Ufam é convidada para fazer parte de uma Rede de Instituições que ajudarão a ONU a promover os objetivos da Agenda 2030

Norte e Nordeste são as regiões prioritárias na implantação da Rede de cooperação

Reitora e coordenadores do IV Sicasa recebem presentante das Nações UnidasReitora e coordenadores do IV Sicasa recebem presentante das Nações UnidasA representante do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), Ieva Lazareviciute, fez o convite para que a Universidade Federal do Amazonas participe de uma Rede de universidades públicas que trabalharão nas vertentes de ensino, pesquisa e integração com as comunidades para concretizar os objetivos da Agenda 2030 da ONU.

A reunião ocorreu na tarde desta segunda-feira, 19, no gabinete da reitora. A proposta prioriza as regiões Norte e Nordeste, através da atuação de universidades públicas. Dentre as atividades já desenvolvidas no estado da Paraíba, por exemplo, está a capacitação de grupos das comunidades alcançadas pelas ações. Sobre a pauta amazônica, Ieva disse que esta Região é uma prioridade estratégica em nível nacional e internacional.

“Por motivos já conhecidos, essas duas regiões merecem mais atenção para os grupos vulneráveis. E as universidades, além de promoverem atividades de ensino e pesquisa voltados à promoção dos objetivos traçados pelo PNUD, ainda serão agentes de capacitação e fomentadoras da inovação. A ideia é fazer uma convergência de todos esses fatores”, explicou.

Ao receber o convite, a reitora, professora Márcia Perales, declarou: “Visitas como esta me deixam muito satisfeita, porque percebemos que existem objetivos bem convergentes e ficamos felizes em participar”. Para ela, o papel da academia é essencial para a concretização de uma Rede no Brasil para trabalhar essa agenda de desenvolvimento e a Região Amazônica precisa ter seus representantes. “Vamos apresentar a proposta na reunião da Andifes [Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior]”, afirmou.

"A Ufam é a única Universidade Federal do estado e, além da capital, tem campi em cinco municípios do interior, em Benjamin Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara e Parintins. Além disso, a Capes [Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior] oferece Doutorado e Mestrando Interinstitucional, o Dinter e o Minter; e a Universidade oferece modalidades próprias, intituladas Mintra e Dintra. O curso de Medicina inicia em Coari já neste segundo semestre de 2016”, exemplificou a reitora.

Também participaram da reunião o professor Henrique Pereira e a professora Therezinha Fraxe, coordenador e vice-coordenadora do IV Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (IV SICASA). Isso porque a representante das Nações Unidas também é responsável pela conferência de abertura do evento, marcada para esta segunda-feira, 19. O Seminário tem programação até o dia 23.

Segundo informou o professor Henrique Pereira, o tema “Amazônia 2030” foi pensado há mais de um ano e a agenda tornou-se oficial em 25 de setembro de 2015. “Nós temos interesse na difusão dessa agenda e do PNUD-Brasil. No Seminário, são 13 Grupos de Trabalho que tratam de temas relacionados à Amazônia, como Defesa e Forças Armadas e Povos Indígenas e Desenvolvimento Sustentável. A proposta de um trabalho em rede vem ao encontro dos nossos objetivos porque já temos muitas ações que já desenvolvemos”, frisou o docente.

Seminário de filosofia discute linguagem e discurso como objeto das Ciências Humanas

O segundo encontro dos seminários “Foucault e Lévi-Strauss: Uma Inflexão da Filosofia ao Pensamento Social” ocorreu nesta sexta-feira (16), no auditório Rio Solimões da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).  Com o tema “Linguagem e Discurso como matéria para a elaboração dos objetos das ciências humanas”. Os professores Lileane Portela Aguiar, Andrea Costa de Andrade e Nelson Matos de Noronha conduziram as reflexões. 

A série de seis encontros (programação completa abaixo), visa discutir as possíveis aproximações teóricas e metodológicas entre Foucault e Lévi-Strauss, a fim de refletir sobre as contribuições destes pensadores para a investigação da sociedade e da cultura no Brasil. Inscrições podem ser feitas através do link. O departamento de Filosofia (DFIL) emitirá certificados aos participantes.

Segundo o coordenador do evento e pró-reitor adjunto de Ensino de Graduação (Proeg), professor Nelson Noronha, os seminários foram originados a partir de reflexões do grupo de trabalho do DFIL sobre as afinidades entre as obras dos dois pensadores. “Muitos pesquisadores brasileiros se dedicam ao estudo desses autores e tem sido exitoso e diversificado o uso de suas teses e metodologias para vários campos, como os estudos de gênero, da educação e da diversidade. Ambos exploraram as áreas da linguagem e dos discursos científicos como domínios privilegiados para a pesquisa da História e da Filosofia das Ciências”, afirmou.

Para a professora Andrea Costa de Andrade, que falou sobre Filosofia e crítica literária, o evento é importante para abordar como são feitas as pesquisas multidisciplinares dentro das Ciências Humanas. “Temos alunos de muitas áreas como Direito, Letras, Filosofia, então queremos mostrar de que forma esses alunos podem encontrar um objeto de estudo que possam trabalhar em sua área de interesse e de formação”, finalizou.  


Programação dos próximos Seminários:

Todos os encontros ocorrerão no Auditório Rio Solimões do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL) às 16h.


28/10/2016 – Foucault e Lévi-Strauss – Repercussões de suas obras na Filosofia e nas Ciências Humanas.

- Professor Dr. Carlos Rubens de Souza Costa

- Professor Dr. Davi Avelino Leal


31/10/2016 – Lévi-Strauss visto do Brasil

- Professor Dr. Renato Athias


25/11/2016 – Lévi-Strauss e a construção dos Saberes no Pensamento Amazônico

- Professora Dra. Marilina Bessa Serra Pinto

- Professora Msc. Luciane Salorte.

- Professor Dr. Renan Freitas Pinto


16/12/2016 – Estrutura e História 

- Professor Dr. João Pacheco de Oliveira

- Professor Dr. Ernani Chaves

- Professor Msc. Alexsandro Melo Medeiros

Workshop de anestesiologia animal é realizado na UFAM

Durante a oficina, cães e gatos que circulam pelo campus universitário foram castrados.

Castrações aconteceram no Laboratório de Anatomia e Fisiologia Animal da UFAMCastrações aconteceram no Laboratório de Anatomia e Fisiologia Animal da UFAM

 

Nos dias 17 e 18 de setembro, a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) recebeu o Workshop de Anestesiologia e Controle da Dor em Cães e Gatos. Uma realização da Associação Nacional de Clínicos Veterinários de Pequenos Animais no Amazonas (Anclivepa-AM) com o apoio do Laboratório de Anatomia e Fisiologia Animal (Lafa) da UFAM, o workshop aconteceu no auditório Sumaúma, na Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) – setor Sul do Campus.

Ministrado pelo professor Dr. Edgard Salomão Jr, o curso de atualização profissional dividiu-se em aulas teóricas e práticas. No primeiro dia, foram abordados temas como tranquilizantes, sedativos, agentes venosos, dor em cães e gatos e recuperação pós-anestésica. Já no segundo dia, o enfoque foi para a aplicação prática das técnicas discutidas.

Para o professor Edgard, a educação continuada incentivada pela universidade é essencial para a formação dos profissionais. 

Workshop ministrado pelo professor Edgard Salomão JrWorkshop ministrado pelo professor Edgard Salomão Jr“Não existem técnicas anestésicas seguras, existem anestesiologistas seguros. Por isso é tão importante investir na capacitação desses profissionais”, afirma. “A formação continuada, que alarga a visão na área está dando oportunidade para que profissionais ocupem vagas não-preenchidas no mercado de trabalho”.

Durante a parte prática do curso, os médicos veterinários realizaram a castração de nove cães e gatos, com o objetivo de controlar a população de animais errantes. A ação aconteceu nas dependências do Lafa.

“A ação de hoje foi de muita ajuda para o trabalho de combate ao abandono de animais domésticos que realizamos, já que a castração é um requisito para que cães e gatos sejam adotados”, declarou a estudante de Engenharia Civil, Janaína Cordeiro. A aluna faz parte de um grupo que busca cuidar da saúde e bem-estar dos animais que residem no campus. Entre as ações do grupo, está marcada uma feira de adoção de animais para o fim de outubro.

Da esquerda para a direita: Ramon Linhares, aluno de Ciências Biológicas; Estevão Leandro, presidente da Anclivepa-AM; Janaína Cordeiro, aluna de Engenharia Civil; e Roseane Oliveira, coordenadora do Lafa.Da esquerda para a direita: Ramon Linhares, aluno de Ciências Biológicas; Estevão Leandro, presidente da Anclivepa-AM; Janaína Cordeiro, aluna de Engenharia Civil; e Roseane Oliveira, coordenadora do Lafa.

 

Sobre o workshop, a coordenadora do Lafa, professora Roseane Oliveira, destacou: “Não só estamos difundindo conhecimento, como estamos envolvendo os alunos em uma ação de apoio social, mostrando a UFAM preocupada com o bem-estar dos animais e engajada no combate ao abandono de cães e gatos, já que isto é um crime. Nesta parceria com a Anclivepa, que ainda está no início, todos saem ganhando”.

PROGESP divulga edital de seleção de candidatos para o Bolsa Trabalho

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas, por meio do Departamento de Assistência Estudantil (Daest), lançou o  Edital 002/2016, referente a seleção de candidatos para formação de banco reserva do Programa Bolsa Trabalho de 2016. As vagas são para suprir as demandas de substituição de bolsistas nos projetos vinculados ao programa Bolsa Trabalho, nos Campi de Benjamim Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara, Manaus e Parintins. As inscrições seguem até 20 de novembro.

Requisitos para seleção

Para participar do processo de seleção para preenchimento das vagas no Programa, o aluno deve atender aos seguintes requisitos:

 - Estar devidamente matriculado em curso de graduação presencial da Universidade Federal do Amazonas, demonstrando, por meio de Declaração, estar cursando pelo menos 60% dos créditos do período letivo atual conforme estabelecido no currículo do curso, salvo casos, devidamente comprovados, em que o estudante não possa se matricular no percentual exigido pela ausência de pré-requisitos acadêmicos;

Comprovar situação de vulnerabilidade socioeconômica por meio de documentação própria exigida no Anexo 01 do Edital;

Não ter concluído nenhum outro curso de graduação, comprovado por meio de Declaração (Anexo 03 do Edital);

No momento da solicitação, não ter ultrapassado dois períodos letivos do tempo mínimo para conclusão do Curso de Graduação em que estiver matriculado para se diplomar;

- Não ter vínculo empregatício;

Inscrições

A inscrição ao processo seletivo será realizada por meio de preenchimento completo das fichas de inscrição e avaliação socioeconômica (Anexo 02 e 04 do edital), que deverão ser entregues no ato da inscrição com a documentação comprobatória (Anexo 01 do edital), nas unidades acadêmicas.

Sobre o Programa

O Programa Bolsa Trabalho foi instituído por meio da Portaria Nº 387/2007 de 26 de fevereiro de 2007 e, alterado e consolidado pela Portaria Nº 598/2010 de 17 de março de 2010 com a finalidade de proporcionar auxílio financeiro, prioritariamente, aos (as) Discentes em situação de vulnerabilidade socioeconômica, e estimular a participação do estudante na dinâmica da administração universitária por meio de projetos oriundos de setores acadêmicos e administrativos da UFAM.

O edital 002/2016 pode ser acessado neste endereço eletrônico: progesp.wixsite.com/daest. Telefone: (92) 3305-1795. E-mail:O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

UFAM Parintins incentiva a produção de silagem entre pecuaristas da região

Experimento introduz técnica ainda pouco conhecida no município

UFAM Parintins formou parceria com a Associação de Pecuaristas do município para confeccionar a silagemUFAM Parintins formou parceria com a Associação de Pecuaristas do município para confeccionar a silagemUm projeto para a produção de silagem está em fase de implantação no município de Parintins (AM). O experimento é fruto do Programa de Atividade Curricular de Extensão (PACE) sobre produção de silagem no município, ligado ao curso de Zootecnia do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ) da UFAM Parintins, em parceria com um projeto de pesquisa do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal. Intitulado “Substituição de milho por farelo de cupuaçu na dieta de bubalinos alimentados com silagem de capim-elefante”, a pesquisa de autoria dos mestrandos Marivaldo Jacaúna e Maiara Ferreira propõe uma alternativa mais econômica para a alimentação dos rebanhos de búfalos em Parintins.

Alunos de Zootecnia participaram da produção da silagem Alunos de Zootecnia participaram da produção da silagem

A silagem é uma técnica antiga de armazenamento e conservação de forragem em um período de excesso de produção (época de maior pluviosidade) para alimentar ruminantes em períodos de escassez de alimentos (época da seca). Não se trata de uma novidade para o resto do país, mas ainda é uma prática pouco difundida em Parintins. 

O mestrando Marivaldo Jacaúna aponta os benefícios da conservação da forragem em forma de silagem. “É a alternativa mais viável, pois otimiza o espaço físico de pequenas propriedades, diminui gastos com limpeza, adubação e calagem de grandes áreas, além de reter os animais em áreas menores”, explica. “A energia animal usada em atividades secundárias (como caminhar longas distâncias em busca de alimento) diminui e pode ser utilizada na produção efetiva de carne e leite, além de minimizar o impacto ambiental causado pela pecuária extensiva”.

Cerca de dezoito alunos de Zootecnia sob a coordenação do professor Ronaldo Francisco de Lima uniram-se a produtores da Associação dos Pecuaristas de Parintins (APP) para a confecção da silagem. O experimento terá duração de aproximadamente 120 dias; a estimativa é que em meados de outubro os animais sejam alimentados com a nova silagem.

Para o docente, ações como esta “mostram a importância da Universidade na difusão de tecnologia através da extensão, utilizando os alunos como ferramenta de transformação da realidade local”.

Técnica é economicamente viável para produtores de ParintinsTécnica é economicamente viável para produtores de Parintins

 

Farelo de cupuaçu será usado como alternativa ao milho em silagens

Além de introduzir a silagem para os pecuaristas da região, o projeto “Substituição de milho por farelo de cupuaçu na dieta de bubalinos alimentados com silagem de capim-elefante” busca disponibilizar um ingrediente dietético economicamente mais viável para alimentação dos animais. A ideia é que o farelo de cupuaçu substitua o milho na dieta dos ruminantes, visto que o Amazonas não é um produtor de milho – o que faz com que o cereal chegue caro aos produtores locais. A utilização de um subproduto da indústria do cupuaçu não apenas baixaria os custos de produção animal, como também daria um destino correto ao resíduo.

FD promove I Mostra de Artigos Científicos

134 banners estão expostos nos corredores da Unidade para o público em geral

Ainda no 5º período de Direito, Carlos Eduardo já publicou 18 artigos em revistas jurídicas especializadasAinda no 5º período de Direito, Carlos Eduardo já publicou 18 artigos em revistas jurídicas especializadasA produção científica na área das ciências jurídicas é apresentada para os alunos já no primeiro período da faculdade. O resultado do trabalho acadêmico realizado pelos calouros extrapolou os limites da sala de aula e ganhou uma exposição inédita neste dia 15 de setembro de 2016, quando 67 artigos de cada turno do curso de Direito da Universidade Federal do Amazonas foram expostos na forma de banner.

Segundo a titular da disciplina Metodologia do Estudo em Direito há cinco anos, professora Dorinethe Bentes, desde 2011 os alunos desenvolvem o conteúdo em três etapas: a elaboração do projeto, a produção do artigo científico conforme as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e a apresentação. “Até o ano passado, a fase da apresentação era apenas na sala de aula. Agora resolvemos expandir e mostrar para toda a comunidade da Ufam as pesquisas que estão sendo produzidas pelos alunos ainda no primeiro semestre da faculdade”, salientou a orientadora dos artigos.

Motivação

Para incentivar a iniciação à pesquisa, a estratégia é introduzir os discentes nesse universo logo no início do curso. Carlos Eduardo Araújo, ainda no 5º período, já tem uma lista de 18 artigos publicados em revistas jurídicas. “Iniciei há dois anos e meio, motivado pela disciplina de Metodologia. Soube que o Regimento da FD permite o aproveitamento das publicações em revistas da área no lugar na monografia. Desde o terceiro período consegui esse resultado e depois não parei de publicar”, contou.

Na tarde do dia 15 de setembro, o aluno, que tem uma média de mais de três trabalhos publicados por período, palestrou aos calouros no auditório da Unidade. “Publiquei na Revista do TCU e nas revistas Síntese – Direito Administrativo e Síntese – Licitações e Contratos. O meu interesse maior é nessa área e a dica que eu dou aos iniciantes na pesquisa é que se dediquem aos temas de que gostam, sem dar maior atenção aos que estão ‘na moda’ ou se acreditam não ter capacidade para escrever trabalhos científicos”, alertou. “O aperfeiçoamento é o resultado de dedicação, leitura e prática”, pontou ele.Vívian Tibúrcio é uma das 134 expositoras do eventoVívian Tibúrcio é uma das 134 expositoras do evento

Temas

Segundo a professora Dorinethe Bentes, os temas mais abordados foram na área do Direito Penal, por exemplo, os dez anos da Lei Maria da Penha e a precarização do sistema carcerário no Brasil. Situações de trabalho análogo à escravidão no contexto contemporâneo e direitos dos indígenas no Amazonas também foram abordados com frequência nos artigos.

“Outras propostas foram inéditas, como a influência da obra de Nicolau Maquiavel neste século. Foi uma abordagem teórica diferente da maioria”, explicitou a docente. Outro artigo que teve destaque em relação ao tema foi o que tratou da violência sofrida na hora do parto nas maternidades públicas de Manaus.  “A pesquisa revela que as vítimas são xingadas e tratadas violência pela equipe médica num momento de dor e sofrimento”, destacou a docente.

Uma das expositoras, Vívian Tibúrcio escreveu sobre os direitos do consumidor no comércio eletrônico. “A escolha foi baseada na minha experiência pessoal. Fiz três compras: uma chegou dentro do prazo e as outras nunca chegaram. Fiquei perdida porque não sabia a quem recorrer”, explicou a discente. Ela descobriu que o Código de Defesa do Consumidor e o Decreto 7.962/2013 regulam essa questão. Agora, Vívian dá dicas sobre compras online: “É importante ler as avaliações do vendedor e guardar os comprovantes do site e do email. Caso tenha algum problema, a loja tem cinco dias para solucionar diretamente. Ou então, é possível acionar o PROCON do seu estado”.

Todos os trabalhos foram avaliados por uma equipe de três finalistas do curso. Dentre os critérios estão a exposição do conteúdo, a interação com dúvidas e a apresentação do banner. Dessa forma, os alunos adquirem experiência e desenvoltura não somente na escrita do trabalho científico, mas no momento da divulgação dos resultados para o público.

3º Congresso Internacional do Centro Celso Furtado discute a Amazônia

Reitora abriu o Congresso do Centro Celso Furtado  na FESReitora abriu o Congresso do Centro Celso Furtado na FESO Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento -CICEF- e a Universidade Federal do Amazonas -Ufam- realizaram nesta quinta-feira, 15, no auditório Rio Amazonas, da Faculdade de Estudos Sociais -FES-, no setor Norte do campus, solenidade de abertura do 3º Congresso Internacional Centro Celso Furtado “Amazônia brasileira e Pan-Amazônia: riqueza, diversidade e desenvolvimento humano”.

A mesa de abertura contou com a participação da reitora da Ufam, Márcia Perales Mendes Silva, do diretor-presidente do CICEF, Roberto Saturnino Braga, da conselheira deliberativa do CICEF, Rosa Freire d’Aguiar Furtado, do diretor da FES, Sylvio Puga, do superintendente de Engenharia da Itaipu Binacional, Jorge Habib Hanna El Khouri, do coordenador local do evento, professor do curso de Economia da FES, Mauro Thury, do secretário de estado de planejamento (representando o governador), Thomaz Nogueira e do procurador geral do município (representando o prefeito de Manaus), Marcos Cavalcanti.

O 3º Congresso Internacional do Centro Celso Furtado, uma instituição de estudos e pesquisas voltada para projetos e políticas ligadas ao desenvolvimento, pela primeira vez realiza o evento fora de sua sede no Rio de Janeiro. Vir para Amazônia promover o evento foi uma decisão unânime de seus membros em razão da região possuir inúmeras características. Na tarde ocorreram várias palestras e nesta sexta-feira também a programação é vasta, com inúmeras palestras e debates sobre a região e suas especificidades.

A aula magna do Congresso foi proferida pela embaixadora María Jacqueline Mendoza Ortega da Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA) intitulada “Panamazonía y el futuro de America de Sur”.

“Este evento para nós tem um grande significado. Primeiro, pela a importância da região e segundo, pela superação das dificuldades que tivemos para realizá-lo aqui. O Brasil passa por um momento econômico difícil e o Centro Celso Furtado também. De dois em dois anos realizamos o congresso sempre no Rio de Janeiro. No ano passado resolvemos que deveríamos fazer na Amazônia, especificamente em Manaus, por causa de suas características econômicas, antropológicas e ambientais. A finalidade do Congresso é chamar a atenção nacional, da mídia, da política, da opinião pública sobre a Amazônia. O modelo de desenvolvimento da Amazônia, que é muito específico, ainda não foi objeto de atenção nacional. A Amazônia não tem sido considerada com atenção e a prioridade que ela merece”, disse o diretor-presidente do Centro Celso Furtado, Saturnino Braga.      

O coordenador local do Congresso, professor da Faculdade de Estudos Sociais, Mauro Thury, ressaltou a oportunidade de debater a região com personalidades de diversas áreas. “É uma oportunidade trazer o evento para o público amazonense como também é interessante para o Centro Celso Furtado se aprofundar nesta temática e promover discussões acerca da Amazônia e propor alternativas.

A jornalista Rosa Freire (viúva do economista Celso Furtado e membro da Instituição) afirmou que os membros do Centro têm uma expectativa enorme de realizar este encontro aqui. “A expectativa é grande realizar o Congresso em Manaus. Estamos aqui para aprender sobre esta região cheia de riquezas culturais, ambientais e econômicas e contribuir com o seu desenvolvimento. Espero que os debates e palestras que irão ocorrer durante estes dois dias resultem em informações que influenciem políticas públicas para toda a Amazônia”, afirmou.

A reitora da Ufam, Márcia Perales Mendes Silva, ao abrir oficialmente o evento, parabenizou aos congressistas e destacou a importância de sediar o Congresso que propõe discutir a Amazônia. “Quero expressar nossa satisfação em estar sediando este evento que tem a proposta de discutir os problemas de toda a Amazônia. Temos reiterado de forma enfática sobre a importância da região, mas também que é necessário um reposicionamento estratégico em relação à Amazônia porque é um projeto de soberania nacional. Isto não é tarefa fácil, mas todos nós temos um papel fundamental neste processo”, destacou a reitora.  

Sobre o Centro Celso Furtado

Há dez anos foi criado o Centro Celso Furtado, cuja missão precípua é participar e enriquecer este debate sobre estratégias para o desenvolvimento, especialmente no caso do Brasil e da América Latina, seguindo a linha de pensamento do seu patrono. Foi em 22 de novembro de 2005 que se realizou a Assembleia Inaugural do Centro Internacional Celso Furtado, sendo nomeada sua primeira diretoria, composta por Luiz Gonzaga Belluzzo, Maria da Conceição Tavares, Rosa Freire d’Aguiar, Carlos Tiburcio, Claudio Salm e Hildete Pereira de Melo. A proposta de um centro de estudos e pesquisas voltado para projetos e políticas ligados ao desenvolvimento tinha sido apresentada pelo presidente Lula em junho de 2004, durante a XI reunião da Unctad, em São Paulo. Em dez anos, o Centro, sediado em duas salas do BNDES, no Rio de Janeiro, realizou dezenas de seminários, mesas-redondas, conferências, congressos, no Rio de Janeiro e em diversas cidades do Brasil.

 

UFAM abre inscrições para pós-graduação em Educação Escolar Indígena

Processo seletivo é exclusivo para candidatos indígenas. Aulas serão ministradas no município de São Gabriel da Cachoeira

A Universidade Federal do Amazonas, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp) está com inscrições abertas até 30 de setembro para o processo seletivo voltado ao preenchimento de 100 vagas no Curso de Especialização em Educação Escolar Indígena, Turma São Gabriel da Cachoeira, para o ano letivo de 2016/2017.

O curso é modular e está vinculado à Faculdade de Educação da UFAM (Faced). As aulas serão ministradas no município de São Gabriel da Cachoeira, no campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM).

Podem se inscrever somente candidatos indígenas, do Território EtnoEducacional Alto Rio Negro, que não estejam vinculados a curso de pós-graduação latu sensu ou stricto sensu em instituição pública. A exclusividade de oferta para candidatos indígenas decorre da política de ações afirmativas, por meio do Programa Saberes Indígenas na Escola.

A seleção de candidatos será feita em quatro etapas: Homologação das inscrições, Análise da Carta de intenções, Análise do Memorial e Entrega de documentação comprobatória (somente para candidatos convocados). Todas essas etapas ocorrem no período de 3 a 26 de outubro. As aulas iniciam no dia 7 de novembro. O edital completo está disponível neste endereço: www.propesp.ufam.edu.br

PROGESP prorroga inscrições para o curso de Excel Avançado para servidores

Com o objetivo de capacitar os servidores técnico-administrativos em educação da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), a Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) realiza, de 26 de setembro a 7 de outubro, o curso “Excel Avançado”.

As inscrições foram prorrogadas até 20 de setembro. Os interessados devem preencher o formulário disponível no site da Progesp e encaminha-lo, via protocolo, para a Coordenação de Treinamento e Desenvolvimento (CTD).

Ministrado pela professora Alacy da Conceição Serrão e com 20 vagas para as Unidades demandantes, as aulas serão voltadas para a utilização da planilha Excel 2010, com os recursos mais avançados para a realização das atividades profissionais. Ocorrem das 8h às 12h, no laboratório do Centro de Educação a Distância (CED), localizado no setor Sul do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho, em Manaus (Acesse o banner em anexo). 

Notícia Relacionada:

PROGESP realiza treinamento de “Excel Avançado” para técnico-administrativos

PROGESP divulga período do agendamento de férias para 2017

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (ProGesP), através do Departamento de Administração de Pessoal (DAPES), informa aos servidores efetivos e temporários da UFAM que a partir desta quinta-feira (15), estará aberto o período de agendamento de férias para o ano de 2017.

O DAPES receberá as solicitações até 31 de outubro, conforme as orientações contidas no folheto e no formulário de férias (em anexo), disponíveis no site do departamento, na aba Downloads. O DAPES pede que sejam observadas todas as orientações repassadas pela PROGESP neste informativo, a fim de evitar transtornos futuros.

Férias não marcadas de exercícios anteriores

Em virtude da abertura do agendamento das férias para 2017, os servidores, que porventura não agendaram as férias do exercício 2016 até o momento, precisam atentar para a possibilidade de recair no acúmulo de férias que, conforme Artigo 77 da Lei 8112/90, só é possível até dois períodos, expressamente justificado pela necessidade do serviço.

Para marcação de férias deste período, pede-se que utilize o mesmo formulário de escala de férias (modificando-se, apenas, o ano referência no título) citado acima, de forma individualizada, seguindo as mesmas orientações de preparo e encaminhamento, além de outras observações, do informativo em vigência.

Ressalva-se que, por critérios do sistema Siape, as férias de períodos anteriores a 2016 e não agendadas no prazo devido serão dadas como perdidas para todos os efeitos.

Esqueletos de mamíferos e peixes são as atrações da 3ª Feira de Anatomia Animal da UFAM

Evento retoma o tema de sua primeira edição, com um acervo maior de animais

3º edição da feira aconteceu no hall da FCA3º edição da feira aconteceu no hall da FCA

Com a exibição de esqueletos de diferentes espécies animais, a 3ª edição da Feira de Anatomia Animal, realizada pelos cursos de Zootecnia e Engenharia de Pesca da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), atraiu olhares curiosos da comunidade acadêmica, na tarde de terça-feira (13), no hall da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) – setor Sul do Campus Universitário. O evento já faz parte do calendário anual de atividades do Café Científico, projeto de extensão do Laboratório de Anatomia e Fisiologia Animal (Lafa).

Foram sete stands de exposição de esqueletos de animais bubalino, bovino, equino, ovino, suíno, canino e perciformes (peixes). Os esqueletos foram montados pelos próprios alunos, dentro da disciplina de Anatomia Animal, sob a orientação da professora Roseane Oliveira, coordenadora do evento e responsável pelo Lafa. “Nosso objetivo é transpor o conhecimento teórico aprendido em sala de aula para uma exposição em um ambiente acadêmico. Mas não é um evento só para os alunos, e sim para o público externo, o que mostra a Universidade como um espaço aberto de difusão de conhecimento”, sublinha a docente do curso de Zootecnia.

Equipe organizadora da feira. Professora Roseane Oliveira (quinta à direita) e o diretor do FCA, Marco Antônio (primeiro à direita)Equipe organizadora da feira. Professora Roseane Oliveira (quinta à direita) e o diretor do FCA, Marco Antônio (primeiro à direita)

A feira resgata o tema de sua primeira edição (osteologia), com o diferencial de trazer um acervo maior de modelos de esqueleto para exposição. A expectativa é que os acervos aumentem a cada ano – um reflexo da metodologia ativa que caracteriza o ensino da disciplina.

O diretor da FCA, professor Marco Antônio de Freitas, aponta a relevância da feira para a divulgação de conhecimentos gerados na universidade. “Eventos como esse agregam as pessoas, divulgam conhecimento, inserem os alunos dentro de atividades pedagógicas e de extensão, e fazem com que a sociedade se interesse pelas ações organizadas aqui”, afirma o diretor.

Para a estudante do 1º período de Zootecnia, Rebeca Fontenele, o impacto positivo que atividades como a feira têm na formação acadêmica dos alunos merece ser destacado. “Passar esse conhecimento ajuda não só a sanar dúvidas da população leiga, como também nos ajuda a fixar tudo o que aprendemos em sala de aula”, diz.

Rebeca Fontenele, estudante do 1º período de ZootecniaRebeca Fontenele, estudante do 1º período de Zootecnia

Sobre o Café Científico

O Café Científico do LAFA é um projeto de extensão cujo objetivo é promover e divulgar dos trabalhos científicos desenvolvidos por alunos e professores dos cursos de graduação da FCA referentes à Produção Animal.

Reitora recebe nova gestão do DCE

Estudantes apresentaram programa de gestão à Reitora, professora doutora Márcia PeralesEstudantes apresentaram programa de gestão à Reitora, professora doutora Márcia PeralesNa manhã desta quarta-feira,14, a reitora da Universidade Federal do Amazonas, professora doutora Márcia Perales, acompanhada da Pró-reitora de Gestão de Pessoas, professora Káthya Augusta Thomé Lopes, e do diretor de Apoio ao Estudante, Daniel Castro, recebeu na sala de reuniões da Reitoria a nova gestão do Diretório Central dos Estudantes (DCE).

Composta por 26 diretores, a nova gestão foi eleita no dia 10 de agosto com 625 votos. Durante o encontro, a reitora destacou as ações institucionais que podem ser realizadas em parceria com os estudantes. “Em breve, lançaremos a Campanha ‘UFAM – eu cuido’, que já foi apresentada aos Centros Acadêmicos, a docentes e a gestores. Acredito que o protagonismo de vocês é fundamental para que a iniciativa seja bem-sucedida”, declarou ela.

O diretor de Finanças, Kennedy Oliveira Costa, comentou sobre o programa de gestão para os próximos dois anos. “Uma de nossas propostas  é realizar a Caravana Mais 10 do DCE  e o Congresso de Estudantes da UFAM (CEUFAM). Nosso objetivo é dialogar melhor com os estudantes e estar ciente dos avanços e desafios da instituição. Nesse encontro, apresentamos à reitora a nossa chapa,  a plataforma de gestão e o projeto político que temos para a Universidade”, declarou o diretor.

Pesquisadores internacionais visitam a UFAM para firmar parceria

Participação da UFAM em mestrado em rede é objetivo da visitaParticipação da UFAM em mestrado em rede é objetivo da visitaParticipantes do XII Seminário Internacional de Conservación del Patrimonio e o VI Encuentro de La Red Universitária Internacional Historia Arquitetura y Ciudad ocorridos na UFAM, professores e pesquisadores realizaram visita oficial à instituição, na manhã desta terça-feira, 13 de setembro, para estabelecer contato para a criação de curso de mestrado em rede com a participação da Universidade.

Recepcionados pela reitora, professora Márcia Perales, a comitiva expôs suas impressões deste primeiro encontro com a Amazônia brasileira e com a UFAM. Impressionados com as características do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho e com o trabalho desenvolvido pela UFAM em outros municípios, os pesquisadores manifestaram interesse em estabelecer parceria com a Instituição com o propósito de desenvolver um curso de mestrado em Arquitetura. “Gostaria de oferecer todo o nosso apoio a vocês”, declarou a presidente da Red Historia de la Arquitectura y Conservación del Patrimonio (Haycop), Blanca Paredes Guerrero. “Creio que podemos somar as nossas experiências”, considerou, acerca da adesão da UFAM ao mestrado em rede.

Durante a visita a reitora destacou o esforço da UFAM em contribuir para o desenvolvimento do Estado e da região, levando em conta as singularidades locais, e a importância da troca de conhecimentos por meio de intercâmbios e parcerias para o crescimento da Universidade. “Essas interlocuções, parcerias são muito importantes para nós. Todos nós ganhamos com essas relações”, expôs a gestora.

“O reposicionamento da Amazônia precisa vir com mais agilidade”, disse, sobre o papel estratégico da região para o desenvolvimento do Brasil. “Temos a preocupação de oferecer qualidade no ensino, na pesquisa e na extensão que oferecemos”, comentou a gestora, ao abordar os desafios advindos do crescimento experimentado pela Instituição nos últimos dez anos.

Visitantes participaram de evento da área na UFAMVisitantes participaram de evento da área na UFAMPara a pró-reitora de Inovação Tecnológica, professora Socorro Chaves, apresentou exemplos de parcerias internacionais que resultaram em desenvolvimento de projetos em rede semelhante ao proposto pelos visitantes. “Passei dez dias no México para mostrar um pouco da nossa experiência em trabalhar com inovação e inclusão social”, revelou, citando a contribuição da UFAM junto à Universidad Nacional Autónoma de México (Unam) realizada no ano passado.

O assessor de Relações Internacionais e Interinstitucionais da UFAM em exercício, professor Ingo Wahnfried, ressaltou a contribuição que parceria trará à UFAM e ao Amazonas com a aprovação do mestrado em rede. “Ele será fundamental para o estudo de todo o patrimônio arquitetônico e cultural de Manaus. Pessoas estudando isso e reconhecendo o valor cultural e descobrindo mais, isso é muito bom para todos nós”, avaliou.

De acordo com o coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo, professor Gonzalo Meigar, o interesse na parceira internacional tem o objetivo de fortalecer e consolidar o curso da UFAM por meio de vínculos acadêmicos com outras instituições. “Esse grupo de pesquisa se coloca à disposição para poder montar um programa interinstitucional onde se abriga toda a rede e toda a possibilidade de linhas pesquisa à nossa instituição. Isso representa para nós uma grande oportunidade”, afirmou. 

Crítica indígena da razão antropológica é tema de debate com a palestrante Alcida Ramos em evento do PPGAS na Ufam

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Ufam (PPGAS), por meio do Núcleo de Estudos de Políticas Territoriais na Amazônia (NEPTA), e o Museu Amazônico, promoveram nesta manhã de terça-feira, 13, no auditório da Faculdade de Direito, no setor norte do Campus, a palestra da professora do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília, Alcida Rita Ramos intitulada "Por uma crítica indígena da razão antropológica".

Alcida Rita Ramos é doutora em Antropologia e professora emérita do Departamento de Antropologia da Universidade de Brasília (UnB). Foi diretora da Comissão Pró-Yanomami (CCPY). Pesquisadora 1-A do Cnpq, Alcida tem se dedicado ao estudo das sociedades indígenas, em especial, Yanomami, e atualmente desenvolve pesquisas sobre indigenismo comparado na América do Sul, com foco no Brasil, Argentina e Colômbia.

A renovação da Antropologia foi o ponto de vista defendido pela professora Alcida Rita Ramos, da UnB, na palestra ministrada na Ufam nesta terça-feira. A pesquisadora questionou as práticas antropológicas centenárias e defendeu mudanças em razão da inserção, nos últimos anos, de indígenas no meio acadêmico. “A entrada de indígenas nos cursos de Antropologia nas universidades acabam renovando a Antropologia porque eles têm visões que não são as ocidentais. Percebo que eles já têm ideias renovadoras e estou propondo que a Antropologia acadêmica aceite estes saberes para fazer parte do acervo de conhecimento, em igualdade de condições e, simplesmente, não ser objeto de pesquisa do outro, para gerar conhecimentos mais refinados e condizentes com a adversidade do mundo a qual a Antropologia tem se dedicado sempre. Vejo uma possibilidade de manutenção de diálogo permanente entre o conhecimento indígena e ocidental acadêmico. Há um conhecimento científico do lado indígena que não é reconhecido pela ciência ocidental. Isso é uma injustiça porque quando um estudioso vem em busca de conhecer alguma coisa se apodera logo do conhecimento indígena. Nós antropólogos temos rapinado durante 100 anos o conhecimento indígena e agora está na hora de dividir os louros” disse Alcida Ramos.

A estudante de Pós-Graduação em Antropologia Social, Lilian de Oliveira, ressalta a relevência do debate para as instituições. “O evento é importante porque promove um intercâmbio com pesquisadores de outras instituições, que estudam temas referentes aos povos indígenas e sua relação com o Estado brasileiro”, afirma.  

A coordenadora do evento, a professora do PPGAS, diretora do Museu Amazônico e coordenadora do NEPTA, Maria Helena Ortolan, destacou a importância da palestrante em razão de sua atuação em defesa dos povos indígenas e de sua reflexão acerca do fazer antropológico. “É uma oportunidade ímpar aos estudantes participarem da palestra da professora. É uma pesquisadora consagrada sobre os Yanomami e, mesmo com o seu brilhantismo acadêmica, nunca deixou de defender os povos indígenas. Tem mais de 100 artigos publicados e uma enorme experiência como professora emérita da UnB”, destacou Maria Helena Ortolan. 

Semana do curso de Economia inicia com palestra sobre desafios e tendências do empreendedorismo na Amazônia

Mesa de honra durante a solenidade de aberturaMesa de honra durante a solenidade de abertura

 

Organizada pela coordenação do curso de Economia em parceria com o Centro Acadêmico do curso, a quinta edição da Semana de Economia traz especialistas para abordar novas soluções em processos industriais, em serviços imobiliários e notariais.

Durante a solenidade de abertura do evento, o diretor da Faculdade de Estudos Sociais (FES), Professor Sylvio Puga, destacou a contribuição da FES para a formação de Recursos Humanos na região amazônica e o permanente investimento com o propósito de estimular a formação empreendedora dos acadêmicos. "Apostamos muito na qualificação de nossos alunos. Recentemente foi divulgado o ranking do Guia do Estudante, uma avaliação de pessoas externas que aponta que todos os cursos da FES estão próximos da excelência, todos com nota 4, quando a máxima é 5. Daqui a pouco sai o resultado do ENADE, no qual também possuímos excelente desempenho. Isso demonstra o compromisso de professores, alunos e técnicos da FES com a sociedade amazonense", discursou o diretor ao declarar aberta a Semana de Economia da Universidade Federal do Amazonas.

Professor Luís Roberto Coelho Nascimento - chefe do Departamento de Economia e coordenador da 5ª Semana de EconomiaProfessor Luís Roberto Coelho Nascimento - chefe do Departamento de Economia e coordenador da 5ª Semana de EconomiaO chefe do departamento de Economia e coordenador do evento, professor Luís Roberto Coelho Nascimento, ressaltou que o desenvolvimento da Amazônia passa pelas inovações. “Realizar a Semana de Economia é importante por trazer um tema tão importante como Inovação tecnológica na Amazônia, considerando que nosso desenvolvimento econômico e o bem-estar das pessoas passa pela Inovação, pela criação de produtos, novos processos. queremos estimular nossos alunos a criarem negócios que gerem emprego, renda e desenvolvimento para a sociedade. Que nessas palestras eles enxerguem as oportunidades de empreendedorismo na nossa região”.  

Ao proferir a palestra “Os desafios e tendências do empreendedorismo e da Inovação na Amazônia”, o doutor em Economia pela ESALQ/USP, professor Daniel Sonoda, provocou os estudantes presentes. "Tem gente de fora que leva a biodiversidade de vocês e ficando milionário. Mas isso acontece porque eles percebem oportunidades que vocês daqui não estão percebendo. É uma provocação que faço e vocês devem refletir sobre isso. Vocês têm as melhores condições para empreender. Não esperem forças maiores para as coisas acontecerem. Vocês estão em um espaço com uma biodiversidade incrível, em uma universidade com pessoas que vivem para pesquisar. As oportunidades estão por aí, corram atrás. Saibam que um empreendimento leva tempo, esforço e a Palestrante Daniel Sonoda, doutor em Economia pela USP, abordou as tendências do empreendedorismo e da Inovação na AmazôniaPalestrante Daniel Sonoda, doutor em Economia pela USP, abordou as tendências do empreendedorismo e da Inovação na Amazôniaperseverança tem sido o diferencial dos empreendedores bem-sucedidos", aconselhou o palestrante Daniel Sonoda.

O acadêmico do 5º período de Economia, Daniel Garcia Jaña Riker, comentou como a Semana de Economia contribui para sua formação. “A semana do curso de economia é um evento de suma importância para os estudantes de economia, bem como os cursos de administração e contabilidade, pois aborda assuntos muito interessantes em todos esses ramos científicos como, por exemplo, o empreendedorismo que possibilita/auxilia o investidor a se portar de maneira mais segura para ser bem sucedido em seu novo negócio”.

A aluna Carolina Reis ressalta o contato com grandes profissionais da área como ponto alto do evento. “A Semana  possibilita a nós estudantes um contato direto com profissionais da área de economia, ampliando o acesso a possibilidades de crescimento no futuro, além de todo o aprendizado que a semana proporciona”.Alunos de Economia sorteados com publicações da UFAMAlunos de Economia sorteados com publicações da UFAM

O evento continua nesta terça-feira, 13, a partir das 19h com a palestra Limitações da Inovação na indústria de transformação e com o Workshop da Inovação a partir das 20h15.

Representante da ONU realiza palestra magna em evento da UFAM

A representante do Programa da ONU para o Desenvolvimento (PNUD), Ieva Lazareviciute, foi confirmada como palestrante do IV Seminário Internacional de Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia (Sicasa), que acontece de 19 a 22 de setembro, na Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Lazareviciute proferirá a palestra magna do Sicasa, marcada para a segunda-feira (19) às 17h30, logo após a abertura oficial no Auditório Eulálio Chaves, localizado no setor Sul do Campus.

Ieva é especialista em assuntos de gestão pública, desenvolvimento humano, desenvolvimento local e fortalecimento de capacidades municipais, com diversos projetos implementados na Europa, Ásia Central, Estados Unidos e atualmente no Brasil.  Ieva Lazareviciute representante do Programa da ONU para o Desenvolvimento Ieva Lazareviciute representante do Programa da ONU para o Desenvolvimento

O Seminário tem como objetivo debater a agenda Amazônia 2015-2030 tendo como referência o documento da agenda 2030 da ONU. No documento estão listados os 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável. “A ideia é refletir a agenda internacional numa escala regional”, afirma o professor Henrique Pereira, coordenador do Sicasa.

Temas como água, energia, uso sustentável da floresta, defesa da Amazônia, comunicação e povos indígenas estão entre os assuntos que serão abordados durante o evento. Para mais informações sobre o Seminário acesse o site do evento ou a página do Sicasa no Facebook.

 

Confira notícias relacionadas: 

Sicasa recebe mais de 500 trabalhos para avaliação

UFAM promove evento para discutir agenda Amazônia 2015-2030

 


 

Museu Amazônico realiza abertura da exposição fotográfica “Imigrantes haitianos no Brasil”

O evento possui entrada gratuita e ocorre até o dia 28 de outubro

 diretora da Divisão de Documentação e Pesquisa do Museu, professora Kátia Couto diretora da Divisão de Documentação e Pesquisa do Museu, professora Kátia CoutoNa noite desta sexta-feira (9), foi realizada a inauguração da exposição fotográfica “Imigrantes haitianos no Brasil”, no Museu Amazônico da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), localizado na Rua Ramos Ferreira 1.036, Centro.

Organizado pela diretora da Divisão de Documentação e Pesquisa do Museu, professora Kátia Couto, e pelo professor Sidney Silva, do Departamento de Antropologia da UFAM, a exposição busca evidenciar por meio de fotografias os encontros e desencontros que a migração ocasiona nas pessoas. “Este é um testemunho do quanto o imigrante contribui para outra incursão cultural na cidade”, declara a professora.

Professora Kátia Couto e Smith DortProfessora Kátia Couto e Smith DortA exposição foi feita com fotografias cedidas por instituições e servidores que atenderam imigrantes haitianos desde a migração para o Brasil, em 2010, quando um terremoto de magnitude 7 atingiu a capital do Haiti, Porto Príncipe.

Homenagem

Nas imagens cedidas, podemos observar a representação da amizade; dos ritos, como o casamento e batismo; a confraternização entre os imigrantes haitianos e a população manauara; e a solidariedade. “Essa é uma vertente pouco explorada, principalmente quando trata da mídia, sobre os imigrantes”, afirma a professora Kátia Couto.

“Quando eu adentrei a exposição eu me senti na minha casa, no Haiti”, relata Smith Dort, representante da comunidade Haitiana no evento. “Poder ver as fotos dos meus amigos e irmãos que também chegaram a Manaus, ou que estão em outras cidades como São Paulo e Porto Alegre, me deixou muito alegre.”, declara.

Importância

Para a estudante Juliana Vianna, 16, a exposição mostrou a chegada dos imigrantes haitianos no Brasil, com uma abordagem diferente da apresentada pela mídia. “Poder observar e compreender um pouco sobre a cultura do Haiti e como a vinda do estrangeiro para o Brasil, seja por mero turismo ou estadia permanente, pode alterar o nosso modo de ver a nossa própria cultura, tornando-a mais rica e com novos valores. Passamos a compreender como é necessário respeitar todas as pessoas, independente da religião, cor da pele, cultura ou idioma”, finaliza.

Curso de Arquitetura da Ufam promove seminário

O curso de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Amazonas realizou nesta segunda-feira, a abertura do XII Seminário Internacional de Conservación del Patrimonio e o VI Encuentro de la Red Universitária Internacional Historia Arquitectura Y Ciudad. O Seminário ocorre hoje e amanhã no auditório Rio Jutai, na Faculdade de Tecnologia, no setor Norte do campus, e tem como objetivo apresentar o panorama do patrimônio histórico-cultural da América Latina por meio de palestras de pesquisadores nacionais e internacionais.

A mesa de abertura contou com a presença do coordenador do evento, professor da Ufam, Marcos Cereto, do coordenador do curso de Arquitetura e Urbanismo da Ufam, Gonzalo Renato Núñez e das pesquisadoras da Red Universitária Internacional História Arquitectura Y Ciudad, Blanca Esther Paredes Guerrero e a pesquisadora brasileira do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, Graciete Guerreiro da Costa.  

O Seminário é um evento pré-Congresso Internacional de Arquitetura e Sustentabilidade na Amazônia –Arqamazônia-, que ocorre a partir desta quarta-feira, em Manaus e tem o objetivo de divulgar a pesquisa sobre o patrimônio cultural da América Latina, por meio de palestras, aos estudantes de Arquitetura e Urbanismo da Ufam. Vários pesquisadores de diversas instituições nacionais e internacionais estão presentes (membros da rede de pesquisa Red Universitária Internacional História Arquitectura Y Ciudad e representantes de Faculdades de Arquitetura e Urbanismo do México, Argentina, República Dominicana e Brasil).

“Os pesquisadores vão discutir questões arquitetônicas contemporâneas. Temos reunidos pesquisadores nacionais e internacionais que vão expor essa temática. A ideia é fazer um panorama geral do patrimônio cultural da América Latina. Para os participantes é uma oportunidade de estarem vivenciando este conteúdo. Também teremos duas apresentações de cunho regional que vão tratar sobre a Belle Époque e o patrimônio arquitetônico pós-guerra”, destacou o coordenador do evento, Marcos Cereto.

A pesquisadora do CNPq e membro da Red Universitária Internacional História Arquitectura Y Ciudad, arquiteta - urbanista do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de Brasília, Graciete Guerra da Costa, explicou que em razão da realização do Congresso Internacional de Arquitetura e Sustentabilidade na Amazônia –Arqamazônia-, que ocorre a partir desta quarta-feira em Manaus e que reúne os maiores pesquisadores e arquitetos do mundo, resolvemos realizar o XII Seminário Internacional de Conservación del Patrimonio e o VI Encuentro de la Red Universitária Internacional Historia Arquitectura Y Ciudad. “Resolvemos promover o Seminário na Ufam em razão da presença de diversas personalidades da Arquitetura que estarão participando do Arqamazônia em Manaus. Trazer pesquisadores para exporem seus trabalhos na academia é uma oportunidade única para os estudantes. O conteúdo sobre o patrimônio cultural da América Latina é rico e importante para ser exposto e debatido com a comunidade acadêmica”, destacou a Graciete Costa.

O tema central das palestras são as pesquisas sobre história e a conservação do patrimônio cultural na América Latina. Queremos dar uma mostra deste trabalho de muitos anos de alguns aspectos da história dos lugares de diferentes regiões. Temos três pesquisadores do México e outros do Brasil que estarão palestrando. Vamos apresentar algumas investigações históricas destas grandes regiões da América, porém todas estudadas dentro da problemática da conservação do patrimônio cultural que é um problema de muitos países da América Latina. Acho que é um conteúdo importante para os estudantes que estão aqui”, destacou a pesquisadora mexicana, Blanca Esther Paredes Guerrero.

A formanda do curso de Arquitetura da Ufam, Fernanda Freitas de Paula, ressaltou a importância do evento para sua formação. “O evento é importante porque temos o intercâmbio com pesquisadores internacionais e nacionais. São pontos de vistas diferentes sobre a conservação do patrimônio arquitetônico da América Latina. São informações que não estão na sala de aula e que vão acrescentar em minha formação profissional”, ressaltou a estudante.          

 

 

 

 

 

PPGSCA prorroga inscrições para seleção de mestrado e doutorado até o dia 16 de setembro

O Programa de Pós-graduação em Sociedade e Cultura da Amazônia (PPGSCA) informa retificação no edital que regula o Exame de seleção para ingresso no primeiro semestre de 2017. Esta é a segunda retificação no edital, a qual prorroga o período de inscrição - que encerraria no dia 09 de setembro de 2016 - para a próxima sexta-feira, 16 de setembro. 

Além da prorrogação do prazo de inscrição, foi excluído o item que exigia a carta de aceite de um orientador com vaga disponível para orientar. Leia, em anexo, as duas retificações no edital e o novo cronograma de atividades do Exame de seleção do PPGSCA. Acompanhe as retificações no site da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp): www.propesp.ufam.edu.br

Confira notícia relacionada:  Pós-graduações: Sociedade e Cultura na Amazônia e Psicologia com inscrições abertas para mestrados e doutorado

Santander Universidades oferece bolsas de idiomas a distância para professores e alunos da UFAM

As bolsas de Educação para Ensino de Idiomas a Distância 2016 ofertadas pelo Santander Universidades, no escopo das ações do Programa Amazônia 2020, estão sendo oferecidas para os cursos de inglês e espanhol para professores e alunos da Ufam. As aulas serão disponibilizadas em ambiente virtual por meio de um endereço eletrônico do Santander Universidades, mediante login e senha a serem entregues aos bolsistas contemplados e indicados pela Ufam. Todos os participantes receberão certificado ao final do curso.

O aluno deve comprovar estar regularmente matriculado em uma ou mais disciplinas e ter integralizado não mais que 85% dos créditos obrigatórios previstos em seu curso. Pessoas que foram selecionadas para o edital anterior não podem se inscrever. 

As inscrições são online por meio do link constante no edital em anexo e estão abertas até o dia 22 de setembro de 2016.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (SANTANDER UNIVERSIDADES EDITAL_EAD_2016.pdf)EDITAL SANTANDER UNIVERSIDADES[ ]766 kB

Cursos da UFAM recebem selo de qualidade do Guia do Estudante

Dos 94 cursos de graduação oferecidos pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM), 46 (correspondente a 49% dos cursos ofertados) receberam o selo de qualidade da publicação Guia do Estudante (GE), que avalia as melhores universidades do Brasil. O resultado será publicado no GE Profissões Vestibular 2017.

A avaliação é uma pesquisa de opinião anual feita com professores, coordenadores de curso e diretores de departamento, e reflete a imagem do curso perante a comunidade acadêmica. A classificação é por conceitos: bom (3 estrelas), muito bom (4 estrelas) e excelente (5 estrelas). Aspectos como projeto pedagógico, corpo docente e infraestrutura são analisados para a classificação.

O destaque vai para o curso de Design, que, mais uma vez, pontuou 5 estrelas. O curso de Agronomia conquistou 4 estrelas, subindo uma posição em relação à classificação do ano passado.

Veja abaixo como ficou o resultado:

5 estrelas: Design.

4 estrelas: Administração, Agronomia, Ciência da Computação, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Engenharia da Computação, Engenharia de Pesca, Engenharia de Telecomunicações, Engenharia Eletrônica, Farmácia, Fisioterapia, Geografia, Matemática, Odontologia, Serviço Social, Sistemas de Informação e Zootecnia.

3 estrelas: Administração (Parintins), Arquitetura e UrbanismoBiblioteconomia, Ciências Sociais, Direito, Educação Física, Enfermagem (Coari), Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Florestal, Engenharia Mecânica, Engenharia Química, Esporte, Estatística, Farmácia (Itacoatiara), Física, Jornalismo, Medicina, Nutrição (Coari), Pedagogia (Benjamin Constant), Pedagogia (Humaitá), Pedagogia, Psicologia, Química (Itacoatiara), Química, Relações Públicas,  e Serviço Social (Parintins).

Caua divulga calendário das oficinas de artes visuais para setembro

As oficinas de teatro de fantoche, arte com papel, produção de objetos cenográficos com fita adesiva, grafite com estêncil e serigrafia artística, oferecidas pelo Centro de Artes (Caua) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) estão com inscrições abertas.

Com vagas limitadas a 10 alunos, as oficinas gratuitas são voltadas para maiores de 15 anos. Os interessados deverão comparecer das 8h às 12h e das 14h às 17h na Unidade I do Caua, localizada na Rua Monsenhor Coutinho N.º 724, Centro. Para a inscrição, é necessário levar apenas a cópia do documento de identidade.

Mais informações pelo telefone 3305-5150 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Confira as datas e horários de cada oficina abaixo:

 

 


Teatro de Fantoche 

Turno: Matutino

Horário: 08h às 12h

Período: (sábados) 17 e 24 de setembro de 2016


Arte com papel

Turno: Vespertino

Horário: 14h às 17h

Período: 19 a 23 de setembro de 2016
 

Produção de objetos cenográficos com fita adesiva

Turno: Vespertino

Horário: 14h às 17h

Período: 19, 20 e 21 de setembro de 2016


Grafite com estêncil

Turno: Vespertino

Horário: 14h às 17h

Período: 26 a 30 de setembro de 2016

 

Serigrafia Artística

Turno: Vespertino

Horário: 14h às 17h

Período: 29 e 30 de setembro e 06 e 07 de outubro de 2016

 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (OFICINAS _CAUA_SETEMBRO_2016.pdf)Oficinas CAUA Setembro de 2016[ ]103 kB

Auditório Eulálio Chaves passa por revitalização

Piso do auditório foi trocadoPiso do auditório foi trocado

Depois de 11 anos de sua inauguração, o auditório Eulálio Chaves passa por revitalização para dar mais conforto ao público e adequar à estrutura do prédio as normas de acessibilidade. A revitalização é em razão do desgaste natural de toda a estrutura do auditório, principalmente na área interna, como também acrescentar na área externa um pequeno estacionamento lateral para autoridades.

O maior auditório da Ufam passa por revitalização em razão do tempo e também adequá-lo a legislação. O trabalho começou no dia dez de julho e já está em processo de finalização, com a conclusão prevista para o final de setembro. O ambiente interno do auditório foi quase todo revitalizado (assentos, iluminação, troca do piso, pintura, entre outras mudanças) e, externamente, foi construída uma rampa lateral para dar acesso a pessoas com deficiência para atender a norma de acessibilidade NBR 90/50.

A revitalização dará ao local maior conforto ao público e as autoridades, além de garantir o direito de acesso a pessoas com deficiência.

Os assentos apresentavam avarias em razão dos anos de uso. Todas as longarinas foram reforçadas com uma segunda barra de sustentação em suas bases (só havia uma barra e o risco de acidente era grande).

O piso do salão foi completamente trocado por novas placas de piso vinílico (apropriado para auditório). O piso anterior já estava bastante desgastado e era preciso retirá-Estacionamento ao lado do auditórioEstacionamento ao lado do auditóriolo completamente. O piso do palco também foi substituído, pois apresentava sinais de desgaste.    

Os banheiros receberam manutenção e recuperação dos acessórios (iluminação, torneiras, vasos sanitários, cerâmica), além de revisão elétrica.

A sala administrativa foi adequada para uma sala de recepção de autoridades. A iluminação foi revisada, o piso foi trocado e um novo forro em gesso colocado.   

As portas de vidro temperado da entrada principal e das laterais passaram por manutenção. As engrenagens das trancas, maçanetas e adesivos foram substituídas e ajustadas para garantir a segurança do local.

O hall de entrada recebeu nova pintura e, na parte lateral, um painel para exposição dos quadros dos reitores foi reestilizado (já existia a exposição de quadros de fotos dos reitores na lateral do hall).

Na lateral do prédio foram construídas algumas vagas de estacionamento para autoridades quando participarem de solenidades no local.

"O Auditório Eulálio Chaves é palco de eventos de nossa Universidade e recebe  também eventos nacionais de grande relevância acadêmica. Por isso, a revitalização vai disponibilizar um local bonito, acessível e bem estruturado. Que a comunidade possa usufruir e se sensibilizar da necessidade de bom uso e conservação", disse a administradora do auditório Eulálio Chaves, Adriane Cristina do Nascimento.

Projeto CEL - Matrículas e Rematrículas vão de 12 a 24 de setembro de 2016

O Centro de Estudo de Línguas – Projeto CEL da Universidade Federal do Amazonas -  divulga o calendário de matrículas e rematrículas para o 2º semestre de 2016. Neste semestre, excepcionalmente, as MATRÍCULAS para alunos novos serão apenas para os cursos de Português para Estrangeiros e Libras. As REMATRÍCULAS serão para os cursos de Espanhol, Francês, Inglês, Japonês e Libras.

Início das aulas

O início do semestre letivo dos cursos da modalidade Extensivo (aos sábados) será no dia 17 de setembro, com exceção do curso de Libras, cujo início será no dia 24 de setembro. Para os cursos da modalidade INTENSIVO (de segunda à quinta-feira), as aulas iniciarão no dia 19 de setembro.

Conversação

A coordenação do Projeto CEL informa que turmas de conversação só serão abertas para MATRÍCULA caso sejam formadas turmas. Os interessados devem ligar para a secretaria do CEL – Fone: (92) 99142-8631 – ou ir até lá – de segunda à sexta, de 8h às 12h e de 14h às 18h –, e informar nome, número e e-mail para contato, ou enviar e-mail para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

 

Projeto CEL abre seleção para bolsistas de Arquivologia e Sistemas de Informação

O Centro de Estudo de Línguas - Projeto CEL - está com seleção aberta para o preenchimento de duas vagas para alunos dos cursos de Arquivologia e Sistemas de Informação, com disponibilidade no turno matutino e que estejam cursando a partir do 5º período.

Os interessados devem preencher Ficha de Inscrição (disponível na Secretaria do Projeto CEL); enviar um vídeo-currículo de até dois minutos abordando experiências profissionais; entregar Histórico Escolar analítico e realizar uma prova de Redação.

Para mais informações, entrar em contato com a Secretaria do Projeto CEL, das 8h às 12h (manhã) e das 14h às 17h (tarde). O telefone para contato do Projeto CEL é 99142-8631.

A Secretaria está localizada na sala 27 do 3º andar do Bloco Mário Ypiranga Monteiro - Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL).