Comissão Institucional avalia promoção dos professores de carreira da Ufam

O professor José Aldemir preside a ComissãoO professor José Aldemir preside a ComissãoAprovada pelo Conselho Universitário em 2015, a Comissão Institucional de Avaliação (CoIAv) foi instalada no dia 19 de novembro e funciona na sala da Vice-Diretoria da Faculdade de Direito (FD), localizada no setor Norte do Campus Universitário Senador Artur Virgílio Filho. Composta por quatro professores titulares, a Comissão tem o objetivo de avaliar a promoção entre as classes de professor adjunto para associado, e desta para a de titular da instituição. 

De acordo com o presidente da CoIAv, professor José Aldemir, ela foi criada com o fim de avaliar uma parte da Carreira Docente, e não todas as etapas. “Queremos que fique bastante claro para os professores o fato de esta Comissão atuar em duas das cinco fases existentes na carreira. O docente pode ser Auxiliar, Assistente, Adjunto, Associado e Titular. Cada uma dessas classes tem quatro níveis, com exceção da última. Atuamos somente na promoção em que o professor avança do nível IV da classe de Adjunto para a de Associado e naquele em que ele passa do nível IV da classe de Associado para a de Titular, que não possui níveis”, esclarece.

O momento em que a Comissão analisa o processo é após a conclusão do prazo de dois anos da última progressão na classe de Adjunto ou na de Associado, o nível IV. “Há uma grande diferença nessa questão, porque os professores devem solicitar a progressão dentro de cada nível nas suas próprias unidades no interstício de dois anos, de modo como já vem ocorrendo. Só chegam até aqui os relatórios e os comprovantes dos docentes que já completaram o interstício como adjunto IV ou associado IV”, pontua o presidente da Comissão.

A avaliação utiliza critérios objetivos que estão disponíveis no Anexo II da Resolução 005/2015 do Cosuni para avaliar a produção de cada professor. 50% da pontuação diz respeito à área de Formação, e isso induz o docente a priorizar esse vetor. Atividades de Pesquisa, Inovação e criação de produtos e processos dividem a metade da pontuação com os trabalhos na área de extensão ou na gestão administrativa. “Aqueles que atuam como gestores na própria Universidade têm avaliação diferenciada”, destaca o professor.

Os docentes da Universidade que se encaixam numa das duas opções podem solicitar a promoção ou esclarecer dúvidas na sala da Comissão, de segunda a sexta, das 8 às 12h e das 13 às 17h. Todos os pedidos que ingressaram em 2015 já foram concluídos. A meta para 2016, segundo o presidente da CoIAv, é de que cada processo seja avaliado em até 30 dias.

 

De Adjunto para Associado

Ao concluir o interstício de dois anos como Adjunto IV, o professor deve elaborar um Relatório, fazer a juntada de todos os comprovantes referentes às atividades realizadas nos últimos oito anos e submeter à Comissão. É necessário que ele observe a ordem dos itens do anexo II da Resolução que apresenta as normas de progressão e de promoção dos docentes da Ufam. Esse cuidado torna o procedimento avaliativo ainda mais rápido e organizado.

A somatória da pontuação de cada item, realizada no sistema interno criado pelo Centro de Tecnologia da Comunicação e Informação (CTIC) no E-campus, deve ser de ao menos cem pontos. Após a aprovação do docente, o resultado é encaminhado para a Comissão Permanente de Pessoal Docente (CPPD). Lá o processo é finalizado com a promoção do professor para a classe de Associado I.

 

De Associado para Titular

Em relação ao professor que já concluiu o interstício de dois anos no nível IV da classe de Associado, o procedimento é o seguinte: ele deve apresentar um Relatório e juntar todos os comprovantes das atividades de formação, pesquisa, extensão e gestão que tenha realizado. A primeira diferença desta promoção para professor titular é o período abrangido pelo Relatório: não será mais dos oito anos retroativos, e sim da última década.

Além disso, o solicitante deverá preparar um Memorial a ser encaminhado para sua unidade acadêmica, onde será formada uma banca de defesa pública desse documento. De acordo com os procedimentos da Comissão, essa banca deverá ser composta por quatro professores titulares. A aprovação qualificará o professor para a promoção.

 

Resultados

A Comissão avalia os professores com critérios objetivos, os quais poderão, eventualmente, levar a um resultado não satisfatório. Em caso de reprovação do Relatório apresentado, ou seja, da obtenção de uma nota menor que cem, o professor terá assegurado o direito ao contraditório e à defesa ampla, a exemplo da apresentação dos comprovantes. Em todo caso, o docente deve completar as atividades necessárias para alcançar a pontuação mínima exigida.

Em último caso, ele terá o prazo que for necessário para desenvolver atividades que gerem a pontuação mínima exigida. A Comissão sempre avaliará os oito anos retroativos, no caso de promoção para a classe de professor Associado; e os dez anos retroativos, em se tratando da promoção para a classe de Titular. Na situação em que o proponente seja reprovado pela banca que avaliou seu Memorial, será dada a ele nova oportunidade de apresentação.

 

COMISSÃO INSTITUCIONAL DE AVALIAÇÃO

Localização: Sala do Vice-Diretor da Faculdade de Direito, Bloco Administrativo professor Samuel Benchimol, setor Norte do Campus Universitário.

E-mail: comissaoinstitucionalavalicao@gmail.com

Telefone: (92) 99128-5289.

 

 

 

 

Anexos:
Fazer download deste arquivo (Res.005.2015 Consuni.pdf)Res.005.2015 Consuni[ ]5487 kB
Fazer download deste arquivo (Res.011.2015 Consuni.pdf)Res.011.2015 Consuni[ ]2063 kB