É importante desconstruir essa imagem de que é uma profissão para mulheres e que os homens não a exercem por preconceito, inclusive porque podemos apontar, por exemplo, o desembargador Paulo Feitosa como um dos nomes masculinos em Serviço Social”, comenta Carlos Costa. Ao longo da obra, o autor destaca dados da profissão de outros países como Inglaterra e Estados Unidos.


Organizadores e autores das obras Organizadores e autores das obras Organizado por professores da Faculdade de Educação com objetivo de incentivar a pesquisa científica na academia desde a graduação, o livro “A Educação Profissional na Região Norte: reflexões e críticas” é dividido em quatro partes. A primeira versa sobre a educação profissional sob os aspectos legislativos e sobre o plano de desenvolvimento da Educação ainda no governo Lula. A nível local, as segunda e quarta partes trazem artigos que analisam programas, reformas e políticas de formação de professores no Ensino Médio e Profissional em Manaus e no Amazonas. Contemplando outro Estado da região Norte, a terceira parte reflete sobre a política educacional em Roraima. A obra foi resultado do apoio dado pela Fapeam à pesquisa através do financiamento do projeto e da parceria com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam) que possibilitou o trabalho coletivo junto aos pesquisadores da Ufam.

“Considero uma ótima proposta para tornar ainda mais fértil a produção editorial sobre o tema. Esse livro é uma reflexão filosófica decorrente da investigação, da pesquisa. Foi um trabalho sutilmente elaborado que ajuda a esclarecer as relações que se estabelecem na construção do conhecimento, na identificação ideológica do que move o pensamento, nas perspectivas sociais, políticas e econômicas que efetivam decisões públicas, as quais influenciam diretamente o fazer pedagógico, a atividade educativa”, destaca o professor Arone Bentes, do Ifam.


Configurar um novo debate sobre a Amazônia é o que pretende o livro “Floresta Amazônica” organizados pelos professores Julio Cesar Rodrigues Tello, Selma Suely Baçal de Oliveira e João Rodrigo Leitão dos Reis. “Floresta Amazônica” compila artigos científicos produzidos no Programa de Pós-graduação em Ciências Florestais que trabalham a questão socioambiental partindo de temáticas como o meio ambiente, o associativismo e a relação espaço-tempo na organização do currículo escolar na Amazônia. Segundo o professor Julio Tello, um dos organizadores da obra, congratular os pesquisadores com a publicação de suas produções científicas representa um incentivo para que continuem a tentar compreender esse espaço tão rico que é a Amazônia: “Compreender a Amazônia não é fácil, pois envolve múltiplas variáveis de cunho teórico, cientifico e também social e cultural que precisam estar bem concentrados para extrair importantes estudos e resultados para sociedade. É preciso conhecer a dimensão da Amazônia e entender que não se trata apenas de uma floresta, mas também de um espaço que agrega diferentes linguísticas de diferentes comunidades que a formam. Os pesquisadores ao entender esse aspecto e a importância para o meio acadêmico de pesquisar e estudar Amazônia contribuem para um novo gás, um incentivo para que outros pesquisadores a vejam assim e se interessem por ela”.

 

Palestra aromas de frutos amazônicos

O pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), doutor Sérgio Pesquisador Sérgio Massayoshi proferiu palestra sobre aromasPesquisador Sérgio Massayoshi proferiu palestra sobre aromasMassayoshi Nunomura, proferiu a palestra, no I Workshop sobre óleos essenciais da Amazônia, intitulado “Estudo de aromas de frutos amazônicos”. O estudo objetiva detectar substâncias voláteis em frutas da Amazônia como: o buriti, cubiu, tucumã, mari, entre outras e, disponibilizá-lo ao meio acadêmico.

A palestra do pesquisador do INPA, Sérgio Massayoshi Nunomura, abordou um tema que desperta muito interesse mundial pela Amazônia: a biodiversidade. O estudo de essências da Amazônia já existe há algumas décadas no meio científico. Cada vez mais o conhecimento sobre a Amazônia se amplia e muitas vezes são utilizados comercialmente. O estudo não visa à exploração comercial desses aromas, mas disponibilizar o conhecimento há quem tenha interesse científico ou comercial.

O palestrante deu algumas definições sobre aroma e a sensação de sabor e de odor. Explicou o funcionamento do olfato humano na detecção de essências e a forma como agem os genes na identificação do sabor e odor no sistema olfativo. Demonstrou o procedimento técnico da extração e análise das substâncias das frutas. Mostrou como a pesquisa vem sendo realizada e que equipamentos são usados na manipulação dos frutos. Em seguida, fez uma explanação do processo histórico da produção sintética das fragrâncias.

Sérgio Massayoshi afirma que  aroma é uma sensação de sabor e odorSérgio Massayoshi afirma que aroma é uma sensação de sabor e odor“Aroma é uma sensação de sabor e de odor. O objetivo da minha pesquisa é identificar o aroma de algumas frutas que existem na Amazônia, por meio de análises e técnicas manuais e mecanizadas, disponíveis no INPA. A ideia é produzir um trabalho acadêmico para ser usado na formação, mas alguém pode utilizar esse estudo e fazer um produto na área de alimentos com um cheiro característico de um fruto exótico da Amazônia. O biriba, por exemplo, tem um cheiro agradável e não existe lá no Sul e as pessoas podem se interessar e investir no desenvolvimento de um produto com o cheiro da fruta”, disse o pesquisar Sérgio Massayoshi.

Segundo o pesquisador, as frutas são manipuladas no laboratório manualmente, mas são usados equipamentos para analisar as substâncias que são extraídas.  As partes da fruta que são extraídas são: casca e a parte interna. Após a coleta, essas partes são analisadas no laboratório e as essências identificadas.

A produção de conhecimento sobre a Amazônia é essencial para sua preservação e ao mesmo tempo pode ser rentável. As empresas de alimentos ganham milhões com aromas sintéticos agregados em seus produtos. São aromas identificados na natureza, mas são criados sinteticamente para serem utilizados em diversos produtos. A produção do conhecimento é fundamental para proteger a natureza.   

O pesquisar é bacharel em Química, na USP em 1979, mestre em Química Orgânica, na USP em 1994 e doutor em Química Orgânica, USP em 1999. Atualmente é pesquisador do INPA e orientador de pós-graduação do curso de Química da Ufam. Seus projetos concentram-se no estudo de plantas amazônicas úteis na área de medicamentos, alimentos, cosméticos e de geração de energia.

O evento é uma realização do PET de Biologia e da Proexti e ocorreu nesta quinta e sexta-feira (dias 7e 8).   

 

Propesp divulga 11 editais para Pós-graduação

Estão abertas várias oportunidades para Pós-graduação. São 11 editais com inscrições disponíveis para mestrado, doutorado e pós-doutorado durante o mês de novembro. Para conhecer os editais, acesse a página da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propesp):

http://www.propesp.ufam.edu.br/index.php/editais-de-pos-graduacao

Leia mais...

Produção de óleo de pau rosa a partir de mudas plantadas preserva a Floresta Amazônica, diz pesquisador no I Workshop de Óleos Essenciais da Amazônia

A palestra “Óleos Essenciais da Amazônia, proferida pelo pesquisador Antenor Pereira Barbosa, da Coordenação de Tecnologia e Inovação do Instituto de Pesquisa da Amazônia (Inpa) alerta quanto ao extrativismo predatório da Aniba rosaeodora Ducke (pau-rosa), e ao cuidado contra as pragas recorrente na espécie. A palestra ocorreu nesta sexta-feira, 8, no auditório de Biotecnologia, Setor Sul. 

Leia mais...

Divulgados resultados das inscrições para cursos de línguas EAD

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais – ARII divulga o resultado da homologação das bolsas de Educação para Ensino de Idiomas a Distância Santander Universidades (Programa Amazônia 2020), para realização de curso básico (on-line) nas línguas inglesa e espanhola.

Os selecionados devem aguardar a entrega do voucher que será feita em cerimônia a ocorrer nos dias 26 e 27 de novembro. O local do evento será divulgado no portal da Ufam.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Resultado - Edital 011-2013 - EaD Idiomas -INGLÊS.pdf)RESULTADO_EAD_INGLÊS[ ]4472 kB
Fazer download deste arquivo (RESULTADO_EAD_ESPANHOL.pdf)RESULTADO_EAD_ESPANHOL[ ]4244 kB

Fundação Universidade do Amazonas inscreve no dia 8 de novembro para curso de formação de professores indígenas

Inscrições acontecem somente no dia 8 de novembroInscrições acontecem somente no dia 8 de novembro

A Fundação Universidade do Amazonas torna pública a realização do Processo Seletivo Simplificado para admissão ao Curso de Licenciatura “Formação de Professores Indígenas”, visando ao preenchimento de 60 vagas oferecidas ao Curso de Licenciatura “Formação de Professores Indígenas”, na Turma Médio Solimões e com ênfase nas áreas de:  Humanas e Sociais, Letras e Artes, Exatas e Biológicas, com ingresso no semestre letivo 2013/2, com início das aulas no dia 19 de novembro. 
 
As inscrições poderão ser feitas a partir do dia 8 de novembro, somente no município de Tefé, na Secretaria Municipal de Educação (Semed), no horário das 08h às 12h e das 14h às 18h. Poderão se inscrever somente candidatos indígenas das etnias Kambeba, Kanamari, Kokama, Mayoruna, Miranha, Mura, Ticuna, da região do Médio Solimões, com carta de recomendação da União dos Povos Indígenas do Médio Solimões e Afluentes – UNIPI.
Anexos:
Fazer download deste arquivo (Edital 050-2013 PSSimplificado do Curso de Licenciatura Plena_Formação de P~.pdf)Edital[ ]357 kB
Fazer download deste arquivo (Modelo de CARTA DE RECOMENDAÇÃO Edital nº 050-2013 (1).pdf)Modelo de carta de recomendação [ ]58 kB

Leia mais...

Potencialidade da Biodiversidade em destaque no I Workshop Óleos Essenciais da Amazônia

O potencial existente na biodiversidade da Floresta Amazônica destinado para diversos usos, principalmente na indústria farmacêutica e pela  de cosméticos foi abordado na palestra de abertura "Potenciais da Biodiversidade", no  I Workshop Óleos Essenciais da Amazônia, proferida pelo professor da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), Ari de Freitas Hidalgo. A palestra de abertura ocorreu nesta quinta-feira, 7, no auditório da Biotecnologia, Setor Sul.

O evento se encerra nesta sexta-feira, 8, com debates sobres os temas: “Produção de Óleos Essenciais”,  “Estudo de Aromas de Frutos Amazônicos”, durante a manhã  e os mini cursos “Técnicas de Arraste a vapor”, “A influência de técnica de extração na composição química” e “Identificação dos constituintes de óleos essenciais”, no horário da tarde.  

De acordo com o professor Ari Hidalgo, palestrante deste primeiro ia de atividades, o principal objetivo da palestra é despertar no acadêmico, inquietações a partir de informações sistemáticas de pesquisas, como também orientá-los na tomada de decisão quanto à realização de trabalhos relacionados a essa área. Ele lamentou o insignificante número de pesquisas diante do imenso potencial oferecido pela Floresta Amazônica.

“São matérias-primas destinadas para consumo, como frutas, óleo, madeira, comestíveis, dentre outros”, pouco estudadas e conhecidas. Temos informações básicas sobre a flora amazônica em que grande parte desse potencial é desconhecida. Qual o tipo de semente? Em que ambiente essa semente pode ser encontrada? São para essas questões as quais ainda precisamos de respostas”, comentou o professor.

Ainda de acordo com ele, o conhecimento tradicional é a fonte do conhecimento cientifico, especificamente, quando as plantas nativas são objeto de pesquisas voltadas para o beneficiamento de produtos farmacêuticos e cosméticos. Ele acredita que o conhecimento tradicional deve ser respeitado, por conta da sua consolidação durante milhares de anos, conservado através das culturas dos povos da Amazônia.

“Ao longo dos anos ele vem sendo descaracterizado por meio de informações equivocadas, mas é um conhecimento que serve de base para a pesquisa em que as matérias primas devem ser testadas farmacologicamente, quimicamente e customizadas”, argumentou.

Apesar de poucos trabalhos científicos no âmbito acadêmico das instituições de Ensino e Pesquisa em nossa região, o professor é otimista quanto ao desenvolvimento da pesquisa voltada para essa área de conhecimento. A criação de programas de pós-graduações nas universidades amazônicas e o direcionamento de cursos de graduação  voltados para essa finalidade, como também o fortalecimento de programas de iniciação científicas, são algumas das ações que estão trazendo ânimo para o desenvolvimento do setor, ainda segundo o professor.

Sob a coordenação da professora Rosany Piccolotto, O I Workshop Óleos Essenciais da Amazônia originou-se da ideia de chamar a atenção da comunidade acadêmica sobre a importância da Biodiversidade Amazônica. A professora elenca diversas matérias primas, como por exemplo, frutos, raízes, folhas, caules, os quais podem proporciona diferentes produtos para consumo das pessoas.

Nesse sentido, Piccolotto disse que o evento ajuda a mostrar aos acadêmicos as diversas atuações do profissional e de como ele pode direcionar as pesquisas no contexto da temática sobre óleos essenciais da Amazônia, questionando: “Como aproveitá-los? Para que servem? Quais os principais órgãos que estão desenvolvendo pesquisa nessa área?”, finalizou a coordenadora. 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (FolderWorkshop-FINAL (7).doc)Acesse a programação[ ]979 kB

A Amazônia do ciclo da borracha suscita reflexão na Mostra Amazônia Violentada

“A Selva”, de Márcio Souza, foi a atração da mostra Amazônia Violentada promovida pelo Museu Amazônico na tarde desta quarta-feira, 6, no Instituto de Educação do Amazonas (IEA). Apresentando a Amazônia do ciclo da borracha, o filme serviu de base para a discussão acerca da ocupação da região e os desdobramentos desse fato sobre o homem e o meio ambiente.

Leia mais...

Ufam realiza oficinas científicas para alunos da rede pública em Humaitá, no interior do Amazonas

Biologia, Matemática, Química e Física foram as disciplinas abordadasBiologia, Matemática, Química e Física foram as disciplinas abordadas

Cerca de 400 alunos do Ensino Fundamental II (8º ao 9º anos) das Escolas Dom Bosco, Irmã Carmem e Álvaro Maia, no município de Humaitá, a 777 quilômetros de distância de Manaus, ao sul do Amazonas, participaram de oficinas realizadas nas instalações do Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente da Universidade Federal do Amazonas (IEAA/UFAM), com o objetivo de participar do projeto “Passeando pela Ciência”. A iniciativa se deu em meados de outubro. 

O projeto proporcionou aos alunos e professores visitantes interações com as áreas de Biologia, Matemática, Química e Física, pelos quais alunos presenciarem momentos de contextualização histórica dos acontecimentos de cada área científica, como também, puderam realizar experimentos práticos. Dentre outros trabalhos apresentados, alguns temas abordaram a eletricidade, hidráulica, DNA, teoremas, conceitos, jogos, ilustrações e principais estudiosos de cada área científica.

Leia mais...

Professores da Universidade do Estado da Califórnia visitam a UFAM

Visitantes norte-americanos assistiram a uma palestra de professores da FCAVisitantes norte-americanos assistiram a uma palestra de professores da FCA

Com o objetivo de conhecer projetos da área de Ciências Agrárias da Universidade e saber mais sobre a Região Amazônica, a delegação da Universidade do Estado da Califórnia, composta por 26 professores de Agricultura, visitou a Ufam na manhã desta terça-feira, 5.

Os visitantes, liderados pelo professor Dr. Michael Thomas, coordenador do Programa California Agricultural Leadership Foundation foram recepcionados pelo Assessor de Relações Internacionais e Interinstitucionais (Arii), professor Naziano Filizola, e por membros da equipe técnica da Arii.  Inicialmente, o grupo foi recebido no hall da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), em seguida, conduzidos até o auditório da FCA, localizado no Bloco B, onde tiveram oportunidade de ouvir palestra proferida pelo  diretor da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA), professores Néliton Marques da Silva e pela coordenadora do curso de Zootecnia, Expedita Maria de Oliveira Pereira e pelo aluno do curso de  Zootecnia, João Paulo Ferreira Rufino, que falou sobre os resultados do projeto de extensão “Avicultura familiar como alternativa de desenvolvimento sustentável em comunidades rurais do Amazonas”, coordenado pelo professor Frank George Guimarães Cruz.  

Leia mais...

Saúde Pública no Amazonas é abordada na Semana de Medicina

Aproximar os estudantes do Curso de Medicina a realidade do âmbito da saúde pública do Estado do Amazonas é o objetivo principal da palestra `Saúde Pública no Amazonas` que teve a apresentação do professor Antonio de Pádua Quirino Ramalho do Departamento de Saúde Coletiva. A palestra faz parte da programação da Semana de Medicina que ocorre até sexta-feira, 8, no auditório Dr. Zerbini, da Faculdade de Medicina.

 

Leia mais...

Candidatos classificados para mestrado profissionalizante em Matemática - PROFMAT devem realizar matrícula até 13 de novembro

Os candidatos classificados no Exame Nacional de Acesso ao PROFMAT-2014 da UFAM deverão realizar a matrícula na secretaria de Pós-graduação em Matemática, setor norte, bloco do ICE. 

A  matrícula deverá ser realizada  até 13 de novembro, das 14 às 17 horas, na Secretaria de Pós-Graduação em Matemática e Estatística, prédio Prof. Dorval Varela Moura do Setor Norte do Campus Universitário.

Leia mais...

Professor do Centro de Educação a Distância é eleito coordenador nacional em Fórum

Professor Régis (segundo em pé, à esquerda) foi eleito nacionalmenteProfessor Régis (segundo em pé, à esquerda) foi eleito nacionalmente

O professor do Centro de Educação a Distância, Régis Tribuzy é o novo coordenador Coordenador Nacional de Área/Educação Física da Universidade Aberta do Brasil (UAB).

A eleição aconteceu durante a realização do 1º Fórum Nacional das Áreas do Sistema da Universidade Aberta do Brasil (UAB), ocorrido em meados de outubro, na cidade de Belo Horizonte (MG), numa promoção da Diretoria de Educação a Distância (DED), da CAPES e sob a organização logística da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O professor Régis Tribuzy atua no Centro de Educação a Distância (CED/UFAM) e é coordenador de Tutoria do Curso de Educação Física (EaD).

“Acredito que a escolha do meu nome para delegar a coordenação foi um ato de reconhecimento que vimos executando, frente a todas as ações que temos realizado para promover a educação em diversos polos do Estado”, afirmou o novo coordenador.

Reunindo mais de 400 docentes entre coordenadores, apresentadores e educadores que atuam diretamente em EaD nas diversas Instituições de 

Evento aconteceu em Belo Horizonte (MG) Evento aconteceu em Belo Horizonte (MG)

Ensino Superior (IES), participantes do Sistema UAB, o Fórum teve como objetivo arregimentar os coordenadores para debaterem sobre as diretrizes adotadas quanto à gestão acadêmica e orçamentária, as articulações e as ofertas dos cursos nos polos de apoio presencial em todo o País, além de trocas de informações, pesquisas e experiências relacionadas à Educação a Distância no Brasil.

Nesta edição, alguns temas receberam atenção especial, entre eles a necessidade de atualização dos coordenadores, a fim de lidar melhor com as mudanças da dinâmica de gestão do sistema UAB, as estratégias para o desenvolvimento dos cursos e compartilhamento de boas práticas. Também acontecerá a eleição de representantes, presidente e vice-presidente, do Fórum de Área do próximo ano e apresentação e discussão do cronograma de atividades de 2014.

Na oportunidade do evento, a UFAM, através do CED, foi representada pelos docentes coordenadores: Dr. Afrânio Ferreira Neves (Ciências Agrárias), MSc. Ana Flávia Moraes (PNAP), Dr. Daniel Reis Armond (PNAP), Dr. Evandro de Morais Ramos (Artes Visuais), MSc. Régis Tribuzy (Educação Física) e  MSc. Ricardo Nogueira (PNAP).

Arii divulga listas dos selecionados para o Programa Top Espanha 2013

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais – Arii divulga o resultado final da seleção de bolsas para o Programa Top Espanha para discente e docente (Edital 10/13-ARII). Os selecionados devem se dirigir à Arii, até o dia 7 de novembro, no horário das 14 às 17h30, para preenchimento do Termo de Adesão ao Programa.

Escola de Química compartilha conhecimento em solenidade de abertura

Propiciar aos alunos de graduação e de pós-graduação em Química, bem como aos acadêmicos e profissionais de cursos afins, cursos de curta duração com temas relacionados a essa área de conhecimento, assim como promover ao corpo docente trocas de experiências e a discussão sobre qualidade de ensino nos diferentes programas de pós-graduação são os objetivos da I Escola de Química UFAM/UFSCar que teve solenidade de abertura nesta segunda-feira, 4, no auditório da Faculdade de Direito (FD).

Leia mais...

Cartões de confirmação de Inscrição do PSC 2014 já estão disponíveis para consulta

Os participantes do Processo Seletivo Contínuo 2014 já podem consultar os cartões de Confirmação de Inscrição no endereço eletrônico http://www.comvest.ufam.edu.br/webcon/cand/cci/psc/?codconc=PSC2016.O documento informa o local de prova do candidato.

Para o ano letivo de 2014, o PSC oferece  2.718 vagas, que serão ocupadas pelos candidatos do Projeto 2014/3ª Etapa, classificados através deste Processo Seletivo. Para os cursos a serem ministrados na cidade de Manaus são 1.893 (mil oitocentos e noventa e três) vagas e 825 (oitocentos e vinte e cinco) vagas para os cursos a serem ministrados nas Unidades Acadêmicas localizadas nos municípios de Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins.

AS provas serão aplicadas no dia 1º de dezembro, das 8h às 12h, para 1ª e 2ª etapas, e das 8h às 13h para a 3ª etapa, no horário de Manaus, simultaneamente, nos 62 municípios do estado. 

 

 

"Tarde de Entretenimento" reúne idosos e seus familiares para homenagear "Chacrinha"

Mais de 1 mil idosos estiveram reunidosMais de 1 mil idosos estiveram reunidos

Auditório Eulálio Chaves lotado para a realização da “4ª Tarde de Entretenimento”, promovida pela Secretaria de Esporte da Juventude, Desporto e Lazer (Sejel) no campus da Ufam, para homenagear o comunicador “Chacrinha”, mas também os 47 grupos de idosos abarcados pelo governo do Amazonas.

Na programação, Concurso de Paródias e Dublagem, Concurso de Fantasia e Show de Calouros, com a participação dos idosos. Oriundos dos mais diversas áreas da cidade, eles chegaram à Ufam de ônibus, organizados antes, porém, no Centro Convivência da Família Magdalena Arce Daou, no bairro Santo Antônio, no Centro de Atenção Integral a Melhor Idade (Caimi) André Araújo e do Hospital Francisca Mendes, além do Centro Estadual de Convivência do Idoso (Ceci), do bairro Aparecida e na Escola Municipal Themistocles Pinheiro Gadelha, situado na zona Leste da cidade.

Destaques receberam troféus e medalhasDestaques receberam troféus e medalhas

Com o tema “Alô, Alô, Terezinha!”, a Tarde de Entretenimento homenageou o saudoso apresentador Abelardo Barbosa, o “Chacrinha”.

Com 65 anos, dona Ziza Batista Silva interpretou o clássico “Eu não sou cachorro não”, de Waldick Soriano. Ela, que mora no Mutirão, Zona Leste, foi ovacionada pelo público e “foi para o trono”, como dizia Chacrinha. Outros ganharam o “troféu abacaxi”.

A programação teve também o concurso de beleza “Príncipes e Princesas”, com participação das famílias dos idosos. Houve também concursos de dublagem, fantasia e paródia. Um dos pontos altos foi o desfile de Maria da Glória Lopes, Miss Amazonas Terceira Idade 2013, agraciada com prêmios nacionais em outros concursos.

O Projeto

Com 47 grupos no Estado, sendo seis deles no interior (Iranduba, Cacau Pirêra, Rio Preto da Eva, Parintins, Manacapuru e Novo Airão), o Projeto Vidativa promove, desde 2006, atividades de inclusão social por meio de esporte, lazer, entretenimento e cultura.

O Projeto Vidativa é composto por uma equipe multidisciplinar (serviço social, psicologia, dança, fisioterapia e educação física) e atende anualmente um público de 60 mil pessoas idosas no Estado.

 

 

Fundação Universidade do Amazonas abre processo seletivo para contratação de 80 professores substitutos, na capital e no interior

Inscrição vão até o dia 13 de novembroInscrição vão até o dia 13 de novembro

A Fundação Universidade do Amazonas lançou, no último dia 31 de outubro, seleção simplificada para contratação de 80 professores substitutos para as unidades acadêmicas da capital e do interior do Estado. As inscrições já iniciaram e vão até o dia 13 de novembro.

Conforme edital 007/2013, que pode ser encontrado no site da Pró-reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan) ou pelo link http://www.proplan.ufam.edu.br/Aviso_de_Selecao_SUBSTITUTO_07_2013.pdf, O valor da inscrição varia conforme a modalidade do cargo, ou seja, se é para professor auxiliar, assistente ou adjunto, e a taxa de inscrição vai de R$ 38,30 a R$ 77,00.

A carga horária é de 20h ou 40h e o vencimento básico varia de R$ 1.914,58 a R$ 2.714,89, mais pagamento de retribuição por titulação, que é de R$ 152,35 para Especialização e R$ 1.934,76 para doutorado, além de auxílios alimentação e transporte.

O processo seletivo será realizado em três etapas distintas e sucessivas: análise documental, prova de títulos e prova didática.

Cargos

Para o Instituto de Ciências Humanas e Letras, estão sendo oferecidas vagas para o Departamento de Língua Portuguesa, Comunicação Social, Antropologia e Serviço Social. 

Para a Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (Feff), as vagas são para a coordenação acadêmica, enquanto que para a Faculdade de Educação, as vagas disponibilizadas são para Métodos e Técnicas. 

A Faculdade de Estudos Sociais (FES) oferece vagas para os Departamentos de Contabilidade e Economia e Análise. 

No Instituto de Ciências Exatas, os Departamentos de Estatística e Física serão beneficiados pelas vagas ofertadas no processo. 

A Faculdade de Tecnologia (FT) tem vagas para os Departamentos de Engenharia Química, Design e Expressão Gráfica, Engenharia Civil e Eletrônica e Computação. 

A Faculdade de Psicologia tem vaga para a Coordenação Acadêmica, enquanto que a Escola de Enfermagem oferta vagas para o Departamento de Enfermagem Materno-Infantil e Saúde Pública.

A Faculdade de Ciências Agrárias tem nos Departamentos de Ciências Pesqueiras e Ciências Fundamentais e Desenvolvimento Agrícola, oferta de vagas que precisam ser preenchidas. 

A Faculdade de Odontologia oferta vagas para Coordenação Acadêmica, mesma vaga que deve ser preenchida, também, na Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF).

Na Faculdade de Medicina, há vagas para os Departamentos de Clínica Médica e Saúde Materno-Infantil.   

Campi do interior

No Instituto de Natureza e Cultura (INC), em Benjamin Constant, a vaga é para  Coordenadoria Acadêmica  

Mais uma noite de lançamentos de livros da Edua

Mais três publicações da Edua foram lançadas na noite desta última quinta-feira (31) no Espaço Cultural da loja Bemol, no shopping Manauara. As obras abordam temos diversos como educação ambiental e festas populares, o modelo rodoviário do País e contabilidade.

O livro “A civilização do automóvel: a BR 319 e a opção rodoviarista brasileira” versa sobre o modelo hegemônico de transporte no País a partir de uma reflexão sobre a rodovia que liga Manaus a Porto Velho. Marcelo Rodrigues, autor da obra, diz que esse modelo pode ser perverso ao pensarmos no Brasil como um País de dimensões continentais e geograficamente diverso: “Se pensarmos em como a BR 319 é peculiar, se lembrarmos que a Amazônia tem a maior bacia hidrográfica, vamos nos questionar até onde é honesto com a população dessa região a construção de uma rodovia. No livro, eu busco mais do que apenas discutir a BR 319, o objetivo é questionar esse modelo civilizacional e esse modal de transporte hegemônico”. “A civilização do automóvel” é o pontapé inicial para o aprofundamento da discussão a respeito da validade daconstrução da rodovia em plena Amazônia e para o “desenvolvimento mais honesto para com a população amazonense”, conforme destaca Marcelo.

Autores e organizadores do livro “Estudos em Contabilidade e Controladoria” Autores e organizadores do livro “Estudos em Contabilidade e Controladoria” Fruto da parceria entre duas instituições de ensino superior, o livro “Estudos em Contabilidade e Controladoria” reúne artigos de discentes do Centro Universitário do Norte (Uninorte) e foi organizado pelos professores Antônio Geraldo Harb, Mariomar de Sales Lima e Waldemar Antônio da Rocha de Souza. “Os docentes, além de orientar os alunos, se uniram para organizar a coletânea. São dissertações que resultaram em trabalhos, posteriormente transformado também por alunos do mestrado nesse trabalho, que é uma junção de vários esforços de acadêmicos e professores da Uninorte e da Ufam” ressalta a professora Mariomar.

Um dos mais importantes símbolos culturais do Amazonas, o Festival de Parintins foi o objeto de estudo do livro “Educação Ambiental e Festas Populares” de autoria de Elizabeth da Conceição Santos. O estudo levou quatro anos e resultou em um programa de educação ambiental na cidade que todos os anos tem sua população triplicada durante a realização do festival. Os impactos sociais, culturais, políticos e econômicos foram observados e analisados, bem como as toadas dos bois bumbás Garantido e Caprichoso. A obra também faz um resgate histórico sobre a vinda do “bumba meu boi” do Nordeste e a sua transformação em boi bumbá na Amazônia. “eu vi no Festival de Parintins esse potencial de usar as toadas como instrumento de sensibilização dos participantes do festival para pensar a problemática e comprometer com a questao ambiental para além apenas do que se pensa como meio ambiente, que é visto apenas como meio físico e biológico. No livro o meio ambiente é posto através dos temas transversais como foi definido nos parâmetros curriculares nacionais”, comenta Elizabeth. As ilustrações do livro são resultado de um concurso realizado entre os alunos de ensino fundamental e médio das escolas onde o programa de educação ambiental foi trabalhado.

 

Sobre os lançamentos da Edua

Desde setembro já foram lançados pouco mais de dez obras publicadas pela Editora da Universidade Federal do Amazonas (Edua). As publicações contam com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (Fapeam) e em diferentes áreas de conhecimento buscam contribuir para o desenvolvimento científico da região. Em setembro também foi realizado um feirão que ofertou mais de 3oo títulos com 50% de desconto para venda na Livraria Lua. As ações refletem o esforço em popularizar os livros publicados pela editora: “O objetivo principal dessas obras que estamos lançando é, principalmente, aproximar sociedade e academia”, destaca a professora Suely Marquez, diretora da Edua.

No dia 8 de novembro serão lançados os livros “O caminho não percorrido”, do jornalista e assistente social Carlos Costa, que aborda a trajetória dos assistentes sociais masculinos no mercado de trabalho local, “A educação profissional na região Norte” que faz uma reflexão sobre reformas do Ensino Profissional e sua repercussão no ensino estadual e federal da região Norte, escrita e organizada por docentes e alunos da Faculdade de Educação e “Floresta amazônica: configurando um novo debate”, obra organizada pelos professores Julio César Rodrigues Tello, Selma Suely Baçal de Oliveira e João Rodrigo Leitão dos Reis, que reúne artigos que versam sobre produções de construções teórico-científicas contemplando o meio ambiente, o associativismo e a relação espaço-tempo na organização do currículo escolar na Amazônia.

As publicações da Editora da Universidade Federal do Amazonas podem ser adquiridas na Livraria Lua, localizada no Instituto de Ciências Humanas e Letras, Setor Norte do Campus Universitário. O horário de funcionamento é de 8h às 18h.