Ação humanitária inédita na América do Sul tem participação da Ufam

 

Ufam está entre umas das 22 agências governamentais envolvidas no exercício militar e humanitárioUfam está entre umas das 22 agências governamentais envolvidas no exercício militar e humanitário

Por Carla Santos
Equipe Ascom

Estudantes dos cursos de Medicina, Odontologia e Comunicação Social da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) participaram, de forma ativa, da maior operação militar de exercício de socorro humanitário já realizado na América do Sul. Uma grande e complexa estrutura, de aproximadamente 51 mil metros quadrados de área, foi construída em Tabatinga, município situado no Alto Solimões, para sediar o evento intitulado Amazonlog17.  

Do dia 06 ao dia 13, o grupo composto por onze alunos, sendo seis da Medicina e cinco da Odontologia, praticaram protocolos para socorro a vítimas em caso de catástrofes na região da tríplice fronteira amazônica. Foram realizadas simulações de salvamento de vítimas de incêndios florestais, terremotos, secas, enchentes, acidentes com embarcações e também de medidas humanitárias para casos de grande contingente de deslocamentos humanos, como no caso de refugiados. 

Reitor, professor Sylvio Puga, acompanhado do comandante logístico do exercício, general Theophilo GasparReitor, professor Sylvio Puga, acompanhado do comandante logístico do exercício, general Theophilo Gaspar

Na oportunidade, eles atuaram também, dando suporte médico a populações tradicionais da região, ribeirinhos e às comunidades indígenas do Brasil e dos países vizinhos previamente cadastrados. Cada aluno desempenhava suas funções no exercício sob a orientação e monitoria de professores de um professor do seu respectivo curso. 

Visita oficial - A coordenação do Amazonlog elegeu o dia 9 de novembro para receber e apresentar às autoridades parceiras da iniciativa, a estrutura montada. No auditório do Aeroporto de Tabatinga, o pronunciamento foi iniciado pelo comandante logístico da ação, general do Exército Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira e procedida pelo coordenador geral do Amazonlog 2017, general Racine Bezerra Lima Filho. Este apresentou aos gestores da Ufam, professor Sylvio Puga e aos representantes do Instituto Federal do Amazonas (Ifam), Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa) e Polícia Federal, entre outros, a Sala de Armamentos, área de triagem e estada de imigrantes/refugiados, o Posto Médico e a Área de Recreação. As autoridades também puderam conferir o Setor de Logística e de Inteligência. A visita foi guiada pelo comandante do Exército Brasileiro, o general Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.     

 

Comunicação no AmazonLogAlunas de Jornalismo e Relações Públicas participaram do eventoAlunas de Jornalismo e Relações Públicas participaram do evento

Alunas de Jornalismo e Relações Públicas participaram ativamente como voluntárias da equipe de comunicação responsável pela divulgação e elaboração de conteúdo para o evento. As 5 representantes dos cursos de comunicação da Ufam acompanharam diversas atividades durante a semana, incluindo a simulação de um resgate na selva, lançamento de suprimentos aéreos e a exploração de uma balsa no rio. 

Amazonlog em números - Mais de 1.940 militares brasileiros, 350 civis e 490 militares estrangeiros trabalharam para que o exercício humanitário pudesse ser realizado. Os exercícios contaram com a utilização de onze aviões, 13 helicópteros. 

Entre os parceiros, constaram 22 agências governamentais e 29 empresas, que fizeram uso do que há de mais moderno no que tange a equipamentos e materiais bélicos.