Institucional

Relatório de Acompanhamento da Implementação do Plano de Reestruturação e Saneamento da UNISOL é apresentado ao Conselho Gestor da UFAM

O primeiro relatório semestral do Plano de Reestruturação e Saneamento da UNISOL foi apresentado ao Comitê Gestor da UFAM, na tarde do dia 30 de novembro, no Gabinete da Reitoria, conforme determina a Resolução do Consuni 004/2015.

A apresentação foi coordenada pela Comissão de Acompanhamento à Execução do Plano de Reestruturação e Saneamento da UNISOL, composta pelos docentes Mariomar de Sales Lima, Sylvio Puga, Adriano Fernandes e Manoel do Carmo Filho.

De acordo com a Resolução do CONSUNI, o plano prevê o alcance de quatro objetivos, com as respectivas estratégias de implementação. O primeiro objetivo previa o equilíbrio do fluxo de caixa da Unisol e já foi alcançado. Os demais estão em andamento, como o que prevê a elevação das receitas mensais em cerca de 30%, no período de 2015 a 2017; de 40%, no período de 2018 a 2020 e, no período de 2021 a 2024, de 50%.

Outra meta a ser alcançada é a que prevê a recuperação de parte dos recebidos em até 10%. Por fim, o quarto objetivo estabelece a recuperação das dívidas da UNISOL, de classe I (Projetos com devolução), direta ao financiamento; Projetos com devolução direta para a UFAM; de Classe II (representadas por dívidas do HUFM; e Classe IV (tributos municipais).

Conselheiros comentam reestruturação da Unisol

Integrante do Comitê gestor, o conselheiro e diretor do Instituto de Computação, professor Ruiter Caldas, declarou que os primeiros resultados apresentados demonstram um trabalho de excelência para a reestruturação da Unisol.  “Na reunião do Consuni em que estava em pauta a renovação do credenciamento da Unisol foi apresentada aos conselheiros uma situação difícil. Parecia que a Fundação de Apoio estava num processo de falência e tínhamos que ponderar se era viável renovarmos o credenciamento para que a Unisol continuasse apoiando as atividades da UFAM. Então, resolvemos renovar o credenciamento sob a condição de que os conselheiros pudessem acompanhar, de maneira mais próxima, a execução do plano de reestruturação da Fundação de Apoio. Agora, estamos satisfeitos com os resultados apresentados e percebemos como a comissão foi fundamental para a reestruturação da Unisol. Todo esse trabalho acabou mostrando a viabilidade da Unisol como fundação de apoio à universidade”, afirmou o conselheiro.

O conselheiro e diretor da Faculdade de Ciências Agrárias, Néliton Marques, destacou que o Consuni teve uma decisão acertada ao estabelecer uma comissão para monitorar as contas da Unisol. “Esta comissão está cumprindo seu papel. Os resultados apontam para uma perspectiva de solução de curto, médio e longo prazos, demonstrando que a Unisol tem condições objetivas para superar a crise estrutural em que estava imersa. Sobretudo tem, no professor Castro, um gestor experiente para implementar o plano estabelecido pela Comissão do Consuni. Tudo isso implica numa ação proativa do Conselho fiscal da Unisol, que precisa fazer todo um trabalho de acompanhamento na gestão financeira e contábil da Fundação de Apoio”, comentou o conselheiro.