Juufam mantém equipe médica e de Fisioterapia para atender ocorrências de acidente

A 11ª edição dos Jogos Universitários da Universidade Federal do Amazonas (Juufam) começou, oficialmente, nesta sexta-feira, 19, com as primeiras partidas nas modalidades: handebol feminino, vôlei de praia, vôlei masculino, futebol feminino, queimada, basquete masculino e queimada masculina.   

Os embates acontecem dentro de quadra, eventualmente, nas piscinas e também nas vias de acesso à universidade, como no caso das corridas pedestres, mas é do lado de fora desses espaços que foi montada uma estrutura profissional, com médico, enfermeiro, socorrista e alunos do curso de Fisioterapia, para atender a casos de primeiros socorros.

O finalista de Fisioterapia, Willian Monteiro, informou que o Departamento do curso disponibilizou 15 alunos para prestarem apoio em casos de atletas que apresentem luxações, torções ou traumas leves.

“Neste primeiro dia houve dois registros, um pela parte da manhã, em que uma atleta foi atingida no rosto por uma bola e um à tarde, em que uma atleta sofreu alteração na pressão arterial e desmaiou”, afirmou o aluno. No caso desta última, a jovem foi conduzida a uma ambulância, contratada pela Universidade, para receber os cuidados necessários.    

De acordo com o médico responsável pela equipe de atendimento, Kauê Sabião, competidores precisam ficar alertas sobre alimentação e hidratação antes das partidas.

“A ingestão de água é de extrema importância, indispensável, principalmente nos dias em que a temperatura está muito alta e a prática de exercícios físicos exige mais esforço. A alimentação também precisa ser balanceada, moderada, porque não se pode deixar de se alimentar, mas isso tem que ser feito sem exageros”, sugeriu Sabião.

Cronograma de jogos

No sábado, o Juufam reunirá seus atletas pela manhã, nas partidas de handebol masculino, vôlei feminino, 7 Society, vôlei de praia, queimada feminina e xadrez.    

À tarde, futebol masculino, queimada, dominó e basquete feminino. 

Ambulância equipada e equipe médica reforçam estrutura de socorro com alunos de FisioterapiaAmbulância equipada e equipe médica reforçam estrutura de socorro com alunos de Fisioterapia

Confira o horário dos jogos do Juufam 2014!

Confira o cronograma de jogos por modalidade da 11ª edição dos Jogos Universitários da Ufam!

Participe dos jogos e torça pelos times do seu curso de 19 a 26 de setembro!

 

Professora Valdete Carneiro, da Faced, profere palestra no Fórum de Licenciaturas 2014

A formação do professor é uma constante na palestra proferida pela professora da Faculdade de Educação (Faced) Valdete Carneiro, a qual contextualiza a história do Fórum de Licenciaturas e apresenta propostas do Plano Nacional de Educação, durante o IV Encontro Regional de Didáticas de Ciências e Matemática.

A palestra ocorreu na última quarta-feira, 17, no auditório da Faculdade de Ciências Agrárias (FCA). Na ocasião, a Assessoria de Comunicação da Ufam (Ascom) entrevistou a professora na qual pontua fatores importantes para o desenvolvimento de ações para a formação profissional. Veja a seguir:

Leia mais...

Professor da Ufam pesquisa sofrimento mental de populações no Baixo Amazonas

O projeto de pesquisa “Migração aldeia-cidade entre índios Sateré-Mawé e Hixkaryana, na Amazônia Brasileira” durou um ano e foi fomentado por meio do edital 013/2013 da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), via programa Santander Universidades. A atividade possibilitou a ampliação de conhecimentos acerca do sofrimento mental de populações étnicas no Baixo Amazonas, localizado a leste da capital Manaus.

A pesquisa foi coordenada pelo professor Renan Albuquerque, que assinou um livro e um paper na revista Novos Cadernos NAEA a partir das investigações. “Temos outros artigos em submissão também, mas além das publicações pudemos fazer parcerias de pesquisa, como a que foi firmada com os professores Danilo Guimarães e Ricardo Alexino, da USP, e isso é salutar”, ressaltou o pesquisador.

Contribuíram com o projeto a professora Soriany Neves (Ufam), o professor Davi Leal (Ifam), a professora Hellen Picanço (Ufam) e a psicóloga Andrea Brelaz (Sesai/Parintins). O livro Sofrimento Mental de Indígenas na Amazônia está disponível no portal de periódicos a seguir, no link www.periodicos.ufam.edu.br/index.php/relem/article/view/785/pdf.

 

Trabalho de campo

Durante o trabalho de campo do projeto, foram identificados padrões de comportamento que tendem a concorrer para o registro de quadros de transtornos mentais entre Sateré-Mawé e Hixkaryana, descritos segundo parâmetros acadêmico-científicos. “Nosso desafio agora é entender esses pressupostos de acordo com a constituição dos saberes e fazeres dos indígenas. Esse trabalho poderá ser feito a partir de novos projetos”, ponderou Renan.

No início de setembro, o coordenador da pesquisa no Baixo Amazonas foi convidado a palestrar no IV Congresso Nacional de Saúde Mental, em Manaus/AM. “A organização do evento entrou em contato após ter acesso ao livro. Um psicólogo do distrito sanitário do Xingu/MT leu o livro e se interessou pela experiência”, afirmou Renan.

 

Texto enviado por: Programa de Pós-Graduação Sociedade e Cultura na Amazônia da Ufam

Revisão:ASCOM/UFAM

Professor da FT apresenta trabalho em Congresso Internacional de Bioenergia

O Congresso Internacional de Bioenergia, que acontece entre os dias 1º e 3 de outubro, em São Paulo (SP) terá em sua 9ª edição, o trabalho de um professor da Universidade Federal do Amazonas.

Intitulado "Estudo da modelagem e simulação dos processos de bioconversão de biomassas regionais para produção de energia de biogás, biofertilizantes e adubo orgânico no setor agroindustrial brasileiro", o estudo foi elaborado pelo professor assistente do Departamento de Engenharia Química da Faculdade de Tecnologia, Johnson Pontes de Moura. 
 
Além de expor o resultado de sua pesquisa, o professor também será avaliador científico de outros trabalhos submetidos ao Congresso Internacional de Bioenergia, em que são aguardados aproximadamente 1.000 congressistas. O numero de trabalhos técnicos também é grande e este ano, prevê mais de 400 projetos de pesquisadores, professores, graduandos e analistas do Brasil e do exterior.
 
O Congresso Internacional de Bioenergia se consolidou como o mais importante fórum de discussões sobre energias renováveis do Brasil, projetando-se, agora, para países da América Latina e São Paulo. 
 
Juntamente ao Congresso acontecem vários eventos paralelos, como já consolidados, como seminários, rodada de negócios, mostra e exposição, apresentações de trabalhos técnicos orais, premiação. Mais informações sobre o Congresso podem ser obtidas no site: http://www.bioenergia.net.br/congresso2014/br/index.php

Pesquisa e práticas de ensino são temas de minicurso no Encontro Regional

Na programação do IV Encontro Regional da Didática de Ciências e Matemática, o minicurso 'A Pesquisa e a produção de conhecimento no Ensino de Ciências', ministrada pela professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (Ifam), Rosa Azevedo, foca o diálogo permanente como ferramenta de construção do conhecimento.  O Encontro ocorre até sexta-feira, 19, nas dependências da Faculdade de Ciências Agrárias, Setor Sul.

Leia mais...

Adesão, migração ou retorno ao Geap Saúde até 15/12 dará isenção de carência a servidores

 

A Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários informa que os servidores que fizerem adesão, migração ou retorno aos planos  Geap  até o dia 15 de dezembro de 2014 ficarão isentos do cumprimento de carência no plano de saúde.

Eles serão beneficiados com a isenção total da carência.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (GEAP.jpg)GEAP.jpg[ ]65 kB
Fazer download deste arquivo (isencao-carencia-Geap.jpg)Cartaz_divulgação[ ]65 kB

Sistemas Informatizados auxiliam atividades acadêmicas no campus de Itacoatiara

Os alunos do Estágio Profissional do curso de Sistemas de Informação (SI) do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia de Itacoatiara da Universidade Federal do Amazonas (ICET/Ufam) buscam soluções para o gerenciamento eficaz das atividades acadêmicas naquele campus. Desenvolveram, para isso, sistemas responsáveis por distribuir a carga horária docente e organizar as ocorrências do setor administrativo e do arquivo.

Foram criados três sistemas informatizados, desenvolvidos pelos alunos como pré-requisito para a aprovação na disciplina. Eles estão sendo testados pela equipe que trabalha na Coordenação Acadêmica.

O programa de autoria do acadêmico Maikon da Silva Monteiro, orientado pela professora Priscila Silva Fernandes, dedicou-se a resolver o problema do gerenciamento do arquivo da Coordenação. “Em organizações que têm grande acervo de documentos em meio físico, a busca por um deles, às vezes, se torna cansativa e demorada. A partir disso, desenvolvemos um sistema que pudesse gerenciar todo o arquivo de forma digital e solucionar esse problema. A ideia é que os documentos digitalizados fiquem à disposição de um usuário autorizado por senha criptografada, e que os documentos sejam arquivados no sistema, acessados e recuperados em poucos cliques”, explica Maikon.

O aluno e servidor da Ufam, Ruan da Silva Rego, foi orientado pelo professor Christophe Xavier ao desenvolver um software que auxilia na distribuição dos docentes por disciplinas. “A Coordenação Acadêmica utilizava planilhas para distribuir os professores por disciplina baseada no histórico docente; entretanto, sabemos que planilhas apresentam o risco da duplicidade de notificação. Elaboramos um projeto de software que minimize a possibilidade de erros no cadastramento. A ideia foi montar um formulário com opções pré-definidas em que o usuário do setor com identificação e senha possa fazer o cadastramento de professores, disciplinas, cursos, e que possa gerar relatórios sem a hipótese de repetição”, informa Ruan.

As ocorrências da Coordenação Acadêmica, que até então eram registradas manualmente em livro de atas, agora têm um software específico. Trata-se do programa desenvolvido pela dupla Joicilene Nunes Santos e Luciano José Teixeira, orientados pelos professores Alternei de Souza Brito e Bruno Araújo Bonifácio respectivamente. “Trabalhamos a partir de uma demanda que era implantar um sistema que informatizasse as ocorrências, gerasse relatórios rapidamente e apoiasse na tomada de decisão”, explica Joicilene. Luciano enfatiza que serviços como matrícula, orientação acadêmica e solicitação de formulários são as principais ocorrências na Coordenação, e que podem ser  cadastrados no sistema, reduzindo o tempo de espera.

O técnico administrativo Firmino Rosas, lotado na Coordenação Acadêmica, é responsável por gerir o projeto ‘Tecnologias de gestão como instrumento de inovação tecnológica na gestão universitária com foco na retenção’, comenta que os estagiários de SI forma envolvidos no projeto porque demonstram interesse na melhoria da Instituição. “Os alunos, neste contexto de gestão, são stakeholder, ou seja, são partes interessadas no bom funcionamento da Instituição, e esses programas vem para servir de apoio à tomada de decisão e melhorar o atendimento”, garante o servidor.

 

Texto:Setor de Comunicação do ICET

Edição:ASCOM/Ufam

Autoridades da Segurança pública reforçam policiamento nas proximidades da Faculdade de Medicina

Vice-Reitor e autoridades de Segurança Pública durante a audiência promovida pelo Centro Acadêmico de MedicinaVice-Reitor e autoridades de Segurança Pública durante a audiência promovida pelo Centro Acadêmico de MedicinaNa última sexta-feira, 12, estudantes e servidores da Faculdade de Medicina se reuniram com autoridades universitárias e da segurança pública estadual para a solicitação de medidas de combate aos freqüentes assaltos nas proximidades da referida Faculdade, que fica localizada na área central de Manaus.

Representavam a Universidade na audiência com os estudantes o vice-Reitor, professor Hedinaldo Narciso Lima; o diretor da Faculdade de Medicina, professor Dirceu Benedicto, e o diretor de Segurança Institucional, Américo Siqueira. Representando a Segurança Pública Estadual estavam o coordenador do Programa Ronda no bairro, delegado Luciano Tavares; o delegado do 24º DIP, Jorge Carlos Pontes e o Comandante da 24ª CICOM, Anderson Saif.

O diretor do Centro Acadêmico de Medicina, estudante Iuri Matias, apresentou slides com mapas da área e apontou a entrada do cemitério, o início da Rua Afonso Pena e a banca de revistas próxima à Faculdade de Odontologia como os principais pontos de atuação dos criminosos. “Nessa área há muitas casas abandonadas que servem de abrigo aos criminosos e nos sentimos encurralados quando precisamos estacionar ou pegar o carro para voltarmos pra casa. As atividades de graduação vão até 18h20, mas os residentes ficam até mais tarde. Sugerimos que a viatura do Ronda no bairro não fique estacionada em um ponto considerado estratégico, mas que circule nesse perímetro até 20h30”, disse o aluno ao explicar que os assaltos à mão armada acontecem à luz do dia e que seqüestros-relâmpago têm maior incidência a partir das 18h.

Uma das vítimas de seqüestro-relâmpago foi a aluna do 5º período Ana Paula Aquino. No dia 19 de agosto, ao se dirigir para o seu carro - o qual estava estacionado em frente ao cemitério - foi abordada por quatro homens armados com facas que a obrigaram entrar no veículo e circularam com ela durante uma hora até a abandonarem no Japiim, levando o carro da vítima.

Os alunos também relataram que os criminosos insinuam conhecer a rotina e até familiares das vítimas, desencorajando-os a denunciar formalmente os assaltos e seqüestros. “Eles ameaçam dizendo que vão voltar e fazer pior se denunciarmos”, revelou uma aluna que não quis se identificar.

As autoridades de Segurança elogiaram a postura dos alunos em promover o encontro, ao mesmo tempo em que prometeram reforçar o policiamento na área e ofereceram palestras com dicas de segurança. Disseram também que, do início do ano até o momento, havia apenas 11 registros de crimes naquela área e incentivaram os alunos a denunciarem todas as ameaças e tentativas de extorsão, além de disponibilizarem os números de telefone para qualquer eventualidade.

Comando da 24ª CICOM 8842 1731

24ª CICOM (24 horas) 8842 1548

 

Oito cursos da Ufam estão entre os 30 melhores do Ranking Universitário da Folha

Foram destaques no RUF 2014 oito cursos da Ufam: Medicina (13ª), Farmácia (13ª), Engenharia Civil (16ª) e Serviço Social (18ª), Engenharia de Produção (20ª), Design (26ª), Pedagogia (26ª) e Odontologia (30ª). Nessa pesquisa, são considerados cursos oferecidos por universidades, centros universitários e faculdades, sendo que da Ufam foram avaliados somente 40 dos 115 cursos ofertados pela instituição.

Os quesitos considerados são estes: Avaliação do mercado, Qualidade de ensino, Doutorado e Mestrado, nota no Enade, professores com dedicação integral e parcial e nota atribuída pelo Ministério da Educação (MEC). Docentes com dedicação integral e parcial (1º lugar no Amazonas) e Avaliação do Mercado (4º lugar do estado) foram os fatores mais notáveis atribuídos aos cursos de Medicina e Farmácia, pelo que comemoram professores e alunos.

 

Medicina e Farmácia entre os 15

Ao comemorar a conquista da 13ª posição da Medicina no RUF 2014, o diretor da unidade, professor Dirceu Benedicto, disse que o resultado serve de estímulo para os professores e profissionais que trabalham na instituição, para a valorização do ensino médico regional, a identificação geográfica e o sucesso da organização. “Significa vitória de todos nós, resultado da luta incansável na melhoria do curso! Representa muito, uma vez que merecidamente nós somos reconhecidos, tanto em nível local como regional e nacional”, comenta o docente.

Para o diretor, o resultado é fruto de melhorias em infraestrutura, projeto pedagógico e corpo docente. Na área estrutural houve reformas prediais, implantação de laboratórios de serviços e de informática, além de investimento no acervo da unidade; foram inclusos cenários de prática e está em fase de avaliação um novo currículo, assim, foram fomentadas atividades extracurriculares de pesquisa e extensão. A contratação de professores efetivos também foi ponto favorável. “As perspectivas são sempre positivas, uma vez que estamos trabalhando em diferentes sentidos, dentre as quais as apontadas no Ranking Universitário da Folha”, enfatiza.

Iuri Matias Schreiner, estudante de Medicina e presidente do Centro Acadêmico do curso, afirma que, naquela unidade, um dos trunfos é a qualidade do corpo docente e o esforço conjunto entre professores, técnicos e alunos. “A Faculdade passou, há pouco, por um período de organização, e um dos avanços que posso citar foi aquisição dos livros digitais Evolution e Clinical Key, e o acesso a bancos de artigos”. A biblioteca da unidade oferece um ciclo de capacitação para que os usuários operarem as ferramentas, cujo acesso pode ser remoto.

Ao comentar o resultado, a diretora da Faculdade de Farmácia (FCF), professora Maria Meneses, diz que esse resultado já vem se repetindo há alguns anos e reflete o esforço coletivo de alunos, professores e técnicos. Eles têm como forma de trabalho o incentivo e o acompanhamento dos discentes. “Acredito que as avaliações tanto do RUF quanto do MEC serão ainda melhores quando a Faculdade de Farmácia ocupar as novas instalações, localizadas no setor Sul do campus universitário”, aponta a diretora. O prédio antigo será uma farmácia escola e o novo local abrigará os laboratórios.

O aluno do 8° período do curso de Farmácia, Francisco da Silva, enfatiza que de fato existe uma relação de cumplicidade entre alunos, professores e gestores daquela unidade em busca de bons resultados para o curso. “Alunos oriundos de outras universidades que vêm cursar períodos na Ufam necessitam fazer nivelamento. É quando percebemos que o ensino da Ufam é muito bom, porque somos bem mais preparados aqui”, finaliza.

Pró-reitores falam sobre a conquista da Universidade no RUF 2014

Gestores das Pró-Reitorias de Ensino de Graduação (Proeg), Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp), Assuntos Comunitários (Procomun), Extensão e Interiorização (Proexti) e Inovação Tecnológica (Protec) comemoram o resultado obtido pela Ufam na avaliação feita pela Folha de São Paulo, em que a Universidade obteve a única nota superior a 60 no Amazonas e ganhou26 posições no Ranking Universitário. Falam ainda do trabalho realizado, das melhorias implantadas e dos desafios em cada área.

 

Qualidade do ensino e formação continuada

Segundo o pró-reitor de Ensino de Graduação da Universidade, professor Lucídio Rocha, o resultado da avaliação da Folha de São Paulo serve de parâmetro para a autoavaliação das ações que a Proeg desenvolve na sua área de atuação. “Isso demonstra que a Ufam vem melhorando a qualidade daquilo que ela oferta, não só no âmbito do ensino. É um indicador muito forte de que aquilo que está sendo planejado e as estratégias que estamos utilizando para implantar esse planejamento estão dando resultado”, comenta o professor.

 

Pesquisa e Pós-Graduação busca integração

Para o professor Gilson Monteiro, titular da Propesp, essas 26 posições superadas pela Ufam demonstram o reconhecimento do esforço coletivo e cotidiano: “Não é pouco nós subirmos 26 posições. Não é pouco nós estarmos lado a lado com a federal do ABC, por exemplo, que possui modelo novo de universidade. Isso representa o esforço coletivo de vários institutos da Ufam, de programas de pós-graduação, inovação, da Pró-Reitoria de Inovação Tecnológica, estabelecida como estratégica. É o resultado de uma política institucional voltada para pesquisa e extensão”, explica o pró-reitor.

 

Resgate e incentivo à formação plena

A pró-reitora de Assuntos Comunitários, professora Kathya Thomé, avalia como uma grande vitória para a Ufam a conquista do 40º lugar no Ranking Universitário da Folha, especialmente porque a Procomun contribui para o sucesso da Ufam, por meio de programas acadêmicos, eventos de integração e implantação de melhorias no atendimento das demandas. “Para que o aluno permaneça na Ufam e se desenvolva de forma plena, incluímos como requisito de acesso aos programas um perfil que contemple a valorização dos estudos. Nas unidades acadêmicas do interior são divulgados os mesmos editais, com o objetivo de resgatar e incentivar os discentes no quesito formação”, diz a pró-reitora.

 

Extensão e Interiorização são fortes na Ufam

O pró-reitor de Extensão e Interiorização, professor Frederico Arruda, considerou a colocação da Instituição no Ranking Universitário Folha 2014 um reconhecimento pelo empenho de gestores, professores e alunos no que se refere à transmissão e apreensão do conhecimento. No entanto, a totalidade da produção é muito maior, e a avaliação destaca somente alguns desses pontos. “Acredito que seria necessário que a Folha (de São Paulo) ampliasse os critérios de análise, levando em consideração contextos geográficos ou de logística, por exemplo, que demonstram os grandes desafios os quais enfrentamos para garantir o acesso da população ao Ensino Superior de qualidade, não apenas na capital, mas também ao interior do estado. Temos iniciativas valorosas, que garantem o direito à cidadania, à qualidade de vida e à geração de renda a centenas de pessoas, inclusive indígenas, que quanto mais distantes da capital, encontram-se à margem de políticas sociais. Na cidade de Benjamin Constant e Novo Airão, estão algumas dessas iniciativas”, salienta o professor.

 

Produção científica e tecnológica busca mais registros de patentes e de produtos

Em relação à Inovação Tecnológica, a pró-reitora, professora Socorro Chaves, afirma que a Ufam é uma das instituições públicas de ensino superior que mais produzem conhecimentos científico e tecnológico. "Este ranking avalia as universidades sem observância de complexidades e particularidades existentes por regiões ou estados. De outro lado, também, há de se fazer reflexão sobre a conscientização dos próprios pesquisadores, que ao término de suas dissertações, teses e coordenação de grupos de pesquisa, poderiam registrar seus trabalhos junto à Protec, ajudando-nos a divulgarmos inúmeras tecnologias sociais que mudam a vida de inúmeras comunidades", finaliza.

VIP apresenta a Ufam aos formandos da Fundação Bradesco

Descontração, curiosidade e interatividade foram a tônica da visita dos alunos do 3º ano do ensino médio da Fundação Bradesco à Ufam.

Acompanhados pelas professoras Olga Carvalho e Milena Sampaio os 72 alunos, divididos em dois grupos nos turnos matutino e vespertino, foram recebidos pela coordenadora do VIP, professora Célia Carvalho, pelos TAE's, Jairo Ferraz e Sebastião Simplício, e pela bolsista de jornalismo, Bruna Santos, no auditório Eulálio Chaves onde foi apresentado aos visitantes informações referentes à Universidade, incluindo a estrutura do campus, os cursos de graduação e pós-graduação, as diretrizes da instituição, bem como, os projetos e as realizações da UFAM.

Laboratório de Botânica AgroflorestalLaboratório de Botânica AgroflorestalO cronograma incluiu visitas em laboratórios de diferentes cursos oferecidos pela Universidade, como Laboratório de Tecnologia do Pescado, Laboratório de Ictiologia, Laboratório de Sementes, Laboratório de Botânica Agroflorestal, Laboratório de Serigrafia e Laboratório de Química, possibilitando uma interação dos alunos com as práticas exercidas nos mesmos. Os secundaristas também puderam conhecer um pouco mais sobre os diversos estudos realizados na UFAM, desde a fauna e a flora, resultando nos benefícios dos resultados desses estudos à sociedade amazonense e ao meio ambiente, perpassando pelo ensino de práticas de aproveitamento de pescado às comunidades ribeirinhas, além da prática de serigrafia que causou um grande entusiasmo nos visitantes, ao participarem e verem os resultados da aplicação desta técnica.Laboratório de SerigrafiaLaboratório de Serigrafia

De acordo com a professora de Língua Portuguesa, Olga Carvalho, a visita possibilitou aos alunos “se perceberem, no universo da Universidade o que antes era algo tão distante, só um prédio ou a inscrição de um PSC, ou de um ENEM. Hoje já é algo mais completo, eles estiveram aqui, tiveram esse conhecimento”.

Com o intuito de demonstrar a amplitude de cursos disponíveis aos futuros formandos, a professora Olga Carvalho acredita que a visita ao campus da UFAM em Manaus acabou reforçando as opiniões sobre qual curso fazer. Tendo em vista que estão em seu último ano, os alunos “tinham outra visão sobre a Universidade, geralmente ligada a cursos mais elitizados ou mais comuns como Medicina, Direito e Engenharia, e hoje eles tiveram a oportunidade de vivenciar, de certa forma na prática, outros cursos, outras atividades” completa a professora.

A ideia foi reforçada pela professora de Filosofia e Sociologia, Milena Sampaio, na qual observou a mudança de predileção na hora de escolher qual curso se inscrever: “Alguns já tinham certeza do que iam fazer, porém, ficaram mexidos por outras profissões, porque acabam ficando muito bitolados por apenas alguns cursos e não sabem que tem uma infinidade de opções”.

No tour realizado pelos setores Sul e Norte da UFAM os alunos puderam perceber a dimensão da estrutura oferecida pela Universidade, se entusiasmando para ingressarem no próximo ano.

A escola interessada em agendar uma visita pelo Programa VIP basta entrar em contato através dos números (92) 9154-8937 (Vivo) / (92) 8416-2980 (Claro) ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Alunos de Medicina da Ufam realizam protesto por mais segurança pública

       

     

 

Alunos da Faculdade de Medicina promovem nesta        sexta-feira, 12, a partir das 15h30 uma programação voltada a debater a segurança pública, especialmente nas proximidades da Faculdade de Medicina, instalada no bairro Praça 14 de Janeiro, área Central de Manaus. Os acadêmicos reclamam de frequentes assaltos e seqüestros-relâmpago na referida área.       

A atividade envolve uma passeata em volta do quarteirão da Faculdade de Medicina, com faixas e cartazes, seguida uma audiência, a partir das 17h30, no auditório Dr. Zerbine, tanto com autoridades universitárias quanto com autoridades da Segurança Pública Estadual.

Na última quarta-feira, a Reitoria da Universidade Federal do Amazonas solicitou, através do Ofício GR 653/2014, apoio da Polícia Militar a fim de coibir a criminalidade naquela área. Assinada pelo vice-reitor da UFAM, professor doutor Hedinaldo Narciso Lima, a documentação foi encaminhada ao Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas e ao Comando da 24ª Companhia Interativa Comunitária (responsável pelo policiamento da referida área).   

    Segundo o diretor de Relações Nacionais e Internacionais do Centro Acadêmico de Medicina, estudante Iuri Matias, esses dois momentos reforçam as medidas adotadas pela Reitoria para garantir a segurança dos estudantes da UFAM. “Durante a Assembleia, representantes da Secretaria de Segurança e do Ronda no Bairro apresentarão o diagnóstico da área. Nós, alunos, vamos também apresentar nosso diagnóstico apontando para as autoridades onde há falta de iluminação pública, onde há terrenos baldios que servem de esconderijo para os bandidos, expor como os criminosos agem e como tentam nos intimidar. Desse diálogo pode surgir uma readequação policial para a área, afinal, é preciso que tenhamos segurança para      estudar”, afirmou o acadêmico de Medicina.  

 

 

 

Confira notícia relacionada

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                   

 

Professor da UFAM assume Diretoria Regional Norte da INTERCOM

 Professor Allan Rodrigues, agachado, à esquerda, integra a nova Diretoria da INTERCOMProfessor Allan Rodrigues, agachado, à esquerda, integra a nova Diretoria da INTERCOMO professor do Departamento de Comunicação Social (Decom), Allan Rodrigues, foi eleito diretor da Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) para a Região Norte. A nova diretoria da entidade tomou posse na noite da última quinta-feira (04/09), quando ocorreu a 36ª Assembleia Geral Ordinária da Intercom. Na ocasião, foi empossada a nova diretoria da entidade e o conselho fiscal para o triênio 2014-2017.

A nova presidente da Intercom, Marialva Barbosa, ressaltou a importância do Norte do país para a entidade. “O número de sócios da região Norte cresceu nos últimos seis anos, a Ufam realizou um grande congresso nacional em 2013 e entendemos que o fomento do crescimento do campo da comunicação no Norte é uma das missões prioritárias da Intercom”, disse a presidente.

Allan Rodrigues sucede na diretoria regional Norte da entidade a professora da Universidade Federal do Pará (UFPA), Maria Ataíde Malcher. A representação da região junto a Intercom já havia sido exercida pelos professores Walmir de Albuquerque Barbosa e Narciso Júlio Freire Lobo, ambos do Decom/UFAM.

A Intercom é uma instituição sem fins lucrativos, destinada ao fomento e à troca de conhecimento entre pesquisadores e profissionais atuantes no mercado. A entidade estimula o desenvolvimento de produção científica não apenas entre mestres e doutores, como também entre alunos e recém-graduados em Comunicação, oferecendo prêmios como forma de reconhecimento aos que se destacam nos eventos promovidos pela entidade.

Fundada no dia 12 de dezembro de 1977 em São Paulo, a Intercom preocupa-se com o compartilhamento de pesquisas e informações de forma interdisciplinar. Além de encontros periódicos e simpósios, a instituição promove um Congresso Nacional – evento de maior prestígio na área de pesquisa em Comunicação, que recebe média de 3.500 pessoas anualmente, entre pesquisadores e estudantes do Brasil e do exterior. O evento, sediado em cidade escolhida pelos sócios no ano anterior, é precedido de cinco Congressos Regionais.

A instituição ainda é responsável pelo lançamento de livros e revistas especializados em Comunicação, além da busca por parcerias com entidades de mesmo objetivo, institutos e órgãos de incentivo à pesquisa brasileiros e estrangeiros. Esse intercâmbio é um incentivo à formação científica, tecnológica, cultural e artística, além de uma forma de capacitar professores, estudantes e profissionais da Comunicação.

 

Reitoria da UFAM apresenta demandas ao Comando Geral da Polícia Militar para garantir segurança de estudantes

Após acadêmicos da Faculdade de Medicina relatarem frequentes assaltos e sequestros ocorridos em via pública, nas proximidades da Faculdade de Medicina e do Hospital Universitário Getúlio Vargas (instalados na zona central de Manaus), a Reitoria da Universidade Federal do Amazonas solicitou apoio da Polícia Militar a fim de coibir a criminalidade naquela área.

Segundo o Centro Acadêmico de Medicina, no dia 15 de agosto uma professora e um aluno foram assaltados à mão armada; no dia 19 de agosto, teria ocorrido o seqüestro-relâmpago de uma aluna; no dia 29 de agosto,  o seqüestro relâmpago de outra aluna; no dia 3 de setembro, uma tentativa de assalto e um assalto com espancamento de um trabalhador das proximidades e, no dia 4 de setembro, um terceiro seqüestro.

A documentação da Reitoria foi encaminhada nesta quarta-feira (10) ao Comando Geral da Polícia Militar do Amazonas e ao Comando da 24ª Companhia Interativa Comunitária, responsável pelo policiamento da referida área. A documentação foi assinada pelo vice-reitor da UFAM, professor doutor Hedinaldo Narciso Lima.

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Ofícios GR nº 653 2014 UFAM.pdf)Ofício GR 653 2014 UFAM[ ]577 kB

Depes informa sobre o preenchimento da escala de férias dos servidores para 2015

A Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários, através do Departamento de Pessoal, informa a todas as unidades acadêmicas e administrativas que deu início aos trabalhos da ESCALA ANUAL DE FÉRIAS para 2015.

O Memo Circular nº 014-PROCOMUN/UFAM, de 01/09/2014, encaminhado aos gestores, apresenta os procedimentos necessários para preparar e encaminhar a referida escala. A PROCOMUN e o DEPES solicitam que as orientações contidas no memorando sejam respeitadas, sob pena de não efetivação das solicitações de férias que não atenderem os requisitos.

A ESCALA ANUAL DE FÉRIAS 2015 deverá ser encaminhada ao Departamento de Pessoal, IMPRETERIVELMENTE, até 10 de outubro de 2014.

Anexos, seguem as cópias do Memo Circular nº 014-PROCOMUN/UFAM e do formulário a ser usado para preparar a Escala Anual. Tais documentos também poderão ser encontrados no link institucional do DEPES.

Ufam ganha três prêmios no Intercom 2014

Acadêmicos de Jornalismo e Relações Públicas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) ganharam três prêmios nacionais durante o XXXVII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, realizado de 1 a 5 de setembro em Foz do Iguaçu (PR). Concorrendo com alunos de graduação de todo o país, os alunos da Ufam conquistaram o primeiro lugar em duas categorias da XXI Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação (Prêmio Expocom 2014) e um terceiro lugar no Prêmio Vera Giangrande de Iniciação Científica.

O Prêmio Expocom é a maior competição nacional de alunos de graduação e reconhece trabalhos experimentais produzidos no âmbito das disciplinas sob orientação de um docente. Os alunos de jornalismo Lucas Vitor e Emanuelle Canavarro venceram o prêmio nacional na modalidade Revista Customizada, com o trabalho “Revista Emporium”. A aluna de Relações Públicas Swennya Azevedo da Silva venceu o prêmio nacional na modalidade Produto de comunicação institucional digital, com o Trabalho “Revista Digital Comunicadores”.

A ex-aluna de Relações Públicas, Caren Baraúna, foi premiada com o 3o. lugar no Prêmio Vera Giangrande de Iniciação Científica pelo trabalho "Divulgação científica em Relações Públicas: investigação do congresso nacional da Intercom, no período de 2008 a 2012", orientado pela Profa. Msc. Judy Lima Tavares Sales. O prêmio é disputado por todos os estudantes de graduação ou recém-graduados em Comunicação Social que apresentem trabalhos na Intercom Júnior, evento que integra o calendário do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.

Para o chefe do Departamento de Comunicação (Decom), Allan Rodrigues, as premiações são resultado do trabalho de fortalecimento do campo da comunicação na Ufam. “As premiações são fruto da competência dos alunos e dos professores acima de tudo, mas também do trabalho que o Decom vem fazendo nos últimos anos de fortalecer sua graduação e a pós-graduação. A realização do congresso nacional da Intercom em 2013 na Ufam deixou como legado esse fortalecimento da nossa produção científica e experimental”, disse.

Além da Ufam, outras instituições do Norte do país foram premiadas na Expocom 2014. A Universidade Federal do Pará (UFPA), a Faculdade Martha Falcão e o Centro Universitário do Norte (Uninorte) ganharam um prêmio cada.

 

Segundo dia da I Mostra de Gestão da Inovação tem apresentação de projetos

Professora Therizinha FraxeProfessora Therizinha Fraxe

 

No segundo dia da I Mostra de Gestão da Inovação, que ocorre no auditório Rio Solimões, no ICHL, a programação se constituiu na apresentação de projetos com parcerias com a Pró-Reitoria de Inovação Tecnológica (Protec). Os projetos apresentados por seus coordenadores mostraram várias ações com a comunidade.

O primeiro projeto apresentado no evento foi o do Núcleo de Socioeconomia (Nusec) pela coordenadora, professora Therezinha de Jesus Pinto Fraxe, que expôs as características e as ações do projeto no cultivo da Malva e da Juta no Amazonas. Explicou como as ações do projeto têm melhorado a qualidade de vida de trabalhadores extrativistas que exploram a Malva e a Juta. As inovações que o projeto introduziu no cultivo e na manipulação da fibra com o uso de máquina descortiçadora.    

Em seguida, as professoras Débora Cristina Bandeira Rodrigues (vice-coordenadora) e Silvana Comptom Barroso (coordenadora técnica de campo) apresentaram as ações do Grupo Interação. O Grupo Interação tem o objetivo de produzir estudos sobre a dinâmica organizativa e socioambiental das populações da região. Estruturar, desenvolver e difundir novas técnicas, tecnologias sociais e apropriadas ao contexto regional, é uma ação focada nas soluções de problemas sociais.

A professora Karime Rita de Souza Bentes, atualmente vinculada ao Centro de Ciências do Ambiente da Ufam (CCA), expôs as atividades desenvolvidas pelo Núcleo de Estudos Forenses do estado do Amazonas (NEFA). Descreveu as características do Núcleo e suas diversas ações no apoio a Perícia Criminal do estado do Amazonas. O projeto tem parceria com a Protec e recebe apoio na realização do evento “Química Forense”, todos os anos.  

O professor Ingo Daniel Wahnfried, da Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII), mostrou as ações do setor por meio da palestra 

Apresentação do professor Ingo Daniel, da ARIIApresentação do professor Ingo Daniel, da ARII“A Interação entre as Iniciativas de Internacionalização da Ufam com a Inovação Tecnológica”. A Assessoria promove ações na intermediação de bolsas de estudos entre a Ufam e universidades estrangeiras voltadas para estudantes da Instituição em diversas modalidades e, em convênios, com o objetivo de incrementar a formação acadêmica.           

POP-AM realiza substituição de roteador

O Centro de Processamento de Dados da Ufam (CPD) informa que na quinta-feira, 11, será realizada a manutenção programada para substituir o roteador do núcleo POP-AM, responsável por prover os serviços de internet no campus universitário. O serviço iniciará às 22h de amanhã e está previsto para ser concluído às 02h da sexta-feira, 12. Durante a execução da substituição o acesso à Internet estará indisponível por, pelos menos, duas horas.

Leia mais...

Nota de pesar - Joel Pires da Silva

A Universidade Federal do Amazonas e, em especial, a comunidade acadêmica do ICSEZ - Campus de Parintins, manifesta pesar pelo falecimento do acadêmico Joel Pires da Silva, ocorrido neste dia 09 de setembro. A Universidade se solidariza com os familiares, colegas e amigos do discente do curso de Comunicação Social/Jornalismo.
 
 
 

Protec realiza I Colóquio Internacional e I Mostra de Gestão da Inovação

Abertura  do EventoAbertura do Evento

A Pró-Reitoria de Inovação Tecnológica (Protec) realizou nesta manhã, 9, a abertura do I Colóquio Internacional “Entre Saberes”: Conhecimento em Diálogo. Ética e Compromisso e a I Mostra de Gestão da Inovação: Experiências da Protec”. O evento ocorreu no auditório Rio Solimões, no ICHL, e contou com a participação da Pró-Reitora de Inovação Tecnológica, Socorro Chaves, do professor do departamento de Antropologia da Ufam, Lino João Neves e da coordenadora do Escritório de Direitos Autorais da Ufam (EDA), Maria do Perpétuo Socorro de Lima Coelho, que formaram a mesa de abertura.

São dois eventos paralelos que ocorrem durante três dias (9,10 e 11). O I Colóquio Internacional é resultado de um projeto que foi coordenado pelo professor Lino João na Protec, “Saberes Amazônicos”, que tinha como objetivo valorizar os outros saberes não-científicos que existem no Amazonas. O professor sugeriu a realização do Colóquio para debater esses saberes que não são reconhecidos pela ciência, são desprezados, mas que são válidos e precisam ser reconhecidos pela universidade. Já a “I Mostra de Gestão da Inovação: Experiências da Protec”, expõe a experiência da implantação do modelo de inovação tecnológica na Ufam. A partir da criação da Pró-Reitoria de Inovação Tecnológica (Protec) teve início uma experiência inédita na Instituição com o objetivo de buscar a melhoria do ensino e da pesquisa na Universidade.

Após o encerramento da solenidade de abertura, ocorreu o lançamento do Escritório de Direitos Autorais (EDA) e a explicação de que forma qualquer cidadão poderá realizar um registro de uma obra (uma composição musical, a letra de uma canção, uma imagem, desenhos, charges, entre outros) na Protec. A coordenadora do EDA, Socorro Lima, explicou que o Escritório já realizou inúmeros registros de obras e que está à disposição de qualquer pessoa que desejar registrar sua criação. “Qualquer pessoa que tenha interesse em fazer o registro de sua obra já pode nos procurar na Protec para garantir o direito autoral de sua criação. Já temos cerca de 80 registros de partituras, desenhos, de personagens, entre outros”, explicou Socorro Lima.

Em seguida, a Pró-Reitora Socorro Chaves, proferiu palestra sobre o funcionamento do sistema de inovação adotado na Ufam Pró-Reitora Socorro ChavesPró-Reitora Socorro Chavese, que passou a ser uma referência em nível nacional. Explicou o funcionamento de alguns setores da Protec e como as experiências da implantação do modelo de inovação tecnológica resultaram na melhoria da qualidade da Instituição. “O modelo de gestão de inovação que nós criamos na Ufam possibilitou os debates, as práticas de pesquisas, visitas de pesquisadores, várias parcerias internacionais, entre outros. A nossa experiência se difere porque trabalhamos com todas as modalidades de inovações. Utilizamos uma série de conceitos novos e práticas novas na área. A Ufam desenvolveu um modelo interno de inovação que articulou uma série de órgãos e núcleos de pesquisa em busca da melhoria” ressaltou a Pró-Reitora Socorro Chaves.

 

 

 

Estudantes indígenas da Ufam no I Colóquio InternacionalEstudantes indígenas da Ufam no I Colóquio Internacional

À tarde ocorre a conferência “Ética e Compromisso Social: desafios de uma pesquisa e de uma prática não colonial”, do professor-pesquisador do Centro de Investigaciones y Estudios Superiores em Antropologia Social (CIESAS, México). Amanhã, 10, pela parte da tarde ocorre a conferência “Educação Superior Indígena: desafios de uma educação escolar não colonial”, do professor adjunto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e diretor executivo do Instituto Internacional da Língua Portuguesa IILP/CPLP, Gilvan Müller de Oliveira. No dia 11, pela manhã, o conferencista será a pesquisadora visitante do Centro de Investigaciones y Estudios Superiores en Antropologia Social (CIESAS, México), Aleksandra Iciek, com o tema “Escolas e comunidade: uma visão a partir da realidade indígena no México contemporâneo”. E, à tarde, o conferencista será o vice-reitor Acadêmico e de Pesquisa da Universidad Central del Ecuador (UCE), Nelson Rodríguez Aguirre, com o tema “Importância e contribuições dos pensamentos originários indígenas diálogo simétrico entre saberes”. 

Professores do ICET escrevem capítulo de livro sobre o comportamento de caranguejos

Lançado pela editora norte-americana Nova Science Publisher, o livro ‘Crabs: Global Diversity, Behavior and Environmental Threats’ (Caranguejos: Diversidade Global, Comportamento e Ameaças Ambientais) reúne pesquisadores de diversos países, entre eles estão os pesquisadores do Instituto de Ciências Exatas e Tecnologia de Itacoatiara (ICET) da Ufam.

O livro aborda a temática dos caranguejos, sua importância comercial na aquicultura em todo o mundo por fornecerem alta qualidade de proteínas. Além disso, explica sobre doenças e fatores que as causam, ecologia de populações no mangue no brasileiro, repertório comportamental e substrato em água doce e evolução da distribuição de caranguejos de mangue na costa atlântica na República de Camarões.

O capítulo escrito pelos pesquisadores do ICET é um dos resultados do Grupo de Pesquisa em Biologia e Produção de Organismos Aquáticos Amazônicos. Para o professor Bruno Sant’Anna, é fundamental entender o comportamento das espécies regionais. “Escolhemos o caranguejo Dilocarcinus pagei – que tem grande ocorrência local e é usado como isca viva em pesca esportiva – para entender um pouco da biologia, do comportamento e do cultivo dessa espécie. Ele pode ser usado pelos ribeirinhos como fonte renda adicional”, comenta.


O Comportamento animal

O caranguejo é um bicho de hábitos noturnos. “De forma geral, conseguimos observar que a espécie tem comportamento noturno. Por conta de estresse térmico e menor incidência de predadores, os machos são mais ativos que as fêmeas, no que diz respeito à escolha de substrato. Os testes foram em ambientes com areia, capim, rocha e seixo e o animal demonstrou preferência por este último”, explicou Sant’Anna.


O livro

O livro que tem sete capítulos publicados, dos quais dois são capitaneados por instituições brasileiras. Além da UFAM, pesquisadores da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e Universidade Federal do Ceará também assinam capítulos nesse livro.

Os professores Bruno Sampaio Sant’Anna, Timóteo Tadashi Watanabe e Gustavo Yomar Hattori, e a ex-aluna do curso de Licenciatura em Ciências Biologia e Química, Dayane Rodrigues Andrade, assinam o capítulo ‘Behavioral Repertoire and Substrate Choice of the Freshwater Crab Dilocarcinus pagei Stimpson, 1861 (Decapoda, Trichodactylidae)’ sobre as variações no comportamento e substrato do caranguejo vermelho.

 

Texto: Equipe ICET/Ufam

Edição: Equipe ASCOM/Ufam

Estudantes e licenciados do curso de Licenciatura Indígena visitam o campus Manaus

Graduandos e formados nas turmas Baniwa, Tukano e Nheengatu do Curso de Licenciatura Indígena Políticas Educacionais e Desenvolvimento Sustentável do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), estão em visita ao campus Manaus da Ufam até o dia 11 de setembro.

Os visitantes são das etnias Tukano, Desana, Baniwa, Baré, kuripao, Piratapauia, Tariano, Wanano. Eles chegaram a Manaus no dia 6 de setembro e retornam no dia 12 de setembro de 2014 à cidade de São Gabriel da Cachoeira, onde o curso de licenciatura é realizado.

Além de conhecer o campus da capital, os mais de 20 estudantes e licenciados participaram de um treinamento sobre o Portal de Periódicos Capes no Laboratório de Virtualização do Instituto de Computação (Icomp), na tarde do mesmo dia 8. Na noite de hoje (9), os visitantes participam dos ‘Diálogos Universitários’, às 19h, na sala 13 do 2º andar do bloco Mário Ipiranga do ICHL. Com isso, serão realizadas trocas de experiências e de saberes entre a comunidade universitária indígena e a não indígena.

Eles participam ainda do I Colóquio Internacional “Entre-Saberes”: Conhecimentos em Diálogo, Ética e Compromisso e I Mostra de Gestão da Inovação: Experiências da Protec. O evento iniciou hoje (9) e segue até o próximo dia 11, das 8 às 17, no ICHL. De acordo com a Pró-Reitoria de Inovação Tecnológica, o objetivo do evento é promover o diálogo entre os saberes para a construção de um mundo e de uma sociedade plural – ou mundos e sociedades plurais –, orientados por princípios éticos, sociais, políticos e epistemológicos.

Egressa de Comunicação Social da Ufam recebe prêmio no Intercom Nacional 2014

Formada em Relações Públicas pela Ufam, Caren Baraúna, conquistou o 3º lugar no Prêmio Vera Giangrande de Iniciação Científica pelo trabalho ‘Divulgação Científica em Relações Públicas: investigação do congresso nacional da Intercom no período de 2008 a 2012’. Veja o resultado na página do Congresso.

O trabalho foi apresentado no XXXVI Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, em Foz do Iguaçu (Paraná), no último dia 3 de setembro de 2014. O evento nacional é promovido pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom).

Caren concorreu com alunos de todo o País e de todas as áreas da Comunicação, conquistando o prêmio para o Amazonas e para a Ufam. A pesquisa, orientadora a professora Judy Tavares, rendeu o terceiro lugar no prêmio e foi divulgado na edição 2014 porque o anúncio ocorre sempre no ano seguinte ao da publicação.

Sobre a Intercom

A Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – é uma instituição sem fins lucrativos, destinada ao fomento e à troca de conhecimento entre pesquisadores e profissionais atuantes no mercado.

A entidade estimula o desenvolvimento de produção científica não apenas entre mestres e doutores, como também entre alunos e recém-graduados em Comunicação, oferecendo prêmios como forma de reconhecimento aos que se destacam nos eventos da entidade.

Plano Nacional de Educação que vigora até 2021 é discutido por grupo de pesquisa

A Lei 13.005, de 25 de junho de 2014, instituiu o Plano Nacional de Educação que estabelece 20 metas da Educação Básica e da Educação Superior até o ano 2021. Com objetivo de socializar e debater as metas e as estratégias propostas para alcançar os resultados, o mestre em Educação e doutorando do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE), Carlos de Almeida, palestrou no último dia 8, no auditório Alalaú da Faculdade de Educação (Faced).

“Um dos pontos em debate foi o direcionamento de 10% do PIB para a educação pública. No texto original, enviado pela Conferência Nacional de Educação do Ministério da Educação ao Congresso Nacional, havia a palavra ‘pública’, que foi suprimida na votação do Senado Federal. Mas os movimentos populares fizeram pressão para que o termo fosse reintroduzido ao texto final, sendo essa passagem sancionada pela presidente tal como aparece na proposta inicial”, explicou o doutorando, ao destacar que esta é apenas uma das questões polêmicas do PNE.

No Plano aparecem pontos que tiveram o destaque do pesquisador Carlos de Almeida, como o disposto no inciso III do artigo 2º daquela lei, que diz: “III - superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da cidadania e na erradicação de todas as formas de discriminação”. No texto aprovado pelo Senado, disse o pesquisador, estava escrito isto: “superação das desigualdades educacionais, com ênfase na promoção da igualdade racial, regional, de gênero e de orientação sexual”. Com isso, o PNE propõe texto genérico que não elenca “todas as formas de discriminação por causa da pressão religiosa”, sustentou Carlos.

Pós-graduandos e servidores da Ufam acompanharam a apresentação realizada pelo pesquisador no âmbito do Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Políticas Públicas e Educação na Ufam, sob a orientação da líder do grupo e diretora da Faced, professora Selma Baçal. Ela afirma que o debate deve ser contínuo e necessário, razão pela qual foi preparado um ciclo de palestras para discutir todo o texto. “Este encontro é para tomarmos contato com a lei 13005. É preciso dar conhecimento do Plano e dominar as metas para poder pensar a educação nos próximos dez anos”, esclareceu a professora. A próxima palestra será em outubro de 2014.

Metas para a educação brasileira

Para a Educação Infantil, a meta do PNE é de que as crianças até três anos estejam na creche ou na pré-escola até 2021. Almeida esclarece que a Educação Infantil é a que apresenta a maior desigualdade entre as classes no País. Quanto ao Ensino Fundamental, o PNE prevê que a educação seja universalizada entre os alunos de 6 a 14 anos, e mais do que isso, garantir que eles concluam a escolarização. “De acordo com o Censo Escolar do MEC (2013), 22,9% dos que cursam séries da Educação Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio) estão atrasados dois anos ou mais”, alertou o pesquisador.

Em relação ao Ensino Médio, a meta é elevar, até o fim da vigência do PNE, a taxa de matrícula no Ensino Médio em 85%. Esse percentual diz respeito às pessoas de 15 a 17 anos, para quem devem ser implantadas práticas pedagógicas diferenciadas com forma de retenção escolar. Temas como a qualificação do corpo docente, a erradicação do analfabetismo absoluto e a redução, em 50%, da taxa de analfabetismo funcional no Brasil, foram também destacados durante a apresentação, pelo palestrante e pela plateia.

Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoal e Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino (ENDP 2014) tem grande participação

Presidente da CNDP, Adelaide Strapasson, recebe prêmio da Pró-reitora Kathya ToméPresidente da CNDP, Adelaide Strapasson, recebe prêmio da Pró-reitora Kathya Tomé

XXXIV Encontro Nacional de Dirigentes de Pessoal e Recursos Humanos das Instituições Federais de Ensino (ENDP 2014) termina com saldo positivo após quatro dias de atividades. O evento foi organizado pela Comissão Nacional de Dirigentes de Pessoal (CNDP) e sediado pela Ufam, por meio da Pró-Reitoria de Assuntos Comunitários (Procomun) e demais setores. O evento ocorreu desde segunda-feira e terminou na quinta-feira, 4, no auditório Eulálio Chaves, no setor Sul do campus da Ufam.

Com a participação de um número expressivo de servidores públicos de diversas instituições de ensino superior de todo o Brasil, em torno de 380 inscritos, o Encontro discutiu diversos temas relativo à gestão de pessoal no sistema federal de ensino superior. Durante a semana foram discutidas, por meio de palestras e oficinas, várias questões de interesse do público presente. Conteúdo sobre legislação, prática de gestão e assédio moral no ambiente de trabalho despertaram grande interesse.

A solenidade de encerramento foi coordenada pela Pró-reitora de Assuntos Comunitários da Ufam, Kathya Thomé, e da presidente da Comissão Nacional de Dirigentes de Pessoal (CNDP), Adelaide Strapasson, que foi agraciada com um troféu dado pela Pró-Reitora.

“Foi muito positivo o ENDP 2014 no nosso ponto de vista. Foram mais de 30 instituições de ensino superior do País representadas. O conteúdo apresentado foi muito bem aceito pelo público. Também ficamos satisfeitos com a participação de servidores dos vários setores da Ufam que contribuíram, efetivamente, para a realização do Encontro. O resultado em termos de aprendizado, para os servidores de todo o Brasil que estiveram aqui, foi muito bom. Agradeço o empenho de todos na organização”, disse a Pró-Reitora Comunitária, Kathya Thomé.

A presidente da Comissão Nacional de Dirigentes de Pessoal (CNDP), Adelaide Strapasson, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná, agradeceu a Ufam por realizar o Encontro. “Tenho que agradecer a Ufam por realizar o Encontro. A região Norte nunca havia sediado o Encontro Nacional e o número de inscritos provou que o Brasil tinha anseio de conhecer essa região. Foi muito bom porque o pessoal veio participar. Em relação ao trabalho, ao que foi discutido aqui, penso que foi bastante produtivo, pois conseguimos atingir a finalidade do evento no sentido de propiciar um espaço para mostrar as melhores práticas nos diversos órgãos. As mesas todas com muitas perguntas sobre assédio moral, dúvidas de legislação e como as pessoas devem se cuidar. A lotação constante do auditório mostrou o sucesso do evento. O próximo Encontro será em Porto Alegre. Vai ser um desafio para os gaúchos superar esse de Manaus”, afirmou Adelaide Strapasson.

Servidor da Universidade Federal de Viçosa, Ricardo LugãoServidor da Universidade Federal de Viçosa, Ricardo Lugão

 

 

O servidor público da Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Ricardo Gandini Lugão, achou o Encontro fantástico. “O Encontro foi espetacular, fantástico, contribui muito para o nosso dia a dia no trabalho, nas questões práticas e teóricas. A organização foi espetacular, as pessoas muito receptivas, a hospitalidade incrível. Gostei muito de ter vindo a Manaus. As oficinas serviram para trocar experiências e esclarecer algumas dúvidas sobre legislação”, ressaltou Ricardo Lugão.    

 

 

PPGAS promoveu palestra do professor Antônio Carlos de Souza Lima

O Programa de Pós-graduação em Antropologia Social da Ufam (PPGAS), por meio do Núcleo de Estudos em Políticas Territoriais na Amazônia (NEPTA), e do Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq), promoveram a palestra intitulada “A Etnografia entre a Administração Pública, Corporações e Elites”, proferida pelo doutor Antônio Carlos de Souza Lima, professor da Pós-graduação do Museu Nacional do Rio de Janeiro.

O evento ocorreu no prédio do PPGAS, na Rua Ferreira Pena, no Centro, e contou com a participação dos mestrandos e doutorandos do Programa e dos professores da Ufam Sérgio Ivan Gil Braga, Patrícia Sampaio e Maria Helena Ortolan (coordenadora do NEPTA).

O professor Antônio Carlos de Souza Lima veio participar da banca de qualificação de alunos do PPGAS e finalizou suas atividades com a palestra. O NEPTA realiza várias atividades na Pós-graduação e participa de uma rede de pesquisadores muito ampla entre Museu Nacional do Rio de Janeiro e Ufam promovendo eventos com pesquisadores pelo País.

Basicamente a palestra se caracterizou na ideia de como se procede à pesquisa etnográfica em contextos de burocracia, elites e corporações. A forma como a Antropologia pesquisa organizações (estatais, empresas, elites). Aqueles que nas hierarquias sociais detêm mais poder do que os antropólogos.

"As reflexões etnográficas entre burocratas, elites e corporações apresenta um conjunto de trabalhos de grande relevância tanto para o universo das pesquisas sobre o Estado e a burocracia quanto para o ensino de Antropologia nas universidades públicas e privadas do País. O amplo painel de questões aqui traçados responde a preocupações decorrentes de pesquisas empíricas que, tendo como referência o fazer etnográfico nos chamados contextos de elite, colocam novos desafios e redimensionam antigos debates sobre a prática antropológica e os universos de negociação no processo de produção de dados", afirmou o professor Antônio Carlos.

“Trabalhar em contextos em que o antropólogo não está em uma situação superior aos seus interlocutores faz com que necessariamente o antropólogo tenha que pensar em questões que a disciplina pouco investigou. Alguma dessas questões tenha a ver com a teoria antropológica. A função do conhecimento é criticar para resultar em mudanças”, ressaltou o palestrante.    

Inscrições para Jogos Universitários encerrarão nesta sexta, 5

A Pró-reitoria para Assuntos Comunitários (Procomun) informa que as inscrições para a XI edição dos Jogos Universitários da Ufam (JUUFAM) encerrarão nesta sexta-feira, 05. Até o momento mais de 2.300 inscrições foram efetuadas para as 13 modalidades esportivas. A competição ocorrerá de 18 a 26 de setembro de 2014.

Leia mais...

Faced promove evento para apresentar mobilidade acadêmica e relatos de experiência

Com o intuito de apresentar e discutir os programas de mobilidade existentes na Ufam e promover o compartilhamento das experiências de acadêmicos do curso de Pedagogia que estiveram em outros estados brasileiros ou em países parceiros, a Faculdade de Educação (Faced) e o alunos do grupo Coletivo Estudantes do Povo promoveram, na tarde do dia 3 de setembro, a Roda de Conversa sobre Mobilidade Acadêmica.

A mobilidade deve ser realizada com o apoio institucional, e o aluno deve procurar tanto a Assessoria de Relações Internacionais e Interinstitucionais (ARII) quanto a Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (Proeg). Na ARII ele irá conhecer as possibilidades e as instituições parceiras dentre e fora do Brasil; e na Proeg ele resolve questões como pré-aproveitamento de disciplinas e ajustes de matrícula, por exemplo.

O evento, coordenado pelas professoras da Faced Marinês Viana e Conceição Monteiro, surgiu como uma necessidade dos alunos daquela unidade que haviam viajado para realizar mobilidade de apresentar suas vivências a estudantes de Pedagogia e também de outros cursos. “Com isso, socializamos nossas experiências e ajudamos a aumentar o número de candidatos aos programas na Faced e de cursos como Medicina, Agronomia, Letras Libras e Geografia, entre outros cursos com alunos interessados no evento”, ressaltou Victória Dinardi, uma das organizadoras da Roda de Conversa.

Victória passou dois semestres na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), entre março e novembro de 2013. Além de cursar sete disciplinas obrigatórias e outras 3 optativas, a estudante ainda foi contemplada com uma bolsa de extensão para atuar no programa Educação Infantil na Roda. “Desenvolvemos ações em parceria com prefeituras do Estado e com instituições como o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul”, comemorou, ao completar que a mobilidade serviu para ela avaliar aquela federal como possível local para cursar o Mestrado.

 

Além dela, participaram da roda os estudantes Stephany Sousa, da Universidade Federal Fluminense (UFF) e em mobilidade na Ufam; Eli de Souza, aluno da Ufam que realizou mobilidade na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); Darling Tavares, que cursou dois semestres na Universidade de Brasília (UNB); e Larissa Brito, contemplada pelo Programa Top Espanha em 2013. Todos eles são alunos do curso de Pedagogia.

 

Mobilidade na Ufam

Com o objetivo de apresentar o Programa de Mobilidade Andifes (Promes), o diretor do Departamento de Programas Acadêmicos, professor Adilson Hara, esclareceu as diretrizes do programa, os pré-requisitos para participação e os trâmites formais para que o estudante possa fazer mobilidade em outras universidades federais brasileiras. “Os critérios do Promes estão disponíveis no Artigo 3º da Resolução 019/2010, da Câmara de Ensino de Graduação (CEG). A mobilidade contribui para a diversificação das atividades do estudante e para a retenção dele na Universidade”, pontuou o professor.

As servidoras da ARII, Aldinea de Paula e Valéria Moisin, representando o Assessor Prof. Dr. Naziano Filizola, apresentaram a estrutura da assessoria bem como as atividades que são desenvolvidas no âmbito dos programas de mobilidade. “Há bastantes parceiros no Brasil e no exterior, e são disponibilizadas bolsas para os alunos participantes das seleções em cada edital de intercâmbio”, resumiu Valéria Moisin, que é coordenadora da Mobilidade in/out na ARII. “As portas da assessoria estarão sempre abertas para esclarecer as dúvidas e ajudar no desenvolvimento dos alunos da Ufam”, finalizou Aldineia de Paula, responsável pela Comunicação da ARII.

ENDP aborda temática sobre `Assédio moral e as relações no trabalho´

A professora da Faculdade de Estudos Sociais (FES) e diretora do Departamento de Modernização Administrativa da Pró-reitoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional (Proplan), Ana Flávia de Moraes Moraes, desenvolveu a temática `Assédio moral e as relações no trabalho´, proferida nesta quarta-feira, 3, no auditório Eulálio Chaves, Setor Sul. Na ocasião, o autor do livro `Os sete segredos do Rio Amazonas, Tarcísio Machado, concedeu autógrafos aos participantes do Encontro.

Leia mais...