Fórum Amazonense de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos é realizado na UFAM

No Amazonas, a programação do evento se estende até o próximo sábado, quando acontece a feira de produtos orgânicos do Ministério da Agricultura.

Mesa de honra da solenidade de aberturaMesa de honra da solenidade de aberturaO Fórum Amazonense de combate aos impactos dos agrotóxicos integra a programação da Semana Nacional alusiva à temática e tem como objetivo promover articulação entre comunidade científica, instituições governamentais e não-governamentais que resultem em ações de combate aos efeitos nocivos dos agrotóxicos.

Durante a solenidade de abertura, a reitora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), professora Márcia Perales, destacou o envolvimento da Universidade nas ações educativas que alertam sobre os efeitos nocivos de agrotóxicos. “Este é um evento de extrema importância e queremos que cada vez essa relação com outras instituições seja mais estreita, pois o que mais prezamos é a nossa própria vida. O desafio está posto para todos nós que queremos uma vida longa e com qualidade e posso afirmar aos senhores que a Universidade Federal do Amazonas protagoniza um conjunto de ações de extensão universitária para que a opção pela vida seja sempre feita, com a atuação comprometida de cada um dos nossos pesquisadores que se envolvem por inteiro em suas vastas áreas de pesquisa. Contem sempre com a Universidade Federal do Amazonas ”, discursou a reitora.

 

Organizadores do evento demonstram a quantidade de agrotóxicos contidas em alguns alimentosOrganizadores do evento demonstram a quantidade de agrotóxicos contidas em alguns alimentosEm seu discurso, a coordenadora do Fórum no Amazonas, promotora de Justiça Aurely Pereira de Freitas, alertou que em muitos países já foi proibido o uso de agrotóxicos que são usados indiscriminadamente no Brasil. “Esse Fórum é de debates, discussão e planejamento. Em muitos países os agrotóxicos usados em nosso país já foram banidos mas o Brasil parece seguir na contramão desse cuidado. Atualmente, a fiscalização quanto ao uso de agrotóxicos passa pelo Ministério do Meio Ambiente, pelo Ministério da Saúde e pelo da Agricultura, mas neste momento político temos uma tentativa de retirar o Ministério do Meio Ambiente e o Ministério da Saúde dessa fiscalização, deixando apenas o Ministério da Agricultura. Rechaçamos essa proposta porque entendemos que não é só o interesse da indústria que deve prevalecer, mas o direito à saúde e a um ambiente sadio. Interesses de saúde não vão ser desprezados em nome dos interesses econômicos. O Fórum nacional vai se colocar frontalmente contra essa tentativa da indústria dos agrotóxicos. Então, precisamos que a população venha e se informe dos males que o uso indiscriminado de agrotóxico pode causar à saúde”, declarou a coordenadora do Fórum.

O plantonista do Centro de Informações Toxicológicas do Amazonas, Igor Menezes Aguiar, proferiu palestra sobre o impacto dos agrotóxicos na saúde humana. “ O Brasil ocupa o primeiro lugar tanto no valor despendido quanto no volume consumido de agrotóxico e isso é muito preocupante porque temos intoxicação da população exposta. Temos desde a intoxicação aguda, que se manifesta por um conjunto de sinais e sintomas que se apresentam de forma súbita após a exposição excessiva a agentes tóxicos, como desconfortos gastrointestinais, hepáticos, renais até a intoxicação crônica, em que os efeitos danosos aparecem  no decorrer de repetidas exposições e resultam em quadros clínicos indefinidos e muitas vezes irreversíveis  como distúrbios do desenvolvimento cognitivo e distúrbios neurológicos”, afirmou o palestrante.

Sobre o Fórum

O Fórum Amazonense de Combate aos impactos dos agrotóxicos  é coordenado pelo Ministério Público do Estado do Amazonas, pelo Ministério Público Federal e pelo Ministério Público do Trabalho e é apoiado por entidades como Articulação Parintins Cidadã; Comissão de Agricultura, Pesca e Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Assembleia Legislativa do Estado; Movimento de Mulheres Camponesas; Rede Sapupema e demais instituições.

 

Servidores do Hospital Universitário Getúlio Vargas recebem homenagens

A cerimônia ocorreu na tarde desta quinta-feira (24) no espaço de convivência do novo Hospital Universitário Getúlio Vargas.

O evento foi composto por um Culto Ecumênico de inauguração da primeira etapa do HUGV, celebrado pelo pastor Jônatas Câmara e pelo padre Leudo Santos às 16h, seguido de homenagem aos servidores do HUGV por reconhecimento aos anos de serviços prestados à Instituição.

A solenidade homenageou com troféus, placas e medalhas servidores aposentados, com 30 anos de atividade e os mais antigos. Na ocasião, o secretário de Saúde do Estado, Pedro Elias de Souza, foi condecorado com uma placa em reconhecimento à contribuição para a realização da obra do Novo HUGV. Os ex-gestores do HU também foram homenageados pelo papel que desempenharam na trajetória do hospital. Durante a cerimônia, houve ainda o descerramento da placa em homenagem aos servidores do HUGV.

A mesa de abertura da solenidade foi composta pela professora Doutora Márcia Perales Mendes Silva, reitora da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), pelo vice-reitor da Ufam, professor Hedinaldo Narciso Lima, pelo Secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias de Souza, pelo professor Rubem Alves da Silva Júnior, superintendente do HUGV, pelo professor Marcus Luiz Barroso Barros, membro do Conselho Diretor da Fundação Universidade do Amazonas (FUA), pelo professor Carlos Augusto Borborema, ex-diretor do HUGV, bem como por servidores atuais e aposentados da instituição.  

A reitora da Ufam, professora Márcia Perales, afirmou em seu pronunciamento, a importância de reconhecer publicamente as pessoas que trabalharam na construção do novo prédio. “Esse é um sonho coletivo e para que pudesse se transformar nesta realidade, nesta solenidade, nesta celebração, muitas pessoas foram importantíssimas. Quero antes de qualquer coisa, agradecer a todos que ao longo desses anos têm um papel imprescindível nesse sonho coletivo, pois construções como essas são iniciadas muito antes e têm um longo momento de maturação e trabalho para que venham se tornar realidade”, disse.

Ainda segundo a reitora, a atenção e o cuidado com que a equipe de profissionais dedica aos pacientes do HUGV torna mais que justa a homenagem desta quinta-feira. “Uma das marcas do HUGV é o atendimento humanizado. Esse é o diferencial, além da competência, além das expertises que são reconhecidas por toda a comunidade. Isso faz uma imensa diferença para todos que procuram o HUGV e eu sinto muito orgulho disso”, acrescentou.

Ovacionado pelos servidores, o ex-diretor do HUGV, professor Carlos Augusto Borborema foi um dos homenageados. Ele recebeu a placa de homenagem aos ex-gestores da unidade médica da Universidade. “Estar aqui me emociona porque eu participei da inauguração do primeiro prédio do HUGV, há 30 anos. Esse hospital aqui não foi feito apenas para assistência médica, foi feito para a melhoria da saúde do Estado do Amazonas”, enfatizou.

O secretário de Saúde do Estado, Pedro Elias reforçou seu compromisso com o HUGV. “Um dos motivos que levaram a aceitar o cargo como secretário de saúde foi a possibilidade de fazer algo para ajudar o Hospital Universitário Getúlio Vargas, a minha casa. Isso que estamos fazendo aqui é uma celebração de respeito para as pessoas que dedicaram vida, seu dia-a-dia, por esta casa. Quero deixar registrado que enquanto eu estiver à frente desse cargo, o hospital pode contar com o apoio da Secretaria do Estado do Amazonas”, declarou.

O professor Hedinaldo Narciso, vice-reitor da Ufam discorreu sobre o trabalho e a dedicação dos servidores ao longo da trajetória do hospital. “Gostaria de fazer um agradecimento a todos os servidores e estudantes, que construíram esse hospital ao longo de todos esses anos. Não falo apenas da construção física, mas construir uma obra como essa significa se comprometer com ela e com a sua missão ao longo dos anos”, reiterou.

Para a enfermeira Maria Artemísia Barbosa, uma das servidoras homenageadas esse momento foi importante para fechar a sua trajetória profissional que também se iniciou no Hospital Universitário. “O HUGV foi o meu primeiro emprego, por esse motivo representa muito para mim. Não só pelo ensino e aprendizado, mas pelos princípios que vamos levar por toda a vida. Princípios que eu tento passar para o meu filho que está terminando medicina e que também passará aqui por essa casa. Encerrar em uma casa nova, com perspectivas novas e positivas para os pacientes é excelente”, concluiu.

 

Ministro da Saúde visita novo HUGV

NMinistro elogiou as novas instalações do HUGV e reafirmou a parceria do hospital com o Ministério da SaúdeMinistro elogiou as novas instalações do HUGV e reafirmou a parceria do hospital com o Ministério da Saúdea tarde de quarta-feira (23), o Ministro da Saúde, Ricardo Barros visitou o Novo Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), cuja inauguração será nesta sexta-feira (25). O ministro foi acompanhado pela reitora da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), professora Márcia Perales, pelo vice-reitor, professor Hedinaldo Lima, e pelo superintendente do HUGV, Rubem Alves da Silva Júnior, além do Secretário de Estado de Saúde, Pedro Elias de Souza.

O grupo percorreu os andares da primeira etapa do Hospital, conferindo os novos leitos, centro cirúrgico e equipamentos, que incluem aparelhos de raios-X nas modalidades fixo e telecomandado, aparelhagem para ressonâncias magnéticas, tomografias computadorizadas, ultrassonografias e mamografias, além de um centro de imagem com aparelhos de endoscopia digestiva alta, colonoscopia e broncoscopia.

Ricardo Barros elogiou as instalações e compartilhou as expectativas para a nova fase do hospital de ensino. “É uma estrutura arrojada. Para além do ensino, esperamos uma boa parceria para a assistência às pessoas e que o hospital possa auxiliar o SUS [Sistema Único de Saúde] no atendimento às demandas de média e alta complexidade existentes em Manaus e no resto do Amazonas”, declarou.

Para a reitora da UFAM, Márcia Perales, a visita do ministro evidencia a importância do HUGV para a região. “O HUGV é um centro de referência; ao mesmo tempo em que é um hospital de assistência, também é um campo de prática para os alunos, representando um ganho enorme para a formação deles. A presença do ministro só confirma a relevância do HUGV para a comunidade”, afirmou a reitora.

Na avaliação do vice-reitor, a visita de Ricardo Barros foi bem sucedida, pois possibilitou a oportunidade de diálogo com o Ministério da Saúde para o melhor funcionamento da unidade. “Esperamos prosseguir com essa aproximação para garantir os recursos para a manutenção e ampliação dos serviços oferecidos pelo HUGV”, disse o professor Hedinaldo Lima.

A solenidade de inauguração da primeira etapa do novo HUGV inicia às 9h30, na Avenida Apurinã, nº 4, Praça 14 de Janeiro. 

ARII convida representantes dos centros acadêmicos da UFAM para reunião

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais da Ufam (ARII) convida os representantes de todos os centros acadêmicos da Universidade para uma reunião na próxima quarta-feira (30), a partir das 14h30. O encontro será realizado na Sala de Treinamento da Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), localizado no térreo do prédio da Reitoria.

A reunião tem como objetivo firmar uma parceria entre os Centros Acadêmicos e a ARII para a realização de uma pesquisa institucional a ser aplicada com alunos de cada curso. Além disso, firmar parceria para a realização de um evento em fevereiro de 2017.

Tanto a pesquisa quanto o evento fazem parte de uma Campanha da Assessoria para fomentar a divulgação dos Programas de Mobilidade Acadêmica que são oferecidos na Ufam.

 

PPGSS divulga resultado da prova de títulos do exame de seleção do mestrado

O Programa de Pós-graduação em Serviço Social e Sustentabilidade na Amazônia (PPGSS) divulga o resulta da III Etapa - Prova de Títulos - referente ao exame de seleção para ingresso no curso de mestrado 2017/1 do Edital Nº 030/2016. Acesse o resultado no documento em anexo.

 

Instalações do novo HUGV recebem visitas

Cinco grupos de 12 pessoas conheceram as obras da primeira etapa do HUGV que serão inauguradas nesta sexta-feira, 25.

Primeiro grupo da visita guiada ao novo HUGV, na manhã desta quinta-feira, 24Primeiro grupo da visita guiada ao novo HUGV, na manhã desta quinta-feira, 24

Nesta quinta-feira, 24, as novas instalações do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV) estiveram abertas para visitação das 8 às 14h. Foram recebidos cinco grupos de interessados, que se inscreveram para o programa de visitas pelo site da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), no período de 11 a 21 de novembro. Os guias foram Douglas Stelver, chefe do setor de infraestrutura física, da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), empresa pública brasileira que tem como principal finalidade gerenciar os hospitais universitários federais e prestar apoio às universidades na gestão deles; Jorge Anselmo, assistente administrativo da Fundação de Apoio Institucional Rio Solimões (Unisol); e o estudante de Arquitetura e Urbanismo da UFAM, Marcos Afonso.

O acadêmico mostrou aos visitantes alguns setores e os modernos equipamentos adquiridos para o novo HUGV. "A maior parte do público visitante é de estudantes. Apresentamos a eles as dependências do hospital e os novos serviços que serão disponibilizados pelo HUGV. Começamos pelo térreo onde fica o Centro de Diagnóstico de Imagem com equipamentos de ponta; a área de exames de imagens gráficas, como o eletrocardiograma e o eletroencefalograma; a parte dos exames laboratoriais e, depois, levamos ao nono pavimento, onde fica a área de convivência do hospital e pode-se desfrutar de uma visão privilegiada da cidade. Só faremos a visita a esses dois pavimentos porque os demais andares estão na fase de desinfecção microbiológica para a futura recepção de pacientes" , explicou o guia da visita.

Os amigos Matheus e Juliana foram juntos conhecer as novas dependências do HUGV Os amigos Matheus e Juliana foram juntos conhecer as novas dependências do HUGV Matheus Siqueira foi um dos visitantes. Ele cursa o 3º ano do ensino médio no Colégio Estadual Pedro II e pretende fazer Medicina na UFAM. "Fiquei sabendo da visita às novas instalações do HUGV através da minha amiga Juliana Pinheiro, que é acadêmica de Ciências Biológicas na UFAM. Fiquei impressionado com o ambiente da recepção do Hospital, que parece ser de um grande hotel e com o Centro de diagnóstico por imagem, o qual possui equipamentos de alta complexidade e de última geração ", declarou o estudante.

Juliana Pinheiro também pretende ingressar no curso de Medicina e quis conhecer as dependências do Hospital onde pretende trabalhar em breve. "Quando meu avô, que é servidor da UFAM há mais de trinta anos, falou dessa oportunidade de visitar o hospital, corri para o site para fazer minha inscrição. Gostei bastante da área de convivência, que oferece uma visão panorâmica de Manaus. Isso confere leveza a um ambiente que é tão tenso quanto o hospitalar. Com certeza essa estrutura vai ajudar muitas pessoas em momentos delicados de suas vidas", afirmou a acadêmica de Biologia. 

VII SEMCINAT e 29ª SEMBIO iniciam atividades na Universidade Federal do Amazonas

Semanas acadêmicas prestam homenagem aos 50 anos do curso de Ciências Naturais na UFAM

Mesa de abertura das Semanas Acadêmicas do ICBMesa de abertura das Semanas Acadêmicas do ICBNa tarde desta segunda-feira (21), foram abertas as Semanas Acadêmicas do Instituto de Ciências Biológicas (ICB), que reúnem os cursos de Ciências Biológicas e Ciências Naturais da UFAM – a 29ª SEMBIO e a VII SEMCINAT, respectivamente. Os eventos fazem parte da celebração do Jubileu de Ouro de Ciências Naturais na Universidade.

A solenidade começou com uma apresentação do grupo de Canto Lírico da UFAM, comandado pelo professor João Gustavo Kienen. Em seguida, compuseram a mesa de abertura: o Pró-Reitor de Extensão (Proext), professor Luiz Frederico Mendes dos Reis Arruda; a diretora do ICB, professora Sônia Maria da Silva Carvalho; a professora Maria das Neves Silva Viana, coordenadora da SEMBIO; o professor Marcelo Menin, vice-coordenador da SEMBIO; a professora Ana Claudia Maquiné Dutra, coordenadora da SEMCINAT e do ENECINA; o discente Yago Vinícius dos Santos, presidente do Centro Acadêmico de Biologia (CABio); e o discente Manuel Santiago de Souza Neto, presidente do Centro Acadêmico de Ciências Naturais (Cacien).

Representando a administração superior da Universidade, o pró-reitor Frederico Arruda expressou a satisfação de ver eventos como a Semana Acadêmica serem realizados na instituição e elogiou a organização dos estudantes. “O esforço dos alunos para que este evento aconteça é memorável. Grande parte do que a Universidade tem a oferecer é construído pelos acadêmicos. Eles têm iniciativa e conseguem se organizar de forma impressionante. Tenho certeza que o evento trará grandes resultados”, afirmou.

Grupo de Canto Lírico da UFAM, comandado pelo professor João Gustavo Kienen, abriu o eventoGrupo de Canto Lírico da UFAM, comandado pelo professor João Gustavo Kienen, abriu o evento

A diretora do ICB, professora Sônia Carvalho, destacou a decisão de juntarem as Semanas de dois cursos distintos para uma troca de conhecimentos mais enriquecedora. “As Semanas são um espaço de difusão de conhecimento e agregá-las só melhora esse intercâmbio. O ICB é um instituto que trabalha com a vida, em suas diversas formas, e nada mais justo e apropriado que juntar esses saberes”, disse a diretora.

A coordenadora da VII SEMCINAT, professora Ana Dutra, ressaltou a celebração ao aniversário do curso de Ciências Naturais na instituição. “São 50 anos de uma linda trajetória de formação de professores para a Educação Básica no estado do Amazonas. Que a Semana possa ser um espaço interdisciplinar para o desenvolvimento das atividades ligadas à docência e para as Ciências no geral”, declarou. A professora também lembrou a importância do III Encontro Nacional de Estudantes de Ciências Naturais/da Natureza (ENECINA), realizado junto ao SEMCINAT. “Vamos dar continuidades às discussões dos problemas oriundos da formação inicial e construção da identidade docente”.

Em sua fala, a coordenadora da SEMBIO, professora Maria das Neves Silva Viana, destacou a relevância das Semanas Acadêmicas para a comunidade universitária. “É importante não só para os alunos, mas para a toda a Universidade. Momentos como esse garantem uma integração maior entre estudantes, professores e administradores. Todos se envolvem no evento que tem o cunho cientifico como norte, promovendo uma integração cultural”, observou.

Para o discente Manuel Santiago, presidente do Cacien, o envolvimento dos alunos demonstra o desejo de se tornarem profissionais que façam a diferença na sociedade. “Todos aqui entendem a importância do nosso curso e entendem a importância do educador. Não queremos apenas ir para as escolas e passar conteúdo sem levar em conta a formação social do aluno. Queremos transformar a educação básica, e para isso, precisamos discutir o perfil do profissional que queremos ser” disse o aluno.

O presidente do CABio, Yago Vinícius dos Santos, corroborou a fala do colega: “Nosso intuito é que a Semana seja um ambiente frutífero de intercâmbio de conhecimento e para que o biólogo entenda seu papel na sociedade. Mais do que pesquisador ou professor, mas também como agente de transformação social”, finalizou.  

A VII SEMCINAT e a 29ª SEMBIO seguem até sexta-feira. A programação completa pode ser acessada nos endereços:

SEMCINAT / ENECINAenecina2016.webnode.com

SEMBIOcosembio.wixsite.com

Projeto VIP da Ufam recebe alunos do Curso Técnico em Informática do IFAM

Com o objetivo de estimular o interesse dos alunos para a escolha de uma boa formação acadêmica envolvendo um contexto da Tecnologia da Informação e do mercado de trabalho, o Curso Técnico em Informática do IFAM de Tabatingaprogramou uma visita à Ufam, que ocorrerá no dia 24, pela manhã e tarde, em que os visitantes conhecerão os setores Sul e Norte da Universidade.

A visita servirá de estimulante para que os alunos se dediquem aos estudos visando conseguir uma vaga na universidade por meio dos processos seletivos ENEM e PSC, dando continuidade a sua formação técnica.

No projeto enviado à coordenação do VIP estava posto que com essa visita acredita-se que “os alunos (do IFAM) possam vivenciar os processos da Tecnologia da Informação desta conceituada organização”.

Os alunos irão visitar áreas de Ictologia, Pescado, Plantas Medicinais e o projeto Sauim de Coleira pela manhã. Haverá um intervalo para o almoço e os alunos irão ao Restaurante Universitário (RU). Na segunda parte da visita os estudantes conhecerão a área da Computação, Engenharia Civil e Engenharia Química.

A finalidade do VIP é a de possibilitar aos visitantes um olhar diferenciado sob a relevância da Instituição no contexto amazônico, bem como destacar a importância de se ingressar em curso de nível superior, em especial em uma universidade pública federal.

O VIP já recebeu diversificados grupos de visitantes, como comunidades indígenas, estudantes da Ufam, docentes e discentes da rede pública e privada de ensino, de universidades estrangeiras, intercambistas, dentre outros visitantes.

Sobre o VIP

Desde 2008, o Programa possibilita aos públicos interno e externo da Universidade um conhecimento maior sobre o funcionamento da instituição, apresentando ações e atividades desenvolvidas pelos seus diversos setores. Além disso, o visitante pode observar toda a dinâmica da instituição, por meio de visitas aos laboratórios, bibliotecas, cursos e também aos projetos de pesquisa e extensão. O VIP é coordenado pela professora Célia Carvalho, do departamento de Comunicação Social.

As visitas podem ser agendadas via e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.  ou pelo telefone: (92) 8415-2419.

 

I Amostra Cultural de Estudantes Indígenas do INC valoriza cultura tradicional da região

O Instituto tem 300 alunos de sete etnias que recebem bolsa permanência para indígenas

Reitora reafirmou o compromisso da Universidade com as questões indígenasReitora reafirmou o compromisso da Universidade com as questões indígenasCom o objetivo de divulgar representatividade da cultura indígena no Instituto de Natureza e Cultura de Benjamin Constant, com alunos de etnias oriundas do Alto Solimões e do Vale do Javari, a primeira edição da Amostra Cultural é uma das principais atividades alusivas aos dez anos de implantação da Unidade Acadêmica. O evento ocorreu na última sexta-feira (18).

Sessões de pintura corporal com elementos gráficos indígenas, acompanhadas da explicação simbólica do significado e narração de histórias indígenas foram destaque na programação, além de feira de artesanato das mulheres artesãs da etnia Tikuna, dança tradicional dos índios Kokama, Kambeba e Witoto e apresentação musical do indígena Genaro de Umariaçu.

Na abertura, a reitora, professora Márcia Perales ressaltou que oportunidades como essa são a reafirmação de direitos, de compromissos e perspectivas para a comunidade e para os povos indígenas. “Queremos que essas expectativas se renovem, porque nos comprometemos com a causa indígena, uma prioridade. A ação dos grupos amplia a riqueza e a diversidade e fortalece o processo democrático numa instituição que é, por excelência, democrática”, enfatizou.

“Esta é a função da Universidade, sobretudo no aqui Alto Solimões”, completou o vice-reitor, professor Hedinaldo Lima. “O próprio nome do Instituto já delimita essa preocupação com a questão cultural na região. Então, precisamos promover, apoiar e sustentar essa diversidade cultural como uma oportunidade institucional”, ponderou o docente.

Representatividade

Ao todo, fazem graduação no Instituto alunos indígenas de sete diferentes etnias da região: Tikuna, KokamaAcadêmicos do INC mostraram dança típica dos povos daquela regiãoAcadêmicos do INC mostraram dança típica dos povos daquela região, Kambeba, Kaixano, Witoto, provenientes do Alto Solimões; e Maiuruna e Maarubo, oriundos do Vale do Javari. 300 deles são beneficiados por uma modalidade de bolsa específica para esse público, uma forma de incentivar a formação superior entre os jovens das comunidades indígenas residentes nas áreas alcançadas pela Universidade através do INC.

“Agora, a Ufam não é só das cidades mais próximas, mas é do Alto Solimões. Sem todas essas etnias, nem o INC seria possível nesses dez anos. Sem a população, os estudantes que aqui estão, não poderíamos fazer história. Vamos trazer trabalhos produzidos por indígenas, porque isso aqui é apenas o começo e os indígenas também são capazes de fazer ciência”, afirmou Josiane Guilherme, uma das organizadoras da Amostra.

Ela é finalista do curso de Antropologia e já tem três artigos publicados, sendo dois no Brasil e um internacional. O tema do trabalho dela é o estudo da cultura Tikuna quanto às relações homoafetivas femininas. “Se temos direitos, também temos deveres e obrigações de dar resultados para a Universidade. Estou feliz pela colaboração de todos”, agradeceu a jovem.

 

Papel institucional

Evento teve a participação de alunos do INC representantes de sete etnias  do Alto Solimões e do Vale do JavariEvento teve a participação de alunos do INC representantes de sete etnias do Alto Solimões e do Vale do JavariO diretor do INC, professor Ricardo Morais, recorda: “A Ufam foi pioneira ao tratar a questão indígena a partir da constituição de um curso de Antropologia com dez doutores, que também a criação de um curso de pós-graduação com Mestrado e Doutorado nessa área. Eu questiono, por que foi criado o curso? Muitos antropólogos trabalham com etnias, e a população do Alto Solimões tem esse objeto por excelência. Por isso, eleger o INC para ofertar o curso foi uma política acertada, tendo em vista que a preocupação já existia desde os anos 1980”, explicou.

Já o coordenador acadêmico, professor Max Pinheiro, destacou a mobilização estudantil como fator essencial de eventos como a Amostra. “Devemos valorizar a participação dos estudantes nos espaços da Universidade, porque nada é mais democrático que ela. Esta é a primeira Feria Cultural Indígena, e queremos que se repita sempre. A cada momento, a gente precisa ir mais longe para construir a cara do INC e de uma Universidade sempre aberta ao diálogo”, afirmou.

 

Valorização

Professor Genário Araújo fez apresentação artística e falou sobre a importância da formação superiorProfessor Genário Araújo fez apresentação artística e falou sobre a importância da formação superiorProfessor de Biologia de carreira das Secretarias Municipal e Estadual de Educação, Genário Araújo tem 12 anos de sala de aula. “No meu trabalho com os alunos do Ensino Médio, levo os elementos da cultura indígena para ensinar os conceitos e as práticas de Biologia e Química.  Isso ajuda os jovens a valorizarem a nossa cultura. Quando entram na Universidade, têm uma formação que possibilita, no futuro, trabalhar em prol da própria comunidade”, avaliou.

“É bonito nos reunirmos sem problemas para falar sobre o nosso povo indígena, que algumas vezes passam desapercebidos. No meu tempo, eu tinha que remar para estudar, mas agora os nossos jovens têm mais oportunidades e estão sabendo valorizar isso”, concluiu o professor.

Hoje servidora de carreira e representante institucional da Fundação Nacional do Índio (Funai) em Benjamin Constant, Mislene Martins é egressa do curso de Antropologia do Instituto. “Sou da primeira turma, formada em 2010, e já fiz mestrado em Antropologia. Tenho orgulho da minha origem indígena, pretendo viver nesta região a vida inteira e deixar um legado para o povo Tikuna. Nós estamos construindo essa história juntos, com os índios formados na Ufam, mas é preciso manter vivo o diálogo entre a Universidade e os povos indígenas”, sustentou Mislene, ao compartilhar a vivência acadêmica que possibilitou o trabalho pelo seu povo.

“Reafirmação de direitos, de compromissos e de novas perspectivas para a população, para a comunidade e para os povos indígenas: queremos que essas esperanças e essas expectativas se renovem”, afirmou a reitora, professora Márcia Perales, endossando os discursos proferidos na mesa de abertura da Amostra Cultural Indígena. “O nosso compromisso se renova sempre e a causa indígena é uma prioridade”, concluiu.

Progesp divulga novo prazo de inscrição para o programa Bolsa Trabalho

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) informa que o período de inscrições para a seleção de candidatos para formação de banco reserva do Programa Bolsa Trabalho 2016 foi prorrogado até o dia 21 de novembro.

As vagas referentes ao Edital 002/2016 são para suprir as demandas de substituição de bolsistas nos projetos vinculados ao programa Bolsa Trabalho nos Campi de Benjamim Constant, Coari, Humaitá, Itacoatiara, Manaus e Parintins. Leia mais na notícia relacionada:

PROGESP divulga edital de seleção de candidatos para o Bolsa Trabalho

Gincana Cultural abre comemorações dos dez anos do Instituto de Natureza e Cultura

Servidores participaram da caminhada em celebração ao aniversário do InstitutoServidores participaram da caminhada em celebração ao aniversário do InstitutoNo último dia 16 de novembro de 2016, foi realizada a Gincana Cultural alusiva aos dez anos do Instituto de Natureza e Cultura (INC), uma das cinco unidades fora da sede da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), instalada na cidade de Benjamin Constant em 25 de novembro de 2005, cujas atividades acadêmicas iniciaram em 2006.

A primeira ação do evento ‘10 anos Semeando Conhecimentos no Alto Solimões: conquistas, desafios e novas perspectivas’ reuniu alunos, professores e técnico-administrativos para uma comemoração em que o destaque foi a integração entre a comunidade acadêmica e a externa, além da motivação para o bem-estar, a saúde e a festividade.

A Gincana teve a participação de aproximadamente 500 pessoas, distribuídas em 26 equipes com a média de 20 cada. A proposta, segundo o diretor do INC, professor Ricardo Morais, foi fazer uma ação diferente para convidar o público a comemorar o aniversário do Instituto.

“Além de envolver alunos e servidores do INC, nós incentivamos a participação de estudantes do Ensino Médio, porque entendemos que eles são os futuros universitários. O entrosamento faz que eles se sintam motivados a se tornarem universitários”, afirmou o diretor.

A coordenadora da Comissão de Comemoração dos 10 anos do Instituto, professora Antônia Rodrigues, contou que a comunidade universitária ficou muito satisfeita com a Gincana. “Eles pediram para repetirmos a programação, principalmente porque integra a Ufam à sociedade e possibilita o diálogo”, enfatizou. “Foi um momento de vivência cultural”, concluiu a docente.

 

Pedalada e Prêmios

Competição cultural incluiu questionário, a coleta seletiva no campus, cabo-de-guerra e outras atividadesCompetição cultural incluiu questionário, a coleta seletiva no campus, cabo-de-guerra e outras atividades

A primeira prova da Gincana foi a Pedalada e Caminhada, partindo do Centro da cidade até a sede do INC, um percurso médio de 5 km. Outras tarefas de destaque foram o questionário sobre a história do INC, a coleta seletiva no campus, o cabo de guerra, a dança das cadeiras e a criação do grito de guerra com nome e cor do grupo, todas elas relacionadas à Unidade.

Boniek Pereira, auditor no Instituto e membro da equipe “Águia”, conquistou o terceiro lugar na competição cultural. “O grupo tinha 12 pessoas da Unidade, sendo três servidores e nove alunos, mais alguns estudantes do Ensino Médio. Nossa estratégia foi participar de todas as atividades e pontuamos o máximo em cada uma”, explicou o TAE.

Aluna de Pedagogia, Erislene Almeida, 21, contou sobre a experiência na Gincana. Para ela, as perguntas do questionário não assustaram. “O nosso grupo foi de chamado Matrix, porque nos inspiramos nas aulas de Filosofia, quando o professor falou sobre o mundo de hoje. Eu sabia todas as respostas do questionário”, lembrou. “Pretendo participar das outras ações de comemoração do aniversário do nosso Instituto”, garantiu a caloura.

Programação

A Semana Alusiva aos 10 anos do INC prossegue com a I Jornada Pedagógica nesta quinta-feira (17), a I Amostra Cultural de Estudantes Indígenas na sexta-feira (18) e a Sessão Solene de Homenagens, além de Sextas Culturais com música, dança, teatro e exposições artísticas.

O calendário é extenso. Para 2017, a comissão responsável pelas comemorações do decênio do INC já fechou a programação até o mês de outubro. Confira as próximas atividades:

* XXV Congresso de Iniciação Científica - Edição 2015/2016: de 31/11/2016 a 02/12/2016;

* II Seminário Internacional de Ensino de Línguas no Ensino Médio – desafios e perspectivas: de 05 a 7/12/2016;

* A “Viagem acadêmica pelo Alto Solimões”: abril de 2017;

* I Congresso de Educação Superior da Universidade Federal do Amazonas no Alto Solimões: dezembro de 2016 e janeiro/fevereiro de 2017;

* IV Jogos Universitários do INC: março de 2017;

* Carnaval “Ufam na Folia” (10 anos do INC): fevereiro de 2017;

* Festival Folclórico do INC: junho de 2017;

* Produções Científicas (impresso e digital) comemorativas aos 10 anos do INC;

* Festival Universitário de Música do INC - FUMINC: outubro de 2017, para marcar o fim das comemorações.

I Workshop "Amazônia: Empreendedorismo e Meio Ambiente" discute propostas de empreendedorismo sustentável

Confira a programação disponível no site do evento

Pró-Reitor de Extensão, Luiz Frederico Mendes dos Reis Arruda, abordou formas alternativas de empreendedorismo para a região amazônicaPró-Reitor de Extensão, Luiz Frederico Mendes dos Reis Arruda, abordou formas alternativas de empreendedorismo para a região amazônicaA palestra de abertura do Workshop, ocorrida na manhã desta quarta-feira no auditório Paulo Bührnheim, localizado no setor sul do Campus Universitário, foi ministrada pelo professor Luiz Frederico Mendes dos Reis Arruda, Pró-Reitor de Extensão (Proext) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) com o tema "Empreendedorismo e Meio Ambiente: Oportunidades na Amazônia”.

O Pró-Reitor falou sobre as possibilidades de empreendimento dentro de um contexto singular como a Amazônia, que possui cerca de 70% das florestas tropicais e 20% da água doce do planeta. O docente apresentou alternativas como o turismo com características científicas, acompanhado de pesquisadores que conheçam a realidade regional e voltado para a apreciação da biodiversidade amazônica. 

Segundo o professor, as oportunidades para empreendedorismo na região precisam atender a critérios que contemplem questões de conservação. "A possibilidade de ter um empreendedorismo realmente sustentável, do ponto de vista socioambiental e que contribua para a qualidade de vida dos povos da região, é um desafio complexo e que deve ser discutido pela comunidade universitária como um todo", afirmou. 

Para a aluna do oitavo período de Ciências Biológicas, Lídia Aguiar, a palestra ajudou a compreender o cenário do empreendedorismo voltado para o meio ambiente na região Amazônica. "A fala do professor me mostrou oportunidades que eu, pessoalmente, não tinha conhecimento. O tema do workshop é muito interessante, pois trata de duas questões que geralmente são vistas como opostas", enfatizou. 

Promovido pelo Programa de Educação Tutorial do curso de Biologia (PET-Biologia), o workshop vai até a sexta-feira (18) com palestras, minicursos e oficinas que tratam de questões ambientais e outros temas relacionados às Ciências Biológicas, apresentando novas alternativas ao empreendedorismo e soluções para minimizar os impactos ao meio ambiente.

Comunicado ProGesp

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas informa que no período de 18 de novembro a 31 de dezembro de 2016 funcionará em novos horários:

- atendimento externo ocorrerá apenas durante o período da manhã, no horário de 8h às 12h;

- a Pró-reitoria estará aberta para recebimento de documentos e o atendimento aos estudantes de 8h às 12h e de 13h às 17h;

A mudança nos horários é devido ao aumento das demandas de serviços decorrente do final do exercício 2016 e o número limitado de servidores técnicos administrativos da ProGesp. Informações: (92) 3305-1478 / 1479

Nota de Pesar – servidora Suely de Sá Vinhote Castelo Branco

A Universidade Federal do Amazonas informa com pesar o falecimento da servidora Suely de Sá Vinhote Castelo Branco, auxiliar de Enfermagem do Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV).

O velório está sendo realizado na Funerária Almir Neves, localizada na Avenida Joaquim Nabuco, Centro de Manaus, e o sepultamento será hoje, a partir das 15h, no cemitério Parque de Manaus (Tarumã). 

PROFMAT divulga a Classificação Final do Exame Nacional de Acesso para o mestrado 2017

O Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) torna público (em anexo) a lista com a Classificação Final para o mestrado 2017.

A matrícula será realizada na Secretaria da Pós-Graduação em Matemática da UFAM, setor norte do Campus, no horário de 8h às 12h e das 13h às 17h, e obedece aos seguintes calendário e documentos:

  • 1ª Fase – 21 a 30 de novembro de 2016
  • 2ª Fase - 01 e 08 de dezembro de 2016

a) duas fotos 3x4;

b) Certidão de nascimento ou casamento;

c) RG;

d) CPF;

e) Título de Eleitor e Cópia do Comprovante de Quitação com Justiça Eleitoral;

f) Diploma de Graduação e Histórico Escolar;

g) Cópia do Comprovante de Quitação com o Serviço Militar para candidatos do sexo masculino.

h) Contra-Cheque ou Declaração da Secretaria de Educação Estadual ou Municipal ou ato de nomeação (do Diário Oficial) que comprove a condição de professor da rede pública de educação básica;
i) Declaração do diretor da escola, com firma reconhecida, de que se encontra  em exercício da docência de matemática no ensino básico. 

(Obs.: os comprovantes “h” e “i” são para quem declarou no ato da matrícula ser professor de escola pública)

  • Calendário PROFMAT 2017:

1º Semestre de 2017: 11/03/2017 a 24/06/2017

2º Semestre de 2017: 05/08/2017 a 09/12/2017

(Obs.: O período letivo é constituído do Período de Verão e de dois semestres conforme Matriz Curricular. Cada Instituição Associada determina de três a quatro semanas, entre os meses de janeiro e fevereiro, para as atividades do Período de Verão).

Informações sobre a Classificação Final com o professor Disney Douglas, coordenador regional do PROFMAT. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Secretaria de Pós-Graduação do Departamento de Matemática: (92) 3305-4604

Notícia relacionada

PROFMAT divulga lista de notas individuais no exame de acesso

Feira de programas de estágio e empreendedorismo ocorre na Ufam nesta segunda-feira (14)

O evento ‘Hora do Salto’, parte da Semana Global do Empreendedorismo tem por objetivo mostrar as oportunidades existentes no mercado de trabalho para estudantes e recém-formados, além de atividades voltadas ao empreendedorismo.

A primeira parte do evento consiste na exposição dos stands de empresas no centro de convivência do setor Norte da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), de 9h as 18h. A segunda parte será a partir das 18h, no auditório Rio Amazonas, localizado na Faculdade de Estudos Sociais (FES), setor norte do Campus. 

Segundo a aluna do 4º período de economia Jéssica Kelly, integrante da equipe de organização, o evento é uma forma dos alunos terem mais contato com empreendedorismo local e aumentarem a sua área de contato profissional. “As empresas vem para fazer exposições de produtos, contratação para programas de estágio e pequenas palestras, atividades que possam ampliar a visão dos alunos sobre essas áreas de atuação”, afirmou.

Raolim Martins, aluno do segundo período do curso de licenciatura em música, se interessou pela chance de conhecer as empresas e as oportunidades disponíveis. “Muitas empresas estão fazendo cadastro e recebendo currículos. O bom é que aqui a pessoa já conhece com o que a empresa trabalha. O evento também é bom pra que os alunos que estejam em dúvida sobre o seu futuro possam ter mais informações”, enfatizou.  

Já o aluno Rodrigo Galvão, estudante do curso de engenharia de produção, trouxe a sua empresa júnior, que visa promover possibilidades para a prática do conhecimento adquirido na teoria, através de consultorias e diagnósticos em lojas e processos. “Para nós, participar do evento é muito importante para exercitarmos diretamente a profissão, pois como o próprio nome do evento diz, “é hora do salto”, hora de fazer essa passagem do conhecimento teórico que temos em sala de aula para o nosso futuro profissional”, finalizou.

 

Acadêmicos de Direito da UFAM são capacitados para atuar na Semana Nacional de Conciliação

Estudantes atuarão em cerca de 1000 audiências da 10ª Vara de Família da Zona Leste

Alunos participantes da UFAM para a capacitação da Semana Nacional de Conciliação 2016; juiz Luís Cláudio Chaves, responsável pelo mutirão de audiências, ao centro. Alunos participantes da UFAM para a capacitação da Semana Nacional de Conciliação 2016; juiz Luís Cláudio Chaves, responsável pelo mutirão de audiências, ao centro. Na tarde desta quinta-feira (10), 45 estudantes finalistas do curso de Direito da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) participaram da capacitação para atuarem na Semana Nacional de Conciliação 2016 (SNC), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A atividade é fruto de uma parceria com o Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (TJAM), por meio do projeto “Capacitar e Conciliar” da Universidade.

Cerca de 1000 casos da 10ª Vara de Família da Zona Leste de Manaus serão atendidos pelos estudantes. O mutirão de conciliação, sob a responsabilidade do juiz da 4ª Vara de Família e Sucessões, Luís Cláudio Chaves, reunirá processos que envolvem questões como separação, divórcio, pensão alimentícia, guarda e interdição.

Segundo o coordenador do “Capacitar e Conciliar”, professor Adriano Fernandes Ferreira, a participação na SNC é mais uma oportunidade para que os acadêmicos coloquem em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula. “A maioria dos alunos que está aqui já tem experiência prévia, já atuou em fóruns e escritórios de advocacia. A capacitação é mais uma oportunidade que eles têm de efetivamente colocar a teoria em prática e se tornarem profissionais com responsabilidade social, atentos às novas modalidades de acesso ao Judiciário, que são a mediação e a conciliação”, afirmou o docente.

Adriano destacou ainda a importância da colaboração entre a UFAM e o TJAM: “A parceria atende a função social de prestar serviço à população, levando atendimento às pessoas com menores condições de acesso ao Poder Judiciário e fazendo com que esses processos, muitas vezes antigos, sejam tramitados”.

A servidora do TJAM, Valda Maria Calderaro, abordou técnicas de mediação e conciliaçãoA servidora do TJAM, Valda Maria Calderaro, abordou técnicas de mediação e conciliação

Capacitação – Ministrado pela servidora do TJAM e instrutora de formação pelo CNJ, Valda Maria Calderaro, o curso abordou técnicas de mediação e conciliação, como escuta ativa, percepção e concentração. “É preciso entender que a conciliação é uma solenidade, com começo, meio e fim, e uma oportunidade para as partes de um conflito de ouvirem e serem ouvidas”, explicou a instrutora. “É importante tirar dos alunos a noção de que o conciliador é quem resolve o conflito; quem resolve são as partes envolvidas. O conciliador orienta e centraliza as demandas expostas. Este trabalho exige uma percepção diferente, mais cautelosa e cuidadora”, enfatizou.

O maior desafio para o conciliador e mediador, segundo Valda, é não opinar. “Nós evitamos sugerir e trazer resoluções, e buscamos desenvolver técnicas para que a própria pessoa se conscientize e tome para si a responsabilidade do conflito, trazendo ela mesma opções para que ela e a outra parte cheguem a um denominador comum”, esclareceu a instrutora.

A capacitação segue até a sexta-feira (11), onde as técnicas abordadas serão aplicadas em dinâmicas e simulações.

Satisfação – Para a aluna do 10º período de Direito, Gabrielle Stoco, abordar o tema conciliação é mais do que positivo, é essencial. Gabrielle atuou durante dois períodos no Núcleo de Práticas Jurídicas da UFAM e lidou com casos similares aos que serão trabalhados na SNC. “A principal pergunta das pessoas que procuram o Núcleo é: quanto tempo vai demorar o processo? Muitas causas que atendemos são relacionadas aos direitos familiares que podem ser resolvidas através de conciliação”, relata a estudante. “As pessoas têm pressa e o Judiciário é lento; a conciliação evitaria essa espera mais longa. Às vezes a causa é simples e só no diálogo dá para resolver”, ponderou.

“Nesse sentido, o curso é bastante positivo, porque coloca situações reais que vamos enfrentar e apresenta pontos aos quais devemos nos atentar, já que vamos lidar com pessoas, então todo cuidado é pouco”, avaliou a aluna. Gabrielle será voluntária pela primeira vez na Semana de Conciliação. “É bom trabalhar com as pessoas, melhor ainda quando você consegue ajudá-las de fato; é uma das maiores satisfações no âmbito do Direito. Se pudermos ajudar de alguma forma, é muito positivo. Isso faz com que nós nos sintamos realizados”, declarou.

A Semana Nacional de Conciliação acontecerá de 21 a 25 de novembro, no Clube do Trabalhador do Amazonas (SESI), localizado na Avenida Cosme Ferreira, 3295, Coroado. 

Protec realiza primeiro encontro de iniciação tecnológica e economia da cultura

A atividade reúne estudantes de cinco áreas de conhecimento e conta com a apresentação de 56 trabalhos de iniciação tecnológica

Por Felipe Campinas e Nicoli Bacelar

A Universidade Federal do Amazonas (UFAM), por meio da Pró-reitoria de Inovação Tecnológica (Protec), realizou na manhã desta quinta-feira (10), no Instituto Benjamin Constant, o 1º Encontro de Iniciação Tecnológica e Economia da Cultura (ITEC). O evento tem como objetivo apresentar métodos inovativos que contribuam com o desenvolvimento tecnológico e sustentável no âmbito da pesquisa científica.

O evento, coordenado pelo professor Raimundo Felipe Cruz, contou com a participação de professores e pesquisadores de instituições como UFAM, Instituto Federal do Amazonas (Ifam), e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

A pesquisadora Priscila Duarte, discente do curso de Química e bolsista do Programa Institucional de Iniciação Tecnológica e Inovação (PIBITI), participou do encontro apresentando propostas de otimização no processo de extração de substância encontrada no breu, que é utilizada na produção de diversos produtos como fixador de perfumes, fixador de tintas e medicamentos. A estudante destaca a importância dos resultados do projeto que podem colaborar com a produção sustentável na região amazônica: “A experiência foi muito proveitosa e importante para mim, uma oportunidade única porque a gente começa a pensar em como podemos contribuir com a sociedade a partir dos estudos científicos, nesse caso utilizando o breu, que é uma resina abundante na região amazônica que pode ser extraída de forma sustentável. Além disso, o evento nos proporciona a possibilidade de escolher qual área você vai querer trabalhar na química”, afirmou.

Para a pró-reitora da Protec, professora Socorro Rodrigues Chaves, a parceria com outras instituições proporciona a ampliação dos produtos apresentados e fomenta a visão inovadora do pesquisador acadêmico: “Estamos fomentando o início de uma carreira acadêmica, de um pesquisador, de uma pessoa que possa vir também a contribuir dentro da academia ou mesmo no setor produtivo com uma visão de inovação, da construção de algo que possa vir a servir a sociedade e gerar um desenvolvimento com sustentabilidade, esse é o nosso alvo”, destacou. O evento ocorre ao longo desta quinta-feira (10) com apresentações de projetos de pesquisa na área de ciências humanas.

Sobre o EBPC

O IV Encontro Brasileiro de Pesquisa em Cultura (IV EBPC) reúne pesquisadores de todas as regiões do País com o intuito de debater o campo da pesquisa em cultura em seus diversos aspectos, além de oferecer a troca de conhecimentos entre os participantes. O encontro também permite a construção de redes de pesquisa e colaborações que se articulam em âmbito nacional. Conta com a realização da Universidade Federal do Amazonas, através da Pró-reitoria de Inovação Tecnológica (Protec) e o Ministério da Cultura.

ARII divulga datas de entrega dos vouchers para curso de Idiomas a Distância

A Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais da UFAM (ARII) informa aos candidatos selecionados por meio do Edital nº 006/2016 para o Programa de Bolsas de Idiomas a Distância Santander (inglês e espanhol) que a entrega dos códigos de acesso será feita nos dias 22 e 23 de novembro na Sala de Treinamento da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), localizada no prédio da Reitoria.

No dia 22, a entrega será das 10h às 12h e das 13h às 18h; no dia 23, a entrega tem início às 8h, com intervalo para o almoço das 12h às 13h, seguindo até às 18h.  A entrega será feita mediante documento de identidade (RG, carteira de motorista, passaporte, carteira profissional ou carteira de trabalho) ou por procuração reconhecida em cartório.

Após o recebimento do código de acesso, os alunos bolsistas têm até o dia 1º de janeiro de 2017 para iniciar o curso. De acordo com o edital, os vouchers são pessoais e intransferíveis (o uso irregular acarretará em cancelamento de acesso ao curso) e, mesmo em caso de perda ou roubo, não serão substituídos. Os candidatos que não obtiverem os vouchers nas datas estabelecidas devem procurar a ARII (1º piso do prédio da Reitoria) até o dia 29 de dezembro para receberem o código de acesso. Os professores e alunos das Unidades Acadêmicas do Interior receberão seus vouchers na coordenação acadêmica a partir do dia 28 de novembro de 2016.

O prazo máximo para término do curso é até 31 de dezembro de 2017.

Informações por meio do telefone 3305-1753 ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Sobre o Programa

O Programa de Bolsas de Ensino a Distância dos idiomas inglês e espanhol é executado no escopo do Programa Amazônia 2020, em ambiente virtual por meio de endereço eletrônico, com acesso mediante login e senha, facultando aos candidatos receberem certificado ao final do curso.

 

UFAM, eu cuido - Oficina de transfer utiliza sobras de MDF

Turma da Oficina de Transfer para MDF. Participantes vão esperar 12 horas para ver resultado da produçãoTurma da Oficina de Transfer para MDF. Participantes vão esperar 12 horas para ver resultado da produçãoMais uma atividade da Campanha institucional “Ufam, eu cuido”, a Oficina de transfer para sobras de MDF (chapa de fibra de madeira), ocorreu na manhã desta quinta-feira, 10, na Sala Andiroba do Centro de Ciências do Ambiente (CCA).

A coordenadora da Oficina, Rita Morgana de Melo, explica como a técnica funciona.  “O transfer para o MDF consiste na utilização de uma foto da família; uma paisagem da qual você tenha gostado durante uma viagem ou uma imagem da Internet que você tenha achado bem legal. É importante ressaltar que a imagem deve ser impressa numa impressora a laser, porque em outra não surte o mesmo efeito para a transferência. A partir daí, com uma misturinha que ensinamos aqui, essa imagem é passada para o MDF. Só depois de 12 horas podemos ver o resultado, que fica parecido com uma pintura em madeira. Há no mercado um produto específico para essa técnica, mas como é caro, ensino aqui como fazer de uma forma simples e barata, mas que atinge o mesmo efeito”, explica a instrutora.

Diversificação de produção

A Oficina reuniu 17 participantes, entre eles Irenilze Oliveira da Silva, que  trabalha com a produção de sabonete vegetal e resolveu diversificar a produtividade. “Já utilizo produtos regionais como o cupuaçu, a andiroba e o maracujá nos sabonetes que faço, mas aprender algo novo é sempre importante. Ontem aprendi a transformar caixas de leite em bolsas e hoje aprendo a transformar restos em obras de arte de forma gratuita. Isso é muito bom”, comemorou a participante.

Atividade acadêmica e novos conhecimentos

Aluno do oitavo período do curso de Engenharia Civil, Gabriel Gomes Gonçalves, soube da Oficina de transfer para o MDF durante uma aula da disciplina de Gerenciamento de resíduos sólidos. “Nossa professora indicou esses cursos e passou um trabalho sobre o assunto. Eu nunca havia feito nenhum curso de artesanato, mas estou gostando de aprender tudo o que estão ensinando aqui”, declarou o acadêmico.

 "É uma atividade que envolve paciência e carinho. Minha primeira produção será um presente para a minha mãe", afirma Thalia Sandy, após dominar a técnica. "É uma atividade que envolve paciência e carinho. Minha primeira produção será um presente para a minha mãe", afirma Thalia Sandy, após dominar a técnica.Técnica para presentear amigos e familiares

Thalia Sandy dos Santos, do segundo período de Química, encontrou nas dicas da Oficina o caminho para presentear familiares e amigos com produções exclusivas. “É uma arte que exige muito carinho e paciência. Vou ter que esperar 12 horas até o produto secar para ver o trabalho concluído. Por isso, minha primeira obra de transfer para o MDF vou dar de presente para a minha mãe. Agora que já dominei a técnica, vou fazer sempre para presentear demais familiares e amigos”, afirmou a estudante.

Demais aplicações da técnica

Embora a Oficina seja para reutilizar sobras de MDF, Rita Morgana afirma que é possível aplicar as dicas ensinadas em pallets e demais artefatos de madeira contribuindo com o meio ambiente. “O interessante é que essa recuperação de madeira também pode ser feita com pallets ou com aqueles caixotes nos quais são colocadas frutas e verduras na feira e que os feirantes jogam fora. Tudo aquilo ali podemos lixar, pintar, recuperar e fazer algo novo, impedindo que volte como lixo para o meio ambiente”, frisou Morgana.

 

Secons divulga deliberações da reunião do Consepe

A Secretaria dos Conselhos Superiories (Secons) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) divulga as decisões (em anexo) dos processos julgados na última reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), realizada na última terça-feira (08).

 

PROFMAT divulga lista de notas individuais no exame de acesso

O Exame Nacional de Acesso ao Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT), divulga  a lista com as notas individuais do Exame Nacional de Acesso 2017.
Conforme o edital N°08/2016 do PROFMAT, o resultado da revisão de nota e o resultado final ocorrem até o dia 16 de novembro, já o período de matrícula será de 17 de novembro à 20 de janeiro de 2017.
Mais informações com o professor Disney Douglas, coordenador regional do PROFMAT. E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Secretaria de Pós-Graduação do Departamento de Matemática: (92) 3305-4604.
 
PROFMAT
O PROFMAT é um curso semipresencial, com oferta nacional, realizado por uma rede de Instituições de Ensino Superior, no contexto da Universidade Aberta do Brasil e coordenado pela Sociedade Brasileira de Matemática. O Programa opera em ampla escala, com o objetivo de ter impacto substantivo na formação matemática do professor em todo o território nacional.
O curso visa atender professores de Matemática em exercício no ensino básico, especialmente na escola pública, que busquem aprimoramento em sua formação profissional, com ênfase no domínio aprofundado de conteúdo matemático relevante para sua atuação docente.

Destinação dos resíduos de saúde é tema de palestra da campanha “Ufam, eu cuido!”

Ocorreu na manhã desta quarta-feira (09) no auditório Copaíba do Centro de Ciências do Ambiente (CCA), localizado no setor Sul do Campus a palestra “Ações da UFAM quanto ao gerenciamento de resíduos de saúde”, parte da campanha institucional “Ufam, eu cuido!”.

Ministrada pela técnica Marilena Vasques Cabus, a palestra falou sobre o plano de gerenciamento de resíduos efetuado pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam) no Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), desde o diagnóstico das necessidades de cada tipo de resíduo,de manejo, até os procedimentos adotados para o grupo de resíduos gerados.

Segundo a técnica, a questão do tratamento dado a resíduos de saúde é de extrema importância social.

“A comunidade pode ajudar na divulgação e nas consultas públicas que sempre acontecem. É importante que eles percebam a importância do tema e participem, para que através dessa força, possamos construir melhores políticas públicas. Há muitas coisas que podemos pensar juntos para minimizar ainda mais o impacto desses resíduos”, afirmou.

Para a farmacêutica Edna Márcia, aluna do Programa de Pós-Graduação em Inovação Farmacêutica (PPGIF), a palestra chamou atenção para temas que conhecia apenas na teoria.

“É muito enriquecedor ver uma pessoa com experiência, mostrando a sua vivência na área, pois como farmacêutica, trabalhando em hospitais, posso adotar vários procedimentos descritos. Gerenciamento de resíduos de saúde é algo que muitas pessoas desconhecem e é algo que impacta o meio ambiente em que vivemos. Então, devemos passar para outras pessoas a importância dessas informações”, finalizou.

O quarto eixo da campanha “Ufam, eu cuido!” segue até a sexta-feira (11), confira a programação disponível no site.

 

Eletrônica molecular e polímeros condutores estão entre os temas abordados na Conferência Internacional de Física

Evento é voltado a abordar a Propriedade dos materiais, tanto do ponto de vista experimental quanto do teórico.

Coordenadores do evento com todos os palestrantes convidadosCoordenadores do evento com todos os palestrantes convidadosRealizado pelo Programa de Pós-graduação em Física (PPGFIS) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), a Conferência Internacional aborda os mais recentes avanços em pesquisas teóricas e experimentais da Física, englobando assuntos como polímeros, celulose, difração de raios-X, interações entre moléculas e dinâmica molecular.

O coordenador-geral do evento, professor Puspitapallab Chaudhuri, demonstra a importância do evento científico para o avanço da ciência. “Qualquer material, seja líquido, sólido ou gás, é macroscópico, que é o que vemos. Mas, por trás disso, há um mundo microscópico, feito de moléculas, átomos e elétrons. O que vemos é o resultado da interação entre esses elementos. Enquanto nós, teóricos, fazemos essa parte microscópica, elaborando modelos matemáticos do mundo microscópico, os experimentais veem o mundo macroscópico e entram no mundo microscópico para ver o há lá dentro. Em conferências como esta avaliamos se nosso trabalho teórico coincide com os resultados dos experimentais” explica o pesquisador.

Moléculas orgânicas como componente elétrico

Um dos avanços da Física apontados pelo coordenador-geral é no campo da eletrônica molecular. “Com a demanda do mercado de diminuir cada vez mais o tamanho dos computadores e celulares, a eletrônica molecular é o assunto do momento. Só que esses equipamentos usam chip de silício que, do ponto de vista microscópico, tem um limite e, quando chega a esse limite, não tem como diminuir mais. Então, os pesquisadores buscam nas moléculas orgânicas, com propriedade de condução elétrica, a solução para essa demanda”, destaca o professor Puspitapallab Chaudhuri.

Polímeros condutores e nanocelulose

Coordenadores do evento, professores Puspitapallab Chaudhuri e Sergio MichielonCoordenadores do evento, professores Puspitapallab Chaudhuri e Sergio MichielonO vice-coordenador da conferência Internacional de Física, professor Sergio Michielon, indica os experimentos sobre polímeros condutores e nanocelulose como outras contribuições da Física que serão abordadas durante o encontro científico. “Todos sabem que os polímeros, como a borracha e o plástico, são normalmente isolantes térmicos e elétricos. Só que hoje é possível fabricar polímeros que são condutores ou semicondutores, ou seja, podemos fazer dispositivos eletroeletrônicos a partir de cadeias poliméricas, que são mais baratas e fáceis de produzir. Outro exemplo é a nanocelulose. Inclusive o nosso primeiro palestrante, o professor Elson Longo, aborda isso muito bem quando propõe uma nova estrutura formada de tungstênio e prata capaz de desvendar os mecanismos de propriedades bactericidas e de sensores de ozônio, ou seja, ele fez um nanomaterial que pode ser usado como bactericida ou detector de gases” detalhou o professor.

Para o mestrando Douglas de Souza Gonçalves, a conferência é uma oportunidade para acrescentar informações à dissertação dele sobre aerossóis atmosféricos orgânicos. “Meu trabalho é sobre partículas que se encontram na atmosfera e interagem com o clima e esse evento traz o doutor Kaline Coutinho, da Universidade de São Paulo para ministrar o curso sobre modelagem molecular que irá contribuir muito com minha pesquisa”.

Intercâmbio científico

Mestrando do PPGFIS, Douglas Gonçalves, busca no evento mais conhecimentos para inserir na dissertação sobre partículas que se encontram na atmosfera e interagem com o climaMestrando do PPGFIS, Douglas Gonçalves, busca no evento mais conhecimentos para inserir na dissertação sobre partículas que se encontram na atmosfera e interagem com o climaO diretor do Instituto de Ciências Exatas, professor Cícero Mota, afirma que a atividade é mais uma oportunidade para apresentar opções profissionais para os alunos da área.  “Eventos assim são muito interessantes para a formação de nossos alunos porque a Ciência dos Materiais - e a Física é relacionada à Ciência dos Materiais - tem um potencial de aplicação muito expressivo. Nesse tipo de evento é possível levar o intercâmbio científico para além do ambiente universitário. Com a aplicação nas empresas dos conhecimentos produzidos na Universidade, sobre novos materiais, por exemplo, é possível desenvolver o setor industrial. Isso, além de melhorar a Economia, oferece mais opções profissionais para nossos alunos, além das já tradicionais como o Ensino”, declarou o diretor.

A Conferência Internacional de Física ocorre até a próxima sexta-feira,11, no auditório Rio Jutaí da Faculdade de Tecnologia da UFAM –Setor Norte do Campus Universitário Arthur Virgílio Filho.

Conferencista da abertura, o doutor Elson Longo, da Universidade Federal de São Carlos, apresentou uma nova estrutura formada de tungstênio e prata capaz de desvendar  mecanismos de propriedades bactericidas Conferencista da abertura, o doutor Elson Longo, da Universidade Federal de São Carlos, apresentou uma nova estrutura formada de tungstênio e prata capaz de desvendar mecanismos de propriedades bactericidas Programação

Entre os palestrantes convidados estão a professora da Universidade de São Paulo (USP), doutora Yvonne Mascarenhas, que no evento aborda o tema “A difusão científica para uma sociedade consciente” e o professor da University of Northeastern/Argentina, doutor Patricio Provasi, que apresentará a palestra “The calculation of the NMR Spin Coupling constant: broad overview of its basics aspects”. Além das palestras, o evento terá minicursos e uma sessão de apresentação de trabalhos científicos desenvolvidos pelos participantes. Acesse a programação completa do evento no site do MP2.

 

 

 

 

 

 

Fórum Amazonense de Combate aos impactos do uso de agrotóxicos realiza reunião na UFAM

O Fórum reuniu-se nesta terça-feira (8) para finalizar a programação da Semana Nacional de Combate aos Agrotóxicos que ocorre de 28 de novembro a 3 de dezembro.

Temas como o impacto dos agrotóxicos na saúde humana, agroecologia como alternativa viável, produção orgânica no Estado do Amazonas e alimentação saudável serão discutidos durante o evento.

De acordo com o professor José Ferreira da Silva, representante da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) no Fórum, o evento se propõe a discutir questões e orientar toda a cadeia de produtores, professores e alunos que se interessam pelo tema. “Através das atividades e palestras, a Semana vai gerar uma visão mais ampla para a sociedade amazonense dos impactos do uso de agrotóxicos nos alimentos que chegam até eles”, afirmou.

Para a coordenadora do Fórum, promotora de Justiça Aurely Freitas, a parceria com a Ufam é fundamental para gerar conscientização sobre os impactos do uso de agrotóxicos para o consumidor, a saúde humana e o meio ambiente.

“É daqui que vão sair os futuros agrônomos, que vão trabalhar diretamente com isso. Então essa discussão tem que estar dentro da academia, esse tema tem que ser discutido com os alunos dentro da Universidade, por isso é muito importante a participação da Ufam no Fórum”, afirmou a promotora.

Um dos objetivos do evento é estimular o uso de técnicas alternativas ao agrotóxico, como a agricultura orgânica a agroecologia. “Queremos atuar nessas duas áreas, a da utilização correta dos químicos por agricultores que porventura escolham usar esse produto e a do incentivo àqueles agricultores que não queiram usar”, enfatizou a coordenadora. 

Participaram da reunião alunos de agronomia e professores da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), bem como os representantes das seguintes instituições: Ministério Público do Amazonas (MPAM), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público do Trabalho (MPT), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Universidade Estadual do Amazonas (UEA), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (IDAM), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), Centros de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST), Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB), REDE MANIVA, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA), Museu da Amazônia (MUSA) e a Associação dos Produtores Orgânicos no Estado do Amazonas (APOAM).