Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é tema de encontro na Ufam

Evento é coordenado pela Faculdade de Educação e visa a formação continuada de professores alfabetizadores

Por Ismael dos Santos (Equipe Ascom) e Ana Célia Ossame

Será no próximo dia 30 de novembro, quinta-feira, a partir das 8h30, a abertura da formação continuada para os profissionais que atuam do 1º ao 3º ano do ensino fundamental no âmbito do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) 2017.O evento será no Auditório Eulálio Chaves, no Campus Universitário da Ufam, na Avenida General Rodrigo Octávio Jordão Ramos, no Coroado.  

Sob a coordenação do Centro de Formação Continuada, Desenvolvimento de Tecnologia e Prestação de Serviços para a Rede Pública de Ensino (Cefort), vinculado à Faculdade de Educação da Universidade do Amazonas (Faced), o PNAIC 2017 tem como foco o direito da criança ser alfabetizada e vai abranger os 62 municípios amazonenses.

Na abertura estarão 700 formadores e coordenadores que atuarão nos municípios na formação de professores alfabetizadores.

O PNAIC foi lançado pelo Ministério da Educação em 2012, com o objetivo de mudar a situação da alfabetização tardia no Brasil, incluindo para isso os municípios, Distrito Federal, estados e governo federal.

 O objetivo do pacto é alfabetizar em Português, Matemática e Ciências Humanas e da Natureza todas as crianças até os oito anos de idade, no final do 3º ano do Ensino Fundamental.

O programa apoia as escolas públicas em diferentes necessidades: formação continuada de professores alfabetizadores, com cursos presenciais. Também distribui gratuitamente materiais didáticos e pedagógicos específicos para alfabetização, obras literárias, além de outras tecnologias educacionais como jogos.

Resultados

 A coordenadora do PNAIC, professora Zeina Thomé, explica que entre os principais resultados do PNAIC no Estado, destaca-se o crescimento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2015, que passou de 3,0 em 2013 para 3,5 em 2015.

De acordo com ela, o Amazonas e Pernambuco foram únicos Estados brasileiros que cresceram em todos os níveis do Ideb 2015 tanto nos anos iniciais e finais do ensino fundamental quanto no ensino médio.

Em âmbito municipal, Manaus também teve bom desempenho, atingindo a nota  4,3 nos Anos Finais. O resultado foi superior a meta de 3,8 determinada pelo Ministério da Educação (MEC) para a capital amazonense. A projeção do MEC era que a rede alcançasse esse resultado apenas em 2019. Nesta faixa, a maioria das unidades da Federação ficou abaixo do esperado. Apenas os estados de Pernambuco, Amazonas, Mato Grosso, Ceará e Goiás conseguiram bons resultados.

Informações: Cefort 3305-1181 – Ramal 2010