Alunos de Direito participam de capacitação para conciliadores

Alunos finalistas participam de capacitaçãoAlunos finalistas participam de capacitaçãoOs alunos do curso de Direito da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) participam até amanhã (19) da capacitação “Técnicas de Conciliação” na Faculdade de Direito (FD). A formação teve início na tarde desta terça-feira (18) e tem como objetivo preparar os alunos que atuarão nos mutirões de conciliação realizados pela 4ª e 10ª Vara da Família nos dias 19 de maio e 2 de junho, em Manaus.

Trata-se de uma parceria entre os projetos “Capacitar e Conciliar” e “Justiça Eficaz”, da Ufam e da 4ª Vara da Família, respectivamente. Os projetos realizam, anualmente, mutirões para agilizar os processos pendentes nas Varas da Família. Nessa ação, os alunos da Ufam participam como conciliadores e mediadores, após passarem por capacitação. Neste ano, a formação está sendo ministrada pela servidora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) Valda Maria Calderaro.

No primeiro dia de formação, o professor da Ufam Adriano Fernandes Ferreira falou sobre a importância da atuação do estudante de Direito nas atividades de extensão. “Atuar como mediador é uma atividade muito importante para os nossos alunos porque eles colocam em prática tudo aquilo que aprenderam na teoria. Essa qualificação é feita por uma servidora do Tribunal de Justiça, que passa aos alunos as técnicas que eles precisam para fazer a conciliação”, disse o professor.

Juiz Luis Cláudio Chaves e professor Adriano FernandesJuiz Luis Cláudio Chaves e professor Adriano FernandesA capacitação também conta com o apoio do Dr. Luis Claudio Chaves, juiz titular da 4ª Vara da Família, que falou sobre a contribuição da atividade para a sociedade. “Os alunos vão devolver à sociedade o investimento que é feito, já que eles fazem parte de uma universidade pública e gratuita. Eles também estarão contribuindo para agilizar os processos, pois nós não queremos que a Justiça eternize os conflitos, mas que ela os resolva em tempo razoável”, afirmou o juiz.

Para a estudante do 7º período, Mirelle Oliveira, a capacitação e a ação têm relevância, pois contribuem com o papel da Justiça. “É importante para diminuir o excesso de processos que existem no judiciário. Hoje em dia o judiciário está atolado de causas que poderiam ser resolvidas se houvesse uma conversa. O importante desse curso é saber como você vai extrair das partes um acordo, uma solução” destacou a estudante.