Estudantes da UFAM participam do maior evento de Ecologia do Brasil

Com o trabalho intitulado “Comparação da variação dia-noite na interação planta-formiga de espécies com diferentes quantidades de nectários extraflorais”, três estudantes do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da UFAM participaram da XIII edição do Congresso de Ecologia do Brasil (XIII CEB), mais importante evento da área do país, realizado de 8 a 12 de outubro, na Universidade Federal de Viçosa (MG).

Desenvolvida como atividade prática da disciplina Ecologia e Estatística, a pesquisa de João Vitor Bandeira Ladislau, Lucas Carvalho de Jesus e Lucas de Azevedo Rêgo foi apresentada na última quarta-feira, 11 de outubro, na categoria Interações Ecológicas. O trabalho teve como objetivo investigar se existe relação entre a quantidade de recurso disponibilizado pelas plantas por meio de nectários extraflorais e a diversidade de formigas e se existe variação das espécies de formigas ao longo do dia.

A interação planta-formiga está entre os exemplos mais conhecidos de mutualismo, em que ambos se beneficiam da interação ecológica. De acordo com o professor João Victor Rodrigues, o trabalho dos estudantes se destacou por apontar um diferencial nesta relação. “Foi possível observar que a espécie de planta que apresentava maior proporção de nectários extraflorais foi a que apresentou menor diversidade de espécies de formigas visitando, diferentemente do que esperávamos”, explicou o professor que orientou o trio durante a coleta dos dados e elaboração do trabalho.

Para os estudantes que realizaram a pesquisa na Fazenda Experimental da UFAM, ter o trabalho exposto em um evento da importância do XIII CEB foi uma significativa conquista. "Poderia ter sido apenas um trabalho como qualquer outro de uma disciplina, podíamos nem ter acreditado na possibilidade de apresentá-lo em um congresso, mas fomos atrás disso. Os professores também nos incentivaram muito pra que tudo fosse bem feito”, relembra João Vitor Bandeira Ladislau.  “Foi uma oportunidade incrível ver um trabalho que deveria ser apenas uma avaliação se tornar algo tão importante para nossa formação na graduação”, revelouLucas Carvalho de Jesus.