Sessões do Cine e Vídeo Tarumã abordam temas dos trabalhadores

Nesta primeira semana de maio, o Cine e Vídeo Tarumã, da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), homenageia o Dia do Trabalhador com Eles Não Usam Black Tie; Eu, Daniel Blake; e O Corte, filmes com temática relacionada a luta trabalhadora e ao cenário político das últimas décadas, dirigidos por três grandes nomes da cinematografia mundial. As exibições serão realizadas nos dias 02, 03 e 05 de maio, às 12h30, no Auditório Rio Negro, do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais (ex-ICHL).

                    

Na terça-feira, dia 02, será exibido o filme brasileiro de 1981 Eles Não Usam Black Tie, do cineasta já falecido Leon Hirszman, em que narra a história de um operário, Tião (Carlos Alberto Riccelli), que pensa em se casar com sua namorada Maria (Bete Mendes), que está grávida, quando uma greve se inicia na fábrica em que trabalha. Optando por não aderir ao movimento paredista, entra em conflito familiar com o pai, Otávio (Gianfrancesco Guarniere), um líder operário que estivera preso durante a ditadura. A ação do filme se passa em 1980, um ano antes da realização do filme, exatamente quando os primeiros movimentos operários vão ocupando o cenário político brasileiro e a ditadura militar vai dando sinais de seus últimos momentos. O filme traz ainda Fernanda Montenegro, numa de suas atuações mais emocionantes.

No dia 03, o filme apresentado é o vencedor da Palma de Ouro no Festival de Cannes de 2016 - Eu, Daniel Blake, dirigido pelo não menos famoso Ken Loach, ainda inédito em Manaus. Sua trama mostra os percalços do protagonista, que, por sofrer um ataque cardíaco é aconselhado a não retornar ao trabalho, tenta recorrer aos benefícios concedidos pelo governo a todos que estão nessa situação, mas esbarra na extrema burocracia do sistema aos direitos dos trabalhadores. O mérito de Loach é evidenciar o cinismo existente por trás do sistema, de forma a ofertar ajuda, mas torná-la tão complicada de ser atingida que, na prática, torna-se inviável. Diante de tal situação, nada mais resta a Daniel (e a todos os trabalhadores) que lutar pelo respeito, como pessoa e como cidadão.

Encerrando a semana, no dia 05, será exibido O Corte, produção de 2005, mas que continua atual pela crise mundial de desemprego. No filme é mostrada – com ironia e humor negro – a saída encontrada por um trabalhador qualificado, um executivo de grande empresa, quando perde o emprego. Bruno Darvet, vivido pelo ótimo José Garcia, é esse executivo que recebe a carta de demissão. Após dois anos na mesma situação de desemprego, e com as economias no raso, Bruno entra em desespero e decide recuperar seu antigo cargo matando o atual ocupante e também todos aqueles que possuam potencial para preencher sua vaga. O filme dirigido pelo polêmico Costa-Gavras aborda uma solução surreal para a conquista de um emprego, mas não deixa de ser irônica e sensível a crítica que faz ao mundo corporativo e globalizado.

As sessões do Cine & Vídeo Tarumã, um projeto de extensão da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da UFAM, são sempre gratuitas, com início às 12h30, no Auditório Rio Negro, do Instituto de Filosofia, Ciências Humanas e Sociais, localizado no setor Norte do Campus Universitário.