CNPq promove quinta edição do Prêmio de Fotografia – Ciência & Arte

Criado em 2011 com o objetivo de fomentar a produção de imagens com a temática de Ciência, Tecnologia e Inovação, o Prêmio de Fotografia – Ciência & Arte entra na sua quinta edição no ano de 2015.

Voltado para estudantes de graduação, pós-graduação, docentes e pesquisadores brasileiros, neste ano, o prêmio será concedido em duas categorias: imagens produzidas por câmeras fotográficas; e imagens produzidas por instrumentos especiais, isto é, ópticos, eletromagnéticos e eletrônicos.

Para efetuar a inscrição, que irá até às 18 horas do dia 31 de  agosto de 2015, horário de Brasília, o candidato deverá acessar o link www.premiofotografia.cnpq.br e preencher a ficha de inscrição, tendo o currículo na Plataforma Lattes atualizado em 2015, a imagem digital no formato JPG com o tamanho máximo de 10 megabytes, informações sobre a imagem e um texto de 600 caracteres sobre a imagem.

Os participantes também deverão atentar que a ficha de inscrição, textos e imagens não poderão sofrer alterações após terem sido transmitidos ao CNPq. Além disso, só serão aceitos trabalhos em língua portuguesa, e as imagens devem ser inéditas, isto é, nunca terem sido utilizadas para fins de concurso.

A divulgação dos resultados ocorrerá até o dia 11 de dezembro de 2015, no link citado acima. A entrega do V Prêmio de Fotografia – Ciência & Arte ocorrerá na 68ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Além da premiação em dinheiro, que é de R$ 8.000,00 para o primeiro colocado, o vencedor também receberá do CNPq a passagem aérea e a hospedagem para expor a imagem vencedora na Reunião da SBPC.

DINTER em Administração UFAM/UFMG divulga data do teste de Proficiência em Língua Inglesa

A Coordenação do Programa de Doutorado Interinstitucional (DINTER) em Administração, do Centro de Pós-Graduação e Pesquisas em Administração, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a UFAM, informa que o teste de Proficiência em Língua Inglesa será aplicado no dia 9 de julho, às 09hs, na sala 01 – andar térreo da Faculdade de Estudos Sociais (FES), setor Norte do Campus. Mais informações pelos telefones: (92) 3305-4517 / 4546 / 4548.

Notícias relacionadas: 

ANPAD divulga resultado da primeira etapa de processo seletivo para o DINTER UFMG/ UFAM

CEPEAD/UFMG abre inscrições para DINTER em parceria com a UFAM

ANPAD abre inscrições para processo seletivo do DINTER em Administração UFAM/UFMG

Nota de pesar - servidor Leonel Afonso Cunha Peixoto

A Universidade Federal do Amazonas informa, com pesar, o falecimento do servidor Leonel Afonso Cunha Peixoto, que atuava junto à Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (PROPESP). O servidor faleceu na tarde desta segunda-feira, 6, e será velado, a partir das 19h, na Funerária Nossa Senhora de Aparecida - Avenida Pedro Teixeira, próximo ao Sambódromo. O enterro será no cemitério São João Batista.

Missa de 30 dias de falecimento

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp) convida a todos para a Missa de 30 dias pelo falecimento de Cristiane Cordeiro de Miranda, ex-servidora da Pró-Reitoria.

O Culto será amanhã (04), às 19h, na Capela de São Benedito, localizada na Rua Filemon, bairro Petrópolis, próximo ao Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol). A família agradece antecipadamente a todos que comparecerem a esse ato de fé. 

Reitoria e Comunidade Acadêmica finalizam Termo de Referência de contratação do serviço de Restaurante Universitário

Durante os dias 23 de junho e 01 de julho de 2015, a Reitoria da UFAM, por meio da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), Pró-Reitoria de Administração e Finanças (Proadm), Subsistema Integrado de Atenção a Saúde do Servidor (Siass), e Prefeitura do Campus Universitário (PCU) realizou uma ampla discussão com a comunidade acadêmica sobre o Termo de Referência para a contratação de uma empresa de alimentação que atenda ao Restaurante Universitário (R.U), Campus Senador Arthur Virgílio Filho.

O Termo de Referência é um documento estratégico onde a instituição contratante estabelece os termos pelos quais um serviço deve ser prestado, ou um produto deve ser entregue por potenciais contratados. Ele é parte integrante do contrato celebrado entre contratante e contratado.

Sobre as duas reuniões, a professora Kathya Augusta Thomé Lopes, Pró-Reitora da Progesp, destaca que foram ricas em contribuições da comunidade acadêmica, em especial dos alunos, maiores usuários do Restaurante. “Penso que a participação de todos os integrantes da comunidade universitária da UFAM neste processo é importante. Além disso, as reivindicações dos estudantes são legitimas e necessárias para a qualidade do “É importante que a comunidade acadêmica participe dessas discussões"“É importante que a comunidade acadêmica participe dessas discussões"serviço a ser oferecido.

Corroborando com isso Débora Massulo, acadêmica de Direito, afirma que a contribuição da comunidade é fundamental para a qualidade do serviço. “É importante que a comunidade acadêmica participe dessas discussões para democratizar isso. Ela é a principal interessada”.   Já para Christopher Rocha, acadêmico de História, todas as sugestões foram colocadas em pauta. “A única maneira de conseguir direitos é se organizando. E hoje conseguimos terminar o Termo de Referência sobre o R.U”.

Próximas etapas

Com a finalização do Termo de Referência para a contratação de uma empresa que atenda ao R.U do Campus, através das contribuições da comunidade acadêmica, em especial dos “A única maneira de conseguir direitos é se organizando"“A única maneira de conseguir direitos é se organizando"alunos, maiores usuários do Restaurante, a próxima etapa é na Proadm onde acontecerá a cotação de preços para estipular um valor médio a ser cobrado pelas refeições. Após a cotação, o processo é encaminhado para o setor de Licitações para elaboração do Edital, que será submetido à Procuradoria Federal. Depois que a mesma analisa e aprova o documento, o processo retorna para a PROADM lançar o Edital para o certame. O tramite processual ocorre em torno de 60 dias. Transcorrido o prazo normalmente após o certame a UFAM conhecerá a empresa vencedora que prestará o serviço de fornecimento de alimentação para o RU.

 

CTIC informa sobre reparos em servidor de e-mail institucional

O Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC - antigo CPD) informa que o servidor de e-mail passa por reparos e, por isso, o serviço de correio eletrônico institucional está indisponível. Os analistas estão trabalhando para corrigir o problema. O CTIC emitirá comunicado quando o serviço for reestabelecido.

 

 

UFAM discute Ensino Indígena Superior

Na manhã desta terça-feira (30), o Curso de Licenciatura Indígena, do Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), deu início uma série de discussões sobre a educação indígena atual, e a proposta política, pedagógica e lingüística do próprio Curso.

É o terceiro ano que o colegiado da Licenciatura realiza essas discussões, sempre com o objetivo de convidar professores não só da UFAM, como também de outras instituições, a conhecerem o sistema pedagógico diferenciado da Licenciatura e colaborar com a mesma. Segundo a professora Ivani Ferreira de Faria, uma das coordenadoras do Curso, o Evento faz parte das estratégias de divulgação.

“A idéia é mostrar o Curso, como ele funciona. É o primeiro Curso Indígena Superior a trabalhar com a metodologia do ensino via pesquisa e currículo pós-feito. Ele é Indígena Superior, e não Superior Indígena, para contrapor essa idéia de padronização, massificação de um modelo único de cursos superiores no Brasil”.Professora Ivani de FariaProfessora Ivani de Faria

E esse foi o principal debate colocado pela Professora, no primeiro dia de Evento: discutir qual a diferença de um curso/ ensino indígena superior para um ensino superior indígena. Essas perguntas já fazem parte da proposta teórico-política metodológica do Curso, chamada pela professora Ivani como proposta de descolonização.

“A Licenciatura produz conhecimento através da pesquisa. Os povos indígenas tem que ser os sujeitos desse processo, e não objetos de estudo, ou objetos dos processos, para que assim possam criar num tempo bem próximo, as suas próprias escolas autônomas, independentes, com suas epistemologias e cosmovisões”, disse Ivani.

Diálogos continuam por mais duas manhãs

Nos dias 01 e 02 de julho, o foco do Evento será a discussão de todas as pesquisas que os indígenas já vem desenvolvendo no Curso, e como isso se insere na idéia da autonomia, de uma educação própria para os alunos. Após isso, ocorrerá um debate sobre a política lingüística, e a proposta teórico-metodológica e pedagógica, do Curso de Licenciatura.

Os encontros acontecem na sala 14, do Bloco Mário Ypiranga Monteiro do ICHL, setor norte do Campus Universitário, e são abertos à comunidade universitária e sociedade.

DAEST convida Centros Acadêmicos para discutirem, dia 3 de julho, pauta da 4ª reunião de realização do Festival Folclórico da UFAM

O Departamento de Assistência Estudantil (Daest) convida todos os representes de Centros Acadêmicos da Universidade Federal do Amazonas para participarem da 4ª reunião a fim de planejar o XII Festival Folclórico da UFAM.

Desta vez, na pauta estarão: a escolha do tema do Festival (que deverá ser sugerida por cada CA já no dia do encontro), a definição da data de realização do festival e a confirmação dos discentes por parte de seus representantes acadêmicos. 
 
A 4ª reunião se dará no dia 3 de julho, às 12h, na sala de treinamento da Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp).
 
O Festival Folclórico é uma realização dos Centros Acadêmicos, com apoio da Progesp, por meio do Departamento de Departamento de Apoio ao Estudante (Daest). 

Inep inscreve servidores para atuarem no Enem 2015

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) seleciona servidores públicos do Poder Executivo Federal para atuarem nos processos de monitoramento e controle das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).Os interessados em participar da Rede Nacional de Certificadores (RNC) podem se inscrever na página da seleção até 15 de julho.

Leia mais...

Mestrado profissional inscreve em medicina cirúrgica até o dia 13 de julho

A Universidade Federal do Amazonas, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesp) torna pública a abertura de inscrições para o exame de seleção de candidatos para ingresso no 2º semestre de 2015, no curso de mestrado profissional do Programa de Pós-Graduação em Cirurgia (Ppgraci).

As inscrições acontecem exclusivamente pela internet até 13 de julho e são ofertadas 20 vagas em quatro linhas de pesquisa: Aspectos econômicos, organizacionais, epidemiológicos e de qualidade de vida na atenção cirúrgica; Desenvolvimento e análise de tecnologias e processos de ensino-aprendizagem em ambientes cirúrgicos; Inovações em cirurgia minimente invasiva; Respostas do paciente cirúrgico ao emprego de fármacos, biomateriais e nutrientes.

A seleção se dará em três etapas: prova de conhecimentos, análise de projeto de pesquisa e entrevista, prova de títulos. Prova de proficiência em Língua Inglesa. As provas serão aplicadas no dia 20 de julho, das 9h às 12h, em local a ser definido e divulgado no endereço eletrônico http://www.ppgraci.ufam.edu.br. A divulgação da classificação dos candidatos acontecerá no dia 13 de agosto, na secretaria da Coordenação do PPGRACI. 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Edital PROPESP-UFAM.PDF)Edital Propesp UFAM[ ]16748 kB

Instituto de Pesquisas Jardim Botânico carioca seleciona lideranças científicas até 9 de julho

O Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro realiza, até 09 de julho, seleção de lideranças científicas para a Diretoria de Pesquisa Científica (Dipec) e para a Escola Nacional de Botânica Tropical (ENBT) do órgão. Acesse o edital.

O documento prevê duas etapas para o processo seletivo. Na primeira, o Comitê de Busca analisará documentação, currículo e plano de gestão dos candidatos. A apresentação pública do plano de gestão e a entrevista oral individual constituirão a segunda fase da seleção.

Entre os critérios apontados como requisitos para a candidatura estão possuir o título de doutor e produtividade científica expressiva em quantidade e qualidade.  

Feita a seleção, o Comitê de Busca encaminhará à Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, a lista tríplice com os nomes dos indicados a ambos os cargos.

Para mais informações, acesse a página do Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

 

Professor João Gustavo Kienen apresenta a obra de Arnaldo Rebello na Academia Amazonense de Letras

O pianista e professor do Departamento de Música da Universidade Federal do Amazonas João Gustavo Kienen foi o palestrante deste sábado, 27, na Academia Amazonense de Letras. Durante aproximadamente duas horas, ele abordou aspectos da biografia do compositor e pianista amazonense Arnaldo Rebello e as influências do cenário amazônico nas obras musicais do artista.

Além de apresentar toda a capacidade musical do concertista, o palestrante enriqueceu a abordagem interpretando, ao piano, diversas composições rebellianas, entre elas "Tardes no igarapé", "Lúcia","Igapós ao luar", "Tuxaua", "Tapir", "Chorinho na canoa", "Lundú amazonense" e "Dança da correnteza". "A ideia de Arnaldo Rebello era representar a natureza, os animais, isto é, fazer uma tradução de tudo o que via para o contexto musical, resumiu o palestrante.

A palestra "Paisagens sonoras amazônicas na obra de Arnaldo Rebello" é também o título da tese do professor João Gustavo Kienen, a qual é desenvolvida no âmbito do Programa de Pós-graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA).

A palestra integra a série Arte em tese, promovida, aos sábados, pela Academia Amazonense de Letras.

 

 

O CTIC (antigo CPD) informa manutenção nos servidores da rede local UFAM

O Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação (CTIC) comunica que nos dias 27 e 28 de junho, nos horários compreendidos entre às 08h de sábado, até às 22h de domingo, estará realizando manutenção nos servidores da rede local da UFAM. Durante o serviço, podem ocorrer indisponibilidades de alguns sistemas, como: internet, webmail, portais, Pergamun e SIE.

O CTIC conta com a compreensão de toda a comunidade acadêmica.

HUGV completa meio século de fundação com atividades em setembro

Neste sábado, dia 27 de junho, o Hospital Universitário Getúlio Vargas (HGV) completo meio século de fundação, atuando como instituição de saúde de referência para o Sistema Único (SUS), no que se refere à assistência, ensino e pesquisa na Amazônia Ocidental. 
 
Além das festividades de aniversário e da inauguração do novo hospital, será realizada a VIII Edição da Jornada de Saúde da Amazônia Ocidental, com o tema: “Inovação em saúde: Gestão, Ensino e Assistência”, durante o mês de setembro. Trata-se de um evento bienal promovido pelo Hospital para discutir temas de interesse da área de saúde, firmando-se como um fomentador de inovação, pesquisa e desenvolvimento do conhecimento acadêmico e prático na área de saúde em toda a região amazônica.    
 
Sobre a história do HUGV: O Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), foi criado em 27 de junho 1965, por iniciativa do Governo Estadual do Amazonas. Inaugurado como um Hospital moderno, bem equipado para os padrões da época, servia à população amazonense e territórios limítrofes. Suas atividades básicas eram fundamentais na assistência médica em clínica médica e cirurgia geral. Ainda fazia parte de sua estrutura um pequeno Ambulatório e um Pronto Socorro, o maior e mais importante da cidade de Manaus, originário do Serviço de Assistência Médica Domiciliar e de Urgência (SAMDU). Naquela época, os leitos dos hospitais filantrópicos atuantes na cidade, somados aos do HGV, eram suficientes para atender a demanda espontânea da cidade e não havia falta de leitos hospitalares.
 
Em 1967, implantou-se a Zona Franca de Manaus, importante polo de desenvolvimento para o Estado e para a Região Amazônica. Com o surgimento das indústrias, houve intensa migração das populações interioranas para a Capital, Manaus. Esse crescimento populacional, por não ter sido acompanhado por um planejamento urbano adequado, trouxe repercussões negativas, sobretudo para os estabelecimentos de saúde da Região, que passaram a não atender satisfatoriamente à demanda.
 
Em 1981, por meio de negociações entre a Universidade do Amazonas e o Governo, o HGV é cedido à Universidade do Amazonas através do Termo de Convênio celebrado com o objetivo de promoverem a transformação do Hospital Getúlio Vargas da Secretaria de Saúde do Estado do Amazonas em um Distrito Docente Assistencial do sistema Único de Saúde e administrado em regime de cogestão pelo prazo de 10 anos. De imediato passou a ser chamada de Hospital de Ensino Getúlio Vargas.
 
Em quatro de fevereiro de 1983, através do Decreto n.º 6994, publicado na mesma data, o então Governador do Estado, Dr. Paulo Pinto Nery doou à Fundação Universidade do Amazonas o imóvel e seu patrimônio. O hospital passou então a ser reconhecido e denominado Hospital Universitário Getúlio Vargas (HUGV), para servir como campo de estágio aos cursos da área da saúde.
 
Em 17 de Dezembro de 2012, teve início a construção de um novo Hospital, que terá uma estrutura física 10 vezes maior que a atual, com a incorporação das clínicas básicas: ampliação das Clínicas Cirúrgica e Médica, (a implantação das Clínicas Ginecológica e Obstétrica e implementação da Pediátrica. O novo Hospital terá capacidade instalada de 300 leitos, 30 deles destinados à pacientes em regime de Terapia Intensiva.
 
No dia 06 de novembro de 2013, a Fundação Universidade do Amazonas e a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Ebserh, firmaram o Contrato nº 01/2013 que passou a gestão do Hospital Universitário Getúlio Vargas para a EBSERH (empresa pública com personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio, vinculada ao Ministério da Educação). A Ebserh tem por finalidade prestar às instituições federais de ensino superior e a outras instituições congêneres serviços de apoio ao ensino, à pesquisa e à extensão, ao ensino-aprendizagem e à formação de pessoas no campo da saúde pública, mediante as condições que forem fixadas em seu estatuto social.
 
Atualmente, o HUGV é referência no atendimento à saúde da população do Amazonas e municípios vizinhos da região Norte, atendendo grande parcela da Amazônia Ocidental, parte Sudoeste do Pará, Roraima, Acre, Rondônia e Amapá. Somente no ano de 2014 foram realizadas 4.521 internações; 4.120 cirurgias; 114.468 consultas e 354.061 exames laboratoriais.  
 
Outra contribuição importante do HUGV à sociedade é como entro de pesquisa e campo de formação de profissionais da área de saúde. Foram realizadas em 2014 um total de 45 pesquisas, 28 projetos de extensão, 19 eventos, 10 sessões anatomoclínicas, 43 artigos científicos publicados e lançamento de 2 volumes da revista HUGV (periódico científico de classificação nacional QUALIS C).
 
O Hospital conta ainda com um e programa de Residência Médica em 24 especialidades com 154 médicos residentes e de Residência Multiprofissional com 26 residentes das áreas de Educação Física, Enfermagem, Serviço Social, Psicologia, Farmácia, Nutrição, odontologia, Fisioterapia e Fisioterapia Neonatal.

Alunos de Engenharia Química apresentam projeto para produção de energia sustentável

Alunos do curso de Engenharia Química apresentaram à comunidade acadêmica, na última quarta-feira, 24, um estudo relativo ao aproveitamento do esgoto doméstico e materiais orgânicos da cidade de Manaus, tendo como objetivo produzir energia sustentável.

No auditório rio Javari, os acadêmicos Gabriel Litaiff, Maissa Nascimento, Rodrigo Botinelly e Maria Juliana Lima se dispuseram a explicar os passos para produção de energia, tornando público um levantamento sobre onde encontrar matéria-prima para (material orgânico) e os ambientes em que o projeto poderia ser aplicado.

Os estudantes também abordaram, por fim, os benefícios dos reatores anaeróbicos de fluxo ascendente, mais conhecidos como Reatores Rafa, que culminam no produto final da pesquisa. 

Segundo uma das integrantes do grupo, Maria Juliana Sá, a justificativa para a implantação do projeto, é o fato de somente dos 36% dos domicílios urbanos possuírem saneamento básico, ou seja, pouco mais de 800 mil habitações.

“Dos 64% de moradias atendidas por saneamento 28,2% não tem abastecimento de água, 90,7% não possuem esgotamento sanitário e 4,1% não tem coleta de lixo” comentou.

Outro membro do grupo, Maissa do Nascimento informou que, o projeto serviria, por exemplo, para as feiras de Manaus, onde há o descarte de 8 toneladas de material orgânico por dia.

“Todo esse material poderia ser reaproveitado para produção de energia sustentável e o investimento para instalação desse sistema seria de quase R$ 800 mil, valor que se paga em sete meses”, comentou.

A ilustração do projeto se deu por meio de maquetes e um vídeo didático sobre o tratamento de água usada. Da plateia, a apresentação foi acompanhada pelo professor do curso, Johnson Pontes e teve avaliação do vice-diretor da Faculdade de Tecnologia, professor João Caldas do Lago Neto.  

O professor parabenizou os alunos e salientou a importância social da iniciativa para uma economia e tratamento residual responsáveis. 

Inscrições prorrogadas para exame TOEFL ITP

O Núcleo de Línguas do Programa Idiomas sem Fronteiras da UFAM (NucLi IsF - Inglês) informa que foram prorrogadas, até 31 de julho, as inscrições para o exame de proficiência em Língua Inglesa (Toefl ITP – Test of English as a Foreing Language/Integral Transformative Practice). A aplicação do exame encerra dia 3 de agosto.

Para realizar o TOEFL ITP é necessário ser estudante ou profissional da UFAM. As inscrições são gratuitas e podem ser efetuadas na página do IsF. O resultado do TOEFL ITP é válido por dois anos.

Sobre o TOEFL ITP

O TOEFL ITP avalia o domínio da Língua Inglesa e é requerido para a obtenção de bolsas do Programa Ciência sem Fronteiras (CsF) e programas similares, também é necessário para aprovação em seleção de programas de pós-graduação.

Programa `Idoso Feliz Participa Sempre´ realiza mais uma edição do seu Festival Folclórico

Idosos de 50 a 85 anosIdosos de 50 a 85 anosMês de junho é tradicionalmente conhecido pelas festividades de São João. E o Programa Idoso Feliz Participa Sempre, da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da UFAM (FEFF), não poderia ficar de fora. Durante os dias 24 e 25 foi realizado mais uma edição do Festival Folclórico de Acadêmicos da Terceira Idade do Amazonas (FFATIAM - 2015). 
 
Em sua 21ª edição, o Festival reuniu na quadra do Idoso Feliz, 18 grupos de idosos, sendo quatro de outros projetos da terceira idade desenvolvidos em Manaus.  Além dos famosos estilos musicais de São João, como o carimbó, xote, baião e xaxado, o boi-bumbá também fez parte do repertório de danças dos grupos.
 
No meio de toda essa descontração, estava a dona Domingas Melo Brasil, de 64 anos, sendo 22 como Domingas Melo Brasil em sua vigésima primeira participação no FestivalDomingas Melo Brasil em sua vigésima primeira participação no Festivalparticipante do Programa Idoso Feliz. Para ela, o Festival é um momento de socializar com os colegas idosos de dentro, e fora da UFAM, através da dança. “Então nesse Festival, ou em qualquer evento de idosos, a gente se reúne, conversa. Aqui todo mundo conhece todo mundo. Isso é bom pra nós, para nossa mente, nosso espírito, nossa alma. O Festival, as danças, nos ensinam o seguinte: eu posso, eu consigo, eu faço”. 
 
O FFATIAM 2015 é um dos projetos desenvolvidos pelo Idoso Feliz.  Segundo a professora Nazaré Mota, coordenadora do Programa, o Festival não é uma competição, pois todos os grupos ganham um troféu. As idades dos idosos que dançam variam de 50 a 85 anos. Mas o Programa começa a prepará-los para a terceira idade a partir dos 45.  
 
Sobre o PIFPS-U3IA
 
O Programa Idoso Feliz Participa Sempre - Universidade na 3ª Idade Adulta (PIFPS-U3IA) existe há 21 anos na UFAM e atende mais de 250 idosos com diversas atividades voltadas para a promoção da saúde do idoso. Atualmente estão à frente da coordenação do Programa as professoras Chang Yen Yin, Rita Maria dos Santos Puga Barbosa, Nazaré Marques Mota, e Priscila Trapp Abbes.
 

Alfabetização a partir dos fonemas é tema de abertura de Seminário da FACED

A Faculdade de Educação (Faced) promove, por meio do Grupo de Pesquisa em Educação, o Seminário Internacional de Psicologia Cognitiva, Aprendizado e Leitura. No primeiro dia do evento, a alfabetização a partir dos sons das letras foi o tema em estudo. A palestrante foi a professora da Universidade do Minho, Fernanda Leopoldina Viana. O evento segue até sexta-feira, 26, de junho.

Leia mais...

Aluno da UFAM publica artigo em revista internacional

Aluno Adriano Carvalho, hoje, discente do Programa de Pós-Graduação em Aluno Adriano Carvalho, hoje, discente do Programa de Pós-Graduação em Sob a orientação do professor Dr. Edgar Sanches, do Departamento de Física da UFAM, o aluno Adriano de Souza Carolino publicou o trabalho Caracterização Estrutural e Morfológica do Compósito PANI-ES/Al2O3 através de DRX, MEV e Ajuste LeBail na revista científica americana Advances in Materials Science and Engineering, que publica trabalhos de avanços de pesquisas que envolvem novos materiais.

A pesquisa foi desenvolvida no âmbito do Laboratório de Polímeros Nanoestruturados (NANOPOL) do Departamento de Física, e também foi apresentada na International Conference on Molecular Physics, Polymers and Material Physicsm, em agosto de 2014.

Neste trabalho, o aluno sintetizou um nanocompósito formado pelo polímero condutor polianilina e por óxido de alumínio. Apesar de serem dois materiais bastante estudados, a intenção era criar um nanocompósito que apresentasse melhorias em alguma propriedade, quando comparada aos materiais isolados que compõem o material. Neste caso, o nanocompósito obtido apresentou condutividade elétrica 1.300 vezes superior ao polímero puro. Este aumento na condutividade elétrica foi atribuído às interações na interface do material em escala nanométrica, criando novos e mais fáceis caminhos para os portadores de carga, já que foi observado por microscopia eletrônica que o polímero foi depositado fisicamente na superfície do óxido durante a síntese.

Diante de tais resultados, o trabalho foi rapidamente aceito para publicação. Uma vez conhecidas as propriedades estruturais e elétricas deste nanocompósito, ele pode ser passível de inúmeras aplicações tecnológicas que necessitem de materiais estáveis em temperatura ambiente e que apresentem valores de condutividade da ordem obtida.

Sobre o laboratório

Implantado em 2013, o NANOPOL tem ganhado destaque em publicações na área de polímeros condutores e nanocompósitos. Coordenado pelo professor Dr. Edgar Sanches, o laboratório conta com 1 técnico, 6 alunos de pós-graduação e 11 alunos de iniciação científica, todos orientandos do professor.

O NANOPOL, atualmente, vem trabalhando com diversos tipos de nanocompósitos, com o intuito de avaliar melhorias nas propriedades dos materiais. Dentre as linhas de pesquisa, aquela que atrai mais a atenção dos alunos é o emprego de polímeros condutores, tais como polianilina e polipirrol, na síntese de nanocompósitos de matrizes cerâmicas, como o óxido de cério, óxido de háfnio e óxido de silício.

NortePet 2015 discute perspectivas e desafios para o campo da educação tutorial

Mesa de abertura do eventoMesa de abertura do eventoEntre os dias 24 e 25 de junho de 2015, a Universidade Federal do Amazonas (UFAM) recebe a segunda edição do Encontro Norte de Grupos PET (sigla para Programa de Educação Tutorial). A abertura do evento, ocorrida na tarde da última quarta-feira (24), aconteceu no auditório Samaúma, localizado na Faculdade de Ciências Agrárias da UFAM, situada no Setor Sul do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho, em Manaus.

A abertura do evento contou com a presença da Reitora da UFAM, professora Márcia Perales; do Vice-Reitor, professor Hedinaldo Lima; dos pró-reitores de Ensino de Graduação, Pesquisa e Pós-Graduação e Extensão, professores Lucídio Santos, Nelson Noronha, Gilson Monteiro e Frederico Arruda, respectivamente; e do professor Francisco Hara, diretor do Departamento de Programas Acadêmicos da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (DPA/PROEG).

Durante a abertura, os pró-reitores falaram da necessidade e da importância dos Programas de Educação Tutorial (PET) para a UFAM e a sua relevância para a sociedade. “Por meio da experiência dentro de um programa de educação tutorial, o graduando pode se formar e, querendo seguir uma carreira acadêmica, de docência, ele chega muito mais maduro à pós-graduação”, ressaltou o professor Frederico Arruda, da Pró-Reitoria de Extensão (PROEXT).

Já na visão do professor Lucídio Santos, titular da PROEG, reafirmou a necessidade de buscar uma ressignificação para o ensino e a prática dentro dos PETs. “Nós precisamos também buscar garantias para a continuidade, aprimoramento e ampliação deste programa, que é uma excelência dentro das universidades brasileiras, além de aumentar as condições para que os alunos tenham o máximo desempenho acadêmico”.

Para a Reitora, professora Márcia Perales, a singularidade da UFAM é o que permite a possibilidade de elencar os pontos positivos da experiência dos PETs na Universidade. “Nós precisamos potencializar tudo o que une os programas de educação tutorial, porque eles permitem que os professores e alunos tenham uma visão ampla e integrada do mundo. É um desafio grande, mas que vale à pena”, afirma.

Conferência de abertura

A conferência de abertura foi proferida pelo professor Dr. Walmir de Albuquerque Barbosa, ex-reitor da UFAM e professor doProfessor Dr. Walmir de Albuquerque Barbosa, ex-reitor da UFAMProfessor Dr. Walmir de Albuquerque Barbosa, ex-reitor da UFAM Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia (PPGSCA). Na condição de primeiro tutor do primeiro PET do Brasil, o de Comunicação Social da UFAM (PETCOM), o professor definiu os petianos do século XXI como “portadores de esperança”. “Estes tutorados são novos faróis, porque representam o bom serviço que o Programa de Educação Tutorial presta ao Ensino Superior público do país”, afirmou.

O professor também ressaltou o fato de que a maioria dos seus ex-tutorados estão agora seguindo carreiras de sucesso, tanto na docência como no mercado. “Todo o sucesso deles aconteceu graças à experiência deles no PET. Por exemplo, as professoras Mirna Feitoza e Ítala Clay, do Departamento de Comunicação Social. As duas foram petianas e hoje, estão em posições altas. Mirna, hoje, é coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação (PPGCCOM) e a Ítala está na diretoria da TV UFAM. Pra mim, é um motivo de grande satisfação ver tudo isso acontecendo”.

Sobre o futuro do programa, Barbosa ressaltou que o crescimento dele na Universidade será cada vez maior. “Atualmente, nós temos 16 grupos PET dentro da UFAM. A tendência é que haja uma ampliação. Sei que nós não teremos para sempre o PET, e que pode até surgir uma nova iniciativa que seja ainda melhor que o PET. Mas por enquanto, o PET fica como a melhor alternativa e a melhor saída para o exercício prático do ensino, da pesquisa e da extensão dentro da Universidade Federal do Amazonas.”

Mesa-redonda com egressos dos PETs

Mesa-redonda com egressos do PET. Da esquerda para a direita: prof. Maurício Brilhante, profa. Marne Vasconcellos, profa. Cinthya Iamile, e prof. Adenildo SouzaMesa-redonda com egressos do PET. Da esquerda para a direita: prof. Maurício Brilhante, profa. Marne Vasconcellos, profa. Cinthya Iamile, e prof. Adenildo SouzaAs programações do primeiro dia de evento terminaram com uma mesa-redonda composta por ex-membros de três PETs da UFAM, que hoje são professores da Universidade: professora Dra. Marne Vasconcellos, egressa do PET-Farmácia e hoje tutora do grupo; professor Esp. Adenildo Souza, egresso do PET-Conexões Indígenas e professor da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (FEFF); e o professor Dr. Maurício Brilhante, egresso do PET-Administração. A discussão foi mediada pela professora Cinthya Iamile, tutora do PET-Medicina.

A professora Marne falou da importância que o PET teve na sua vida pré-docência. “Eu colei grau no dia 8 de fevereiro de 2002. No dia 28, eu já estava em Fortaleza, para fazer a seleção do mestrado. Consegui ser aprovada graças aos conhecimentos que adquiri dentro do Programa.”

O professor Adenildo também mencionou a importância do PET-Conexões Indígenas na sua vida. “Dentro do PET, eu fiz vários trabalhos para a Secretaria de Estado da Educação e Qualidade do Ensino (SEDUC-AM) e pra Universidade Federal de Roraima (UFRR). O programa me deu um preparo para a vida profissional e pessoal. Tanto é que a minha esposa eu conheci quando era ainda membro do Programa!”

Já para o professor Maurício, a época de PET foi a mais prazerosa possível. Ele conta que na época, os estudantes eram muito seduzidos para trabalhar em empresas privadas. “Dentro do PET, nós fazíamos grupos de estudos para os alunos do curso, além de fazer uma interação cada vez maior com pessoas de outras áreas. Isso, com certeza, ajudou muito na minha vida profissional”.

A estudante Tallita Machado, do 9° período do curso de Farmácia, já é integrante do PET-Farmácia há dois anos. Ela afirma Alunos e tutora do PET-FarmáciaAlunos e tutora do PET-Farmáciaque entrou no PET para fortalecer a sua atuação no ensino, na pesquisa e extensão. “Eu tinha medo de fazer pesquisa e extensão, mas com o tempo, isso foi passando, e tive uma nova visão dessas áreas, junto com o ensino, para a minha carreira profissional”, conta.

“Quando a gente participa do PET, a gente agrega muita coisa para a nossa carreira. Hoje, eu já consigo fazer projetos de pesquisa com uma certa autonomia, sem dificuldades para chegar ao objetivo que o orientador estipula e sem dificuldades para criar uma visão crítica pra mim. Na extensão, eu consigo fazer melhor ainda, porque esse é o nosso retorno para a população. Nada mais justo do que nos esforçarmos para isso”, finalizou a estudante.

Auditor do TCU fala sobre Receita Pública Municipal, em palestra para estudantes da FES

Alunos do sétimo período da disciplina Administração Financeira Pública, do curso de Administração da Faculdade de Estudos Sociais, tiveram a oportunidade de conhecer aspectos teóricos, e reflexões sobre a eficiência e eficácia da Receita Pública Municipal, através do professor da FES, e auditor do Tribunal de Contas da União, Jorge Isper Abrahim Filho.

Durante sua apresentação, o Auditor pontuou tópicos relacionados à classificação dos ingressos públicos (movimento de fundos e caixa, receitas originárias e derivadas), aspectos críticos da realização da receita pública municipal, e propostas para soluções.

Segundo o Docente, o mais importante é entender as receitas originárias, que são obtidas com a exploração do próprio patrimônio da administração pública, por meio da alienação de bens ou serviços. “Receita originária é gestão pública. Você precisa ter sistema de cadastro, de medição, e de identificação. Isso é trabalho de gestor mesmo. Muito mais importante até do que tributação”.

A Receita Pública Municipal é melhor gerida quando se conhece a dinâmica de funcionamento da entrada monetária a nível federal e estadual.  “40% do dinheiro da prefeitura vem de outras entidades. Ou do Estado, ou da União. Então, nesse caso, como se desempenha as receitas federal e estadual, é importante para o município”, afirma o Auditor.

 

Evento é parte da formação acadêmica

A palestra do auditor do TCU, professor Jorge Isper Abrahim Filho, faz parte de uma programação de atividades da disciplina Administração Financeira Pública, ministrada pela professora Maria da Glória Vitório Guimarães. Segundo a Docente, as palestras já acontecem há três anos, e surgiram a partir da necessidade de se preparar os alunos para os concursos públicos, uma vez que a disciplina consta na maioria das provas. Em vista disso, os próprios acadêmicos da disciplina organizam a programação de palestras, que tem como tema central Receita Pública.

“Então fazemos duas semanas sobre Receita Pública. Na primeira é o Feirão do Imposto, onde os alunos verificam a questão do imposto indireto, embutido nos preços dos produtos. Na segunda semana a gente faz duas palestras: a receita pública, imposto direto e indireto, e fazemos uma outra sobre receita municipal”.

Mayara SampaioMayara SampaioAlém do concurso público, a disciplina também instiga o empreendedorismo nos acadêmicos. Eles são avaliados na organização de um tema, evento, e pastas, enquanto gestor. Essas atividades reforçam o conteúdo que é aprendido dentro da sala de aula, motivando-os.

Para Mayara Sampaio, finalista do curso de Administração, as palestras, como a do Auditor, preparam os alunos para serem gestores públicos e privados. “Isso traz sobre nós um peso de responsabilidade porque aumenta o nosso entendimento, e nossa certeza, que a gente pode ser a mudança no setor público que a sociedade tanto espera que aconteça”. 

Grupo discute mobilidade urbana com exibição de documentário e convida para nova discussão nesta quinta-feira, 25

Próximo encontro entre docentes e técnicos terá presenta de gestores municipaisPróximo encontro entre docentes e técnicos terá presenta de gestores municipais

Professores de cursos da Faculdade de Tecnologia, Instituto de Ciências Humanas e Letras (ICHL), além de alunos da Universidade Federal do Amazonas se reuniram, na tarde de ontem, terça-feira, 23 e se encontram novamente, amanhã, às 14, quinta-feira, 25, na Faculdade de Tecnologia, para discutir mobilidade urbana em Manaus.

A discussão foi iniciada há algumas semanas, quando da promoção de audiência pública reunindo a comunidade acadêmica e gestores da Prefeitura, que vieram à Universidade coletar sugestões sobre mobilidade.

Segundo os organizadores dos encontros, é preciso que a Instituição e os membros da comunidade acadêmica participem do processo de diálogo com o Executivo, de forma a debater melhorias na cidade com vistas às próximas décadas.

À mesa de abertura do evento, estiveram os professores Geraldo Alves, da Geografia, Taís Furtado, do curso de Arquitetura e Urbanismo, Ana Maria Seráfico e Professor Sérgio Augusto Pinto Cardoso, Engenharia Civil, além Nelson Nakauara, do Design.

O professor Sérgio Augusto Pinto Cardoso chamou a atenção para o fato de Manaus precisar elaborar o plano de mobilidade, uma imposição do governo federal para que não haja corte de recursos.

“A lei sobre a pauta foi promulgada em 2012 e até abril deste ano, esse plano precisaria ser discutido, apresentado e votado. Nossa preocupação é a de que esse processo não pode acontecer de forma descomprometida e unilateral, por isso é necessária a participação maciça. Não é apenas despender da escolha de um modal, mas dar direito de outros existirem”, observou.

Representando a sociedade civil organizada, por meio de um movimento denominado Pedala Manaus, Paulo Aguiar e os egressos do curso de Engenharia Florestal, Alberto Peixoto e Keyce Jhones.

Aguiar afirmou que há aproximadamente cinco anos, não se ouvia ou lia sobre a utilização de bicicleta como opção de modal. Nem mesmo o poder público, segundo ele, tem informações sobre as pessoas que utilizam esse meio de transporte.

“Hoje já se discute bicicleta em Manaus. E nós temos colaborado no sentido de municiarmos os gestores com informações para que pensem em políticas públicas. Manaus, assim como tantas outras cidades brasileiras, não são planejadas para receber tantos carros. Mais que isso, estimulam a utilizam de veículos mesmo quando não podem abarcá-los. Temos de repensar essa questão. Em 2020, o mundo terá 2 bilhões de carros, mais caos e consequentemente, mais doenças. Hoje, no País, pessoas passam em média três horas no trânsito”, salientou. Em Manaus, mais de 70% dos deslocamentos são abaixo de cinco quilômetros.

Documentário – Durante o encontro, os egressos da UFAM e integrantes do movimento da sociedade civil para discussão do projeto de Mobilidade Urbana, Alberto Peixoto e Keyce Jhones, exibiram o documentário Bikes vs. Carros, em que onde motoristas, ciclistas, taxistas, governantes, especialistas e pedestres das grandes metrópoles de diferentes países, colocam seus diferentes pontos de vista sobre o desafio global de enfrentar as cidades sobre os nossos anseios, sobre o que queremos de fato.

Dirigido pelo sueco Fredrik Gertten, da WG Films, o filme teve sua première internacional em Malmö, na Suécia, em março, mas já rodou o mundo, passando por Espanha, Reino Unido, Colômbia, Austrália e Estados Unidos, entre outros.

Entre as muitas observações inseridas no filme estão a de que, em Los Angeles, cidade dos Estados Unidos, que já teve o título de melhor sistema de transporte do mundo, 70% da área urbana é para alocar estacionamentos. Em Toronto, no Canadá, um pedestre é atropelado a cada três horas e um ciclista é atropelado a cada 7 horas.

O Brasil também foi mencionado de forma negativa durante o comentário, ao relembrar o caso do jovem que ia para o trabalho, de bicicleta, quando foi atropelado por um carro. O motorista arrancou o braço do ciclista e jogou o membro em um igarapé. O rapaz sobreviveu e recebeu a doação de um novo membro.

Em contrapartida, as cidades de Copenhague, na Dinamarca e Amsterdã, na Holanda, foram citadas como locais em que há um equilíbrio entre modais. Em Copenhague, quatro de cada cinco habitantes têm bicicleta. Coincidentemente, Amsterdã e Copenhague são as únicas que não têm indústrias automobilísticas nacionais. O lobby do setor automobilístico, inclusive, foi citado como o principal fator de as metrópoles estarem aborratadas de veículos, quando no início do século passado iniciaram, com os respectivos governos, uma verdadeira ação para construção de eixos viários.  

Assista ao trailler do documentário: https://www.youtube.com/watch?v=et8iEIPhooM

 

Estudantes promovem palestra sobre carga tributária brasileira

Estudantes do curso de Administração promoveram na manhã desta segunda-feira (22) palestra sobre a carga tributária brasileira com o ex-deputado Marcelo Ramos. O evento ocorreu no auditório Rio Amazonas, da Faculdade de Estudos Sociais (FES).

A proposta de realizar a palestra surgiu como forma de estimular os estudantes a participar ativamente do processo de construção do próprio conhecimento, uma vez que, em equipes com tarefas distintas, os alunos puderam pôr em prática os conceitos sobre a organização de eventos e, por meio deste, aprofundar o domínio sobre o tema proposto por meio do conteúdo transmitido pelo palestrante convidado.

De acordo com uma das organizadoras do evento da Faculdade de Estudos Sociais (FES), Ana Cássia Braga, os estudantes realizarão duas palestras sobre carga tributária, uma no âmbito federal e, posteriormente, no contexto municipal. “Eu já tinha visto duas palestras dele sobre carga tributária. Vi que ele tinha uma didática boa e conexão com o público”, disse Ana Cássia sobre a escolha do ex-deputado.

Durante a palestra, Marcelo Ramos apresentou uma síntese de como Brasil tem administrado a questão dos tributos. Partindo de princípios constitucionais que norteiam a arrecadação de imposto no país, segundo os quais, a população mais rica deveria contribuir mais e a população mais pobre, menos,  Ramos explicou que, na prática, ocorre o inverso. Segundo ele, a carga tributária brasileira sobrecarrega a maior parte da população, que é formada pelos trabalhadores, enquanto que, isenta de alguns tributos, a mais abastada.

O advogado e escritor citou a cobrança do Imposto sobre propriedade de veículos automotores (IPVA) como exemplo. Ramos expôs que pessoas que tenham um carro popular são obrigadas anualmente a pagar o imposto, enquanto que aquelas que possuem jatos e iates, também veículos automotores, são isentas da cobrança. “O país que decide subtaxar os ricos e sobretaxar os pobres escolheu um caminho perigoso”, disse.

Para Jenifer Soares, estudante de Administração, não só a exposição foi proveitosa como também a forma como os colegas de curso aprenderam sobre a elaboração de projetos e eventos. “É dinâmico e mais interessante porque a gente sai da sala de aula e aprende de forma diferente”, declarou.

 

 

Projeto Cine Ribeirinho da UFAM leva educação em saúde para as populações tradicionais de Coari

Criado como contrapartida do projeto de doutorado “Automedicação em Comunidades Ribeirinhas na Região do Médio Solimões - Amazonas”, coordenado pelo professor Abel Santiago Muri Gama, do Instituto de Saúde e Biotecnologia da UFAM em Coari, o Cine Ribeirinho leva entretenimento e informação para as comunidades rurais do Município, aliado as atividades de educação em saúde do projeto de doutorado.

O Cine aborda temas como: riscos da automedicação, doenças sexualmente transmissíveis, cuidados com uso da água para beber, importância do pré-natal, higiene íntima, higiene bucal, entre outros.

Produção do Cine Ribeirinho

Os alunos do Projeto gravam vídeos lúdicos no laboratório de Enfermagem do Instituto, para que estes sejam exibidos nos intervalos de filmes renomados do cinema mundial, escolhidos pela equipe. São pequenas apresentações onde são abordados temas essenciais para a saúde das populações ribeirinhas, de forma dinâmica, inovadora e criativa, principalmente num momento crítico que é a cheia dos rios.

Área de atuação e parcerias

O Cine Ribeirinho atua dentro do projeto “Automedicação em Comunidades Ribeirinhas na Região do Médio Solimões - Amazonas”. Entre as últimas atividades realizadas, destaca-se a viagem de oito dias pela região do Rio Copeá e Alto Solimões, realizada entre os dias 08 e 16 de junho.

Nessa viagem foram realizadas 178 entrevistas do projeto de tese, 272 consultas pela equipe de enfermagem, três sessões de cinema, entre outras. A equipe foi composta pelo professor pesquisador, três tripulantes, uma enfermeira de ONG, um formando em Biotecnologia do ISB, três acadêmicos de Enfermagem e um de Fisioterapia. Novas sessões do Cine Ribeirinho serão exibidas no mês de julho, na região do Baixo Solimões, Rio Piorini e Codajás Mirim. 

O Cine Ribeirinho conta com a parceria da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA), Ação Social Voluntária Amazônia (ASVAM) e Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA). Dessa parceria foi possível a distribuição de frascos de hipoclorito, preservativos, e apoio nas consultas e atendimentos de Enfermagem quando necessário. 

Novo sistema informatiza venda de créditos para acesso ao Restaurante Universitário

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), por meio do Departamento de Assistência Estudantil (Daest), informa que, no dia 1º de julho, será implantado o novo Sistema de Informação do Restaurante Universitário (SISRU).

Desenvolvido por analistas de tecnologia da informação do Centro da Tecnologia da Informação e Comunicação da UFAM (CTIC), o objetivo do SISRU é sistematizar o acesso dos estudantes da UFAM à refeição servida no Restaurante Universitário. Os tickets serão substituídos por créditos adquiridos através da Carteira Estudantil. A mudança proporciona maior agilidade no atendimento e mais comodidade aos acadêmicos que utilizam o subsídio concedido pela UFAM.

O SISRU possui dois módulos: um que sistematiza a venda e outro o consumo. A nova ferramenta introduz a leitura do código de barras da Carteira Estudantil para o acesso do aluno ao alimento. O Estudante poderá acompanhar o saldo de sua conta no momento da utilização do sistema, e visualizar a movimentação de créditos e débitos por meio do Portal do Aluno.

 

Curta a Fan Page do RU: facebook.com/restauranteuniversitarioufam.

 

Vendas

As vendas serão realizadas pela empresa prestadora do serviço de Restaurante Universitário por meio da apresentação da Carteira Estudantil, ou simplesmente com o número do CPF do estudante. Com a implantação do novo processo, qualquer pessoa pode realizar a compra de créditos.

 

Consumo

Com relação ao consumo, somente o estudante poderá usufruir dos créditos depositados em sua Carteira Estudantil, logo para efetuar as refeições o estudante deverá apresentar Carteira Estudantil ou Declaração Própria. A declaração contendo o código de barras será emitida pelo próprio estudante no Portal do Aluno e só terá validade mediante apresentação de Documento Oficial de Identidade com Foto.

 

Caso falte energia elétrica, o estudante deve apresentar formulário de Autorização de Débito que será disponibilizado pela equipe do restaurante, e o débito será posteriormente realizado na conta do estudante. Assim como a Declaração, a Autorização De Débito só terá validade mediante apresentação de Documento Oficial de Identidade com Foto.

 

Para informações complementares, procure o DAEST no térreo do Prédio Administrativo da UFAM ou pelos telefones: (92) 3305-1795 / (92) 99122-8231, ou ainda pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

Professor da UFAM publica capítulo de livro em Portugal

Neste mês, o Laboratório de Comunicação Online da Universidade da Beira Interior (Labcom/UBI), em Portugal, lançou a obra Jornalismo para Dispositivos Móveis: produção, distribuição e consumo. Organizado pelos professores Ivan Satuf e João Messias Canavilhas, o livro tem entre os seus autores o professor Dr. Gilson Vieira Monteiro, da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

O capítulo tem como título “Ecossistemas comunicacionais: os dispositivos móveis como extensão do corpo humano”, e é parte do seu discurso proferido na conferência de encerramento do II Congresso Internacional de Jornalismo para Dispositivos Móveis, ocorrido no campus da UBI, localizado na cidade de Covilhã, em Portugal, entre os dias 2 e 3 de dezembro de 2014.

O download do livro é gratuito. Para baixar, acesse o link http://www.livroslabcom.ubi.pt/book/137.

Sobre o autor

O professor Dr. Gilson Monteiro é graduado em Comunicação Social – Jornalismo pela UFAM, mestre em Administração pela Universidade de São Paulo (USP) e doutor em Ciências da Comunicação pela USP. Professor licenciado do Departamento de Comunicação Social da UFAM, ocupou a função de coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade (PPGCCOM).

Atualmente, Monteiro exerce a função de pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade, além de ser coordenador do Programa de Mídias Digitais da UFAM (ECOEM) e bolsista de Desenvolvimento Tecnológico e Extensão Inovadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

GEAP disponibiliza o Programa de Saúde Mental para seus beneficiários

A Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas (Progesp), através do seu Departamento de Saúde e Qualidade de Vida (DSQV), torna público aos beneficiários do plano de Saúde GEAP – Autogestão em Saúde, que já está disponível o Programa de Saúde Mental.

Para fazer parte dessa nova modalidade é necessário que o servidor preencha o formulário em anexo, e após a confirmação da inscrição via e-mail (O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ), realizar o agendamento com o conveniado:

Médico psiquiatra: Laerte Carlos Monteiro Maués

Endereço: Rua Rio Içá, s/n, Sala 1-Vieiralves, Telefone: (92) 3348-6065.

Ao encaminhar por e-mail a ficha de inscrição devidamente preenchida, o servidor beneficiário precisa mencionar no campo assunto `Programa de Saúde Mental´. O atendimento com psiquiatra é isento de coparticipação. 

Palestra sobre a história do papel e seu uso na economia criativa abre evento do curso de Língua Japonesa da UFAM

Prof. Luiz Roberto Coelho, chefe do Departamento de Economia e Análise da FES e diretor executivo do CDTECHProf. Luiz Roberto Coelho, chefe do Departamento de Economia e Análise da FES e diretor executivo do CDTECHUsar o papel para ganhar dinheiro. Embora muita gente já faça isso, ganhar dinheiro com o papel artesanal é ainda mais raro. E foi dessa experiência que o professor Luiz Roberto Coelho, diretor executivo do Centro de Desenvolvimento Empresarial e Tecnológico da Universidade Federal do Amazonas (CDTECH/UFAM) falou na abertura do evento “O papel do papel no Japão: um recorte cultural”, promovido pelo curso de Letras – Língua e Literatura Japonesa da UFAM.

A palestra do professor, intitulada “Papelaria e Pequenos Empreendimentos na UFAM: Uma experiência exitosa”, aconteceu no Auditório Rio Solimões, situado no Instituto de Ciências Humanas e Letras, Setor Norte do Campus Universitário Senador Arthur Virgílio Filho, em Manaus. Também palestrou, abrindo o evento, a professora Thérèse Hofmann, do Instituto de Artes da Universidade de Brasília (IdA/UnB) e Decana de Extensão da mesma instituição, que falou sobre a história do papel no Brasil.

O professor Luiz Roberto falou sobre a experiência da primeira empresa a trabalhar com papel artesanal no Amazonas, a Eco & Companhia, incubada no CDTECH desde 2011. A Eco & Companhia produz hoje papel manual, papel semi-artesanal e papel reciclado, que pode ser industrializado ou artesanal.

Segundo o professor, o segredo para a Eco & Companhia ter crescido tanto ao longo de quatro anos foi a estratégia de marketing adotada pela empresa. “Implementamos o e-commerce, e fizemos de tudo para nos tornarmos uma empresa referência no segmento de papelaria sustentável. Hoje, a empresa mantém um quiosque em um dos shoppings da capital. Nestes tempos de crise, vários quiosques já fecharam, e o da Eco é o único que continua aberto, vivo e em pé”, ressalta o professor, com orgulho.

A história do papel no Brasil

“Não podemos pensar que fabricamos papel reciclado para economizar as árvores. Isso, infelizmente, não existe.” Foi com essa frase que a professora Profa. Thérèse Hofmann, Decana de Extensão da UnBProfa. Thérèse Hofmann, Decana de Extensão da UnBThérèse Hofmann, da Universidade de Brasília (UnB), abriu a sua palestra, intitulada “A História do Papel no Brasil”.

A professora Thérèse falou sobre a chegada do papel ao Brasil, com o Rei D. João VI de Portugal. Em seguida, ressaltou o fato de que o frei José Mariano da Conceição Veloso enviou ao rei um exemplar de papel artesanal feito por ele mesmo, de material fibroso. A professora também citou que a primeira fábrica de papel no Brasil foi fundada entre os anos de 1809 e 1810, por Guilherme Schuch.

Hofmann, que hoje desenvolve um trabalho no Laboratório de Materiais Expressivos da UnB (LEME), contou da sua experiência na fabricação de papel artesanal. “Nós trabalhamos com vários materiais na fabricação, e esses materiais dão um resultado excelente. Tive um aluno, por exemplo, que no caminho pra aula, trouxe um saco enorme de bitucas de cigarro. Ele me perguntou o que se podia fazer com aquilo, e nós, então, começamos a trabalhar nisso. Deu muito certo!”, afirmou a professora.

Contribuição imensa

Materiais produzidos pelo LEME/UnB, cuja coordenadora é a profa. Thérèse HofmannMateriais produzidos pelo LEME/UnB, cuja coordenadora é a profa. Thérèse HofmannA professora Kaoru Tanaka, do curso de Letras – Língua e Literatura Japonesa, ressaltou o fato de que o evento marca os 120 anos da amizade entre o Brasil e o Japão. “O papel pode ser algo corriqueiro para muitos de nós na cultura ocidental, mas para os japoneses, é extremamente importante. As palestras dos professores Luiz Roberto e Thérèse vieram pra mostrar justamente isso”.

Quem também assistiu a palestra foi o artesão Jeferson Jacinto, de 41 anos. Jacinto, que já viveu no Rio de Janeiro, também já trabalhou com papel artesanal. “Fabriquei papel por muito tempo, usando alguns materiais diferentes do que a professora Thérèse usa. Seguiremos mantendo contato, porque aqui eu vi novas formas para a fabricação do papel artesanal que com certeza, vou levar e colocar em prática”, afirmou.

Missa de Sétimo dia - Professor Ivan Tribuzzi

A Universidade Federal do Amazonas informa sobre a Missa de sétimo dia do Professor Ivan Tribuzzi. A cerimônia será realizada neste sábado, 20, às 16 h, na Igreja de São José, rua Belo Horizonte - Adrianópolis.

Notícia relacionada:

Nota de pesar - Professor Ivan de Azevedo Tribuzy

NucLi Ufam divulga resultado final de seleção de professores

O Núcleo de Línguas do Programa Idiomas Sem Fronteiras (NucLi IsF - Inglês) informa o resultado final do Processo Seletivo Simplificado para professor bolsista. Confira o edital em anexo.

Acesse Notícias Relacionadas:

Núcleo de Línguas divulga resultado da Prova Didática para professor bolsista

DLLE divulga resultado da análise documental do processo seletivo

DLLE da UFAM abre processo seletivo simplificado para professor bolsista do Núcleo de Línguas