Semana acadêmica de Engenharia Química tem programação até sexta, 11 de agosto

Evento é uma realização do Centro Acadêmico de Engenharia Química da Ufam (Caequim)

Evento integra estudantes dos cursos de Engenharia Química do EstadoEvento integra estudantes dos cursos de Engenharia Química do EstadoA sexta edição da Semana Acadêmica de Engenharia Química (Saeq) teve início nesta segunda-feira, 7. O evento, realizado desde 2010, tem o propósito de integrar a comunidade acadêmica dos três cursos de Engenharia Química do Estado, presentes na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra).

A abertura teve a presença da coordenadora da Saeq na Ufam, professora Yanne Gurgel; do vice-coordenador do curso da Ufam, professor Nazareno Braga; e do coordenador da edição anterior do evento na UEA, professor Clairon Pinheiro.

Para a professora Yanne Gurgel, a Saeq é um espaço importante de aprendizado e ampliação de horizontes para os futuros engenheiros químicos. “Esperamos que a Saeq continue a ser esse lugar de agregação dos cursos, um momento de aprendizado onde os alunos têm contato com outras instituições, desenvolvem ideias para pesquisa e estabelecem parcerias para futuros projetos”, declarou Yanne.

O Engenheiro Químico no mercadoAcadêmicos ampliam conhecimentos sobre o mercado de trabalhoAcadêmicos ampliam conhecimentos sobre o mercado de trabalho

Com o tema “Engenharia Química na atualidade: limites de atuação para um engenheiro químico”, a primeira palestra da Semana foi ministrada pelo professor da Universidade Federal do Pará (UFPA), Pedro Tupã Pandava Aum. O docente reúne experiência de mais de 10 anos na indústria e destacou três aspectos presentes na construção do profissional de Engenharia Química.

“O primeiro é a qualificação. O campo de atuação do engenheiro químico é bastante amplo, vai desde o magistério até auditoria e elaboração de projetos. Espera-se que o profissional tenha um conhecimento sólido das disciplinas básicas e saiba aplicar de forma competente esse conhecimento. O segundo ponto são as próprias Instituições de Ensino Superior (IES), que têm o desafio de formar o profissional competente que atenda às demandas da indústria. A multidisciplinaridade é um aspecto chave nessa formação. Por último, há os alunos, que devem investir na própria construção e não se limitarem a um só tipo de conhecimento”, enumerou o docente.

Encerramento ocorre nesta sexta-feiraEncerramento ocorre nesta sexta-feiraPedro ainda alertou para o cuidado com a limitação de fronteiras para a atuação profissional. “Atualmente, pede-se um perfil de Engenheiro Químico bem mais amplo, com uma gama de conhecimentos variados, que vai do conhecimento técnico básico até a gestão de pessoas”, enfatizou.

Programação

A programação da Saeq segue até sexta-feira, dia 11, com palestras, mesas-redondas, minicursos e visitas técnicas a fábricas de Manaus. O cronograma de atividades pode ser acessado no site oficial do evento