I Encontro 'Abra sua Mente' debate diversidade no mundo contemporâneo

 
Por Juscelino Simões
Equipe Ascom

O Programa de Educação Tutorial do curso de Administração da Ufam (PET/Administração) promoveu nesta terça-feira, dia 7, no auditório Rio Amazonas da Faculdade de Estudos Sociais (FES/Ufam) o ‘I Encontro abra sua mente, é normal ser diferente’, intitulado ‘A diversidade LGBT no mundo contemporâneo: sociedade, pesquisa e empresa’. 

A mesa de abertura foi composta pela professora do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGAS), Márcia Calderipe, pelo coordenador do evento, discente do PET/Administração, Igor Matheus e pela diretora geral do SINE/Manaus, Margareth Cavalcante, que representou a secretária municipal do Trabalho, Emprego e Desenvolvimento (Semtrad), Ananda Carvalho.

O evento foi pensado para estimular o conhecimento da comunidade acadêmica, como também da comunidade externa, acerca da diversidade e das questões que envolvem o segmento LGBT, no que diz respeito à sua convivência em sociedade, suas peculiaridades e habilidades, bem como a participação no mercado de trabalho. Dessa forma, busca-se discutir e aprimorar a percepção do público a respeito da temática, além disso, o objetivo é socializar informações que possam melhorar o convívio em sociedade, eliminando posições estigmatizadas e preconceitos.

As palestras, com especialistas, tiveram como objetivo esclarecer conceitos equivocados e preconceitos que acabam refletindo negativamente no dia a dia das pessoas. “Apresentei o conceito de identidade de gênero pra que os estudantes possam pensar sobre esta questão na sua prática profissional. É importante reconhecer a diversidade sexual, as diferenças entre as pessoas, a singularidade e as diferentes identidades de gênero na sociedade. Existem estudos que trazem conceitos sobre isso e que estabelecem que a transexualidade não é uma doença.  É importante discutir o tema no ambiente acadêmico para que as pessoas estejam desprovidas de preconceitos e possam compreender o assunto”, disse a palestrante Iolete Ribeiro.

O coordenador do evento, o estudante Igor Matheus Silva de Souza, afirmou que muitas pessoas não sabem o que é identidade de gênero e destacou que o evento serve na produção de dados para novas pesquisas, como também para quebrar preconceitos. “Muitas pessoas não sabem o que é identidade de gênero. O debate acadêmico produz informações, dados que servem para outras pesquisas, além de quebrar preconceitos”, afirmou o aluno.

A estudante do 2º período de Serviço Social da Ufam, Isadora Lima, ressaltou que é um evento importante porque esclarece sobre o tema e amplia informações sobre direitos. “O evento esclareceu sobre o tema LGBT. Muitos preconceitos são colocados para as pessoas desde a infância e permanecem até a fase adulta. O evento esclareceu sobre esses preconceitos e debateu sobre direitos das pessoas LGBT”, disse a estudante.