Curso dissemina cultura de inovação na universidade

Palestra teve como público alvo professores, pesquisadores, gestores, técnico-administrativos e estudantes

Com destaque para as principais noções de inovação e suas aplicações nos âmbitos pessoal e profissional, o curso Bases Conceituais de Inovação e Desenvolvimento encerrou nesta sexta-feira (22). O evento, promovido pela Pró-reitoria de Inovação Tecnológica (PROTEC), aconteceu das 14h às 17h no auditório Rio Javari da Faculdade de Tecnologia - Setor Norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho.

Segundo o palestrante, o engenheiro civil Marcus Vinícius de Vasconcelos Paiva, a inovação pode ser usada como uma ferramenta de crescimento e desenvolvimento empresarial. 

“Esses conceitos servem para você organizar sua vida pessoal e sua participação na comunidade, na escola ou na universidade”, explicou o engenheiro. “Mas também ajudam na hora de montar um negócio. Se você estrutura um negócio com uma percepção do que é inovação e o organiza para atender diferentes demandas de forma inovadora, o conhecimento de gestão de inovação vai ser útil para que o negócio venha a prosperar e se consolidar”.

O curso, voltado para professores, pesquisadores, gestores, técnico-administrativos e estudantes, faz parte das ações de disseminação da cultura de inovação na Universidade. De acordo com Cláudia Tavares, coordenadora de Empreendedorismo, Habitat e Inovação da PROTEC, eventos como este contribuem para que os alunos entrem em contato com vertentes além do ensino, pesquisa e extensão. “É importante que os estudantes saibam o que é inovação, como ela se relaciona ao ensino e pesquisa dentro da sala de aula e como isso pode se converter em possibilidades práticas no mercado”, disse.

Walmir Acioli, recém-formado em Engenharia da Computação pela Ufam, afirmou que a palestra o ajudou a pensar em soluções para os projetos que desenvolveu durante a graduação.  “A aula realmente abriu meus olhos em relação à inovação. Posso utilizar esses conceitos para dar continuidade a meus projetos e não deixá-los só ‘na prateleira’. Nós criamos bastante na universidade e precisamos dar um destino prático e benéfico para nossas criações”, declarou.

O curso contou com o apoio do Núcleo de Especialistas em Avaliações e Perícias de Engenharia da Ufam (NESAP), do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Amazonas (CREA-AM) e do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Amazonas (CAU/AM).

Biblioteca Central suspende atividades nesta sexta-feira (22)

A Biblioteca Central da Ufam informa que terá suas atividades suspensas na sexta-feira (22) devido à manutenção elétrica local. Logo os sistemas como o Depósito de Teses e Dissertações e emissão de Nada Consta estarão fora do ar. As atividades retornam na segunda-feira (25).

Biblioteca Central, Divisão de Tecnologias da Informação: (92) 3305-5071. 

Compec cadastra servidores para o Enem e Enade

A Universidade Federal do Amazonas, através da Comissão Permanente de Concursos (Compec), está selecionando servidores ativos para trabalhar como Agente Observador no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

Os interessados devem enviar nome completo, número do Siape, CPF e um e-mail ativo para O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. até sexta-feira (22).  Quem estiver cadastrado como certificador no Enem, pode trabalhar como Agente Observador no Enade, e vice-versa.

Os processos de capacitação dos servidores que irão atuar nos Exames ocorrem a partir da primeira quinzena de agosto, através de um curso de capacitação à distância oferecido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).  As provas do Enem 2016 ocorrem nos dias 5 e 6 de novembro. Já o Enade, 20 de novembro.

Compec: 3305-1181 ramais 4212 e 4213

XIII Festival Folclórico convoca Centros Acadêmicos para reunião nesta quinta-feira (21)

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP), por meio do Departamento de Assistência Estudantil – Divisão de Esporte, Lazer e Cultura, dando continuidade a organização do XIII Festival Folclórico da Ufam, com o tema: “Cultura dos países vivendo a diversidade”, convida aos representantes dos Centros Acadêmicos para participarem da reunião realizada na quinta-feira (21), às 12h, no Auditório Paulo Burhein, setor Sul do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho.

As fichas de inscrições para as apresentações do Rei e da Rainha do Festival também se encerram na quinta-feira, e podem ser entregues até o final da reunião.

Segue em anexo, a ficha de inscrição.

Fortalecimento da cadeia produtiva de sementes e mudas no Amazonas é destaque em evento promovido pela FCA

Com a participação de estudantes, profissionais, coletores e produtores de diferentes áreas do Estado o I Seminário de Atualização em Produção de Sementes Florestais da Amazônia teve início na manhã desta terça-feira (19) no auditório da Faculdade de Ciências Agrárias.

Produtores de Apuí, Autazes, Balbina, Manaus, Catuá-Ipixuna e Satarê-Mawe estão presentes no evento que tem como finalidade de fortalecer a cadeia produtiva de sementes e mudas no Estado. Criado e sediado na Universidade Federal do Amazonas, o projeto é financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM) e tem como parceiros como o Instituto de Conservação e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (IDESAM) e o Instituto Nacional de Pesquisas na Amazônia (INPA).

Além de organizador do evento, o professor Manuel de Jesus é o coordenador do Centro de Sementes. “Trouxemos coletores de fora no intuito de organizar a classe de coletores de sementes para  encontrar respostas para o desafio de colocar esse produto no mercado” conta o professor, destacando as principais atividades oferecidas. “Demonstramos aqui como se elabora o plano de negócio, abordamos os aspectos legais que vão ser levados para os laboratórios, herbários, enfim, é uma programação voltada para a capacitação nas diferentes esferas” esclarece o professor Manuel de Jesus.

Há quatro anos no trabalho com coleta de sementes, José Rodrigues decidiu fazer um curso no Centro de Treinamento do Museu da Amazônia, localizado no Assentamento Água Branca. Morador da área, José teve ajuda de engenheiros do Centro de Sementes para identificação de espécies em seu terreno que agora também é uma Área de Coleta de Sementes (ACS). “Já temos em torno de 40 espécies no local e ainda não conseguimos monetizar por conta de uma série de dificuldades. Fomos convidados a participar do evento pra justamente tentar solucionar essas dificuldades e colocar os produtos no mercado” relata o produtor.

Durante o evento, o estudante de Engenharia Florestal Diogo Siqueira apresentou seu negócio, a Empresa de Sementes Nativas da Amazônia (ESNAM). O empreendedor iniciou sua trajetória na coleta, formou-se como instrutor e buscava maneiras de comercializar as sementes. “Quando vi a minha frustração e dos outros coletores, tive a ideia de abrir a empresa para revender essas sementes. A empresa é nova, temos centenas de espécies para trabalhar, nosso foco atualmente são as instituições de pesquisa, alunos de mestrado, doutorado e os pesquisadores do próprio Inpa” conta Diogo.

O evento vai até a quinta-feira (21) e conta também com a I Feira Sementes Florestais da Amazônia, voltado para quem deseja adquirir sementes, sejam elas medicinais ou ornamentais. “A feira é aberta. Vamos mostrar as sementes utilizadas para o plantio. As pessoas vão poder adquirir e apoiar o Centro de Sementes. São aproximadamente 40 espécies, além das 35 trazidas pelos produtores de Apuí que atualmente são os que mais vendem dentro do Estado”, convida o professor Manuel de Jesus ressaltando que o público pode ser desde estudantes até o público externo interessado em plantio.

CTIC comunica sobre indisponibilidade dos Sistemas de Internet do Campus nesta terça-feira (19)

O Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) da Ufam informa que os serviços de Internet da Universidade estão indisponíveis nesta terça-feira (19), devido a um problema elétrico no Sistema de Refrigeração do Servidor Central do Campus (Datacenter). A previsão é que o serviço de Internet esteja normalizado até o final do dia. Informações através do telefone: (92) 3305-1199. 

Inscrições prorrogadas para o curso “Musicalização e Canto Coral Infantil”

As inscrições para o curso “Musicalização e Canto Coral Infantil” do Programa Escola de Arte da Ufam foram prorrogadas. O novo período para inscrições vai de 19 a 26 de julho, de 14h às 18h na Secretaria do Departamento de Artes, no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL). O curso é aberto para toda a sociedade e disponibilizará 35 vagas para crianças de 7 a 12 anos. 

As aulas ocorrerão às quartas-feiras, com início no dia 27 de julho, no período vespertino. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Canto Coral Infantil_info.png)Canto Coral Infantil_info.png[ ]286 kB

PROGESP divulga Edital 39/2016 para Professor Substituto

A Coordenação de Recrutamento e Seleção (CRS), da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (PROGESP) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), divulga na sexta-feira (15), o Edital 039/2016 para Professor Substituto na UFAM.

São 3 (três) vagas, destinadas a contratação de Professores Substitutos para o Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), localizado no setor Norte do Campus Universitário Arthur Virgílio Filho, em Manaus; e o Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente (IEAA), localizado na Rua 29 de Agosto, n786, em Humaitá.

As inscrições ocorrem do dia 18 a 22 de julho, das 9h às 17h, diretamente na Secretaria das Unidades Acadêmicas, ou via SEDEX, desde o pagamento da taxa de inscrição e a data da postagem tenham sido realizadas até o dia 22 de julho, e enviadas exclusivas para o endereço da Unidade Acadêmica que o candidato acadêmico pretende concorrer.

Para mais informações, acesse o Edital em anexo e o site da PROGESP.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Edital 039.2016 professor substituto.pdf)Edital 039/2016[ ]94 kB

Em palestra sobre E-Commerce Criativo, Chay Santos conta trajetória da marca "Abuse"

Publicitária e empreendedora amazonense palestrou para um público de aproximadamente 400 pessoas na última quarta-feira (13)

Durante a semana de palestras nos temas de marketing, carreira e vendas foram oferecidas de maneira gratuita pelos alunos finalistas do curso de Administração da Ufam, da disciplina "Seminários em Administração". 

Além de propiciar um ambiente de debate durante os eventos, profissionais capacitados e reconhecidos puderam passar para alunos e visitantes informações e novidades a respeito de cada área. 

Como foi caso da publicitária Chay Santos, na noite da última quarta-feira, no auditório Rio Amazonas da Faculdade de Estudos Sociais (FES). Com a palestra "E-Commerce Criativo", a jovem empreendedora narrou sua trajetória de estudante até proprietária da primeira loja de roupas virtual da cidade. 

"É muito válido passar o que a gente sabe, com isso a gente acaba aprendendo também. A troca de experiência motiva as pessoas, elas ficam interessadas em dar o ponta pé inicial também" conta a palestrante que acumula mais de três anos de experiência na área do E-Commerce local. 

Filha de costureira, as referências de Chay Santos a acompanham antes mesmo de escolher a moda como profissão. "Cresci em meio aos tecidos e máquina de costura da minha mãe, acredito muito no empoderamento feminino e quem trabalha com visual sabe como a música é um elemento importante, então, cantoras como Karol Conká e Beyoncé, por exemplo, me inspiram muito. Pra mim não é só roupa, só dinheiro, se trata de uma mulher se sentir bonita e saber que ela pode ir aonde ela quiser" revela Chay se referindo aos editoriais de moda produzidos pela marca e popularizados na internet que misturam conceito, juventude e musicalidade. 

A fórmula parece ter dado certo, dos quase três anos da loja até aqui, Chay viu sua marca ganhar milhares de seguidores e clientes. No começo contando apenas consigo mesma, a publicitária comprava, divulgava e entregava os produtos sem ajuda de mais ninguém. Agora conta com time de mais três pessoas que colaboram também na parte visual da marca. A palestrante acredita que ainda há muito o que evoluir no Estado quando o assunto é e-commerce e espera que iniciativas como a dela possa inspirar cada vez mais pessoas a inovarem em seus negócios digitais. 

"Se você tem algo que acredita e acha que vai dar certo, a forma como você expõe e embala faz toda diferença. Faz com que as pessoas vejam além do produto. Quando você é digital não tem preocupação com aluguel, funcionários, água, luz... É um negócio fácil de manter e só depende de cada um e do nicho que você quer alcançar mas a dedicação faz toda a diferença" finaliza Chay Santos, aplaudida com entusiasmo por um público que ultrapassou 400 participantes de diferentes áreas na Faculdade de Estudos Sociais (FES). 

Inscrições de trabalhos para a IV Semana de Ciência e Tecnologia do ICE estão abertas

No período de 18 a 21 de outubro o Instituto de Ciências Exatas da Ufam realiza a quarta edição da sua Semana de Ciência e Tecnologia (SECT-ICE). O tema deste ano é "Ciência Alimentando o Brasil". O evento unifica as semanas dos cursos do Instituto (Estatística, Física, Geologia, Matemática e Química) e as integra na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia.

A submissão de trabalhos e pesquisas para a IV SECT-ICE ocorre até o dia 2 de setembro pelo site: http://sectice.ufam.edu.br/

Segundo Ildeu Moreira, idealizador da Semana Nacional de C&T, o tema ressalta o aspecto interdisciplinar dos alimentos e a oportunidade para debater questões sensíveis como o controle dos agrotóxicos nos mesmos, além de resgatar a memória de personalidades que, durante décadas e séculos, lutaram para a melhoria das condições de alimentação no Brasil.

Curso de Engenharia Elétrica/Eletrotécnica tem conceito 4

Coordenador do Curso de Engenharia Elétrica, professor doutor Rubem Cesar SouzaCoordenador do Curso de Engenharia Elétrica, professor doutor Rubem Cesar SouzaAo passar por avaliação do Ministério da Educação curso de Engenharia Elétrica /Eletrotécnica melhora conceito e se aproxima da excelência. O curso já tinha passado por três avaliações e recebido conceito 2. Ao passar por reestruturação, principalmente a chegada de novos docentes, melhorou consideravelmente os itens avaliados pelo Ministério, o que resultou no aumento do conceito para 4, aproximando o curso da nota 5 que é de excelência.

Várias mudanças foram implementadas no curso de Engenharia Elétrica/Eletrotécnica para produzir tal resultado. A principal mudança consistiu na contratação de docentes para o quadro permanente do curso. Antes o curso tinha somente quatro professores efetivos com dedicação exclusiva, o que impactava negativamente no conceito do curso, uma vez que as atividades de pesquisa e extensão, dentre outras, ficavam profundamente prejudicadas. Ao ampliar o número de professores (de quatro para nove) foi possível atender todas as demandas incipientes (inserir a pesquisa e a extensão, por exemplo) e assim melhorar o conceito do curso.

A ampliação do quadro docente não é suficiente para assegurar a elevação do conceito, mas o comprometimento profissional dos recém-contratados garantiu o desenvolvimento de diversas ações de pesquisa, extensão, ensino e de gestão administrativa que impactaram numa melhor avaliação e, consequentemente, no conceito 4.      

“Os conceitos anteriores foram 2, 2 e 3. As duas primeiras notas foram atribuídas somente para o curso de Engenharia Elétrica/Eletrotécnica, porém a nota 3, resultou da avaliação agregada dos três cursos de Engenharia Elétrica existentes na Ufam (Engenharia Elétrica/Eletrotécnica, Engenharia Elétrica/Eletrônica e Engenharia Elétrica/Telecomunicações. Em 2014, o quadro de docentes era reduzido. Só tínhamos quatro professores com dedicação exclusiva (os demais eram substitutos). Não era possível desenvolver atividades de pesquisa e extensão, tendo que atender a demanda, não só do próprio curso, mas também de todos os outros cursos existentes na Faculdade de Tecnologia. A partir de janeiro de 2014 iniciamos um processo de reestruturação do curso, com resultados significativos, dentre os quais destacamos os seguintes, além do quadro de docentes: aumento do número de disciplinas optativas; implementação de projetos de iniciação científica e de extensão; implementação de programa de monitoria; aumento da oferta de disciplinas optativas, e, elaboração do planejamento estratégico do curso. Essa última ação consiste em algo inovador para os cursos de graduação e que recebeu destaque na visão dos avaliadores. É importante frisar que se encontra em processo avançado a reestruturação do projeto pedagógico do curso”, destacou o coordenador do curso de Engenharia Elétrica/Eletrotécnica, professor Rubem Cesar Rodrigues Souza.

Egresso do Curso de Ciências Econômicas da Ufam é aprovado em dois Mestrados na Alemanha

Graduação contribuiu para a aprovação em uma das 80 melhores universidades do mundo

Gabriel da Cunha Lins, 24, é formado em Ciências Econômicas pela Ufam desde 2014, e recentemente foi aprovado em dois mestrados na Alemanha: um em Economia e outro em Economia Internacional. Ele optou cursar o mestrado em Economia Internacional na Eberhard Karls University, considerada uma das 80 melhores universidades do mundo, segundo a Times Higher Education (2016), revista inglesa que publica artigos e notícias sobre a educação superior. Mas antes de alcançar a aprovação, Gabriel teve um longo percurso de estudos.

Trajetória acadêmica

Ainda no ensino médio Gabriel teve a oportunidade de conhecer a profissão de Economista através de uma palestra em sua escola. Em 2010, ele ingressou no curso de Ciências Econômicas, da Faculdade de Estudos Sociais (FES). No período de 2011-2012, o acadêmico desenvolveu um projeto de Iniciação Científica (PIBIC), cujo título foi “A indústria de equipamentos e materiais médicos, hospitalares e odontológicos no Amazonas: caracterização e perspectivas”, sob a orientação do professor Mauro Thury de Vieira Sá.

Em 2014, ele concluiu a graduação com a monografia “Determinantes do Investimento Direto Estrangeiros (IDE) na América do Sul, no período de 2001 a 2011”, que logo depois foi indicada ao XII Prêmio Amazonas de Economia, do Conselho Regional de Economia (Corecon-Am), ficando em primeiro lugar na categoria Melhor Monografia do ano. (Clique Aqui). Posteriormente a monografia foi indicada ao Prêmio Brasil de Economia.

Eberhard Karls University, uma das universidades mais antigas da Alemanha. Foto: facebook.com/unituebingenEberhard Karls University, uma das universidades mais antigas da Alemanha. Foto: facebook.com/unituebingen

Pós-Graduação no exterior

Logo após a conclusão do curso de graduação, Gabriel foi morar na Irlanda com o objetivo de aprender o Inglês e estudar para as seleções de mestrado em Economia, oferecidas na Alemanha. Em 2015 decidiu morar em Berlim, capital, para se habituar a outro idioma: o Alemão. Após meses de estudos, Gabriel foi aprovado em junho de 2016 nos mestrados em Economia e Economia Internacional da Eberhard Karls University, uma das universidades mais antigas da Alemanha, localizada em Tübingen, ao sul de Stuttgart. Por lá estudaram oito ganhadores do Prêmio Nobel, nas áreas de Química, Física e Medicina.

Segundo Gabriel, a graduação na Ufam em Ciências Econômicas contribuiu para as aprovações. “A seleção dos candidatos para os mestrados tem como base fatores como currículo e matérias estudadas durante a graduação. Um dos fatores mais importantes foi durante a última etapa, na entrevista, quando fizeram perguntas sobre tópicos estudados na graduação. Graças a minha formação, consegui respondê-las”.

Gabriel optou pelo mestrado em Economia Internacional pois esta oferece mais oportunidades de trabalho. “Eu optei porque pretendo trabalhar na área de Investimentos Internacionais ou na área de Comércio Internacional. Vejo que com esse mestrado terei mais chances de trabalhar nessas áreas. São dois anos de estudos.”

Para quem pretende fazer uma pós-graduação fora do Brasil, o mestrando dá algumas dicas. “Primeiramente aprender inglês pois a maioria dos mestrados internacionais são nesse idioma. Segundo: muita coragem, principalmente pelo fato de ser um pais [Alemanha] completamente diferente (língua, cultura, pessoas). Então, deve-se ter mente aberta para se adaptar a tudo isso”. 

UFAM realiza pela primeira vez no Amazonas o IV Colóquio Regional de Linguística Aplicada

O IV Colóquio Regional de Linguística Aplicada (CRLA), realizado a cada biênio, teve a sua cerimônia de abertura realizada na quarta-feira (13), no Auditório Rio Solimões, localizado no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), setor Norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho.

Organizado pelo Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), o evento, que tem como tema “Linguística Aplicada e Formação de Professores: Múltiplas possibilidades para o profissional de línguas”, ocorre até a sexta-feira (15) com a realização de mesas-redondas, oficinas, sessão de pôsteres e palestras.

O Colóquio teve início com a mesa-redonda formada pela presidente da comissão organizadora, professora Martha de Faria e Cunha Monteiro; a vice-presidente da comissão, Fernanda Dias de Los Rios Mendonça; a presidente da Associação de Linguística Aplicada do Brasil (ALAB) e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), professora Paula Tatianne Carréra Szundy; a diretora do ICHL, professora Simone Eneida Baçal de Oliveira; a diretora do Departamento de Programas Institucionais (DPI) da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp), professora Cássia Maria Bezerra do Nascimento; e a Coordenadora do PPGL, professora Maria Luiza de Carvalho Cruz Cardoso.

Segundo a professora Martha Monteiro, a realização do evento é fundamental para o Departamento de Letras. “Iremos fortalecer a área da linguística aplicada dentro do nosso PPGL, com isso entendemos que possuímos a dar uma contribuição cada vez maior, uma vez que a linguística aplicada pode ser entendida como uma prática transformadora", expôs.

Palestra

Com o auditório lotado, a palestra de abertura foi realizada pela professora Paula Tatianne Carrerá Szundy, com o tema “Formação de Professores e a Base Nacional Comum Curricular”, que tinha como proposta trazer a oportunidade para todos os presentes realizarem algumas reflexões em relação à BNCC, como é também chamada a Base Comum.

“É um grande desafio por ser um documento, uma política de ensino e aprendizagem relativamente nova”, relata a professora. “A Base Curricular estabelece objetivos de aprendizagem e desenvolvimento, além de ter um caráter normativo, ela pretende se articular com Estados e Municípios, para a construção de currículos que sejam localmente relevantes”, declarou a palestrante.

A professora explicou que a BNCC está hierarquicamente submetida à Constituição Federal. “Ela não estipula um currículo, ela é um documento que pretende fornecer diretrizes curriculares”, afirma a docente. “Ela pretende influenciar o processo de formação de professores, de todas as áreas do conhecimento da educação básica; a política nacional de matérias e de tecnologias educacionais”, disse.

Após a palestra foi realizada a mesa-redonda formada pela professora Ana Lygia Almeida Cunha, da Universidade Federal do Pará (UFPA); e pela professora Hydelvídia Cavalcante de Oliveira Corrêa, da Ufam; encerrando as palestras do primeiro dia do CRLA.

Seminário discute elaboração de Base Nacional Comum Curricular

Universidade Federal do Amazonas e a Comissão Estadual de Mobilização para elaboração da Base Nacional Comum Curricular promovem Seminário com o objetivo de discutir e esclarecer proposta que irão compor uma base nacional da educação. O evento ocorreu nesta quinta-feira, 14, no auditório Rio amazonas, na Faculdade de Estudos Sociais. A cerimônia contou com a presença do pró-reitor de Ensino de Graduação, Lucídio Rocha, do pró-reitor adjunto de Ensino de Graduação, Nelson Noronha, do coordenador institucional do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), Túlio Costa, da coordenadora estadual de Mobilização da Base Nacional Curricular, Vera Lúcia Lima e de professores representantes de áreas de ensino que formaram a mesa de abertura.   

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) vai instituir um núcleo comum nacional da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino médio. O modelo atual vai ser substituído por uma base nacional comum, dotada de fundamentos voltados para o desenvolvimento físico, intelectual e cidadania, desde infância até o Ensino Médio. A proposta vem sendo elaborada desde o ano passado, por determinação do Plano Nacional de Educação ao Conselho Nacional de Educação, e vem sendo construída pelas instituições de ensino estaduais, municipais, federais, conselhos e a comunidade. Após a elaboração da proposta (vai ser apresentada ainda em outro em seminário estadual) será produzido um relatório que em seguida vai ser encaminhado ao Ministério da Educação. O Plano Nacional da Educação determinou um prazo para que o Conselho Nacional de Educação estabelecesse uma base curricular nacional.  

A coordenação do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) também foi convidada a participar da elaboração de propostas para a BNCC. O Programa possui 38 subprojetos abrangendo todas as licenciaturas da Ufam e tem como objetivo a formação de professores. “É importante a participação neste processo porque o PIBID está inserido na formação de professores. É o objetivo do Programa, formar profissionais que vão atuar no processo de ensino. Participar da elaboração das diretrizes que vão fundamentar o ensino é significativo para nós.”, disse o coordenador do PIBID, Túlio Costa.

“A Comissão Estadual de Mobilização é formada por todos os segmentos que participam da promoção da educação. A Base Nacional Comum Curricular vai ser um documento de referência para que as escolas façam seus Projetos Pedagógicos. Temos 38 licenciaturas que estão diretamente envolvidas na formação de professores para o Ensino Básico e é importante que estes profissionais saiam daqui conhecendo a Base Nacional. É fundamental que as coordenações dos cursos de Licenciaturas da Ufam ajustem seus projetos pedagógicos às novas configurações da Base Nacional Curricular”, explicou o pró-reitor adjunto de Ensino de Graduação, Nelson Noronha.

A coordenadora da Comissão Estadual de Mobilização, Vera Lúcia Lima, destacou que a Base Nacional vai definir objetivos de aprendizado ao estudante. “Vamos apresentar como ficou estruturada a segunda versão da Base Nacional Comum Curricular, com as sugestões e críticas que foram feitas no portal (a primeira versão foi encerrada no dia 15 de março) e as alterações feitas pelos especialistas do MEC. Vamos ver o que foi sugerido nesta segunda versão. A BNCC, depois que for aprovada, vai definir o que o aluno brasileiro deve aprender em cada etapa do sistema de ensino. Vai estar definido o que o aluno tem que aprender. O aluno vai ter garantido o direito do aprendizado conforme as etapas do Ensino Fundamental e Médio”, destacou Vera Lima.

“Estamos realizando este evento com o objetivo de divulgar um encontro estadual que vai acontecer. Ainda estamos numa fase de construção da BNCC e vai ocorrer um seminário estadual e convocamos a comunidade da Ufam para participar”, disse o Pró-reitor de Ensino de Graduação, Lucídio Rocha. 

Abertas as inscrições para os prêmios Samuel Benchimol e Banco da Amazônia 2016

Com o objetivo de identificar projetos inovadores e reconhecer personalidades que contribuem para o desenvolvimento da Amazônia, os prêmios Samuel Benchimol e Banco da Amazônia 2016 estão com inscrições abertas até 28 de agosto. No total, serão distribuídos R$ 125 mil. O primeiro colocado em cada categoria receberá R$ 25 mil.

As Inscrições devem ser realizadas no Portal de Prêmios da Amazônia. É necessário preencher um formulário e anexar o arquivo com a proposta. Os prêmios possuem categorias para projetos sustentáveis, inovadores e criativos e categorias honoríficas de reconhecimento de personalidades, empresas e microempresários.

Mais informações podem ser obtidas no site

Ufam leva representantes à 53ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia

Resumo sobre Inoculação In Ovo, do mestrando do PPG em Ciência Animal da Ufam João Paulo Ferreira, foi eleito um dos 12 melhores pelo comitê científico do evento

O mestrando João Paulo Rufino, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal-PPG-CAN da Faculdade de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Amazonas teve seu resumo aprovado para participar da 53ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, que ocorre entre os dias 1º e 04 de agosto, na cidade de Gramado (RS).

O comitê científico do evento selecionou apenas 12 trabalhos, dos mil submetidos, para serem expostos em apresentação oral. O discente fará apresentação oral em língua inglesa no último dia, às 16h30, na ‘Session B’, expondo os principais resultados e as inovações extraídas da pesquisa intitulada ‘Bioeffacy of L-lysine inoculation in eggs of semi-heavy matrices on incubation yields’. Todos os resumos tiveram de ser submetidos em língua inglesa.

O trabalho pertence à área temática ‘Animal Physiology and Nutrition’ e foi realizado na linha de pesquisa “Inoculação In Ovo”, desenvolvida pela equipe do Setor de Avicultura da FCA, sob a coordenação do professor Frank Cruz, que também foi orientador do discente. Orgulhoso, o docente afirma que o Setor de Avicultura da Ufam é pioneiro no Brasil. “Somos um dos poucos setores a realizar e a publicar pesquisas nessa área em todo o País”, destaca.

Inovação – Trata-se de inoculação de substâncias nutritivas em ovos embrionados provenientes de matrizes semipesadas. A proposta da pesquisa é disponibilizar nutrientes exógenos (externos ao ovo) ao pintinho ainda durante a etapa de desenvolvimento embrionário a fim de gerar animais com melhor desenvolvimento do trato gastrointestinal, e consequentemente, melhor desempenho.

 “O trabalho já foi finalizado e faz parte não de um projeto maior, mais sim de uma grande linha de pesquisa que envolve estudantes de graduação e pós-graduação, técnicos e professores”, esclarece o professor Frank Cruz.

Banners – além desse trabalho, foram selecionados outros dois de alunos da Universidade, também com títulos em língua inglesa: ‘Performance of semi-heavy breeder cocks fed diets with chestnut of Brazil oil (Bertholletia excelsa H. B .K.)’, e ‘Nutrition plans with different calcium levels on performance of ducks (Cairina moschata) in housing system’, ambos para a modalidade de apresentação em pôster.

O primeiro deles também é de autoria do mestrando João Paulo Rufino; e o segundo é será defendido pelo discente do curso de Zootecnia Julmar Feijó. Além destes, a equipe do Setor de Avicultura participará do evento com mais cinco discentes de Zootecnia: Ana Paula Guimarães Cruz Costa, Brenna Kelen Mello de Freitas, Lucas Duque Melo, Natalia dos Santos Bezerra e Ramon Duque Melo, todos eles sob a orientação do professor Frank Cruz.

Evento– a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia é o maior evento científico na área de Zootecnia da América Latina, com cerca de 1.000 trabalhos submetidos anualmente, e reunindo os principais pesquisadores e técnicos da área, a fim de discutir e expor novas tecnologias e informações do setor. Visite a página da 5ª Reunião da SBZ

Inscrições abertas para o curso “Musicalização e Canto Coral Infantil”

O Programa Escola de Arte da Ufam divulga o curso “Musicalização e Canto Coral Infantil”. O curso é aberto para toda a sociedade e disponibilizará 35 vagas para crianças de 7 a 12 anos. O período para inscrições vai de 13 a 18 de julho, de 14h às 18h na Secretaria do Departamento de Artes, no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL).

As aulas ocorrerão às quartas-feiras, com início no dia 20 de julho, no período vespertino. Mais informações podem ser obtidas através do e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Ufam é destaque no Intercom Norte com 19 prêmios

Os cursos de Relações Públicas e Jornalismo de Manaus e Parintins conquistaram 19 prêmios, dentre eles o de instituição destaque por número de premiações na Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom), mostra competitiva do evento. A XV edição do Congresso de Ciências da Comunicação na Região Norte (Intercom) foi sediado em Boa Vista, Roraima, entre os dias 06 e 08 de Julho. 

Com o tema "Comunicação e Educação entre fronteiras: Caminhos integrados para um mundo em transformação", o evento premiou os melhores trabalhos experimentais produzidos por estudantes no campo da Comunicação em 2015.

De acordo com o chefe do departamento de Comunicação, e diretor regional norte do Intercom, professor Allan Rodrigues, o apoio da Universidade permitiu que os alunos inscritos para o Expocom fossem ao evento sem custos de passagem. “Apresentamos 24 trabalhos no total e com apoio da administração superior que nos cedeu um ônibus, conseguimos levar cerca de 40 alunos competidores, entre graduandos e pós-graduandos de Manaus e Parintins". 

Na avaliação do professor, o número expressivo de prêmios é uma consequência do engajamento de professores e alunos, desde a edição nacional em 2013, realizada pela Ufam.“Quando sediamos o congresso nacional, essa motivação, esse clima de produção e esse engajamento, se adensaram, e o resultado foram trabalhos muito competentes. Temos que creditar o empenho dos professores, e o talento dos nossos alunos”, acrescentou.

Premiados

A aluna Pâmela Eurídice Beleza Baltazar, do 5º período de Comunicação Social – Jornalismo participou pela segunda vez do Intercom e foi premiada em quatro categorias, três de cinema e audiovisual e uma de Website. Para ela a experiência é única e a troca de ideias é um dos fatores mais interessantes do Congresso.

“Você contempla o desenvolvimento do que fez na academia e além de colher os frutos desse trabalho, ainda tem acesso ao que é produzido nos mais variados campos da Comunicação acadêmica na região podendo adicionar a isso a sua carga de conhecimento”, enfatizou.

Já para o aluno finalista do curso de Relações Públicas, Izamir Barbosa, que ganhou o prêmio na modalidade “Projeto de Assessoria de Comunicação para o Terceiro Setor”, o que torna o Intercom uma grande experiência é o contato com grandes nomes da comunicação, fator que segundo ele, faz com que o estudante tenha mais certeza do que quer profissionalmente.

“A participação em mostras competitivas é fundamental para qualquer graduando, principalmente da área de comunicação que é uma área muito ampla, pois você pode se engajar na parte prática enquanto aprende uma disciplina para depois mostrar essa produção para doutores, mestres e colegas de outros cursos, isso faz com que o estudante consiga se projetar mais no mercado de trabalho, na academia e se motivar com o curso, além de ter contato com pessoas de outras realidades, o que é incrível”, explicou.    

Com o auditório Rio Amazonas lotado, professora Angela Bulbol ministra palestra sobre carreiras e escolhas

Uma conversa sobre escolhas e carreira conduzida pela professora Angela Bulbol lotou o Auditório Rio Solimões na noite desta segunda-feira (11). A profissional acumula experiências nas áreas de Marketing Organizacional, Estratégia e Comportamento. Mestre em Desenvolvimento Regional pela Ufam, Angela faz parte do quadro de professores da Faculdade de Estudos Sociais (FES/Ufam) e foi homenageada pelos alunos durante o evento. “É muito especial pra mim estar aqui, na minha casa. O evento foi primoroso e encerra um ciclo que é a formação desses alunos, a turma mostrou uma maturidade enorme” elogia a professora.

O evento faz parte do encerramento da disciplina Seminários de Administração, ministrada pelo professor Alberto Bezerra. A temática foi escolhida pelos próprios alunos que se dispõem a desenvolver e se aprofundar num determinado tema e apresentá-lo para a comunidade acadêmica. Rosiane Gomes é uma das alunas da disciplina que esteve a frente do evento e ressalta a importância da interdisciplinaridade para o sucesso do evento. “Buscamos com esse tema interagir não só os cursos do nosso departamento mas de toda a Universidade. Quando nos reunimos pra decidir surgiu o tema de carreiras e logo o nome da professora Angela veio à nossa mente” lembra a aluna finalista.

Com estudantes e visitantes de diversas áreas do conhecimento, a palestrante falou sobre competição, coaching e o equilíbrio entre vida e carreira. As dicas e mensagens passadas foram assimiladas com atenção pelo público, as questões envolvendo relações de consumo e trabalho foram bastante destacadas, o senso de urgência, resultados e percepção da necessidade da população também foram citados por Angela.

"Nossos planos precisam envolver pessoas, independente da área que você atua a sua proposta de valor tem que estar aliada ao propósito de melhorar a vida de alguém" incentivou a professora. Ao final da palestra os alunos fizeram perguntas, elogios e homenagens à professora incluindo uma surpresa com buquê de flores e brinde com os alunos.

Para Angela Bulbol eventos e atividades como essa estimulam o espírito empreendedor do curso, “Acredito que o curso de Administração precisa ter esse olhar voltado para o empreendedorismo. Vivemos num lugar que é um manancial de oportunidades, de chances, dentro de um mercado em que a gente precisa se empoderar e tornar nosso a partir da nossa gestão, das nossas convicções e dos nossos saberes. Acho que esse curso tem a responsabilidade de gerar a mentalidade empreendedora pra que além de participar como força de trabalho inteligente possamos também criar os novos negócios da Amazônia” finaliza.

ProGesp convoca aposentados e pensionistas para o recadastramento anual até sexta-feira (15)

Centro Administrativo, setor norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio FilhoCentro Administrativo, setor norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio FilhoA Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (ProGesp) convoca os aposentados e pensionistas para realizarem o recadastramento anual junto ao setor de Aposentadoria e Pensões até sexta-feira (15). Caso não seja feita a atualização cadastral, os proventos serão suspensos pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (Mpog) a partir de julho de 2016.

A ProGesp está localizada no Centro Administrativo, setor norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho, bairro Coroado: (92) 3305-1479. Abaixo a relação de aposentados e pensionistas:

1. Auzerina Reis Barrela (Matrícula: 26270-1168856)

2. Cristiane Torres de Castro (Matrícula: 26270-2380057)

3. Enilda Torres da Costa (Matrícula: 0400347)

4. Irene Najar de Souza (Matrícula: 0399179)

5. Jose Baptista Vidal Pessoa (Matrícula: 26270-0399999)

6. Jose Maria Cabral (Matrícula: 26270-0399653)

7. Jose Stalin de Andrade (Matrícula: 26270-0399192)

8. Jovina Santiago de Araujo (Matrícula: 26270-0399264)

9. Lindete de Lima Gomes (Matrícula: 0400258)

10. Lucas Gomes da Silva (Matrícula: 26270-0400266)

11. Maria Alice Gonçalves Lindoso (Matrícula: 26270-0399156)

12. Maria Celie Guimarães Pinheiro (Matrícula: 26270-0401575)

13. Maria Clara da Costa Travassos (Matrícula: 26270-0401643)

14. Maria da Gloria Gomes Lobo (Matrícula: 26270-0401139)

15. Maria de Fátima Pessoa Rocha (Matrícula: 0400317)

16. Maria do Céu de Souza Sampaio (Matrícula: 26270-04000381)

17. Maria do Perpetuo Socorro de Oliveira Pereira (Matrícula: 26270-0401190)

18. Maria Dolores Gesta Rico (Matrícula: 0400121)

19. Maria Ivanilde Silva Araujo (Matrícula: 26270-0400731)

20. Maria Mirtes de Oliveira (Matrícula: 26270-1174618)

21. Marinete Silva Lima (Matrícula: 26270-0400274)

22. Marlidice de Souza Carpinteiro Peres (Matrícula 0400881)

23. Nelson Jose Fontoura de Melo (Matrícula: 26270-1168900)

24. Norma Mirian Azevedo Nascimento (Matrícula 0400642)

25. Quitéria Marinho Pedroza (Matrícula: 26270-0400064)

26. Raimunda Barbosa de Freitas (Matrícula: 0400321)

27. Raimundo de Souza Brandão (Matrícula: 26270-0399209)

28. Sandra Maria Mota Nunes de Melo (Matrícula: 26270-0399061)

29. Sebastiana Coelho Reis (Matrícula: 26270-0399522)

30. Servio Tulio Maranhão Nina (Matrícula: 26270-0401433)

31. Tereza Cristina Maria de Leão (Matrícula: 26270-0399641)

32. Valentina da Conceição da Costa Freire (Matrícula: 26270-0399522)

33. Vilma Jardim Borges (Matrícula: 26270-0399694)

Obs: Os aposentados e pensionistas que já atualizaram seu cadastro, devem desconsiderar a relação.

Departamento de Assistência Estudantil realiza mais uma reunião sobre o Restaurante Universitário

Mais de seis reuniões já foram realizadas entre a empresa contratada em maio e a comunidade acadêmica

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), por meio do Departamento de Assistência Estudantil (Daest), realizou na manhã de sexta-feira (8) mais uma reunião temática sobre o Restaurante Universitário (RU). Na pauta, pontos fortes e fracos da empresa contratada para o Restaurante, e ajustes nos processos de preparo e fornecimento de refeições para a comunidade acadêmica do campus universitário, Senador Arthur Virgílio Filho.

Estiveram presentes na sala de reuniões da Pró-reitoria, localizada no Centro Administrativo, setor norte do Campus, presidentes e representantes de Centros Acadêmicos, do Diretório Central dos Estudantes (DCE), nutricionistas e a empresa contratada, que já atua há três meses na unidade do RU no Campus.

Outros seis encontros já foram realizados entre a atual empresa e usuários do RU, em sua maioria estudantes. Segundo o diretor do Daest, Daniel Ferreira de Castro, os encontros se caracterizam como um meio de estreitar o relacionamento entre estudantes e a empresa. “É importante que a contratada conheça de perto a realidade dos usuários que usufruem do RU”.  

Víctor Lopes, acadêmico do nono período do curso de Engenharia da Computação, relata que historicamente o Restaurante Universitário vem melhorando tanto na estrutura, quanto na qualidade das refeições. “Se compararmos a atual empresa com a anterior, a qualidade das refeições melhorou bastante, mesmo sendo uma comida transportada para o Campus. É claro que existem alguns problemas pontuais que precisam ser ajustados. Mas penso que isso é uma questão de adaptação da atual empresa”.Víctor Lopes, acadêmico do nono período do curso de Engenharia da ComputaçãoVíctor Lopes, acadêmico do nono período do curso de Engenharia da Computação

Após a reunião com os estudantes, o Daest fará outra, somente com a empresa, com o objetivo de discutir as demandas, e estabelecer prazos para que os ajustes sejam feitos os mais breves possíveis.

Canais de comunicação do Restaurante

O Restaurante Universitário da Ufam dispõe de canais de comunicação para dúvidas, sugestões e avaliações da comunidade acadêmica. São eles: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ; O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ; O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. (e-mail do diretor do Daest). Outros meios são a Ouvidoria, pelo telefone (92) 3305-1491, e também por formulários disponíveis na ProGesp sobre o RU. 

 

Notícia relacionada

DAEST realiza reunião sobre Restaurante Universitário no dia 6 de julho

Reunião sobre o Restaurante Universitário é adiada para sexta-feira (8)

Palestra sobre a Pré-História proferida pelo professor Anelli

Professor Luiz Anelli proferiu palestra sobre a Pré-HistóriaProfessor Luiz Anelli proferiu palestra sobre a Pré-HistóriaO Departamento de Geociências, do Instituto de Ciências Exatas da Ufam (Degeo-ICE) promoveu a palestra "Dinossauros e outros monstros na pré-história brasileira", proferida pelo professor do Instituto de Geociências (IGc), da Universidade de São Paulo (USP), Luiz Eduardo Anelli. O evento ocorreu nesta manhã de sexta-feira, 8, no auditório da Faculdade de Direito e contou com a participação da comunidade acadêmica (estudantes de Geociências e de outros cursos da Ufam).

O palestrante destacou a riqueza da Pré-História e a trajetória dos seres vivos no planeta. Demonstrou os traços deste período geológico, impregnados no solo e na paisagem. Afirmou que são nas bacias sedimentares que estão concentrados os fósseis da história geológica do mundo. Também explicou o processo de evolução das espécies e, especificamente, as espécies brasileiras. O tempo geológico tem vários momentos e promoveu um complexo processo evolutivo dos seres vivos por conta das várias fases da Terra.

O professor afirmou que nós ainda vivemos na época dos dinossauros, apesar de já terem sido extintos há 541 milhões de anos, porque algumas espécies atuais evoluíram deste período. Temos características físicas que estes seres apresentavam. Muitas espécies desapareceram, mas deixaram seus traços. Temos cabeça, dedos, pés e comemos de forma variada. Atualmente também passamos por um processo de evolução.

“A Pré-História é uma riqueza. É um item da cultura que nós não valorizamos. As crianças se interessam muito pela Pré-História e é uma oportunidade de educar e divertir. Tudo o que nós conhecemos hoje, a paisagem, a vida, a fauna e a flora foram construídas na Pré-História. Se envolver com ela, conhecê-la é uma forma de respeitar o mundo atual. É uma forma que nos educa a entender que este mundo, as riquezas que temos hoje na fauna, na flora e na geografia, não é uma coisa nova, vem sendo construída ao longo de milhões de anos”, ressaltou o professor do Instituto de Geociências da USP, Luiz Eduardo Anelli.  

A professora do Departamento de Geociências da Ufam, Rosemary Rocha Silveira, destacou a importância da palestra do professor Luiz Eduardo Anelli na Ufam. “O professor Anelli tem uma larga experiência na área de Paleontologia e desponta como um dos mais importantes pesquisadores. A sua presença nos honra porque traz novos conhecimentos para nossos alunos. Ele tem diversos livros publicados nesta área e tenho certeza que a sua presença só acrescenta na formação dos estudantes” disse a professora Rosemary Silveira.

Cadeia produtiva do pirarucu na Amazônia em debate na FCA

Sanidade e biossegurança foram as abordagens das pesquisadoras da UFAM na manhã desta sexta-feira, 08.

Professora Andrea Belém foi uma das palestrantes do Workshop. Ela abordou o tema Antibióticos no cultivo de Pirarucu.Professora Andrea Belém foi uma das palestrantes do Workshop. Ela abordou o tema Antibióticos no cultivo de Pirarucu.

Organizado em 7 paineis, que discutem temas como Reprodução e genética; Sistema de produção; Nutrição e Comercialização e Mercado, o Workshop Piscicultura: Cadeia produtiva de Pirarucu na Amazônia reúne integrantes de todos os elos da cadeia produtiva do pirarucu para identificar  problemas, demonstrar soluções e definir estratégias de ação para melhorar o desempenho e a competitividade do setor, dentro dos princípios da sustentabilidade. O evento é promovido pela Secretaria de Pesca e Aquicultura (SEPA), vinculada à Secretaria de Estado de Produção Rural do Amazonas; pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e  demais instituições parceiras. A atividade acontece desde essa quinta-feira, 07, no Auditório Samaúma da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA) da Universidade Federal do Amazonas.

Na manhã desta sexta-feira, 08, as pesquisadoras da UFAM Ana Lúcia da Silva Gomes; Sanny Andrade Porto e Andrea Belém Costa proferiram palestras integrantes do Painel 4, que colocava em debate a sanidade e a biossegurança da produção de Pirarucu na Amazônia.

Professora Ana Lúcia Gomes durante a palestra Panorama das doenças do Pirarucu de CriaçãoProfessora Ana Lúcia Gomes durante a palestra Panorama das doenças do Pirarucu de CriaçãoA professora Ana Lúcia da Silva Gomes, ictioparasitologista do Laboratório de Parasitologia de animais aquáticos da UFAM, abordou durante a palestra “Panorama das doenças do Pirarucu de Criação” a vulnerabilidade característica do peixe de cativeiro a parasitoses.  “Todos os órgãos do pirarucu são parasitáveis, como os arcos branquiais; a pele; a bexiga natatória; o trato gastrointestinal e as patogenias que acometem o pirarucu podem causar danos severos para o piscicultor. Os parasitas existem no ambiente natural e, quando o pirarucu vai para o ambiente de piscicultura, os parasitas vão junto e se disseminam de forma muito ampla, não se adotam as medidas de manejo adequadas. O pior é que o impacto de algumas parasitoses não se restringe à propriedade de um piscicultor, mas avança para a de outros também”, observou a pesquisadora.

Durante a palestra “Condições sanitárias do pirarucu – resultados de pesquisas e perspectivas terapêuticas”, proferida pela coordenadora do curso de Engenharia de pesca da UFAM, professora Sanny Porto, foi destacado o quanto a sanidade é importante para o desenvolvimento da cadeia produtiva do Pirarucu. “O desenvolvimento da cadeia produtiva do Pirarucu, tema central desse simpósio, é muito importante para que possamos desenvolver um pacote tecnológico para a espécie e, dessa forma, consigamos aumentar os níveis de produtividade nas fazendas de piscicultura da região. Logo, o aspecto da sanidade é extremamente importante porque quando se tem um animal saudável, temos aumento na produção e, quando temos um animal doente, logicamente temos uma queda na produção. O aspecto sanidade é um dos fatores que influencia bastante no retorno econômico que o produtor vai ter. Nesse painel procurei abordar os principais problemas sanitários que estamos sofrendo aqui no Estado, que são os tricodinas, os nematodas e os monogenéticos e, dentro desses, reportamos um novo caso de espécie de nematoda no pirarucu, que é a primeira espécie com registro na América do Sul com potencial zoonótico, podendo infectar um peixe amazônico que, infelizmente, é o nosso pirarucu”.

Professora Sanny Porto, coordenadora do curso de Engenharia de Pesca da UFAM. "O aspecto sanidade é um dos fatores que influencia bastante no retorno econômico que o produtor de Pirarucu vai ter".Professora Sanny Porto, coordenadora do curso de Engenharia de Pesca da UFAM. "O aspecto sanidade é um dos fatores que influencia bastante no retorno econômico que o produtor de Pirarucu vai ter".

Risco para a saúde humana

A pesquisadora chama a atenção para os riscos à saúde humana do consumo de carne contaminada pela nova espécie de nematoda. “Como ele é um verme que fica no intestino e, em certo estágio de vida, pode ficar na carne, que é a parte comestível do pirarucu, se não tivermos uma barreira sanitária efetiva no Estado, com as questões de implementação de medidas de rastreabilidade e também de vazio sanitário, poderemos ter seres humanos infectados ingerindo essa carne crua, pois sabemos que há um crescimento de temakerias que utilizam espécies nativas amazônicas para elaboração de sushi e sashimi. Caso o pescado esteja infectado com essa larva, pode trazer problemas gastrointestinais, como diarreias, náuseas e vômitos. Ou seja, o que os olhos não veem, o estômago sente”, explicou a pesquisadora

Pesquisa e produção juntas

Francisco Lima Dantas, criador de Pirarucu no município de Manacapuru.Francisco Lima Dantas, criador de Pirarucu no município de Manacapuru.Criador de pirarucu no Município de Manacapuru, Francisco de Lima Dantas, proprietário da KXK, empresa que atua há cinco anos com a produção de pirarucu, tambaqui e tartaruga em cativeiro, comenta a importância do evento para quem trabalha na área. “Essa interação entre produtor e universidade  é muito importante pois as pesquisas daqui têm um impacto muito positivo na nossa produção. Temos mais proveito de nossas atividades quando fazemos intervenções propiciadas pelo conhecimentos produzidos na Universidade. Por exemplo, na parte de reprodução, tínhamos conhecimentos básicos da nossa região e a criação de pirarucu era feita em barragens, o que dificultava o manejo dos alevinos, a captura deles. Hoje trabalhamos a reprodução em tanques escavados, a qual facilita a captura total dos alevinos, com aproveitamento de 100%”, ressalta o produtor. 

Conselheira da embaixada dos Estados Unidos visita a Ufam

Da esq. p/ dir. - Mariomar Sales, Abigail Dressel e Ingo WahnfriedDa esq. p/ dir. - Mariomar Sales, Abigail Dressel e Ingo WahnfriedNesta quinta-feira (07), a Conselheira de Educação e Cultura, Abigail Dressel, foi recebida por gestores da Pró-reitoria de Planejamento (Proplan) e da Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (Arii) para discutir sobre ações educacionais de cooperação entre os Estados Unidos e a Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

A Conselheira trouxe propostas dos programas desenvolvidos pela Missão Diplomática dos EUA no Brasil e ouviu os gestores sobre as potencialidades e estratégias para o desenvolvimento da internacionalização através da mobilidade. O investimento em pesquisa e a importância da expansão do conhecimento desenvolvido regionalmente para a solução de problemas globais, também foram discutidos na ocasião.

“A Ufam é uma universidade de referência e uma cooperação entre esta instituição e os Estados Unidos é muito importante, pois através destas iniciativas estimulamos os alunos a conhecer outras realidades, fortalecendo a difusão e a troca de conhecimentos entre os países”, afirmou a Conselheira.

De acordo com a professora Mariomar Sales, pró-reitora de planejamento e desenvolvimento, parcerias estão dentro do plano de expansão da Universidade, que envolve as ações acadêmicas que vão além da mobilidade.

“A internacionalização da pesquisa, por meio de parcerias de relevância, dá visibilidade ao conhecimento produzido, eleva o conceito dos cursos e traz maturidade para a vida profissional dos acadêmicos”, enfatizou a professora.

Na avaliação do assessor substituto da Arii, professor Ingo Wahnfried, esta visita é importante, pois a embaixada trabalha conhecendo as particularidades das Instituições parceiras, a fim de viabilizar oportunidades benéficas voltadas para o perfil de cada uma. “Temos a oportunidade de mostrar nossas potencialidades e isso abre portas para que toda a comunidade acadêmica tenha contato com outras culturas e tragam para a universidade a contribuição dessa experiência”, declarou. 

HUGV realiza Festa Junina na Sala Branca/Nefrologia

O Hospital Universitário Getúlio Vargas se despediu do mês de junho com um animado Arraial na Sala Branca da Nefrologia. Durante os dias 30 de junho e 1º de julho, os pacientes que fazem hemodiálise no HUGV tiveram momentos de descontração e alegria com a Festa Junina promovida pela Comissão de Humanização, Unidade do Sistema Urinário, Unidade de Reabilitação e Unidade de Atenção Psicossocial. Na programação, quadrilha junina do HUGV, pescaria, correio elegante, bingo e o concurso de Rainha/ Rei do Milho.

As atividades de humanização na Sala Branca foram iniciadas pela Unidade Psicossocial, com o acompanhamento dos pacientes, comemoração de datas festivas e aniversariantes do mês. O projeto de datas comemorativas foi implantado há 2 anos na Sala Branca, com o intuito de trazer benefícios aos pacientes para uma qualidade de vida melhor perante a situação da doença renal. 

O apoio da equipe multiprofissional, tornou-se uma somatória de atributos para que o paciente, por meio do seu tratamento, venha a prolongar sua vida, restabelecendo harmonia, alegria e respeito, fazendo com que o paciente tenha convivência melhor em família e no grupo de diálise no qual passa 3 dias por semana em tratamento.

Reconhecimento

A ideia da festa junina surgiu da necessidade de diversificar as atividades e ocupar ao máximo o tempo que o paciente leva fazendo a hemodiálise: 4 horas. Durante o mês de junho eles foram envolvidos em todo o processo de produção do evento, em especial da decoração, com a confecçãoAntônio Jorge Rodrigues de Abreu, um dos pacientes que fazem hemodiálise no HUAntônio Jorge Rodrigues de Abreu, um dos pacientes que fazem hemodiálise no HU de bandeirinhas e enfeites para a Enfermaria (devidamente autorizado pela Comissão de Infecção Hospitalar). “O sucesso da festa pôde ser medido pela felicidade estampada no rosto de cada paciente. A festa foi a prova de que o projeto de humanização como um todo está dando certo, e influenciando positivamente o tratamento dos pacientes e o astral da equipe” afirma Karina Felix Xerfan, Presidente da Comissão de Humanização e idealizadora do projeto.

Ainda para Karina, a programação de eventos continua até o final do ano. “Faremos ao longo do ano vários eventos em datas comemorativas, e programamos para trabalhar os aspectos psicossociais, dentre eles a motivação, iniciativa e criatividade para ampliar a inserção de atividades para geração de renda, visto que muitos pacientes não possuem emprego formal.”

Para a gestora da Unidade do Sistema Urinário, Geyse Gleyse Oliveira, é nítida a melhora na qualidade de vida do paciente e indiretamente de seus familiares, tanto o emocional quanto fisicamente. “A nossa equipe vê o paciente como um todo, não só como um paciente de diálise, mas um paciente que precisa de atenção total como ser humano.”

Todas as atividades são planejadas para melhorar o ambiente da Sala Branca. Para a fisioterapeuta Alessandra Freixo Braga, “iniciativas como essa são bem importantes não apenas para o paciente, mas também para a sociabilização da equipe multiprofissional, composta por Médicos, Enfermeiros, Assistente Social, Técnicos de Enfermagem, Educador Físico, Psicólogo, Nutricionista e Terapeuta Ocupacional. É um dia de confraternização, um dia diferente em um ambiente que tem o costume de ser monótono, mas quando começamos com as atividades de humanização o perfil se modificou: a Sala Branca se tornou mais alegre para que o momento de hemodiálise seja mais confortável.”

A nefrologista Samantha, endossa os benefícios de atividades de humanização “Os nossos pacientes perceberam que os momentos que antes eram dolorosos e angustiantes, tornaram-se momentos de alegria, descontração, aprendizado e entrosamento com a equipe e com os colegas, assim refletindo na melhoria da qualidade de vida desses pacientes.”

Já para a nefrologista Ana Wanda, “a humanização na sala de hemodiálise é muito importante pois muitos pacientes não tem famílias ou vivem longes de suas casas, de sua cidade para realizarem o tratamento dialítico. Nós somos muitas vezes a única “família” que possuem. Compartilham conosco suas alegrias e tristezas. Transformar o dia da hemodiálise em um dia feliz, traz conforto para o paciente. E ele se sente valorizado e importante para nós”.

Para o paciente Antônio Jorge Rodrigues de Abreu, essas atividades são ótimas para passar o tempo. “É muito bacana pois as horas passam rápido, principalmente pra mim, que não consigo dormir. E passar 4 horas sem fazer nada é difícil.”

Fisioterapia Intradiálitica

No Brasil existem poucos hospitais que dispõe de fisioterapia intradiálitica, atividade de fundamental importância para a recuperação do paciente. Segundo a fisioterapeuta Jolaynne Sellen Prado Santos, a ideia começou objetivando aumentar a comunicação entre pacientes e profissionais da saúde, e no intuito de transformar o ambiente, considerado hostil, em um outro mais alegre, amistoso, interativo por meio de atividades lúdicas em grupo, somado aos benefícios da intervenção fisioterapêutica para esses pacientes, que são: diminuição da dor, redução de câimbras, ganho de movimento e de força muscular, melhora da capacidade cardiorrespiratória, dentre outros. A fisioterapia durante a hemodiálise é extremamente importante pois além de preencher o tempo ocioso, proporciona mais saúde, logo mais qualidade de vida. A intervenção multiprofissional tem se mostrado um grande sucesso tanto para os pacientes quanto para a equipe.

Proext retifica Edital de seleção para 2016/2. Propostas podem ser submetidas até 29 de julho

A Pró-Reitoria de Extensão, por meio da Câmara de Extensão e Interiorização (CEI), divulga a retificação do Edital PROEXT 001/2016, referente à seleção de projetos de extensão em diferentes modalidades.

As propostas que deverão ser implementadas no segundo semestre de 2016 podem ser submetidas até 29 de julho.

As mudanças no edital estão baseadas no crescimento da quantidade de propostas submetidas à modalidade Programa Atividade Curricular de Extensão (PACE) para 2016/02 e na adequação da gestão à redução dos recursos para pagamento da bolsa de coordenação.

A Câmara definiu as seguintes mudanças:

a) O projeto de extensão deve, preferencialmente, ser vinculado a Programa de Extensão institucionalizado, conforme relação descrita na página da Proext/Ufam;

b) Cada docente poderá submeter somente uma proposta de Atividade Curricular de Extensão (ACE) como coordenador para o segundo semestre de 2016. Ele pode figurar como vice-coordenador em outra ACE. Propostas que descumprirem esse limite não serão admitidas;

c) Serão disponibilizadas 200 bolsas para o segundo semestre de 2016; e

d) Todas as fases da seleção, da execução e da prestação de contas das Atividades Curriculares de Extensão, a serem desenvolvidos nos semestres letivos 2016/02 serão regidas pelo cronograma.

Confira a decisão da CEI na íntegra. A seguir, o cronograma completo para este semestre:

 

Notícia relacionada: Proext recebe inscrições de Projetos e Programas de Extensão

 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (EDITAL-2016-PROEXT.pdf)EDITAL 001-2016-PROEXT[ ]413 kB

UFAM participa do VI Fórum da Internet no Brasil

Com o lema “Promovendo o Desenvolvimento Sustentável e Inclusivo”, o VI Fórum da Internet no Brasil incentiva o debate sobre os desafios atuais e futuros da Web.

A sexta edição do Fórum, que ocorre em Porto Alegre, de 11 a 13 de julho, está aberta à participação de todos. Inscrições online podem ser feitas até esta sexta-feira (8), mas também serão aceitas inscrições no local (sujeitas a disponibilidade de material para o participante).

Este ano, a professora Tanara Lauschner, coordenadora do Projeto Cunhatã Digital do Instituto de Computação (Icomp), participará de uma mesa de debate sobre mulheres na computação com professoras da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) e da Universidade de Brasília (UnB).

Segundo Tanara, é importante que esse tema esteja inserido no fórum, pois vários eventos de tecnologia estão criando espaços para discutir não somente a questão do preconceito, mas principalmente como atrair e manter mulheres em TI. 

“Esperamos levar ao fórum as ações que já estão sendo feitas com o movimento Cunhantã Digital no Amazonas e nos somar ao esforço de não desperdiçar os grandes talentos que poderiam estar na área de tecnologia hoje e que não estão. O Brasil perde com isso, pois os trabalhos realizados por equipes mistas tendem a serem melhores”, declara.

Jéssica Botelho, aluna do curso de Jornalismo foi contemplada com uma bolsa de participação no fórum através de um programa do Comitê Gestor da Internet do Brasil chamado Youth@ForumBr com sua pesquisa sobre Jornalismo em rede.  

Para ela, o evento é um espaço valoroso de troca de conhecimento e de estudos teóricos. Um dos objetivos da aluna é trazer esse conhecimento obtido para a Universidade. “É importante termos representantes do setor acadêmico da região Norte no Fórum, para que saibam do nosso contexto e para que a internet no Brasil seja pensada para nós também”, afirma.

O Fórum estará dividido em quatro trilhas: a) Universalidade e Inclusão Digital; b) Segurança e Direitos na Internet; c) Conteúdos e Bens Culturais na Internet; e d) Inovação e Capacitação Tecnológica. Além das trilhas, os participantes também terão as “desconferências”, que são espaços para atividades autogestionadas em torno de temas que são propostos previamente no site do evento.

Assim como nos anos anteriores, o VI Fórum será gratuito e transmitido ao vivo por streaming no site do evento. A programação ainda terá seminários e debates sobre os cenários da governança da Internet no Brasil e no mundo. 

Odenildo Sena lança sua quarta obra “As mazelas do livro didático” na Faced

O lançamento aconteceu na manhã desta terça-feira no auditório da Faculdade de Educação e contou com a apresentação do Grupo de Canto Lírico da Ufam

Professor Odenildo Sena, no auditório Rio Alalaú, na FacedProfessor Odenildo Sena, no auditório Rio Alalaú, na FacedUm dos grandes nomes dos estudos da linguagem acaba de lançar mais uma obra. Odenildo Sena é professor aposentado da Ufam, doutor em linguística aplicada pela PUC-SP e figura de notoriedade nacional quando o assunto é fomento a políticas de amparo à pesquisa, foi diretor-presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Amazonas (FAPEAM), chegando também ao posto de presidente do Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Confap).

Em sua mais nova obra, a quarta de sua carreira, Odenildo seleciona como objeto de análise um elemento crucial na formação e informação de jovens e adultos: o livro didático. “O livro no Brasil é um produto sempre muito caro, feito com produtos sofisticados, eles acabam chegando em poucas mãos (...) O livro didático é por excelência um instrumento político, porque expressa a visão de mundo”, comenta Odenildo durante conversa informal com o público que lotou o auditório Rio Alalaú da Faculdade de Educação (Faced).

Adepto e assumidamente apreciador de novas mídias, Odenildo falou sobre sua relação com mídias como Facebook e Twitter e como elas ajudam a construir uma nova maneira de pensar didática e linguagem. O autor comenta sua visão sobre o tema de maneira categórica. “Didática para mim se resume a possibilidades de intermediar com sucesso o processo de ensino e aprendizagem. Se a didática for exclusiva, ela cria alienados. Se ela for inclusiva, está contribuindo com certeza para um mundo melhor”, declara.

Para o autor, questões elementares devem ser contestadas e avaliadas nessas publicações tão importantes. “É incompreensível que ocorra ainda hoje num livro didático onde se busca incentivar estudantes a fazerem redações, por exemplo, colocar um soneto de Olavo Bilac para inspirar os alunos. Além de incoerente é até cafona”, revela o professor provocando risadas no público presente.

Abertura Musical

O Grupo de Canto Lírico da Ufam, com o professor João Gustavo Kienem ao pianoO Grupo de Canto Lírico da Ufam, com o professor João Gustavo Kienem ao pianoO Grupo de Canto Lírico da Ufam, coordenado pelo professor João Gustavo Kienem, se apresentou na abertura do evento. Com aplausos do público, os artistas apresentaram modinhas brasileiras e amazônicas através de duetos com acompanhamento do piano e violão. Segundo o professor a oportunidade de conexão com o Núcleo de Educação, Comunicação e Tecnologia (Educotec) faz todo o sentido. “Entendemos que a função da música não é decorativa, então, a gente costuma aceitar convites vindos daqueles professores que comungam conosco esse entendimento da essencialidade da obra de arte no mundo contemporâneo. Usá-la como ilustração ou preenchimento de espaços vazios não é do nosso interesse e sabemos do compromisso da professora Cláudia Guerra com a educação e a seriedade com que isso é feito”, conta o músico e professor se referindo a coordenadora do Educotec, responsável por promover o evento.

O coordenador do curso de Pedagogia da Ufam, professor Paulo Ricardo Freire, também esteve presente no lançamento e destacou o caráter didático e cultural do evento. “Precisamos criar conexões como essas formalmente. Trazer as diversas linguagens artísticas e culturais para dentro das discussões e eventos faz parte do plano de ações do departamento. É importante que sejam ações institucionais”, disse.

O Educotec em parceria com a coordenação do curso de Pedagogia realiza constantemente oficinas, eventos e debates. Além dessas ações, estão previstas atividades de resgate para um acervo da Faced.

Ciência deve gerar resultados econômicos além de artigos científicos, afirma professor do IComp/UFAM

Professor Edleno Moura, no Encontro de Projetos em Ambientes Interativos (EPA! Manaus 2016)Professor Edleno Moura, no Encontro de Projetos em Ambientes Interativos (EPA! Manaus 2016)A necessidade de a ciência gerar resultados econômicos e desenvolvimento, além de artigos científicos é o tema da palestra do professor do Instituto da Computação da Universidade Federal do Amazonas (IComp/UFAM), Edleno Moura, no 3º Encontro Nacional de Membros Afiliados da Academia Brasileira de Ciências, que acontece de 27 a 29 de julho, em Belo Horizonte.

Há algum tempo, o IComp vem incentivando o empreendedorismo entre seus alunos. Pelo menos três exemplos práticos de sucesso podem ser citados: a empresa Neemu (neemu.com.br), o desenvolvimento de um aplicativo para detectar convulsões em portadores de epilepsia, e uma ferramenta para facilitar o ensino de programação de computadores que faz análises para ajudar a melhorar o desempenho dos alunos.

A Neemu nasceu dentro do IComp quando alunos de doutorado da Ufam usaram sua formação como pesquisadores para desenvolver novas tecnologias para comércio eletrônico. A empresa hoje tem suas soluções usadas em vários países da América Latina, nos Estados Unidos e na Inglaterra. 

“Esses casos representam alguns dos muitos exemplos de tecnologias que têm saído do IComp nos últimos anos. A tendência é que muitas novidades apareçam nos próximos anos, com avanços que devem ser cada vez mais visíveis para a sociedade”, disse Edleno.

A cultura empreendedora está se disseminando entre pesquisadores e alunos, o que potencializa a transformação de conhecimento em resultados práticos para a sociedade.

Dentro desse contexto, o IComp tem se preparado para exercer um papel relevante no processo, contribuindo com outras instituições para que a computação gere oportunidades de emprego no futuro por meio da transformação do conhecimento em ações empreendedoras que fortaleçam a economia.

De acordo com Edleno, o Instituto de Computação tem remodelado suas ações de formação nos níveis de graduação, mestrado e doutorado para que os alunos sejam preparados não somente para serem funcionários, mas também serem criadores de novos negócios na área de Computação. “Acreditamos que faz parte de nosso papel a preparação das pessoas para que possam desenvolver aqui sua vocação empreendedora, quando for o caso. Não é que todos os alunos formados no IComp vão se tornar empresários, mas precisamos prepará-los para tal oportunidade”, explicou o professor.

Por outro lado, o IComp prima pela excelência na formação dos seus alunos. Não é à toa que os cursos de graduação, mestrado e doutorado estão listados entre os melhores do país em avaliações realizadas pelo MEC. A formação sólida e o desenvolvimento de pesquisa de qualidade estão entre os pressupostos para a formação de gerações que possam realmente transformar nossa sociedade.

Desenvolvimento socioeconômico

A ciência pode ajudar muito no desenvolvimento socioeconômico do Amazonas e pode ser transformada em uma ferramenta para melhorar significativamente a vida das pessoas nas próximas décadas, na opinião de Edleno.

“Na Computação, em particular, pode-se citar exemplos que vão desde o desenvolvimento de novas tecnologias que podem ter impacto em áreas como Saúde, Educação e Segurança. Passam pela possibilidade do aprimoramento de sistemas governamentais para facilitar o dia-a-dia das pessoas e podem chegar à geração de empregos e riqueza de maneira significativa nas próximas décadas. Com certeza as pesquisas geradas em outras áreas também têm grande potencial, incluindo, por exemplo, a possibilidade do surgimento de vacinas e tratamentos para doenças e outros problemas de saúde regionais, o desenvolvimento de novos materiais, produtos farmacêuticos e cosméticos, dentre outros”, afirma o professor.

Djalma Batista é tema da mesa-redonda de abertura do seminário “Efemérides da Literatura no Amazonas”

Auditório Rio Solimões, localizado no ICHL, setor Norte.Auditório Rio Solimões, localizado no ICHL, setor Norte.Foi realizada nesta segunda-feira (4), a abertura do seminário “Efemérides da Literatura no Amazonas”, organizado pelo Grupo de Estudos da Metáfora e Pesquisas sobre Língua e Literatura de Expressão Amazônica (GREMPLEXA), do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

O evento tem como objetivo celebrar marcos de autores amazonenses, como os 100 anos de Djalma Batista e Genesino Brago; 90 anos de Thiago de Mello; 80 anos de Carlos Gomes, Astrid Cabral e Élson Farias; 70 anos de Aníbal Beça e Márcio Souza; 60 anos de Dori Carvalho; e 40 anos das obras Galvez, Imperador do Acre e As folias do látex.

A abertura foi realizada com apresentação dos acadêmicos do curso de Letras da Instituição, encenando a Mesa-redonda composta pelos professores Davyd Spencer, Marcus Barros e Renan Freitas (da esq. para direita)Mesa-redonda composta pelos professores Davyd Spencer, Marcus Barros e Renan Freitas (da esq. para direita)obra “Mal traçadas linhas para Deusilene”, de Arthur Engrácio; sendo seguida pela mesa-redonda “Djalma Batista e o Complexo da Amazônia”, composta pelos professores Marcus Luiz Barroso Barros; Ernesto Renan Freitas Pinto; e Davyd Spencer Ribeiro de Souza.

“É uma abordagem transdisciplinar da Amazônica, na qual também se pensa no indivíduo”, afirma o professor Davyd Spencer. “O livro não trata só do sujeito como objeto do desenvolvimento, mas também como sujeito desse desenvolvimento na Amazônia”.

Segundo Marcus Barros, Djalma Batista foi o primeiro autor a associar a Amazônia com as palavras ecologia e desenvolvimento sustentável. “Para ele, a Amazônia só tem solução se nós soubermos, através da ciência e do conhecimento, explorá-la sem destruí-la”, relata.

O evento ocorre até a quinta-feira (6), no Auditório Rio Solimões, localizado no Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), setor Norte do Campus, e conta com palestras realizadas por professores da UFAM e da Universidade do Estado do Amazonas (UEA), além de performances poéticas e recitais de obras.

Segue a Programação, em Anexo. 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (FOLDER EFEMÉRIDES (2).pdf)Programação Efemérides[ ]871 kB