Progesp convoca aposentados e pensionistas para atualizar cadastros até 14 de setembro

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), por meio da Coordenação de Aposentadorias e Pensões (CAP/Dapes), divulga a relação de aposentados e pensionistas aniversariantes do mês de maio que tiveram os proventos suspensos na folha de agosto de 2017, bem como os nascidos em junho, que ficarão suspensos a partir da folha de setembro de 2017.

É imprescindível que os aposentados e pensionistas listados compareçam à Progesp até o dia 14 de setembro para que possam regularizar sua situação.

Ufam é tricampeã no Concurso de Júri Simulado promovido pela OAB/AM

A equipe vencedora conquistou, além do prêmio de 1º lugar Geral, o prêmio de 1º lugar individual, obtido pelo aluno Pedro Pinto, considerado o melhor tribuno da competição.

Na conquista do tricampeonato, Ufam foi representada pelos acadêmicos da Faculdade de Direito Keila Pascarelli, Pedro Pinto e Isadora AlmeidaNa conquista do tricampeonato, Ufam foi representada pelos acadêmicos da Faculdade de Direito Keila Pascarelli, Pedro Pinto e Isadora Almeida

A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) venceu, na noite desta segunda-feira (28), a quinta edição do Júri Simulado promovido pela Ordem dos Advogados do Brasil, seção Amazonas. Com a vitória, a Ufam alcança o tricampeonato na competição.

A conquista da Universidade foi obtida após embate com os acadêmicos da Faculdade Martha Falcão/Devry na final do Júri Simulado. Os acadêmicos do curso de Direito Isadora Almeida, Keila Pascarelli e Pedro Pinto representaram a Ufam na competição. A equipe traz para a Universidade os prêmios de 1º lugar Geral e de 1º lugar individual, obtido pelo aluno Pedro Pinto, que se destacou como o melhor tribuno do Júri.

Desafios

Pedro Pinto detalha o percurso da equipe até alcançar a vitória. “Tivemos três embates ao longo da competição. O primeiro com a UEA, na fase de grupos; o segundo com o CIESA, na semifinal e o último com a Martha Falcão. Nos dois primeiros enfrentamentos atuamos como defesa do réu mas, sem dúvida, a parte mais desafiante foi a semifinal. O processo era simplesmente impossível. Uma das equipes chegou a impugnar o processo, alegando ser muito desigual para a defesa, por ter amplo lastro probatório, mas o pedido foi negado. Mas acreditamos no nosso potencial, fomos lá e ganhamos mesmo sendo defesa, ou seja, o que era impossível para alguns, foi possível para nós e isso nos orgulha muito”, declarou o participante.

Melhor tribuno

Quanto à conquista da premiação individual, ele atribui ao constante esforço que emprega para ser um excelente jurista. “Eu não esperava essa premiação. Faço Júri desde quando eu estava no terceiro período. Hoje estou no oitavo e só posso acreditar que essa conquista é resultado da minha evolução acadêmica e isso me traz grande satisfação pessoal. Mas faço questão de ressaltar que sem a Isadora e a Keila eu não teria alcançado todo esse destaque, porque Júri é um trabalho de equipe”, declarou o melhor tribuno da competição.

Agradecimentos

Equipe campeã comemora o resultado com a comissão organizadora do Júri SimuladoEquipe campeã comemora o resultado com a comissão organizadora do Júri Simulado

A competidora Keila Pascarelli afirmou que representar a Ufam não é uma tarefa fácil e aproveitou para agradecer aos orientadores da equipe. “Competir num júri não é fácil. Nosso êxito só foi possível porque desde 2015 participamos de júris na faculdade. Todos os anos, a Oficina do Júri da Faculdade de Direito da Ufam realiza uma seletiva interna para eleger a equipe que irá representar a Ufam nas competições estaduais e, após tantos embates com equipes brilhantes da faculdade, o nosso trio teve a felicidade de ser a equipe campeã da seletiva interna. A partir daí, foi só estudo. Sabíamos que representar a Ufam não seria uma tarefa fácil e assim que os processos da competição foram sorteados, começamos a estudar nos reunindo quase que diariamente. Foram mais de três semanas de estudo incansável. Agradeço à Oficina do Júri, que nos fez evoluir tanto e ao promotor de Justiça Walber Nacimento, que nos orientou. Com certeza, esse resultado foi um somatório de forças”, comemorou a aluna.

Próximas competições

A partir de agora, a equipe se prepara para a 15ª edição do concurso de Júri Simulado do Ministério Público Estadual, que ocorre de 02 a 06 de outubro. Na competição promovida pelo MPE, a Ufam coleciona oito títulos de campeã.

 

 

 

Estudante do curso de Administração da Ufam é premiada em concurso nacional

Estudante Juliana Costa participando do concursoEstudante Juliana Costa participando do concursoA estudante Juliana Souza Costa, do 5° período do curso de Administração da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), foi premiada no concurso Desafio EY 2017 em março deste ano. Ela foi agraciada depois de sua equipe disputar a competição universitária com outros 275 grupos de jovens de todo o Brasil, formados por graduandos na área de Negócios e Controladoria.

A competição foi lançada pela internet em uma plataforma da Ernst & Young em conjunto com a 'Seja Trainee'. A proposta era a resolução de um case em grupos de três pessoas. A equipe da Ufam foi formada por Juliana Costa, Pâmela Rolim e Dayse Brilhante. Elas compuseram uma das seis equipes selecionados para a fase final, e a única fora da região Sudeste. 

Durante a imersão, que ocorreu no prédio da empresa Ernst & Young em São Paulo, as 18 pessoas classificadas (de universidades como USP, Mackenzie e UFRJ) concorreram às três posições no ranking.

Juliana Costa foi escolhida entre os três melhores colocados e, como prêmio, ganhou a oportunidade de desenvolver estágio de férias na sede da empresa, em São Paulo, no mês julho de 2017, seguindo depois para Orlando, nos Estados Unidos, desta vez para participar da Conferência Internacional de Líderes (IILC 2017).

O objetivo do projeto foi incentivar, por meio de um desafio de case,  universitários de todo o País a pensar sobre meios de como transformar o mundo de negócios. O caso deveria ser respondido de acordo com os parâmetros do regulamento através de um planejamento 5W2H, uma planilha de justificativa financeira e uma apresentação de slides para então ser submetido na plataforma da EY.

“Nosso grupo foi representado por mim, Pâmela Rolim e Dayse Brilhante, do curso de Administração noturno. Descobrimos o desafio por blogs e sites voltados a estudantes que anunciam esse tipo de evento. Vale lembrar a importância que teve o PET- Administração para termos como desenvolver a proposta e enviar para concorrer”, destacou Juliana Souza Costa.

A Ernst & Young (EY) é uma das maiores empresas de auditoria e consultoria empresarial do mundo e compõe o cenário das Big Four deste ramo, junto com a 'Seja Trainee', uma agência de desenvolvimento profissional para young talent que atua no mercado brasileiro.

Trabalho e qualidade de vida: evento integra servidores da Progesp

Atividades servem para integrar os servidores e melhorarem na qualidade de vida dentro do ambiente de trabalhoAtividades servem para integrar os servidores e melhorarem na qualidade de vida dentro do ambiente de trabalhoCom o propósito de promover espaços que favoreçam o bem-estar no ambiente de trabalho, teve início nesta segunda-feira, 28, a ‘Semana de Qualidade de Vida no Trabalho’ para os servidores da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas da Ufam (Progesp).

O evento é uma iniciativa da Coordenação de Desenvolvimento Social do Departamento de Saúde e Qualidade de Vida (CDS/DSQV) e ocorre na sala de treinamento da Progesp até a sexta-feira, dia 1.

Segundo a psicóloga do CDS, Priscila Lopes, a ‘Semana’ é uma proposta de reflexão e prática para a construção de um ambiente de trabalho mais saudável.  “As atividades ajudam para que o servidor se reconheça como parte fundamental da Progesp”, afirma. “Este momento serve para que ele divida suas dificuldades e expectativas, e proponha estratégias de enfrentamento. Todo esse processo de discussão e reflexão ajuda na promoção da saúde e evita o adoecimento do servidor”, explica a psicóloga.

No primeiro dia do evento, os servidores tiveram a oportunidade de conhecer melhor o funcionamento dos setores da Pró-Reitoria, assim como as funções e atribuições de cada divisão. Os participantes puderam falar sobre o trabalho que realizam e tirarem dúvidas sobre a função do outros colegas.

“É um momento de mostrar quem somos enquanto Progesp, quem faz o quê e como”, complementa Priscila Lopes. Evento reuniu servidores de todos os setores da ProgespEvento reuniu servidores de todos os setores da Progesp

Para a técnico-administrativa Josiane Medeiros, a atividade contribui para melhorar a integração entre os servidores. “Cada departamento acaba ficando muito fechado em suas atividades. Temos poucos espaços de convivência, geralmente nos intervalos, mas, além disso, não há tantas oportunidades para conversa. Quando temos a chance de perceber o que as outras pessoas fazem e que não há divisórias, as relações fluem melhor, ficam menos estressantes, você se sente motivado”, afirma a TAE.

A ‘Semana’ é um projeto-piloto de atividade de promoção de bem-estar no trabalho, com planos para ampliação da atividade em outros setores. Na programação, estão previstas mais atividades e dinâmicas sobre a esfera social do trabalho, autoconhecimento e prevenção de adoecimento.

Projeto da Ufam oferece atividade física para grávidas. Vagas limitadas

Academia sediará parte das atividadesAcademia sediará parte das atividades

As atividades são gratuitas e iniciam na segunda metade de setembro, na Feff

A prática regular de exercícios físicos adequados sob a supervisão profissional gera uma série de benefícios antes, durante e depois da gestação. A Atividade Curricular de Extensão (ACE) ‘Grávidas Ativas’ recebe inscrições de gestantes a partir do 3º mês na Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade Federal do Amazonas (Feff/Ufam).

As inscrições serão recebidas até meados de setembro e as atividades terão início no mesmo mês, na segunda e na quarta-feira, às 8h30. As participantes farão hidroginástica, pilates e musculação, com séries específicas conforme o tempo de gestação e o condicionamento físico. “Há evidências científicas sobre os ganhos em saúde quando a mulher pratica atividades físicas durante a gravidez, como o controle dos níveis glicêmicos, da pressão arterial e do peso”, aponta a coordenadora do projeto, professora Roseanne Autran.

Para participar, é importante que as interessadas apresentem autorização médica atestando ausência de riscos como hipertensão descontrolada, diabetes ou complicações cardíacas. De posse da autorização do obstetra, da comprovação do período gestacional e dos exames básicos (cardíaco, hemograma e perfil lipídico), a grávida será submetida a uma avaliação física do estilo de vida já no âmbito do projeto, pela qual se verificará se ela era ativa ou sedentária antes da gravidez e se o nível de peso é normal, sobrepeso ou obesidade. As grávidas atendidas no Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) serão encaminhadas ao projeto.

Ao final dos seis meses, os indicadores serão reavaliados pelos preparadores e o projeto terá acesso aos dados da mãe e da criança, para verificar, por exemplo, o tempo de recuperação e o peso do recém-nascido. Entre os principais benefícios da prática de exercícios na gravidez estão o fortalecimento dos músculos que auxiliam no parto e a liberação de hormônios como adrenalina, noradrenalina e serotonina, todos eles ligados à sensação de prazer e bem-estar.

Ou seja, inclusive os fatores psicológicos ficam preservados se há uma gestação saudável. Para reforçar essa ideia de autoestima, todas as participantes farão uma sessão de fotos, também gratuita, quando o projeto encerrar. O fotógrafo é o professor Kemel Fonseca, da Feff.

Coordenadora pretende expandir o projetoCoordenadora pretende expandir o projeto

Acompanhamento

Segundo a docente, seis discentes que já cursaram a disciplina ‘Atividade Física e Gestação’, ministrada por ela, irão acompanhar a média de 25 grávidas durante os seis meses de duração do projeto. “Os grupos são pequenos por se tratar de atividade voltada a um grupo especial, que necessita de acompanhamento próximo”, enfatiza a coordenadora. Esses preparadores cursam o Bacharelado em Educação Física com habilitação em Promoção da Saúde. “Eles são preparados para atuar, por exemplo, em academias, clubes e unidades de saúde”, completa.

Outro fator importante para manter a saúde e a qualidade de vida é que a gestante se mantenha ativa nos dias em que não há atividades do projeto na Ufam. As caminhadas curtas e as atividades laborais regulares são recomendadas pela professora. Segundo ela, quem já era ativa não precisa evitar a musculação durante o período do projeto, apenas deve ter mais cuidado de acordo com as posições e com o tempo de gestação.

Renovação

A Feff já possuía um projeto similar, com atividades físicas voltadas para esse público e que funcionou entre os anos de 2014 e 2016. Após ter sido aprovada no concurso para docente, em fevereiro deste ano, a professora Roseanne Autran elaborou um novo projeto, que foi aprovado pela Pró-Reitoria de Extensão para este segundo semestre, e quer ir além.

“Pretendemos promover a vinculação dessa atividade à pesquisa, com investigações sobre a condição física e psicológica das participantes”, destaca. Também no âmbito do projeto, serão realizadas palestras sobre a importância da atividade física antes, durante e depois da gestação. “Em geral, na fase de pós-puerpério (quando o bebê nasce), a mulher esquece um pouco de si. Mas ela também precisa continuar cuidando da saúde dela”, enfatiza a docente. O próximo passo do projeto é torná-lo um programa de extensão.

 

SERVIÇO:

Local – Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (FEFF), Setor Sul do Campus.

Telefones – (92) 99442-0127/ (92) 99198-2120

Emails – O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. / O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 
 
 
 
 

Coordenação do Projeto Proindus divulga edital do Fundo Amazônia/BNDES que financia, em até R$ 30 milhões, atividades econômicas sustentáveis

Associações, cooperativas e empresas privadas têm até o dia 07 de dezembro para submeter propostas ao BNDES.

Agregação de valor é a solução para manutenção da florestaAgregação de valor é a solução para manutenção da florestaA coordenação do projeto Proindus – que atua na inovação tecnológica em processos de industrialização de produtos florestais – divulga a Chamada Pública do Fundo Amazônia (BNDES). O objetivo é selecionar propostas para obter apoio financeiro não reembolsável para projetos com base no uso sustentável de recursos naturais.

As propostas e atividades  a serem apoiadas devem beneficiar grupos sociais em situação de vulnerabilidade social, prioritariamente povos e comunidades tradicionais, povos indígenas, quilombolas, assentados da reforma agrária, pescadores artesanais, aquicultores familiares e agricultores familiares localizados na Amazônia Legal.

Fortalecimento de empreendimentos comunitários

Os arranjos produtivos locais selecionados devem explorar as vocações econômicas regionais e os preceitos de sustentabilidade financeira, para consolidar ou fortalecer empreendimentos comunitários que mantenham a floresta em pé e favoreçam oportunidades de sustentabilidade financeira e conservação da biodiversidade.

Temas das propostas

As propostas devem abranger, ao menos, uma das seguintes categorias de atividades econômicas: manejo florestal madeireiro e não-madeireiro, incluindo manejo de fauna silvestre; aquicultura e arranjos de pesca; sistemas alternativos de produção de base agroecológica e agroflorestal e turismo de base comunitária.

Marca Amazônia

O coordenador do Projeto Proindus na Ufam, professor Fernando Cardoso Lucas Filho, afirma que a Amazônia é uma marca que vem sendo subaproveitada. “Pensamos que não é admissível que uma floresta tão rica em recursos naturais tenha uma população tão pobre. Queremos mudar essa realidade e o caminho é o adensamento das cadeias produtivas regionais. Queremos convencer as pessoas de que a industrialização de recursos naturais de fontes sustentáveis é mais atrativa economicamente do que a retirada da floresta para formação pastagens, usadas na pecuária extensiva, por exemplo", declarou o docente.

"Nosso papel como Universidade é elaborar o plano de negócio, estabelecer a marca, melhorar produtos e seus processos produtivos, buscar as parcerias comerciais até mesmo fora de Manaus, inclusive no exterior, e ensinar a fazer isso numa economia de escala industrial. São diversas as dissertações que demonstram a total viabilidade de trabalhar, por exemplo, com madeiras provenientes de fontes sustentáveis para confecção de móveis e artefatos de alto valor agregado, que permitem rentabilidade aproximada de R$ 2.200,00/ha.ano. Maiores, portanto, que as obtidas com a criação de gado.  Entre outras potencialidades, essas são as boas perspectivas para que a marca Amazônia deixe de ser subaproveitada na nossa região”, completou. 

Participação da Ufam

Docente da disciplina Elaboração e Avaliação de Projetos na Faculdade de Ciências Agrárias da Ufam (FCA), com doutorado em Engenharia de produção pela Universidade Federal de Santa Catarina na área de  gestão do produto e do projeto, o professor Fernando Cardoso também explica como a Universidade vai auxiliar os proponentes na elaboração dos projetos a serem submetidos ao Fundo Amazônia.

“Nossa proposta é ajudar os comunitários, as associações civis, ONG’s e empresas na elaboração do projeto, juntamente com o apoio da Universidade Federal do Paraná e da Fundação de Pesquisas Florestais do Paraná. Queremos aproveitar a aptidão que as comunidades têm ao trabalharem com fibras, madeiras e demais recursos da floresta e juntar com o conhecimento técnico e acadêmico da Universidade. Pretendemos transformar o que é artesanal em algo mais organizado, com a implementação do modelo industrial de produção e voltado ao mercado externo; retirando a figura daquele atravessador que ganha muito mais dinheiro do que quem produz”, explicou o professor.

Contato com a Ufam

A submissão de projetos ao BNDES pode ser realizadas até o dia 7 de dezembro de 2017, mas o prazo para manifestação de interesse por parte das organizações deve ser até final de setembro para que haja tempo hábil para elaboração dos projetos.

Os interessados em obter o auxílio na elaboração dos projetos para serem submetidos ao Fundo Amazônia devem se dirigir ao Laboratório de Estruturas e Secagem de Madeira, no 2º andar do prédio 2 da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) – Setor Sul do Campus Universitário Arthur Virgílio Filho e procurar o professor Fernando Cardoso Lucas Filho.

Sobre o Fundo Amazônia

O Fundo Amazônia é gerido pelo BNDES e a finalidade de apoiar projetos não-reembolsáveis que visam a promoção de atividades econômicas desenvolvidas a partir do uso sustentável dos recursos florestais na Amazônia Legal, apostando na redução do desmatamento e, consequentemente, da emissão de gases do efeito estufa.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Chamada_Publica_APS_II_Edital.pdf)Edital da Chamada Pública[ ]152 kB

Ufam participa do McDia Feliz por meio de projeto de extensão da Escola de Enfermagem

Alunos de quatro cursos de graduação participaram da sensibilizaçãoAlunos de quatro cursos de graduação participaram da sensibilização

Sábado foi dia de ampliar o projeto 'Brincar no Hospital' para fora das unidades de saúde que tratam do câncer, em Manaus. Os alunos da Universidade Federal do Amazonas, dos cursos de Enfermagem, Engenharia Civil, Biomedicina e Psicologia participaram do 'McDia Feliz', levando alegria, brincadeiras, pinturas e, principalmente, sorrisos, para quem prestigiou a iniciativa em um dos três restaurantes do grupo Mc Donald´s na cidade. 
 
Por meio do 'Brincar no Hospital', projeto de extensão da Ufam, os alunos, dentro de suas respectivas áreas do conhecimento, promovem atividades diversas como forma de tornar o dia a dia das crianças internadas e de seus acompanhantes, mais serenos e esperançosos. Além de atuarem na sede do Grupo de Apoio a Criança com Câncer, os alunos membros do projeto também desenvolvem ações na Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Amazonas (Hemoam) e hospitais infantis.  
 
Rebeca Lima Sampaio, acadêmica do segundo ano do curso de Enfermagem, foi uma das voluntárias da Ufam no 'McDia Feliz'. Ela animou as crianças, transformou balões em miniaturas de animais e se vestiu de palhaça para atrair a atenção dos visitantes de um shopping, no bairro Ponta Negra, onde funciona um dos restaurantes do grupo Mc Donald´s. O objetivo era oferecer blusas da ação ou mesmo o sanduíche que dá nome à campanha e cuja venda foi revertida, nesta data, para o Gacc. Voluntária do Grupo desde o ano 2014, ela se envolveu ainda mais com a causa, depois que passou a ser aluna da Universidade. 
 
"Eu acredito muito que participar desse projeto muda as pessoas. Já vi muitos pacientes em situações que me fizeram repensar a vida, por isso acho difícil acompanhar as histórias dessas crianças, sem sentir que se pode fazer algo por elas, além de torcer para que se recuperem logo. Hoje, estando dentro do projeto, quero ajudar para que essa recuperação venha o quanto antes e me sinto privilegiada por ter essa oportunidade, seja trocando um sorriso, conversando ou acompanhando-as clinicamente", disse. 
 
Outra integrante do grupo é Janaína Cordeiro, do segundo ano de Engenharia Civil. "Estou no projeto há seis meses e embora o nome do nosso projeto remeta à ideia de que nossa função é a de brincar, nosso envolvimento com a família Gacc é muito sério. Percebo o quanto somos bem vindos e que nossa passagem realmente leva um conforto às crianças", revelou.  
 
A coordenadora do projeto, professora da Escola de Enfermagem, Arinete Fontes Esteves, concorda. "Nosso trabalho não é simplesmente chegarmos aos hospitais e ao Gacc e conversarmos. Nós estabelecemos laços, prestamos um atendimento humanizado, é uma relação de aproximação e afeto", considerou. 
 

Rebeca (E) e Janaína (D) são voluntárias do Projeto de Extensão 'Brincar no Hospital' Rebeca (E) e Janaína (D) são voluntárias do Projeto de Extensão 'Brincar no Hospital'

Compromisso social e científico
 
O pró-reitor de Ensino de Graduação, professor David Lopes Neto, que representou o reitor da Universidade, professor Sylvio Puga, durante as ações de sensibilização, disse que a parceria entre a Ufam e o Gacc foi instituída em 2008. Num primeiro momento, a equipe da Escola de Enfermagem, capitaneada pela professora Arinete Fontes Esteves mobilizou os alunos do curso, depois, a cooperação se estendeu aos alunos de outras graduações. "É um projeto social que vem surtindo efeito, mobilizando também, outras instituições. Infelizmente, o câncer tem atingido cada vez mais crianças e jovens no País e todo recurso que chega é indispensável. Manaus, que sedia a Fundação Centro de Controle de Oncologia do Amazonas (FCecon) acaba por ser uma das principais referências da região no tratamento do câncer. Em muitos casos, é a única opção, por isso a necessidade de as famílias com crianças diagnosticadas com a doença, poderem receber esse acompanhamento do Gacc, que precisa de verba", ressaltou. 
 
No âmbito acadêmico, o pró-reitor destacou que há um trabalho articulado da graduação e da pós-graduação da Universidade Federal do Amazonas, no sentido de contribuir para a pesquisa acerca da temática oncológica. "Eu vejo que a Universidade já abraçou, há bastante tempo, essa causa da luta contra o câncer e isso se dá não apenas por meio desse projeto de extensão, mas através da Iniciação Científica e da Pós-graduação em nível de mestrado e doutorado. Temos acompanhado com orgulho a defesa de dissertações e teses com o tema,  algumas delas premiadas nacional e internacionalmente", citou. 
 
Voluntariado 
 
Para participar do projeto 'Brincar no hospital', basta ao interessado estar cursando uma universidade, seja ela pública ou particular. O contato deve ser feito com a própria coordenadora, por meio do telefone 3305-5100 ou na sede da Escola, localizada na rua Terezina, 495, bairro Adrianópolis. 
 
Antes de lidar diretamente com o público, os voluntários passarão por uma oficina, pela qual se avaliam o perfil e aptidões do interessado. Além das visitas ao Gacc, os voluntários também participam de ações Hemoam e outras unidades de saúde que tratem de crianças.  

XIV Festival Folclórico da Ufam: diversão e público recorde integram comunidade universitária

O curso de Geologia confirmou o favoritismo e conquistou o bicampeonato na competição cultural

Curso de Geologia sagrou-se bicampeão do Festival FolclóricoCurso de Geologia sagrou-se bicampeão do Festival Folclórico

Em torno de duas mil pessoas prestigiaram a 14ª edição do Festival Folclórico da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), ocorrido na sexta-feira, 25 de agosto, no Centro de Convivência do Setor Norte do Campus. Com o tema Décadas, as apresentações culturais, os desfiles de reis e rainhas, nas categorias discentes e servidores, provocaram o público com performances criativas e ousadas. Ao todo, 22 Centros Acadêmicos participaram do Festival em 2017.

A pró-reitora de Gestão de Pessoas, TAE Maria Vanusa, disse estar entusiasmada com a dedicação dos discentes durante as apresentações culturais. “O diferencial desta edição é a integração entre estudantes e servidores, que esperamos seja ainda maior nas próximas edições”, declarou a gestora. Ela avaliou que a adesão superou o esperado: “O público superou todas as expectativas. Ficamos surpresos e muito felizes com o sucesso”, comemorou.

A diretora do Departamento de Assistência Estudantil (Daest), TAE Mônica Barbosa, lembra que a promoção de espaços de lazer e cultura é importante na vida acadêmica, inclusive porque essa do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES). “A organização do Festival partiu de uma proposta dialógica, segundo a qual os estudantes se envolvem em todas as fases do processo. Eles são os protagonistas”, afirmou.

Docentes do curso de Geologia venceram a categoria Rei e RainhaDocentes do curso de Geologia venceram a categoria Rei e Rainha

Rei e Rainha

A primeira atração da noite foi a performance de Reis e Rainhas dos Centros Acadêmicos de Engenharia de Produção (Anos 60), Zootecnia (Discotecnia), Física (50’s Rockabilly Dança Pop), Engenharia de Pesca (Décadas de Arromba – Anos 60/70), Engenharia Química (Anos 90), Ciências Sociais (Musical dos Anos 70), Farmácia (Dança Pop), Agronomia (Dança e Dragão da Agronomia), Biologia (Anos 2000), Letras (Anos 2000), Ciências Naturais (Anos 90)), Geologia (Anos 2000) e Matemática (Discoteca – Anos 70), Psicologia (Anos 2000) e Geografia (Anos 80).

Entre os servidores, também houve disputa para Rei e Rainha. O primeiro casal foi formado pelos docentes de Geologia, Marta Velasquez e Alejandro Salazar. “Nós viemos para prestigiar o trabalho dos nossos alunos. Aceitamos o convite, pesquisamos um pouco sobre os anos 2000 e escolhemos a canção ‘Ojos Así’”, declarou o professor-dançarino. Cássia Maria e Adriana concorreram representando o curso de Letras. A professora Lenise Benarrós, eleita pelos discentes para representar o curso de Ciências Farmacêuticas, encerrou a etapa.

Apresentação cultural

Danças relembraram hits de diferentes décadasDanças relembraram hits de diferentes décadas

Nessa categoria, a dança foi o item avaliado. A ordem de apresentação dos grupos foi a seguinte: Engenharia de Produção, com a música Estúpido Cupido; Física, com performance Rockabilly, dos anos 1950; Engenharia de Pesca, com a canções das décadas de 1960 e 1970; Psicologia, com a cultura pop dos anos 90; Biologia, com as danças dos anos 2000; Ciências Naturais, celebrando a virada do século XX para o XXI; Geologia, cujo repertório relembra os anos 2000; Matemática, com variados hits dos anos 1970. De Mamonas Assassinas a toadas de Boi Bumbá, passando por Forró, Funk e Clássicas das décadas todos os ritmos foram contemplados pelos acadêmicos.

Vencedores

Foram premiados com troféus os três mais bem pontuados na somatória de todos os itens avaliadas: ‘Barraca’, ‘Apresentação Cultural’ e ‘Rei e Rainha’. Os vencedores nesse item foram os Centros Acadêmicos de Geologia (CAGEO), Física (CAFIS) e Biologia (CABIO). A acadêmica de Geologia Ana Andrade afirmou: "O troféu é a retribuição do empenho de todos do curso, incluindo os alunos, os professores e os técnicos. Começamos a ensaiar no início do mês e fizemos nosso melhor".

Na modalidade ‘Rei e Rainha’, item julgado na premiação geral e separadamente, a premiação foi para o melhor casal de discentes. Assim, os representantes dos cursos de Geologia (CAGEO), Biologia (CABIO) e Matemática (CAMAT). A melhor performance recebeu troféu.

Já entre os servidores, que concorreram somente no item ‘Rei e Rainha’, os vencedores, professores Alejandro Salazar e Marta Velasquez, do curso de Geologia, receberam coroas e presentes pela melhor desenvoltura, conforme a avaliação técnica.

As três melhores barracas foram as dos cursos de Física e Geologia, ambas em primeiro lugar; Biologia, na segunda posição; e Ciências Sociais, com a terceira melhor avaliação. Já as apresentações culturais foram as dos Centros Acadêmicos de Física (CAFIS), Geologia (CAGEO) e Ciências Naturais (CACIEN). Esses dois quesitos não foram premiados individualmente.

Julgamento e Classificação

Os jurados, professores Núbia Naja, José Mário de Oliveira e Denize Piccolotto, todos da Faculdade de Artes (Faartes), avaliaram a coerência entre os itens apresentados pelos estudantes e a temática do evento com notas entre zero e dez. “Nós temos uma visão técnica sobre as apresentações artísticas dos casais, dos grupos de dança e das barracas”, informou a professora jurada Núbia Naja.

O julgamento e a classificação obedeceram a critérios objetivos. Os Centros Acadêmicos inscritos foram julgados conforme a desenvoltura nos três quesitos, sendo atribuída nota entre zero e dez. Em relação à Barraca, foi relevante a ornamentação de acordo com o tema de cada CA. No item ‘Apresentação Cultural’, as notas resultaram da mistura de criatividade, originalidade e adequação ao tema do Festival. Por fim, no quesito ‘Rei e Rainha’, uso de traje típico, desenvoltura e simpatia dos concorrentes foram determinantes para compor a nota.

Estudo sobre Câncer de Colo de Útero, realizado por discente da Ufam, é premiado em evento científico

Orientador e orientanda apresentam certificadoOrientador e orientanda apresentam certificadoO projeto ‘Descrição das características epidemiológicas e do tratamento radioterápico das pacientes diagnosticadas com câncer de colo de útero na FCencon’, de autoria da discente Valéria Karine, do curso de Medicina da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), conquistou o primeiro lugar na avaliação do Programa de Apoio à Iniciação Científica da Fundação de Oncologia.

A bolsista foi orientada pelo especialista em radio-oncologia, médico André Campana, e coorientada pela Bioquímica Kátia Luz Torres Silva. Valéria Ferreira destaca, na conclusão do trabalho, que o câncer de colo de útero é uma das patologias que merecem atenção diferenciada no Amazonas e região Norte e que, infelizmente, tem acometido mulheres cada vez mais jovens.

Pesquisa

O projeto premiado, que integra o estudo nacional multicêntrico sobre câncer cervical (Evita), incluiu mulheres com diagnóstico de câncer cervical confirmado e com indicação de tratamento radioterápico.

Foram avaliadas 43 mulheres, sendo 22 (51,2%) da cidade de Manaus (capital do Amazonas), 16 (37,2%) do interior do Amazonas e 5 (11,6%) de outros estados de fronteira com o estado do Amazonas. 

ICE outorga grau a 20 formandos

Vinte formandos do ICE receberam outorga de grauVinte formandos do ICE receberam outorga de grauSeguindo o calendário de formaturas do segundo semestre de 2017, vinte graduandos do Instituto de Ciências Exatas da Universidade Federal do Amazonas (ICE/Ufam) receberam a outorga de grau nesta quinta-feira, 24, em solenidade realizada no auditório Eulálio Chaves.

Os cursos de Física (Bacharelado e Licenciatura), Matemática (Licenciatura) e Química (Bacharelado e Licenciatura) formaram turmas em cerimônia presidida pelo vice-reitor, professor Jacob Cohen, acompanhado do diretor do ICE, professor Raimundo Passos. A mesa de honra foi composta, ainda, pelos professores Marcelo Brito, Valtermir Cabral e Lídia Araújo.

O professor Jacob Cohen exortou os formandos a exercerem suas profissões de forma ética, tendo a cidadania como aspiração. “Todos somos capazes quando nos empenhamos, mas é difícil aprendermos cidadania, e é disso que mais precisamos. O conhecimento é adquirido, mas nós, como Universidade, temos a obrigação de edificar a cidadania. É isso que desejo de vocês: a construção de uma sociedade melhor”, declarou o vice-reitor.

Vice-reitor presidiu a solenidade no dia 24 de agostoVice-reitor presidiu a solenidade no dia 24 de agostoO diretor do ICE, professor Raimundo Passos, lembrou o laço entre os alunos e a instituição. “Esta não é uma despedida. A Universidade está de portas abertas para recebê-los novamente, como alunos, como professores ou servidores. O ICE tem orgulho de ter esse grupo de alunos que passam a exercer papéis de liderança na sociedade amazonense”, afirmou o docente.

A emoção marcou o discurso do orador das turmas, o formando Emanuel Francisco de Lima. Emanuel afirmou o orgulho do novo título alcançado. “Com todos os entraves, nos perguntávamos ‘o que estamos fazendo neste curso’? É uma pergunta que nós, como físicos, químicos e matemáticos, não fazemos mais, porque temos orgulho de dizer que nossa atuação é fundamental na sociedade”, declarou.

Por fim, o aluno reconheceu o papel da instituição em sua caminhada. “Agradeço a Universidade citando o pensamento do saudoso Rubem Alves: há escolas que são gaiolas, há escolas que são asas. A Ufam nos deu asas para voarmos e acreditarmos que somos capazes de mudar o mundo”, finalizou. 

Encontro Regional de Comunicação em Rede debate a participação da juventude no audiovisual

Evento é uma realização do Canal Futura, em parceria com a TV Ufam e Rede Amazônica

A Universidade Federal do Amazonas, por meio de sua TV universitária, foi a anfitriã do Encontro Regional de Comunicação em Rede, com o tema "Conexão através da comunicação: como construir espaços de diálogo com os jovens?". O evento ocorreu na manhã de quinta-feira, 24, no auditório Rio Amazonas, e foi o primeiro, de uma série de quatro encontros regionais do Canal Futura com universidades, até novembro. (Saiba mais)

Segundo o diretor da TV Ufam, professor Guaraciaba Tupinambá, o encontro é enriquecedor devido à troca de conhecimentos sobre comunicação, educação e produção audiovisual. “O Futura esteve presente com uma equipe super qualificada, pautando um debate muito produtivo. Além do evento aberto, realizado no Auditório Rio Amazonas, o Futura realizou na sede da TV Ufam, dois encontros de formação e interlocução com as universidades regionais parceiras. Estiveram presentes a Ufpa[Universidade Federal do Pará] e a Unama [Universidade da Amazônia]. O evento em sua totalidade proporcionou um debate atual, onde as novas demandas audiovisuais, as novas tecnologias e as inovações em educação e comunicação procuraram dar resposta à questão: Como construir espaços de diálogo com os jovens?

José Brito Cunha, gerente de Distribuição do Futura, ministrou um dos painéis da programação: “Futura 2.0, Futuraplay, Cenários e oportunidades para a mobilização, conteúdo, mídias digitais e jornalismo, a partir da experiência de 20 anos do Canal Futura”.

“A proposta do meu painel foi trazer um pouco de experiência para esse público, sobre o que o Canal Futura vem fazendo no âmbito da distribuição de conteúdo. De que maneira produzimos conteúdo audiovisual que não seja feito só para a tela da tv. Que possa ser pensado também de uma maneira que pessoas consumam audiovisual em outros momentos, como em smartphones, em jogos. Então trago algumas referências de plataformas plays, jogos e sistemas de mensageria”, explica o gerente.

O Encontro Regional de Comunicação em Rede seguiu até o final do dia com temas sobre inovação audiovisual, rodas de conversas com exibição de documentários, e cases para a produção de conteúdo. Marcelo Wasem, professor adjunto do Instituto de Artes, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), apresentou reflexões sobre como construir espaços de diálogos com os jovens.

“O desafio é conseguir trazer para a realidade local de juventude uma reflexão sobre representatividade. Qual é a cara e a voz da juventude do amazonas, dos povos da floresta? Cabe a dicotomia cidade-floresta, sendo que tudo está junto? O Estatuto da Juventude é um marco no Brasil, desde 2013, que pauta o jovem como um protagonista na sociedade”.

Já o apresentador e jornalista do Canal Futura, Cris Reckziegel, falou sobre o processo de produção de conteúdo para o “Conexão Futura”, programa de tv que aborda, diariamente, a agenda social brasileira.

Acompanhe a TV Ufam:

www.tvufam.ufam.edu.br / facebook.com/tvufamoficial

 

Notícia relacionada

Ufam recebe Encontro de Comunicação em Rede no dia 24 de agosto. Inscreva-se!

 

Inicia Seminário alusivo à comemoração dos dez anos do PPGEOG

O doutor em Geografia Humana e professor sênior da Universidade de São Paulo, Ariovaldo Umbelino de Oliveira, foi o palestrante da abertura do evento.

Componentes da mesa de abertura do Seminário de comemoração dos 10 anos do Programa de Pós-Graduação em GeografiaComponentes da mesa de abertura do Seminário de comemoração dos 10 anos do Programa de Pós-Graduação em Geografia

 

A solenidade de abertura do Seminário alusivo à comemoração de dez anos do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Amazonas (PPGEOG/UFAM) teve início na noite desta quinta-feira, 24, no Auditório Rio Solimões do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Letras da Ufam.

Representando o reitor da Ufam na solenidade, a pró-reitora de pesquisa e pós-graduação, professora Selma Baçal, destacou o caráter estratégico do PPPGEOG para a região amazônica. "É uma honra comemorar com vocês esses dez anos. O Programa de Pós-Graduação em Geografia é estratégico para o Amazonas e para a Região Norte por desenvolver projetos e pesquisas científicas na e sobre a Amazônia, que é bastante desconhecida em suas singularidades, além de ser, no estado do Amazonas, o único Programa de Pós-Graduação nessa área de conhecimento. Queremos que muitos mais 10 anos se sucedam num crescimento permanente do PPGEOG", ressaltou a gestora.

 

PPGEOG fortalecido

A coordenadora em exercício do Programa de Pós-graduação em Geografia, professora Jesuete Pacheco, elencou as principais contribuições do PPGEOG na última década. "Nesses dez anos temos muitas conquistas para comemorar. Foram mais de 100 pesquisas concluídas voltadas para a Amazônia nas linhas de pesquisa "Espaço e Território da Amazônia" e "Domínios da Natureza na Amazônia"; foram concedidos mais de 100 títulos de mestrado, o que resultou no ingresso de mais doutores no Departamento de Geografia da Ufam, bem como orientadores e geógrafos mais qualificados para o país; aumentamos o número de vagas para o curso; alcançamos o Conceito 4 junto à Capes, que é o conceito de maior referência atribuído para o nível de Mestrado Acadêmico e agora vislumbramos que o nosso projeto para oferecer o Doutorado em Geografia seja aceito pela Capes, ou seja, só crescemos e nos fortalecemos", declarou a coordenadora em exercício.

Egresso do PPGEOG, André Zumak, participa do Seminário com a exposição fotográfica "Rios da Amazônia Brasileira - cotidianos, paisagens e canoas"Egresso do PPGEOG, André Zumak, participa do Seminário com a exposição fotográfica "Rios da Amazônia Brasileira - cotidianos, paisagens e canoas"

A chefe do Departamento de Geografia da Ufam, professora Mírcia Ribeiro Fortes, destacou a contribuição do PPGEOG para o desenvolvimento do Amazonas. “Para chegarmos a esse momento de comemoração, percorremos um longo caminho. Estamos muito satisfeitos com as 122 pesquisas e orientações realizadas no PPGEOG, as quais contribuem decisivamente para o desenvolvimento do Amazonas. Toda essa luta nos conduziu a formularmos essa proposta de criação do doutorado, outro grande desafio para o qual estamos preparados”, afirmou a professora.

Um dos egressos do Programa de pós-graduação em Geografia é o geógrafo André Zumac, que participa do Seminário com a exposição "Rios da Amazônia Brasileira - cotidianos, paisagens e canoas". A exposição mostra a enorme diversidade cultural existente nos diferentes rios da Amazônia. "A maioria das fotografias eu tirei durante o mestrado, que representou um grande avanço na minha vida profissional e contribui para o aperfeiçoamento da minha carreira como geógrafo. Hoje em dia eu trabalho na área de pesquisa e o título de mestre, assim como o conhecimento adquirido, foram essenciais para valorizarem minha mão-de-obra. Meu retorno à Ufam é uma satisfação muito grande, devido ao reencontro com professores e a equipe toda por detrás da pós-graduação, em especial, a Dona Graça, secretária da pós, pois ela sempre me incentivou e foi ela também que me convidou para realizar a exposição", afirmou o egresso.

Geografia Humana

Palestrante Ariovaldo Umbelino classificou como barbárie a violência que ocorre nas relações de produção no campoPalestrante Ariovaldo Umbelino classificou como barbárie a violência que ocorre nas relações de produção no campo

O palestrante da abertura do evento, o professor sênior da Universidade de São Paulo Ariovaldo Umbelino de Oliveira, apresentou proposições sobre a estrutura fundiária no Brasil e as relações de trabalho no campo. Ele classificou como barbárie a violência que ocorre nas relações de produção no campo. "O conflito no campo se dá na forma de luta por terra; de trabalho escravo; de luta pela água, entre outras formas. Os números de 2016 demonstram que os conflitos ficaram mais fortes no campo brasileiro. Registra-se que mais de uma pessoa é assassinada por semana no campo e isso em todas as regiões do Brasil. O assassinato é a prova de que estamos em uma situação de barbárie em nosso país", afirmou. Ele elencou também a ordem do direito sobre a terra no Brasil. "Está tudo ao contrário hoje no Brasil, mas a ordem correta é a seguinte: povos indígenas; povos afrodescendentes quilombolas; camponeses sem terras e minifundiários; preservação ambiental e, por último, os demais brasileiros. Hoje vemos que os demais brasileiros é que são a prioridade no que se relaciona ao direito sobre a terra e isso é extremamente preocupante. Isso significa cada vez mais conflitos", concluiu o pesquisador.

Programação

Nesta sexta-feira, 25, o seminário continua com a apresentação oral de trabalhos; com mesas-redondas; lançamento de livros e sessão de homenagens a todos que tiveram contribuição decisiva para a consolidação do Programa de Pós-Graduação em Geografia.

Confira notícia relacionada: 
 

PPGEOG completa 10 anos e promove seminário para comemorar as contribuições do programa para a Ciência Geográfica brasileira

 
 

Professor e alunos de Administração do ICSEZ publicam em revistas internacionais

Dois periódicos vinculados à Universidade de Málaga, na Espanha, publicaram artigos do professor Francisco Alcicley Andrade em coautoria com os discentes Elder Campos da Silva e Rodrigo Batista de Oliveira, ambos do curso de Administração do Instituto de Ciências Sociais, Educação e Zootecnia (ICSEZ), Parintins.

Produção Científica

O primeiro deles é intitulado ‘Empresas Sustentáveis: a utilização da Gestão Ambiental na confecção dos artesanatos pelas empresas vinculadas à Incubadora AmIC’. O objeto do trabalho foi identificar como ocorre o processo de gestão ambiental praticado por artesãos criativos do município de Parintins/AM a partir dos relatos de experiência. Esse artigo foi publicado na revista ‘Observatório de La Economia Latinoamericana’.

Já o periódico ‘Contribuciones a las Ciencias Sociales’ publicou outro texto acadêmico também relacionado à assessoria prestada pela incubadora: ‘Empreendedorismo e Cultura: um estudo acerca da prática da cultura empreendedora com artesãos assessorados pela Incubadora Amazonas Indígena Criativa – AmIC. A proposta foi a de identificar como se propaga a prática da cultura empreendedora no município de Parintins, também com base nos relatos de experiência dos sujeitos.

Os temas relacionam-se à área de formação do professor Francisco Andrade, mestre em Mestre em Ciências do Ambiente e Sustentabilidade na Amazônia na Universidade Federal do Amazonas (PPGCASA/Ufam). O docente também é especialista em Turismo e Desenvolvimento Local pela Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e possui MBA em Gestão em Logística e Operações Globais pela Estácio de Sá.

Os dois coautores atuam como voluntários na Incubadora Amazonas Indígena Criativa. Elder da Silva e Rodrigo de Oliveira, mesmo cursando a graduação no ICSEZ, já são pós-graduandos em Gestão Empresarial.

Reitor recebe membros da Receita Federal

Encontro aconteceu na sede da Reitoria da Universidade Encontro aconteceu na sede da Reitoria da Universidade

Na manhã desta quarta-feira, 23, o reitor da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), professor Sylvio Puga, recebeu a visita de representantes da Alfândega da Receita Federal do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. O inspetor chefe da Alfândega, Eduardo Badaró Fernandes, e o inspetor chefe adjunto, Marcelo Tavares, deram as boas vindas ao novo reitor e reafirmaram a parceria de longa data entre os dois órgãos.

“Sabemos que quando temos parcerias institucionais com órgãos como a Ufam, nos tornamos mais fortes. A Receita, quando pode, realiza doações para a Universidade. Em contrapartida, a Ufam é uma parceira importante por ser uma estrutura com profissionais com grande volume de conhecimento”, afirmou o inspetor chefe, Eduardo Fernandes.

Edua e Editora da UEA firmam protocolo de intenções

Em setembro, as editoras universitárias iniciam reuniões de trabalho para definir estratégias

Na manhã da terça-feira, 22, o diretor da Editora da Universidade Federal do Amazonas (Edua/Ufam), professor Sérgio Freire, recebeu a visita de uma equipe da Editora da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). O encontro prospecta ações colaborativas em projetos interinstitucionais, como a coedição de obras em áreas de comum interesse.

Diretores das editoras universitárias iniciam diálogoDiretores das editoras universitárias iniciam diálogoConforme ressalta o professor Sérgio Freire, a aproximação entre as editoras fortalece a produção e a vazão à produção intelectual de docentes e pós-graduandos. “Esse encontro foi para mostrarmos a nossa experiência no segmento”, pontuou o diretor da Edua, ao frisar que a atuação integrada, da qual essa aproximação é uma vertente, está alinhada ao compromisso assumido pelos reitores da Ufam e da UEA, professores Sylvio Puga e Cleinaldo Costa, em reunião ocorrida na última segunda-feira, 21 de agosto.

Coedição

A diretora da Editora Universitária da UEA, professora Maristela Silva, e professoras Socorro Barata e Antônia Paula, conheceram as instalações atuais e os serviços oferecidos pela Edua. “Na Universidade do Estado, a Editora foi formalizada em 2013, mas já possui uma estrutura física e de pessoal bastante desenvolvida. Nós, da Ufam, temos um conselho editorial cujo trabalho é avalizado por um comitê editorial composto por professores de outras universidades e as publicações ajudam a elevar o conceito dos Programas de Pós-Graduação aos quais os autores se vinculam”, informou o anfitrião.

Após as tratativas para verificar em que pontos as parcerias podem florescer, será o momento de investir em projetos conjuntos, a exemplo dos trabalhos em coedição. Nesse modelo, os custos são repartidos entre as duas editoras, troca-se conhecimento e compartilham-se estrutura e procedimentos editoriais. A economia financeira permite aumentar o número de publicações. Por exemplo: em média, uma tiragem de 300 exemplares custa R$ 10 mil, valor que não seria investido, na integralidade, por apenas uma das editoras.

Edua: dois vetores

No cargo desde julho deste ano, o professor Sérgio Freire explicou quais são as duas frentes que pretende fortalecer na Editora. Uma delas diz respeito aos procedimentos editoriais e a outra está relacionada à reestruturação física e recomposição da equipe.

Professor Sérgio Freire aponta procedimentos editoriais e estrutura como vetores prioritários para a EduaProfessor Sérgio Freire aponta procedimentos editoriais e estrutura como vetores prioritários para a EduaSomente no primeiro semestre, foram lançadas 50 novas obras, que atualmente são recebidas em fluxo contínuo. “Em primeiro lugar, para os livros a serem financiados totalmente pela Ufam, vamos abrir um edital a partir de 2018. O primeiro semestre será reservado ao processo de seleção dos textos, enquanto o segundo será dedicado aos trabalhos editoriais”, ressaltou.

“Dessa forma, o processo é racionalizado, com avaliação do material por parecerista e atribuição de pontos conforme as regras do edital”, destacou o docente. Com isso, os processos tornam-se mais objetivos, menos impessoais. A linha editorial para a qual os proponentes irão concorrer por edital é a de Teses e Dissertações.

Outras duas linhas editoriais serão editadas em fluxo contínuo. Sala de Aula, voltada para a editoração de exercícios autorais utilizados em aulas de laboratório é a primeira delas.  A apostila “Química Analítica Experimental” é o piloto, ou seja, a primeira apostila a ser transformada em livro. A segunda linha editorial é a de Manuais de Procedimento, na qual se inserem materiais na área de saúde, geralmente produzidos nos Hospitais Universitários ou na Faculdade de Medicina. A ideia é atribuir caráter editorial a esses produtos por meio da Edua.

“Os avanços quanto aos procedimentos editoriais serão acompanhados por uma estrutura física e de pessoal fortalecida”, garantiu o professor Sérgio Freire. A nova sede da Editora será no Centro de Convivência no Setor Norte do Campus Universitário, onde funcionará o Estúdio de editoração, a direção e a coordenação editorial. A atual sede, localizada no Setor Sul será utilizada como estoque. A mudança, prevista para 2018, trará maior visibilidade física e simbólica, ou seja, será mais próxima do público universitário. “Nós entendemos o valor estratégico da editora para a Universidade”, finaliza o gestor.

Ufam e UNB divulgam edital de seleção para o doutorado interinstitucional em Literatura

No dia 29 de agosto foi publicado um edital de retificação do processo seletivo (Acesse)

No período de 10 de setembro a 10 de outubro, estarão abertas as inscrições para o processo seletivo voltado para o preenchimento de 20 vagas do curso de Doutorado Interinstitucional em Literatura (Dinter) entre Universidade Federal do Amazonas e Universidade de Brasília (Unb), para ingresso em 2018.

As vagas serão distribuídas dentro das quatro linhas de pesquisa do Programa de Pós-graduação em Literatura da Unb: Crítica Literária Dialética, Estudos Literários Comparados, Literatura e outras Artes, e Textualidades: da Leitura à Escrita.

As inscrições para o processo seletivo deverão ser efetuadas exclusivamente por meio eletrônico, mediante envio dos documentos solicitados pelo edital, para o endereço eletrônico: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Poderão se inscrever candidatos mestres em Letras e áreas afins.

A seleção ocorrerá em três etapas: Avaliação de projeto de pesquisa (eliminatória), Arguição teórica e metodológica (eliminatória e classificatória), e Prova de proficiência (eliminatória), esta marcada para o dia 16 de outubro.

O edital do processo seletivo está disponível neste endereço: poslit.unb.br. Informações sobre Programa de Pós-Graduação em Literatura da Unb também podem ser obtidas na Secretaria do Programa de Pós-Graduação em Letras da Ufam (PPGL), Pavilhão Mário Ypiranga, Sala 07, Faculdade de Letras (Flet), Setor Norte do Campus Universitário.  E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

 

Notícia relacionada

Ufam terá Dinter na área de Literatura em parceria com a UNB

 

 

 

Inscrições para o Coral Universitário da Ufam iniciam na quarta-feira, 23

O Coral Universitário da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) seleciona novos integrantes. Os candidatos a coristas podem se inscrever para audição no período de 23 de agosto a 11 de setembro. A inscrição é gratuita. 

Podem se candidatar professores, técnico-administrativos, alunos da graduação, da pós-graduação e de cursos livres e a comunidade em geral. É necessário ter idade mínima de 16 anos (completos até 12 de setembro deste ano) e apresentar cópia do RG no ato da inscrição.

As inscrições podem ser feitas presencialmente, na Secretaria da Faculdade de Artes, localizada no Bloco Mário Ypiranga, 3º andar, sala 25, Setor Norte do campus; ou pelo endereço O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. , via formulário solicitado pelo próprio e-mail do Coral.

Audições

As audições individuais serão realizadas no dia 12 de setembro, das 12 às 14h, na sala 6 do Bloco Mário Ypiranga. O candidato cantará uma música de livre escolha e será feita a classificação vocal. Os testes serão por ordem de chegada.

Contato: (92) 3305-4623

Atendimento ao público na Progesp será suspenso nos dias 23 e 25 de agosto e 1º de setembro

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) informa que estará suspenso o atendimento ao público, no prédio da Reitoria, durante as tardes dos dias 23 e 25 de agosto (quarta-feira e sexta-feira) e, integralmente, no dia 1º de setembro (sexta-feira), no prédio da Reitoria e prédio do Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais).

No dia 23 de agosto haverá manutenção da rede interna do setor, que está localizado dentro da Pró-reitoria, deixando os sistemas de internet e rede interna sem funcionamento, impossibilitando a realização dos atendimentos. Já no dia 25 de agosto, a suspensão será em função dos trabalhos de apoio e participação no XIV Festival Folclórico da Universidade. 
 
Por fim, no dia 01 de setembro, todos os servidores da Progesp (prédios da Reitoria e do Cais) estarão envolvidos em atividades voltadas à saúde no trabalho e humanização da equipe.

Reitoria assina acordo para combate ao assédio moral na Ufam

Reitor, professor Sylvio Puga, assina documento para o combate ao assédio moralReitor, professor Sylvio Puga, assina documento para o combate ao assédio moralEm reunião realizada nesta segunda, 21, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) firmou um acordo de cooperação técnica para a prevenção e combate ao assédio moral na instituição. O documento é assinado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT), a Defensoria Pública da União (DPU) e instituições como o Sindicato dos Trabalhadores do Ensino Superior do Estado do Amazonas (Sintesam).

O reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, garantiu que a Universidade trabalhará para a implementação eficiente do acordo. “Vamos atuar dentro dos marcos colocados pelo documento, que são a conscientização, prevenção e mediação de casos de assédio moral”, declarou o gestor.

O acordo de cooperação técnica é resultado do trabalho da Comissão de Combate ao Assédio Moral na Ufam (CCAM), formada por servidores da instituição. As professoras Maria Izabel Heckmann e Kátia Couto e TAE Crisolda Araújo representaram a organização durante assinatura do documento.

A representante da DPU, Lígia Prado da Rocha, ressaltou a importância da Universidade reconhecer a problemática do assédio moral em seu meio. 

Acordo é assinado por instituições como a DPU, MPT e SintesamAcordo é assinado por instituições como a DPU, MPT e Sintesam

“O assédio moral existe em diversos âmbitos hierárquicos e precisa ser combatido. Reconhecer a existência é o primeiro passo para a conscientização e prevenção. Se não existe uma política de combate no âmbito universitário, você acaba coadunando com posturas que vão contra tudo o que a universidade representa”, observou a defensora pública.

O acordo prevê a criação de uma comissão de enfrentamento ao assédio moral composta por membros da própria universidade e entidades associadas. O Departamento de Saúde e Qualidade de Vida da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (DSQV/Progesp) será o responsável pela implementação.

“A comissão trabalhará na conscientização e mediação de conflitos, por meio de ações pontuais e sistemáticas. Haverá a parte disciplinar, mas ela não é o foco. A ideia é agir para que as relações de trabalho melhorem. É um trabalho a longo prazo, de desconstrução de uma cultura prejudicial, e envolverá toda a universidade”, explicou o diretor do DSQV, TAE Ronaldo Bastos.

Faculdade de Educação realiza outorga de Grau do curso de Pedagogia

Na noite da última sexta-feira, 18 de agosto, 15 formandos do curso de Pedagogia, da Faculdade de Educação da Universidade Federal Do Amazonas (Faced), receberam outorga de grau em cerimônia realizada no auditório Eulálio Chaves, localizado no setor Sul do Campus Universitário.

A sessão solene foi presidida pela Pró-Reitora de Pesquisa e Pós-Graduação, professora Selma Suely Baçal, acompanhada do professor Paulo Ricardo Freire, diretor em exercício da Faculdade de Educação. A mesa de honra também foi composta pela professora Marinês Viana de Souza, vice coordenadora do colegiado de Pedagogia e pela professora homenageada Oderlene Braulio da Silva, que empresta seu nome à turma.

Na colação, Aldevane de Souza, Ana Paula Celestino, Brenda da Cruz Castelo, Cleomara Azevedo, Daiana Karen Alves, Eli Emerson de Souza, Fernanda Caldeira, Gabrielle Elaissi, Jonathas Gois, Michelle, Mylena Cristine da Silva, Poline Melo, Taiz Raquel Monteiro, Thayane Ketlen e Thays Marcely do Nascimento receberam grau de licenciados em Pedagogia.

Eleita oradora da turma, a formanda Thays Marcely França afirmou em seu discurso que a Coordenação do curso trabalhou arduamente nos últimos semestres para uma articulação entre as disciplinas teóricas e as práticas, e que ingressar e se formar na Universidade Federal do Amazonas foi a realização de um sonho.

“No apagar das luzes deste auditório, uma nova jornada se iniciará a todos nós, ex-graduandos do curso de Licenciatura Plena em Pedagogia da Ufam. Estaremos aptos a exercer um trabalho pedagógico de excelência, favorecendo assim a aprendizagem e desenvolvimento de alunos que serão o futuro do nosso país”, disse a recém licenciada.

O diretor em exercício da Faced, Paulo Ricardo Freire, parabenizou o constante empenho da turma durante os semestres letivos e optou por homenagear os formandos cantando a música Coração de Estudante, do cantor Milton Nascimento.

Antes de declarar encerrada a cerimônia, a professora Selma Baçal, destacou o bom desempenho do curso no Enade e a importância dos educadores na vida de todos que tiveram a oportunidade de estudar. “O nosso dever aqui na Universidade não é tão somente transmitir conhecimento, muito além disso, é trabalhar com a perspectiva de que nossos alunos tenham consciência plena do seu papel social e da possibilidade de atuar no ambiente educacional, elevando a consciência das pessoas e tendo a oportunidade de trazer esperança, sobretudo às crianças”, declarou. 

Acordo de Cooperação Técnica é discutido entre Ufam, TRF e MPF

Ufam, TRF e MPF discutem acordo de cooperação técnicaUfam, TRF e MPF discutem acordo de cooperação técnicaEm reunião ocorrida no dia 16 de agosto, a Universidade Federal do Amazonas, o  Tribunal Regional Federal - Seção Judiciária Amazonas (TRF/AM) e o Ministério Público Federal no Amazonas (MPF/AM) discutiram proposta de acordo de cooperação técnica entre as instituições. A reunião ocorreu na sede do Tribunal, sob a direção da juíza federal Jaíza Fraxe.

Participaram da reunião, além do reitor da Ufam, professor Sylvio Puga, representantes da Procuradoria da República no Amazonas e dez juízes federais. Conforme explica o gestor da Universidade, o encontro teve o objetivo de iniciar as tratativas que envolvem um acordo de cooperação técnica entre a Justiça Federal, o Ministério Público e a Ufam.

Um dos objetivos já traçados foi em relação à demanda por peritos para atuação em processos judiciais. “A Universidade ficará responsável por disponibilizar profissionais de diversas áreas, por exemplo, Antropologia, História e Medicina”, adianta o professor Sylvio Puga.

O reitor completa: “Para atender a essa necessidade específica, nós iremos formar um cadastro que ficará à disposição da Justiça Federal e do Ministério Público Federal”. Em outros momentos, as instituições aprofundarão as propostas de cooperação.

Progesp forma terceira turma de treinamento operacional do SIE

27 servidores foram qualificados27 servidores foram qualificadosA Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), por meio da Coordenação de Treinamento e Desenvolvimento (CTD) do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas (DDP), formou no período de 14 a 18 de agosto, a terceira turma do treinamento de operacionalização do Sistema de Informações para o Ensino (SIE).

Ao todo, 27 servidores foram qualificados, sendo 18 no Campus sede e nove no Instituto de Natureza e Cultura (INC), localizado em Benjamin Constant.

Ministrada pela servidora Maria Medeiros, a atividade foi o primeiro treinamento presencial a ser transmitido simultaneamente via conferência virtual para o INC. A parceria com o Centro de Educação a Distância da Universidade (CED) foi responsável por viabilizar a transmissão.

Conforme afirma Arquelau Neto, coordenador em exercício da CTD, a capacitação ofertada possibilita melhor gerenciamento do módulo de protocolo do Sistema, utilizado para requisição de materiais e para diversos processos que tramitam em toda a Instituição. “O ponto alto da atividade foi a primeira transmissão ao vivo de um treinamento presencial, o que possibilitará a ampliação da oferta de capacitações nesta modalidade de ensino (Web conferência) aos servidores das unidades fora da sede da Ufam”, salientou o coordenador.

Sobre o SIE

Trata-se de um software para gestão de documentos que propõe a integração de todas as atividades de uma Instituição de Ensino Superior, o que permite o controle da informação através da junção de módulos que a subdividem. O programa foi desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mediante apoio da Secretaria de Ensino Superior (Sesu) do Ministério da Educação (MEC).

 

Informações: (92) 3305-1487

E-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Secons divulga deliberações do Consepe

A Secretaria dos Conselhos Superiories (Secons) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) divulga a lista de decisões (em anexo) provenientes da última reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe), realizada no dia 1 de agosto. 

 

FCA realiza solenidade de formatura de 22 graduandos

Turma de Zootecnia comemora colação de grauTurma de Zootecnia comemora colação de grauVinte e dois estudantes da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Amazonas (FCA/Ufam) colaram grau nesta quinta-feira, 17. A formatura das turmas de Agronomia, Engenharia de Alimentos, Engenharia de Pesca, Engenharia Florestal e Zootecnia reuniu alunos, familiares, professores e técnico-administrativos em cerimônia realizada no auditório Eulálio Chaves, Setor Sul do campus universitário.

A solenidade foi presidida pelo vice-reitor da Ufam, professor Jacob Cohen, acompanhado da vice-diretora da FCA, professora Teresa Lopes. Estiveram na mesa de honra, ainda, os paraninfos dos cursos, professores Eyde dos Santos, Carlos Lamarão, Alberto Pinto e Fábio Jacobs; os patronos, professores Rogério Fonseca e Frank Cruz; e os homenageados das turmas, professores Rosana Lopes e Paulo César Andrade.

Dedicação

Em seu discurso, o vice-reitor deixou uma mensagem de estímulo aos novos bacharéis. “Pedimos que vocês não esmoreçam de procurar um trabalho digno e se realizarem profissional e pessoalmente. Precisamos de bons caracteres, pessoas que possam responder aos desafios que nos são impostos, seja da iniciativa privada, do poder público ou do poder político. Nós, da Ufam, nos alegramos de formar pessoas dignas com a responsabilidade de melhorar a qualidade de vida do povo. Tenham consciência de que vocês representam a renovação desse povo”, declarou o professor Jacob Cohen.

Vice-reitor, professor Jacob Cohen, presidiu a solenidadeVice-reitor, professor Jacob Cohen, presidiu a solenidade

A vice-diretora da FCA, professora Teresa Lopes, elogiou a dedicação da Universidade, dos estudantes e dos professores para que celebrassem juntos mais uma formatura. “Acreditamos que esse momento é de conquista para todos nós. Chegar aqui é resultado do esforço conjunto no processo de aprendizagem. Sabemos da dedicação dos docentes, dos estudantes e da Instituição. Por toda essa dedicação, temos certeza de que os bacharéis que saem daqui têm alta qualificação e condições de desempenhar de forma competente as atividades dentro de sua profissão”, discursou.

Gratidão

A graduanda de Zootecnia, Brenda Lima, foi a oradora da cerimônia e manifestou os agradecimentos em nome das turmas da FCA. “Para os nossos pais, que abraçaram nossas escolhas, não há discurso nenhum que possa expressar a imensa gratidão que sentimos. Aos nossos professores, que se tornaram amigos, nos aconselharam e foram honestos em relação às dificuldades que teríamos em nossas profissões. Por tudo isso, somos gratos aos nossos mestres. À instituição, cuja missão vai além do mero formar, pois é o espaço por excelência de produção e discussão de saberes, o nosso muito obrigada”, disse a estudante.

Foi realizado um minuto de silêncio em lembrança ao professor do Departamento de Ciências Florestais, Lizit Alencar. O docente, que atuou por cerca de 30 anos na Universidade, faleceu em abril deste ano. 

Progesp/Daest convoca candidatos do Cadastro de Reserva do Auxílio Acadêmico

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas – Progesp -, por meio do Departamento de Assistência Estudantil – Daest -, convoca os candidatos do Cadastro de Reserva do processo de seleção para a modalidade de Auxílio Acadêmico do Campus Manaus, referente ao edital 001/2017. Confira a relação em anexo.

Os candidatos deverão comparecer na Progesp para o processo de implementação munidos dos documentos  originais de cartão do banco ou contrato de abertura de conta corrente onde conste todas as informações bancárias (banco, agência e número da conta corrente),  Carteira de Identidade e CPF, para cadastro das informações bancárias no sistema SIAFI e assinatura do Termo de Compromisso, de acordo com a convocação em anexo. Lembrando que é vedada a utilização de conta poupança, conta conjunta e conta de terceiros.

O candidato classificado que não compareça nas datas estabelecidas para Implementação do Auxílio e, não informe a situação no prazo de até dois dias úteis, será considerado desclassificado e substituído por outro discente selecionado no Cadastro Reserva. Contato pelo 3305-1181 ramal 1795.