Professores do ICET publicam livro em editora internacional

Professores do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia da Universidade Federal do Amazonas (ICET/Ufam), Bruno Sampaio Sant’Anna e Gustavo Hattori publicaram o livro “Amazonian Apple Snails” (Caramujos da Amazônia) pela editora estadunidense NOVA Science.

A ideia do livro surgiu a partir dos trabalhos dos autores com pesquisas relacionadas à biologia, ecologia e comportamento de gastrópodes do gênero Pomacea. “Este livro é o resultado dos projetos e formação de alunos de iniciação científica e de pós-graduação em associação com outros especialistas”, comenta Bruno Sant’Anna.

“Participaram pesquisadores do ICET, além de pesquisadores de outras seis instituições do Brasil e do Peru. Contamos com a colaboração de renomados cientistas, como a professora Silvana Carvalho Thiengo, do Laboratório de Malacologia do Instituto Oswaldo Cruz (Fiocruz) do Rio de Janeiro e outros pesquisadores da mesma instituição que escreveram um brilhante trabalho sobre os parasitas associados aos gastrópodes do gênero Pomacea; e ainda em parceria com o professor Daniel Mansur Pimpão, do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) de Brasília”, enumera.

Para o diretor do ICET, professor Jorge Yoshio, a disseminação das produções da Unidade no cenário internacional é mais que positiva. “É muito gratificante saber que os estudos realizados no Instituto tenham visibilidade também fora do País. O mundo precisa saber sobre questões enfrentadas pelos países emergentes, especialmente o Brasil, e é necessário estabelecer mais pontes para que o conhecimento produzido na Amazônia esteja acessível também à comunidade científica internacional”, afirma o diretor.

Contribuição para o mundo

Segundo Sant’Anna, o livro foi idealizado para contribuir com a pouca informação disponível sobre os gastrópodes do gênero Pomacea, conhecidos ao redor do mundo como apple snails e chamados popularmente no Amazonas de “uruá” ou “aruá”.

“Espécies desse grupo foram introduzidas em vários países e, por falta de predadores naturais, se espalharam e causaram e ainda causam diversos danos, como nas plantações de arroz da Ásia, por exemplo. A maioria do conhecimento sobre essas espécies é proveniente de populações em áreas onde foram introduzidas e não de áreas nativas. Sendo assim, espécies de Pomacea de áreas nativas, como a Amazônia foram pouco estudadas até o presente, e este livro foi idealizado para contribuir com esta lacuna de conhecimento sobre a diversidade, biologia, ecologia e outros aspectos desses importantes organismos para o ecossistema”, explica o professor.

Outros trabalhos

A Editora NOVA Science já publicou trabalhos de Bruno Sant’Anna em outras três oportunidades. A primeira foi em 2011, com dois capítulos sobre contaminação marinha. Em 2014, o professor participou de um livro sobre crustáceos com um capítulo dedicado ao caranguejo vermelho da Amazônia, o  Dilocarcinus pagei Stimpson (1861). A primeira obra completa de Sant’Anna e outros professores do ICET publicada pela NOVA Science foi em 2015: o livro “Amazonian Resources: Microbiota, Fauna and Flora” aborda a flora, fauna e a microbiota da Amazônia.

O docente reconhece que a obra só foi possível com o apoio de colaboradores dentro do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia. “O livro só pôde ser publicado também por conta do auxílio de pessoas que não aparecem na autoria dos capítulos”, declara Sant’Anna.

“Os funcionários do Instituto que sempre nos auxiliam no dia a dia, seja na manutenção e limpeza dos laboratórios, na utilização de um veículo para as coletas, na retirada de material ou no conserto de um equipamento tiveram colaboração. Deixamos nosso singelo agradecimento a estas pessoas e agradecemos igualmente a cada pesquisador brasileiro e estrangeiro que, de forma gratuita e buscando contribuir para a ciência, aceitaram ser revisores ‘ad hoc’ dos capítulos”, finaliza o professor.